História Minha Noona - Capítulo 13


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jungkook (Jungkook), Personagens Originais
Visualizações 66
Palavras 2.074
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Ecchi, Festa, Ficção, Ficção Adolescente, Hentai, Romance e Novela, Survival, Universo Alternativo
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Espero que gostem.
Amo vocês 👑

Capítulo 13 - Noona?


Fanfic / Fanfiction Minha Noona - Capítulo 13 - Noona?



Jungkook- 8:45 AM



- graças a sua imunidade não terá problemas em se recuperar logo, mas ter a que tomar alguns cuidados e não se mover muito rápido para não tardar a sua recuperação. Refaça os curativos todos os dias como lhe ensinei e tome a medicação no horário. E já pode ir para casa. - a enfermeira sai do quarto me deixando a sós com minha mãe.

Desde que acordei apenas minha mãe veio me ver, claro que não estou esperando amigos nem qualquer outra pessoa, só quero ver a Noona, pensei que ela estivesse aqui comigo. Me lembro que foi ela quem me socorreu mas por que não está aqui?

- que bom que já está melhor meu amor, fiquei tão preocupada com você querido. Depois quero que me explique direitinho tudo que aconteceu para irmos prestar queixa na delegacia.

- Onde está a minha Noona? Ela deveria estar aqui?

- mas ela não está! Não vê que sou a única que se importa com você meu bem, ela só queria mexer com seus sentimentos, Isso só serve para você perceber o quanto que essa mulher gosta de você. Por favor meu filho não se iluda, ela é mais velha e com certeza só está querendo brincar com você.

- dá pra... Calar a boca? A senhora nunca se importou comigo de verdade e agora tá tentando tirar de mim a única que sempre cuidou de mim. Mesmo sendo esse seu papel. - não aguento mais ouvir essa mulher falando coisas sem sentido.

A Noona deve estar ocupada, ela acabou de chegar e deve estar cheia de coisas pra fazer, deve ser isso.

Fiquei calado o caminho todo até chegarmos em casa, não estou tão afim de conversas. Só queria que a Noona estivesse do meu lado.

Ainda não consigo entender o porquê de ter sido Eu, quem poderia ter feito isso? E o que eu fiz pra quem quer que seja? