História Minha Melhor Amiga - Capítulo 5


Escrita por: e Neko-Pe

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Visualizações 4
Palavras 2.593
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, FemmeSlash, Ficção Adolescente, Fluffy, Romance e Novela, Saga, Seinen, Shoujo (Romântico), Shoujo-Ai, Slash, Yuri (Lésbica)
Avisos: Bissexualidade, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Especial narrado pela Ana 🎉🎆 não é tão impressionante assim Lu, não é...
Bom, adivinha quem ficou de bom humor do nada e decidiu postar o capítulo 5? Mas já aviso que o capítulo 6 pode demorar para ser postado porque não tenho esperienvia com Yuri e ainda não decidi o que vou fazer, só espero que independente de minha decisão ninguém corte minha cabeça fora
Boa leitura 📖❤

Capítulo 5 - Capítulo 5


Eu não sou dramática, apenas sou verdadeira

Sempre temos uma escolha a fazer

Dois caminhos a seguir

Eu quase sempre escolho o pior achando que seria melhor não só para mim, mas para os outros ao meu redor também

Às vezes eu fico cega de emoções

E quando percebo a burrada que faço

Já é tarde de mais


12 de junho de 2017_

Casa da Ana - 20:23_

Ignorar Yui foi errado não foi? Eu sei, estou me culpando por isso até agora

E por que eu não disse que a amava também? Ah, eu fiquei tão surpresa que não sabia o que fazer, ignorar, pra mim, foi melhor que dizer que a amava na frente do nosso amigos e seu irmão

Não que tenho vergonha de amar Yui, mas sim porque nossos amigos fariam vários comentários vergonhosos e bestas, além de espalharem pra cidade toda, até pro mendigo que ta pouco se ferrando pras nossas vidas

Então não era minha intenção ignorar Yui, apenas queria ageitar tudo em minha cabeça e desviar de perguntas idiotas

-Ana, vem comer- escuto a voz de minha mãe atravéz da porta

-Podem comer, estou sem fome- digo sem ânimo nenhum

-Você tem que comer querida, não come desde que chegou

-Eu sei mãe, mas agora não tô com vontade- digo impaciente, escuto um suspiro e logo passos cada vez mais baixos dizendo que ela já estava indo embora

Me ageito melhor na cama e volto a pensar

Quando percebi as amizades que tinha e que estava me desfazendo de Yui aos poucos uns anos atrás, foi onde tudo começou, quando ela não saia de minha mente, merda ela estava tão linda em três meses, continuava tão gentil. Achei que, realmente, era a droga dos hormônios, mas no final acabei aceitando

Estava apaixonada pela minha melhor amiga

Fazia de tudo pra esquecer Yui mais sempre que eu a via meu coração e corpo me traiam. Sempre pensava que Yui me via como amiga, que sua preocupação comigo não era nada além do que amor de irmã

Nas férias eu me isolei do mundo, não sei porque, eu tinha a necessidade de ficar só, mas recebi a notícia do acidente e fique tão preocupada, perguntei ao Izumi como ela estava e ele me disse que ainda não tinha acordado mas estava melhor que antes, fiquei um pouco mais aliviada

Escuto meu celular apitar indicando mensagem, pego o mesmo correndo na tentativa de ser Yui

Desconhecido: Iae Erika? Me passa o número daquele gostoso da festa?

Bufo alto jogando o telefone na mesinha de novo, não antes de responder o desconhecido ou desconhecida falando que esse não era o número da minha irmã. Me deito na cama e me afundo em pensamentos novamente

Escuto meu celular apitar

-Não cairei mais nessa- digo ignorando, mas as mensagens não paravam, fiquei preocupada e peguei meu telefone reclamando mentalmente ao ver o número salvo de Yui

Desbloqueio o telefone e leio as mensagens

Yui❤: Me desculpa, pode me odiar se quiser

Sei que sou um lixo por gostar de você

Olha pra mim Ana

Eu sou gorda, feia e ridícula

Eu não teria chance com você

Mas não tenho escolha né?

