História Minha Mommy (Imagine Jungkook) - Capítulo 7


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Jungkook Baby, Mommykink
Visualizações 1.103
Palavras 1.866
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Ecchi, Ficção Adolescente, Harem, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 7 - )Seis(


Eu estava sonhando com arco-íris quando sinto alguma coisa cutucando meu pé. A preguiça me impede de abrir os olhos, por isso só resmungo e mexo os pés pra afastar o que quer que esteja impedido meu sono. O incômodo para durante um tempo e volto ao meu querido sonho. 

— Kyaaaaaaaa — grito quando sinto uma respiração quente. Olho pra baixo e vejo uma silhueta feminina segurando meus pés. — Mommy? O que está fazendo?

— Desculpe te acordar Kookie. — afasta um pouco mais os cobertores. — Bebês tem que dormir de meia!

Percebo que meu pé direito está vestido com uma meia azul com alguns patinhos. 

— Ah... Tá.

S/N coloca a outra a meia e cobre com o cobertor, em seguida se levanta e deita do meu lado. 

— Vem aqui. — me puxa gentilmente pra si. Deito minha cabeça na sua clavícula e inconscientemente coloco uma perna sobre sua cintura. 

E assim, dormimos.

 

 

Infelizmente, eu só tenho quatro aulas com S/N. Biologia, educação física, matemática e história. Muito triste isso, quando não a vejo por certo tempo sinto um aperto no coração.

Quero minha Mommy...

O professor de literatura está falando de algum livro da história coreana, no entanto, minha mente está ocupada demais pensando em como poderia agradar a Mommy. Não é mais segredo que ela ama quando me comporto como criança, e ultimamente percebi que não tenho dificuldade para agir como tal. Mommy disse que isso significa que tenho espírito infantil e que é uma das coisas que mais chama a sua atenção.

— Sr. Jeon, está prestando atenção? — pergunta o professor que não fiz questão de guardar o nome. Alguns rostos se viram na minha direção.

"É o namoradinho da S/N, né?", "É bonitinho, talvez eu pegasse ele", "Garoto mimado".

S-Sim — falo para abafar os cochichos.

Alguém dá uma risadinha histérica atrás de mim pra chamar minha atenção. Olho pra trás e vejo uma garota extremamente maquiada com um sorriso malicioso, me olhando. A ignoro, pego meu caderno pra anotar algumas coisas da aula.

 

 

Ando rápido nos corredores pra encontrar minha Mommy logo. Uma sensação estranha de estar sendo seguido me faz olhar pra trás a cada minuto, o que não faz sentido já que o corredor está cheio de alunos. Subo até o segundo andar e a sensação me acompanha. Paro e olho pra trás pela vigésima vez e dessa vez encontro uma silhueta na curva do corredor. Assim que percebe que estou olhando pra ela, sai do seu esconderijo rindo. Aquela risada estranha da garota maquiada da aula de literatura.

A garota para bem perto de mim, me permitindo sentir o cheiro forte do seu perfume. Ela me analisa da cabeça aos pés.

— Quer alguma coisa? — pergunto impaciente com essa situação. Cada segundo aqui é um segundo à menos com minha Mommy.

A garota passa as mãos no cabelo preto liso na altura dos ombros, ainda me analisando.

— Só quero ver de perto o que você tem de tão interessante para chamar atenção da garota mais popular da escola. — fala de um jeito calmo e controlado igual a S/N. A única diferença é que sua voz é irritante, enquanto a da Mommy é aveludada.

Estalo a língua.

— Já estou de saco cheio de pessoas como você. Qual o problema eu estar namorando com a Mo-... S/N? — falo tão rápido que quase deixo escapar o jeito que me refiro a minha deusa.

— "Namorando"? — pergunta incrédula pra depois rir igual louca. Ri tanto que seu rosto fica vermelho.

Dou meia volta pra deixar essa maluca fazer escândalo sozinha.

Quero minha Mommy logo!

Solto uma risada com a ideia de que pareço um bebê desesperado pelo colo da mãe. Mas é assim que eu poderia definir nossa relação, não é? Uma mãe e um bebê.

