1. Spirit Fanfics >
  2. Minha música preferida >
  3. As luzes de Paris

História Minha música preferida - Capítulo 4


Escrita por:


Notas do Autor


Oie galera! Eu gostei muito desse capítulo, então não pude esperar até amanhã, mas não se preocupem, eu vou postar amanhã também! Rs, espero que gostem! Boa leitura!

Capítulo 4 - As luzes de Paris


Fanfic / Fanfiction Minha música preferida - Capítulo 4 - As luzes de Paris

Marinette

Eu não tinha certeza do que eu estava fazendo quando as minhas mão passaram pela cintura de Luka e eu estava o abraçando pelas costas, meu corpo estava contra o dele, aquilo era algo que eu realmente não estava acreditando no que estava acontecendo, de repente me veio à cabeça que eu deveria estar sonhando, mesmo que aquilo parecesse real, simplesmente não poderia ser....

L: Está pronta?

M: Não sei.... Espero que eu não me arrependa disso depois – Uma risada abafada pelo capacete saiu da boca de Luka

L: Não se preocupe, eu vou devagar

M: Bem... Eu confio em você.... – Eu não menti, de certa forma ele tinha a minha confiança

Ele ligou a moto e eu senti o motor dela roncar fazendo a moto tremer, e ele arrancou, eu fechei os olhos com tanta força quanto apertei o Luka, eu estava com muito medo, e acho que ele percebeu, pois no mesmo instante, a mão dele tocou a minha e eu abri os olhos devagar, de repente a moto não parecia tão rápida, mesmo que ele não tivesse diminuído, então eu relaxei e aproveitei o passeio, era tão bom, eu senti o vento passar pelo meu corpo e eu via as luzes, era tão lindo! E eu vi tudo passar devagar, então o Luka parou a moto, em frente a torre Eiffel, não tinha ninguém por lá. Eu desci da moto, sem entender o porquê que tínhamos parado, mas eu fiquei feliz de passar mais tempo com ele

***

Luka

Eu queria leva-la dali, queria estar apenas com ela, só nós dois, mas eu não podia, então nós estávamos passando pelo lugar que nos conhecemos, eu precisava de alguma desculpa para parar, e então eu lembrei que ela ainda não tinha me dito onde morava! Era o motivo perfeito, eu parei a moto e ela desceu

L: Agora que eu me lembrei Marinette, você ainda não me disse onde mora!

M: Oh! É mesmo, eu tinha me esquecido desse detalhe, bem eu moro em um apartamento sozinha atrás da padaria mais famosa de Paris, que por sinal, é dos meus pais! Eu não quis ficar longe deles

L: Oh, está bem! – Eu me apoiei na grade que estava ali – Esse sempre foi meu lugar favorito em toda a Paris, sabia?

M: Jura? Haha, o meu também, eu gosto de desenhar modelos de roupas e figurinos, sempre que eu estou sem inspiração eu venho pra cá – Eu senti meu coração parar, ela fazia o mesmo que eu antes de conhece-la

L: É, eu acho que é um bom lugar para pensar, para estar sozinho e ter suas próprias ideias

M: Sim! Ninguém nunca me entende quando eu falo disso, mas esse é um lugar realmente fascinante, tudo está em harmonia como.... Como....

 L: Como uma música – Eu disse sem pensar muito

M: Sim! Exatamente, tudo tem um toque especial e se encaixa perfeitamente como uma melodia...

L: ...Quando estou sozinho e pensando, eu quase consigo ouvir o toque suave dessa música na minha cabeça....

M: ...É como se as notas estivessem dançando na nossa frente, e elas aproveitassem tudo, a paisagem, o clima, as cores, mas principalmente....

L & M: As luzes de Paris – Nós falamos juntos

E eu pude ver aquelas luzes refletirem nos lindos olhos azuis dela, e só então eu tive certeza de que realmente eu a tinha encontrado de novo, que ela não era um sonho ou uma ilusão, era a garota, que com um sorriso tinha roubado o meu coração e meus pensamentos por todos aqueles anos, e então eu sabia que era com ela que eu queria passar o resto da minha vida.

M: Haha, nós falamos juntos, isso foi engraçado – os olhos dela encontraram os meus, e conforme eu me aproximava, senti o coração bater mais rápido.

Eu toquei seu rosto e ela não hesitou, era o que eu mais queria, o que sonhava durante anos, toca-la, beija-la e estar perto, mas era assim que eu queria? Era dessa forma? Ela não me amava, apenas sentia admiração, mas mesmo assim não pude evitar, e ela molhou os lábios para mim!

***

Marinette

Eu me surpreendi quando nós completamos as frases um do outro, isso era digno de um filme de romance adolescente clichê, mas era a primeira vez que alguém me entendia, que alguém realmente sabia como eu me sentia em relação àquele lugar, e quando ele se aproximou, eu fiquei imóvel, eu pensei em ir para trás, mas minhas pernas não me obedeciam, eu queria beijá-lo, e ele era o meu maior ídolo, mesmo que eu estivesse apaixonada por Adrian, acho que por isso não pude recusar, e eu umedeci os lábios enquanto ele se aproximava.