Vou ter que aguentar calada enquanto você me ignora

Mas deixa eu dizer pela última vez, só pra me despedir com um final melhor nessa história

Eu te amo Ana

Meu coração apertou e senti uma forte vontade de chorar enquanto a máscara finalmente caia

Eu realmente amo minha melhor amiga

Eu amo Yui

E Yui me ama

-MÃE! TO SAINDO E JÁ VOLTO!- grito já fora de casa correndo pelas ruas ignorando as poucas pessoas que me olhavam estranho

Chego na casa de Yui rapidamente mas o carro do Rafa não esta aqui, ele já deve ter ido pra faculdade, as luzes estão apagadas e sem sinal de ninguém ao que toquei a campainha

-Droga- olho ao redor pensando no que fazer e com uma leve chances de ver Yui caminhando sorridente pelo gramado, mas não estava nada ao meu redor a não ser casas luxuosas me deixando mais desesperado já sentindo a vontade de chorar

Pego meu telefone e perco as contas de quantas vezes liguei para Yui e deu na merda da caixa postal. Começo a correr novamente o mais rápido que conseguia, dessa vez, na direção da casa de Érika com o pensamento de ela estar lá

Não, de novo não

Yui

-Ana, abraço- falava com seu sorriso contagiante enquanto estendia seus braços em minha direção

Eu não quero te perder

-Me desculpa, eu não percebi quando fui, mas eu não queria te deixar, me desculpa por favor- peço enquanto a abraçava forte vendo que nossos corpos se encaixavam perfeitamente

-Desculpa maninha, Yui não está na casa dela? Aconteceu algo?- pergunta preocupada

-Nada não, obrigada mana- agradeço voltando a correr com o celular em mãos preparado para fazer a ligação caso ela não esteja...

Quem vai me proteger quando estiver com medo?

-Eu não gosto de filme de terror, tenho medo- digo com um bico nos lábios a escutando rir enquanto me puxava para um abraço em forma de proteção

Na casa do Izumi

Quem eu vai me iritar ao mesmo tempo que acelerar meu coração?

-Quando você vai crescer Ana? Até parece que você é um bebê- fala limpando minha boca suja de sorvete logo lambendo seu dedo sujo encarando minhas bochechas rosadas e meu bico emburrado

-Desculpa Ana, mas Yui está na casa dela, não?- a confusão de Izumi já deixou claro

-Merda- começo a correr para longe

Quem vai rir de minhas gracinhas e piadas ruins?

-Ana cuidado- Yui pede entre risos quando eu tropeço na calçada, distraída por estar fazendo caretas e contando piadas idiotas que vi em algum lugar da internet pra ver Yui rir, já que a mesma estava desanimado por brigar com seus pais

-Não sei porque veio aqui, sabe que Yui não me visita a noite- diz Henrique atravéz do interfone

-Ok, valeu Henri- agradeço não segurando mais a vontade e apertando o botão de ligar, sem respostas

Quem vai estar ao meu lado para levar bronca comigo?

-Vocês duas estão encrencados- a diretora fala enquanto chamava nossos pais por eu ter jogado ovos na Yui, qual é? Era o aniversário dela

-Yoongi não está na casa?

-Não mãe, ele tá pra faculdade- digo impaciente por minha mãe ter me ligado preocupada

-Nao demore Ana, por favor

Quem vai ter o cheiro de chocolate?

-Seu cheiro é tão bom- falo aproveitando que estamos abraçadas e cheirando sua nuca vendo seus pelos arrepiarem

-A YUI O QUE?! ESTOU CHEGANDO EM CINCO MINUTOS E ESPERO QUE MINHA IRMÃ ESTEJA BEM ANA SE NÃO EU ARRANCO SEU ÚTERO FORA GAROTA! POUCO ME IMPORTO SE VOCÊ É QUASE UM BEBÊ OU NÃO!

Quem vai me deixar envergonhada com coisas mínimas?

-Ash, e-eu te amo, você é perfeita...

-Ana

-O que você fez Ana?

-YUI!- grito quando rodei a cidade inteira, pracinha, cinema, parque de diversão, nossa escola, o museo que está fechado, o circo que estava de passagem, e até perguntei para as pessoas na rua, mas sem sinal dele- Yui- me ajoelho na grama do pequeno campo que era o último lugar que faltava e me permiti finalmente chorar

Chorar de angústia e dor por não o ter nos meus braços nesse momento

-Ana? Ei! Pare de chorar, depois você fala com ela- levanto minha cabeça e vejo Henrique me olhando preocupado, junto a Rafael, que estava atrás de si

-Na verdade...- Rafa começa a falar e olho para ele juntamente com Henrique. Rafa coçava a nuca em forma de nervosismo e olhava pro chão- Esquece...