Estou prestes a dobrar outro corredor quando a garota maluca puxa meu braço. Ela ainda está me lançando uma risada irritante.

— Calma, calma. — ergue as mãos como rendição. — Desculpa é que nunca pensei que "S/N" e "namorando" estariam na mesma frase de maneira positiva.

Devo ter feito uma cara de ponto de interrogação, porque a garota suspira de um jeito cansado.

— S/N não é do tipo de namorar, ela-

— Jungkook!

Me viro com um sorriso maior que o rosto ao ouvir a voz que mais amo no mundo mas ele logo murcha ao ver quem está do lado da minha Mommy. Jimin ostenta uma cara de vitória que me deixa enojado.

— Lana, o que está fazendo? — S/N pergunta, agarrando minha mão e me puxando pra trás de si como se quisesse me proteger.

Lana? Isso é um nome estrangeiro, né? Igual S/N.

Não estava fazendo nada, queridinha. Tchauzinho. — sopra um beijo pra mim e volta pelo caminho que viemos.

S/N espera Lana sumir de vista pra se virar pra mim com ar interrogatório.

— O que ela disse pra você?

— Na verdade nada, Mo- — olho pra Jimin. — S/N.

Ela me encara por alguns segundos como se estivesse tentando ler no meu rosto se falei a verdade. Logo se dá por convencida e me dá o meu tão esperado abraço.

— Vou ao banheiro, já volto. — lança um olhar para Jimin que não entendo.

Um segundo após ela entrar no banheiro, Jimin me prensa contra a parede. Minha coluna estala com o impacto.

— Esse namoro de vocês é bem estranho, não? — sussurra.

— O que está fazendo?!

Ele dá um tapa na minha cabeça.

— Idiota, acha que não sei? — seus olhos queimam com raiva e ciúmes. Devo ser inteligente e ficar com medo? — Vocês tem uma relação diferente.

— Do que tá falando? — tento me soltar em vão. Jimin é mais forte que eu, apesar de ser um pouco mais baixo.

— Mommy e baby boy, não é? — solta um sorriso irônico que me faz paralisar.

O encaro tentando descobrir que momento deixei escapar qualquer informação sobre Mommy e eu. Nunca falei nada disso com ninguém (aliás não tenho ninguém pra contar) e ajo como um namorado normal. Onde errei?

— C-Como você... s-sabe...? — me recrimino por gaguejar mas isso é mais forte que eu. S/N vai ficar brava quando souber que alguém descobriu sobre nós.

Jimin se aproxima e sussurra no meu ouvido:

Porque eu também já fui um baby boy da sua Mommy.

Em seguida se afasta me olhando vitorioso e vai embora. Minha mente tenta processar o que ele me disse. Então... eu não sou o único?

 

 

— Me dá um pouquinho do seu lanche, bebê. — S/N pega um pedaço do meu sanduíche.

Estamos sentando debaixo da árvore que agora se tornou nosso lugar especial. 

Ainda estou tentando processar o que Jimin me disse. Ele também já foi um baby da S/N, mas como deixou de ser? Deve ser por isso que ele tem tanto obsessão por ela, afinal, ser tratado como uma criança por S/N é a melhor coisa do mundo.

— Está quieto, Kookie. — comenta pegando outro pedaço do meu lanche. — Aconteceu alguma coisa?

— Não. — talvez por eu ter respondido rápido demais ou por ter sido em um tom tão seco, S/N me lança um olhar de quem não acredita. Dou de ombros e volta a comer.

Se o Jimin deixou de ser baby dela, eu também posso deixar de ser.... Não! S/N me ama, ela não me descartaria como um simples objeto. Não me convidaria pra morar com ela pra depois me expulsar. Mommy é gentil e disse que sempre cuidaria de mim. Acredito nas palavras dela. Eu tenho que acreditar.

 

Mas... será que Jimin também já morou com ela?