De repente ouvimos um toque de celular e ambos saltaram para trás tomando um enorme susto! Era o meu, Alya estava me ligando e eu me lembrei que ela iria dormir na minha casa, eu tinha dado as minhas chaves para ela quando ela disse que iria embora e disse para ela me esperar.

M: Desculpe, eu preciso atender – Ele assentiu

M: Oi Alya, desculpa a demora, já estou a caminho de casa. Sim, eu não demoro. Claro pode pegar comida nos armários, eu estou de carona – Eu sorri para o Luka e ele retribuiu o sorriso – Espere e você vai ver quem vai me levar. Okay, Tchau!

L: Pelo que vejo sua amiga está te esperando.

M: Sim, desculpa, eu tinha esquecido que ela iria dormir em casa hoje

L: Então eu acho que é melhor não demorar mais com isso, vamos suba!

Eu obedeci, mesmo sem querer, eu queria continuar ali, mas a imagem de Adrian veio a minha cabeça e eu me senti culpada, era dele que eu gostava, mesmo que ele não tenha percebido isso em 5 anos.

Quando chegamos, Alya ficou de queixo caído ao ver quem tinha me trazido até minha casa

A: Meu Deus! LUKA? É realmente o pop star mais famoso do momento aqui? Te trazendo até sua casa, amiga?

L: Haha, não se assuste, eu tinha dito que ela era a minha convidada especial essa noite, eu pedi para ela esperar, então não podia deixar que ela viesse sozinha tão tarde.

M: Eu disse que não era necessário, eu podia ter pego um ônibus!

L: Assim você ofende o meu senso de cavalheirismo, eu tinha que te trazer, era minha obrigação, depois de te fazer esperar tanto tempo.

A: Amiga, ele está certo, eu só estou surpresa que ele veio pessoalmente, ele podia muito bem ter mandado qualquer um te trazer.

M: ALYA! Não fale assim!

L: Haha, não tem problema algum, ela está mais que certa! Bem eu já vou indo, boa noite meninas – Ele se aproximou e depositou um beijo sutil na minha bochecha.

Ele colocou um capacete e pendurou o outro no braço, e deu partida na moto. Esse dia foi algo muito inexplicável, agora eu tinha certeza de que era real, mas eu senti uma tristeza enorme ao saber que não iria mais vê-lo, eu não tinha nem tirado uma foto ou feito um vídeo pra ter certeza de que aquilo era real, mas agora não tinha mais importância, eu sabia o que eu tinha vivido e iria guardar aquilo no meu coração.

Quando entramos em casa e fomos para o quarto eu tinha certeza de que Alya iria me encher de perguntas, mas eu queria aquele momento só pra mim, não que eu não confiasse nela, na verdade era a pessoas em quem eu mais confiava no mundo, porém aquilo era apenas meu, pelo menos por agora

A: Você tem que me contar TUDO! Absolutamente T-U-D-O! E nem pense que eu vou deixar você dormir enquanto não me contar!

M: Eu sei que não, eu te conheço Alya

A: Então o que você está esperando pra começar?

M: Bem, eu sai depois de um tempo esperando por ele, mas parecia que iria demorar, e depois de tanto pular e gritar a noite toda, eu estava muito cansada, então decidi ir embora, por que ele provavelmente tinha esquecido de mim, então fui para o ponto de ônibus

A: Mas então como que ele te trouxe?

M: Então, eu estava sentada esperando quando vi alguém sentar no ponto, estava arfando e parecia ter corrido uma maratona, eu estava com medo, mas também fiquei preocupada que essa pessoas estivesse passando mal

A: Marinette, você está me enrolando e não ta falando nada!

M: Calma, que desespero! Bem eu fui ver se aquela pessoa precisava de ajuda e quando ele levantou a cabeça, era o Luka e ele estava procurando por mim!

A: Você ta me zoando, né?

M: Eu também achei impossível, mas ele disse que estava preocupado e que iria me levar pra casa

Eu podia jurar que o queixo da Alya tocava o chão nesse momento!

M: Então ele me levou de moto, e no meio do caminho paramos por que eu não tinha dito onde eu morava, e foi quando você me ligou, assim que desliguei o telefone, ele me trouxe pra cá, e foi só isso

Eu não iria contar que nós quase nos beijamos, isso era apenas pra mim

A: Nossa, é até difícil de acreditar nisso!

M: Eu que o diga

A: Mas foi só isso? Não aconteceu mais nada?

M: Não Alya! Mais nada, agora eu estou muito cansada, vamos dormir ok?

A: Está bem, mas essa conversa ainda não acabou!

M: Eu tenho certeza que não, essa conversa vai durar no mínimo 2 semanas se depender de você – Eu disse terminando de colocar meu pijama e me deitando no meu travesseiro macio

A: Há há! Engraçadinha!

E dormimos, naquela noite, meus sonhos foram tomados por ele, sem que eu pudesse evitar

***


Notas Finais


É isso por hoje galera! Espero que tenham gostado e eu volto amanhã com mais um capítulo! Até mais!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...