-Vamos Ana, a Yui ta bem, ela estava dormindo de fones no quarto dela o tempo todo, agora vamos te levar pra casa- Henri segura meus ombros enquanto me chingava por ser tão idiota e trouxa, fiz tudo isso por nada?

Quebra de tempo

Casa de Yui - 17:12_

Ignoro as chamadas de Ana e respiro fundo

O que eu tô fazendo?

Me assusto quando a porta é aberta e olho para a mesma vendo meu tio me olhando sério

-Ainda bem que está acordada, preciso falar com você- diz ríspido trancando a porta antes de vir até mim se sentando ao meu lado com sua postura perfeita

-O que você quer?- pergunto indiferente

-Vou ser curto e rápido, você irá para um internato- diz sem expressão

-O QUE?- me levanto do sofá na hora

-Eu gaguejei?- pergunta irônico e seguro a vontade de lhe dar um soco- Eu não estou conseguindo cuidar de você e do Rafael, o dinheiro não será suficiente o bastante se continuarmos dessa maneira, eu conversei com Rafael e chegamos nesse acordo- rio sem humor

-Boa sorte para me levar até esse internato- digo com nojo na voz

-Ah Yui, você vai pro internato, por bem ou por mal- diz com uma voz assustadora antes de ir embora do meu quarto

Sinto as lágrimas escorrerem pelas minha bochechas e saio correndo de casa

Eu juro que eu mato o desgraçado do meu tio

00:00

Fiquei o dia inteiro na pracinha pensando na Ana

E agora? O que eu vou fazer? Como eu vou explicar tudo pra Ana? Meu Deus O QUE FAÇO? Tô mais perdida que novato no primeiro dia de aula

Sou interrompida pelo barulho que vinha de meu estômago

-Que fome- resmungo me levantando dá grama

Volto a andar sem rumo até que vejo a lojinha de conveniência 24h que Rafa sempre compra meus bolinhos, ponho as mãos em meu bolso na esperando de encontrar algum dinheiro mas o senti vazio

E não vou pra casa só pra pegar dinheiro

Ponho meu capuz cobrindo meus cabelos castanhos e entro na loja

-Até que enfim alguém- o moço do caixa fala desesperado vindo até mim- Pode cuidar da loja um minuto? Preciso ir no banheiro urgentemente- concordo vendo ele agradecer e saindo correndo do meu campo de visão

Rio pegando um salgadinho um refrigerante e uma barra de chocolate saindo correndo da loja de conveniência sem me importar com mais nada

Depois de ter corrido muito tempo, me sentei na calçada de uma rua começando a comer com meus pensamentos voltando a Ana

Se ela me visse agora com comida roubada nas mãos, o que diria?

Escuto passos apressados vindo em minha direção e coloco toda minha atenção em Izumi que corre até mim desesperado

-YUI!- ele grita parando do meu lado- VIADA DESGRAÇADA! EU TO TE PROCURANDO DESDE CEDO! ANA TAVA TE PROCURANDO MAS NINGUÉM SABIA AONDE VOCÊ TAVA! ESTAVAMOS PRESTES A LIGAR PRA POLÍCIA!

-Não pedi para me procurarem- falo continuando a comer o salgadinho ouvindo o suspiro vindo de meu amigo

-Aonde arrumou dinheiro pra comprar tudo isso?- Izumi senta do meu lado pegando seu telefone e mandando mensagem pra alguém

-Eu roubei, o cara foi no banheiro e me pediu pra cuidar da loja então eu pegue essas coisas e sai correndo- falo continuando a comer vendo o olhar surpreso de Izumi em mim, me viro pra ele e sorri

-Irmã do Rafael- rimos, dividi o resto da comida com ele e começamos a andar em direção pra minha casa em um silêncio confortável