Balanço a cabeça pra afastar esse pensamentos. Não quero imaginar S/N mimando ele como um bebê. Aliás não dá pra acreditar. Jimin tem um jeito machão. Ve-lo agindo infantilmente e de um jeito indefeso chega a ser cômico.

S/N toca meu braço pra chamar minha atenção.

— Tenho uma surpresa você.

Ao ouvir isso, minha mente pareceu expulsar todos os pensamentos sobre Jimin.

— O que é? — meu sorriso se alarga igual quando uma criança sabe que vai ganhar um brinquedo que tanto quer.

Mommy se aproxima, deixando nossos rosto a centímetros de distância e meu coração disparado.

— Se eu contar deixa de ser uma surpresa. — ela dá um risinho ao ver meu bico. — Vem cá.

Engatinho pela grama até chegar no seu colo. Meu rosto ainda fica vermelho quando faço isso, mas agora não me importo tanto quanto antes. Acho até que quero que as pessoas vejam que sou da S/N. Ergo meus olhos ao me sentir observado e encontro Jimin à uma distância razoável, se fosse pelo seu olhar eu já estaria morto. Ele bufa e se vira pra entrar na escola. Todos os pensamentos e especulações sobre ele e Mommy voltam à minha mente. Uma onda de angústia e talvez... ciúmes, se apossam do meu ser. 

Não posso deixar Jimin voltar a ser baby da minha Mommy!

 

 

Chego em casa na maior eufória pra ver a surpresa que me espera. S/N ri e diz que não é nada demais e que provavelmente não vou gostar, o que é impossível. Nunca que não vou gostar de algum presente da Mommy. 

Ela me guia até seu quarto segurando minha mão. Abre a porta, me dá espaço pra entrar e a fecha. Sento na cama com as pernas cruzadas. Mommy disse que isso me dá mais ar infantil do que já tenho.

— Fecha os olhos, bebê. 

Imediatamente obedeço. Estou muito ansioso pra saber o que é. A ouço andar pelo quarto e abrir e fechar uma gaveta. Se aproxima, sinto sua respiração quente e a minha logo fica irregular. 

— Pronto? 

Balanço a cabeça. Sinto uma coisa contra minha boca e intistivamente a abro, o sabor morango me invade e começo a chupa-lo. Abro os olhos e me deparo com Mommy precionando uma chupeta na minha boca. 

Pera..... Chupeta?!

Arregalo os olhos e seguro o objeto, o analisando. É azul com listras pretas.

— Han... Mommy? Por que me deu uma chupeta? — a olho confuso.

— Pra você se parecer mais com um bebê? — diz alegremente. — Não gostou? Sabia que não ia gostar...

— Ah, não! Não, não! Eu gostei! — ponho a chupeta de volta na boca, o que me impede de falar claramente. — Euu ame Mmommy!

Ela me abraça fortemente. 

— Meu bebê lindo. — sorrio ao perceber que realmente tinha gostado da surpresa.— Mas ainda tem a mamadeira! 

Solto uma gargalhada estranha quando ela me mostra a mamadeira azul.

— Você vai estreia-la hoje à noite!

 

 

Assisto um desenho estranho enquanto espero Mommy preparar a mamadeira. Estou realmente ansioso pra isso. É um momento embaraçoso que nunca pensei que passaria. Aliás eu nem imaginava que uma garota como S/N podia se apaixonar por um garoto como eu. 

Sugo calmamente a chupeta com sabor maravilhoso e tranquilizante de morango. Após vinte minutos, Mommy aparece com a mamadeira em mãos. Se acomoda no sofá e eu logo sento no seu colo, de frente pra ela. Pra mim não é mais estranho fazer isso. 

S/N empurra o bico da mamadeira contra minha boca e logo começo a sugar o achocolatado. Isso está realmente maravilhoso.

Mommy sorri ao ver que gostei. Seu sorriso me deixa ainda mais feliz. 

Mommy adora quando faço essas coisas.

Meu bebê. — sussurra quando deito minha cabeça na sua clavícula e fecho os olhos.


 


Notas Finais


Eu estou amando escrever essa fanfic!

Até o ₱róximo ~ 😘


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...