História Minha namorada do século XlX - Capítulo 11


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jungkook (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais
Tags Bangtan Boys (BTS), Comedia, Drama, Romance
Visualizações 20
Palavras 1.325
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Fantasia, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oii, espero que gostem ❤️
Acho que saiu um pouco grande, espero que tenham paciência kkkk
Comete e favorite, isso é muito bom❤️
Obrigada por estarem acompanhando, indiquem as utt do Jin kkk

Capítulo 11 - Conversa com mamãe...


Percebi que ela engoliu em seco, Wylla Instintivamente corou, eu sabia que ela me queria, e ela sabia que eu a queria, mas não seria assim tão rápido. Óbvio que Wylla era inocente em todos os sentidos da palavra, quer dizer, as vezes chegava a duvidar, tanto por algumas de suas atitudes, como por ela ser filha de S/n.


— Quando quiser aprender de uma forma mais prática, me avisa. Eu tenho certeza que serei um ótimo professor. — Pisquei um dos olhos para ela, Wylla arregalou os olhos e não contive um sorriso. Ela era muito fofa. — Irei tomar banho, assim como falei, cheguei cedo para ficar mais tempo com você, volto já já. Tá bom?


— Sim... — Ela sorriu tímida, a dualidade de Wylla me encantava, nesse momento nem parecia a garota que estava me beijando tão intensamente a poucas horas a trás. 




    



                        Wylla 


Quando decidi vestir essa roupa minúsculas, foi por exatamente duas coisas. Primeira, eu amei a roupa, não era quente e era muito confortável. E segunda, lembrei de algo que minha mãe falou. 


 

 "Jin gosta de garotas com pernas bonitas"



Eu não iria chamar a atenção dele se não vestisse isso, né mesmo? Era uma das poucas roupas que mostravam minhas pernas, o ruim era que eu não estava muito acostumada com roupas tão curtas. 


Se me lembro bem, nas histórias da mamãe, a garota que ela sempre mencionava, ou seja, ela mesma. Costumava usar roupas curtas ou folgadas dependendo do momento.


Antes de descer para a sala, me olhei naquele espelho enorme, eu havia herdado as coxas esbeltas de mamãe e os seios fartos, não era tão grandes como da minha mãe, mas como dizia ela, 'dá para o gasto'.


Dei uma última olhada no espelho, não quero parecer que me acho tanto, quer dizer, me acho, porém não tanto. No século passado, eu era considerada uma das mais belas. O que significa que é impossível eu não chamar atenção do Jin, nem que seja pelo menos um pouco. Claro que ele deveria gostar de garotas que se vestissem melhor, até porque não sei muito sobre essas roupas, e em relação a namorar, nunca namorei. Eu sempre imaginei que fosse apaixonada por um cara que só existia no meu coração, mas veja só. Acabei encontrando ele de verdade.


Desci a sala, sentei no sofá, que incrivelmente era estranho, e peguei o tal do controle "morola".


— Morola? — Pensei. — Jin falou algo parecido... — Apertei o botão vermelho, e na caixa preta apareceu pessoas e... Animais? Como conseguiram colocar esse elefante alí? — Isso é possível? Pode ser um filhote e... Uma girafa? Como uma... Ah! Isso não vai mudar nada na minha vida, certo? — Perguntei a mim mesma, mesmo ainda estando intrigada. Apertei em outros botões mais vezes, estava ficando mais entediada. — Que horas esse garoto vem desse trabalho? Ele falou que seria rápido... Coloquei em mais um botão, resolvi deixar aí. Olhei para minha roupa e coloquei o controle na mesinha de centro.


Tudo bem, eu estava começando a achar que eu exagerei, não devia ter colocado essa roupa, o que o Jin vai pensar? Na verdade, eu não estou ligando muito, sei que de alguma forma ele me deseja, e se não, uma hora vai. Longe de mim ser convencida, mas mamãe me ensinou algumas coisas quando eu fiz quinze anos, estava na hora de lembrar cada detalhe.




Anos atrás...


— Filha? — Mamãe abriu a porta. Fechei o livro que estava lendo e a observei. — Hoje será sua festa, está animada?


— Estou! — Sorri. — A tia Kim vai vir? 


— Vai sim, ela vai vim... Hã... — Pareceu incerta do que falar, sentou na cama de frente para mim. — Bom, quinze anos, e provavelmente garotos vão aparecer hoje. — Sorriu.