-Eu vou com você- Izumi fala de repente e me viro pra ele confusa- O internato, eu também vou, iremos depois de amanhã às oito horas por ai e amanhã vamos passar na escola para nos despedirmos de todos- concordo ainda incerta com o que Izumi diz- Não se preocupe, vai ficar tudo bem desde que você não desista- rio meio triste e quando nos damos conta, estávamos em frente a minha casa- Aconteceu um problema na faculdade do seu irmão então ele tinha que voltar na hora, mas ele deixou uma carta pra você ler já que não pode se despedir- Izumi continua a falar enquanto íamos pro meu quarto

-Ok, vai dormir aonde?- pergunto me virando pra ele vendo seu sorriso pervertido- Se você fizer alguma coisa chuto suas bolas- ameaço o vendo fazer uma cara de dor

Pego meu pijama debaixo do travesseiro vendo Izumi já deitar na cama, vesti meu pijama na frente do Izumi mesmo e me deitei ao seu lado na cama, peguei o controle ligando a TV e colocando na Netflix pra vermos um filme

-Qual?- pergunto pro Izumi que prestava bastante atenção em cada título dos filmes

-Aquele alí- ele aponta pra o filme e coloquei sem me importar

Ficamos a madrugada toda vendo filmes até que fiquei com sono e dormi

Minha vida é uma merda, perdi meus pais, minha melhor amiga/pessoa que eu amo, meu tio quer me ter longe do pais e vou ter que deixar tudo pra trás

Pelo menos posso começar uma vida nova

Longe daqui

Longe de todos

Longe do meu tio

Longe de minhas memórias

E longe de Ana

13 de junho de 2017

Casa da Yui - 8:12_

Coloquei uma calça jeans preta com rasgos, uma blusa de tricô cinza e bota preta de cano alto

-YUI VAMOS LOGO!- escuto Izumi gritar e desco as escadas correndo

Entrei no táxi junto com Izumi vendo o moço dar partida no carro

Não consegui dormir a noite direito, sempre acordava com pesadelos onde Ana gritava meu nome tentando me alcançar, entrando né? Mas não estou cansada e muito menos com sono, eu só queria abraçar Ana e cheirar seu pescoço para sentir seu cheiro uma última vez

O caminho todo eu e Izumi conversamos com o taxista que era bem simpático, quando chegamos corri pra dentro da escola sendo seguido por Izumi

-Mandei uma mensagem pro pessoal nos encontrar para nos despedirmos, vamos no galpão até lá?- Izumi pergunta e sorrio triste respondendo positivo com a cabeça

Fomos pra quadra logo seguindo pro galpão onde sempre ficávamos na Educação Física, as paredes eram rabiscadas por alunos que escreviam o que quiser, tipo seus nomes com o crush igual eu fiz

-Olha, seu nome e o da Ana- Tae fala e vou até onde o mesmo apontava vendo "Ana e Yui é real e você nem sabe disso vadia", rio com o que leio e bato no ombro do Izumi sabendo muito bem que ele tinha algo a ver com isso

Lemos tudo o que estava escrito até escutarmos a sirene do intervalo

-IZUMI! YUI!- olhamos pro lado onde Érika pulavam o muro da escola, até Henrique aparecer também e o encaro surpreso

-Eu paro de ficar ao seu lado e já apronta sem mim?- Henrique pergunta indignado se sentando em cima do muro

-Também sentimos sua falta- Izumi fala e Henri ri pulando pra fora do muro mas quebra a ponta dele

-E O DESASTRADO ATACA NOVAMENTE!- rimos começando a conversar

-Como está a Ana?- pergunto

-Está pior que você, ontem o Henrique levou ela lá pra casa, ela não parava de chorar e ainda não comeu nada, e você sabe que ela come até o reboco da parede se deixar- Erika fala indignada e olho pro Izumi que entendeu o recado

-Eu e Yui vamos para um internato amanhã, viemos nos despedir- Izumi foi direto

-C-como assim?- Henrique pergunta assustado com a voz um pouco falha olhando fixamente para Izumi que sorriu fraco

-Ana não vai querer falar comigo então vou indo pro portão, tchau pessoal, irei mandar mensagens todos os dias- abraço cada um, trocamos várias falas de despedida e logo saio da quadra. Eu falei que iria esperar no portão mas vou ficar um pouco aqui na escola

Meus últimos momentos nessa escola

Queria que fosse com Ana, mas já vi que vai ser só eu e o vento, igual nos primeiros dias de aula

    Nem sempre temos o que queremos



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...