História Minha nada doce vida - Capítulo 38


Escrita por:

Postado
Categorias A Culpa É Das Estrelas, Divergente
Visualizações 36
Palavras 1.137
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção, Ficção Adolescente, Mistério, Policial, Romance e Novela, Saga, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Suspense, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Demorei rsrs desculpa ❤😍

Capítulo 38 - Um tempo feliz.


Conseguia ver a felicidade dela cada vez que escolhemos algo, nunca perdi um aniversário de Nicole, na verdade organizei todos. Se existe algo que me deixa feliz é ver Nicole feliz.

- Acho que deveria escolher a cor que quer.

- Então azul, rosa é a cor que menos gosto.

- Devemos pintar seu quarto por que ele é rosa - Coloco a fita azul no cesto.

- Vou ter que tirar todos os meus jogos...não vale a pena. Posso conviver com o rosa.

Ela está certa. De novo.

- Vela com ou sem faísca?

- Com, parecem estrelas.

- Realmente parecem. Poderíamos fazer com o tema de guerreiros sanguinários.

- E o bolo com sangue falso escorrendo - Nick fala.

- Não são muitas pessoas que gostam de comer um bolo com sangue.

- Mas o aniversário é meu então eu escolho.

Somos temperamentais. É de familia.

- Guardanapos, pratinhos, colheres, copos descartáveis nas cores azul e roxo. Balões, fitas e outros derivados.

A cesta estava quase cheia, o que significa que meu salário está indo pelo ralo.

- Posso pagar, lembra ainda tenho um cartão.

- Não, você é minha responsabilidade, tudo por minha conta.

Nick tem um cartão desde que fez 7 anos, eu tinha até sumir. Natalie achou que era mais seguro, o que faz sentido.

Pago por tudo e saímos da loja. Abril parece estar mais frio do que o mês anterior.

- Papai gostava do inverno?

- Não muito, ele sempre dizia que o inverno gelava os corações.

- Você lembra quando eu nasci? Como ele reagiu e se mamãe estava muito feliz?

- Eles realmente estavam felizes e eu também. Ganhei a melhor irmã do mundo.

Natalie fez uma sessão de fotos de Nicole, foi uma das poucas vezes que Natalie estava empolgada...apesar de que era apenas para por causa do jornal. Lembro até hoje da manchete : Empresa Clark tem mais uma herdeira.

- Tenho medo de esquecer do papai.

- Eu também.

As vezes fico imaginando a reação de nick quando descobrir o que eu fiz. Tirei dela a chance de fazer várias coisas, principalmente de ter o amor do próprio pai.

................................

- Ei, foi pro mundo da lua?

- Me desculpa. O que você falou mesmo?

- Nada de importante - Marcus me abraça mais forte - O que está pensado?

- Comida - É mentira, mas agora é verdade.

- O que você gostaria de comer?

- Lasanha Halle.

- Posso pedir por correio para sua sogra - A sua voz é incrivelmente sexy.

- Acho que o correio não é tão rápido.

Consigo ver a lua, noite de 28 de abril de 2014. Quero lembrar da sensação de estar com Marcus, seus braços musculosos na medida Marcus de sempre envolta da minha cintura.

- Suas férias estão chegando, já decidiu pra onde vai?

- Califórnia. Eu, você e praia.

- Ótima combinação. Mas gostaria que Nicole fosse.

- Quer uma viagem em família Senhor Halle? - que fofo/estranho.

- Por que não? Eu sou caseiro. Muito tradicional.

- Esqueci dessa sua qualidade.

- Tudo bem. Falando sério agora, você e nick são minha família. A senhorita é a garota que amo e ela minha cunhada que amo como uma filha.

- você é um fofo.

- Estou ciente. Ontem senti sua falta...pra caralho, e hoje de manhã também. Victória eu estou mais apaixonado por você do que uns dois dias atrás.

Okay nesse momento meu coração está tão rápido que é possível que eu morra.

- Quando percebeu que nossa relação estava indo para outro nível?

- Não faço ideia, simplesmente foi acontecendo... Cada dia você se tornava muito mais importante. É tipo algo que só aumenta - Ele responde rindo - E você?

- Igualmente. É só complicado tudo isso, parece que as pessoas ligam mais para os rótulos dos relacionamentos do que para o que sentem realmente.

- O amor não é algo que pode ser colocado numa forma...esses padrões são ridículos.

- É por isso que amo você, meu ativista do amor.

- ativista do amor é um bom apelido carinhoso - Ele está debochando de mim? É isso mesmo?

- O amor é meu, então eu escolho o apelido.

- Tudo bem, vamos jantar? minha querida e inteligente namorada/melhor amiga/companheira/ garota que me faz feliz ...precisa comer.

- Sou mil camadas - Levanto e puxo o mesmo como sempre até a porta.

Quando Marcus estaciona 26 minutos depois não acredito onde ele resolveu jantar.

- Caralho, você sabe que deveria ter feito reserva e tudo mais né?

- Fiz reserva e tudo mais. Ainda liguei para confirmar.

Não é apenas um restaurante onde vendem tacos...é o maldito restaurante que eu tentei comer um mês atrás com ele.

- Isso tudo por que?

- Acho que merece ir e ser bem tratada aonde quer...então como um bom amante estou alimentando um desejo seu. No caso desejo por tacos.

- Meu deus você é incrível, além de maravilhoso ainda usa citações poéticas - Agarro Marcus no meio das pessoas que passavam, foda-se todo Mundo!

- Pela reação você gostou, então vamos entrar?

- Óbvio.

Mesmo com o frio as mãos de Marcus estão sempre quentes então agradeço quando ele segura minha mão enquanto entramos no pequeno prédio.

- Boa noite - A vaca da recepcionista dessa vez está tão educada...que merda aconteceu?

- Boa noite - Marcus fala antes que eu fizesse piada.

- Mesa 4 Tenham uma ótima refeição.

Assim que passamos por ela pergunto para Marcus porque essa educação .

- Falei que se não tratasse minha namorada bem eu teria que falar com o gerente.

- É sério?

- O que ela deve no mínimo é educação - Marcus fala sentando do meu lado na frente do balcão.

- Sem dúvida estou mais apaixonada por você - Marcus é o ser mais fantástico do universo.

Um rapaz que atendia as mesas para atrás do balcão e anota nossos pedidos. O cheiro de temperos e legumes estão presentes no espaço perfumando com o meu aroma favorito : tacos sendo feitos.

- Por que você fica me olhando?

- Se eu piscar por um segundo você pode sumir... por que é isso que acontece com um sonho.

- Você é muito cafajeste. Essa é uma frase típica.

- Não resisti.

Nosso pedido chega e logo estou literalmente morrendo comendo essa maravilha! Isso é muito bom. Cada pedaço é melhor do que o outro, caralho eu te amo taco.

- Não engasgue, por favor.

- Vou ter um orgasmo - Digo com a boca ainda ocupada de comida.

- Achei que pra isso eu precisasse pelo menos dar uma lambidinha lá em baixo...

- Não, um orgasmo gastronômico.

- Então fico feliz por proporcionar orgasmos de todos os tipos em você.

Por mais safada que a frase pareça ser, o jeito com que Marcus me olhava me transmitida muito carinho.

 Poderia dizer que depois de muito tempo sei o que é me sentir feliz, e pra ser sincera ser a porra de uma herdeira não me deu isso...sentar num lugar e comer tacos com o cara que eu amo isso sim me faz feliz.





Notas Finais


É isso rsrs to amando esse clima de amor!!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...