— Eles vão? Tipo, eu mal saio de casa, a não ser para andar a cavalo. — Falei confusa.


— Você é lindas tenho certeza que vai, se seu pai não querer o matar antes... — Sorriu. — Então, tenho que te dizer umas coisinhas que toda mulher tem que saber.


— Está é aquela conversa que disse que teríamos quando achasse que eu estivesse pronta?


— Sim, vamos começar com o básico. — Ela colocou os pés na cama, cruzando as pernas, levantou as barras do vestido. — Vai querer casar?


— Bom, acho que sim... Você casou, certo?


— Sim, mas é algo que deseja? Tipo, se o filho do Sr Min lhe pedisse, aceitaria?


— Não! Ele é estranho!


— Estranho? Eu acho ele bonitinho... Tá bom, então, saiba que se não quiser casar tudo bem. Eu não queria antes. — Ela sorriu. — Mas o Tae apareceu e eu quis depois. Bom, então suponhamos que queira casar, sabe o que acontece com duas pessoas no quarto depois do casamento? 


— Essa é a pergunta mais fácil, mamãe. Eles dormem!


— Bom, todo mundo dorme. Mas, mas fora dormir, sabe?


— Eles fazem outra coisa a não ser dormir?


— Fazem! — Ela sorriu nervosa. — Como acha que você e seu irmão nasceu?


— Hã... Eu sei que não é da cegonha. — Sorrimos. — Não é pelo beijo na boca?


— Acha que eu engravidei de um beijo? — Indagou mamãe.


— Não foi?


— Não! — Ela sorriu nervosa, parecia está com medo de errar sobre algo. — Tá, vamos ao ponto logo. Não engravidamos de um beijo, porém não vá sair beijando todo mundo. Quando você tiver sozinha com um homem, e se você se sentir a vontade com ele. Geralmente vai sentir um calor em certas partes, e vai querer está próxima dele.


— Próxima quanto?


— Bem próxima, a ponto de os dois ficarem nus.


— Nus? Não, isso não vai acontecer. É loucura.


— O desejo provação loucuras. — Ela sorriu, mas me senti muito constrangida.


— Então é isso que faz toda noite com o papai? 


— Sim, quer dizer, não é toda noite. Procure fazer amor com um homem que você venha amar muito, e que ele a ame também, porque só assim, sua primeira noite não vai ser terrível.


— Como assim terrível? Não é bom? Porque se não é bom, como faz quase todo dia?


— Você vai sentir dor só no primeiro dia, e irá sangrar também. Mas é só a primeira vez. Se escolher um homem que a ama e que seja bom, tenho certeza que ele vai ser o mais delicado possível, e irá te dar prazer em meio a dor. Você vai gostar depois, ou até na primeira vez, eu simplesmente amei desde a primeira vez. — Fez cara de safada. — Só não vá machucar seu coração. Vou sair agora, as meninas virão para lhe ajudar com o vestido. — Ela saiu e me deixou mais confusa, quer dizer, entendi algumas coisas, mas sei lá.



 Atualmente, 2019. 


— Mamãe voltou a falar deste assunto quando completei dezessete, entendi melhor do que a primeira vez. — Falei a mim mesma. Voltei a olhar minha roupa, até eu perceber que a caixa que saía voz estava quieta. Olhei e vi um casal. Ele estavam se beijando...


                  "Eu te amo"






                JIN

Desci as escadas, Wylla estava novamente no sofá, dessa vez ela estava quase deitada. Analisei as pernas dela, Wylla era simplesmente maravilhosa. Ela mudou de canal e ficou estática. O canal era...


— Meu Deus! — Ela exclamou. — Eles sabem que eu estou vendo isso?


— Não acredito! — Fui rápido e desliguei a TV, era pornô. Eu não sabia que eu tinha colocado isso... Aquilo só podia ser coisa daqueles muleques! Eu não vejo pelo TV.  Ela olhou para mim, sua boca estava em formato de O e ela apontou para a tv.


— Eles sabiam? Como que...


— Wylla, eles fazem isso por que querem, sabem o que estão fazendo... 


— Ver isso me fez... — Ela parou e corou instantaneamente.


— O que? Você sentiu vontade de fazer a mesma coisa que eles?
















 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...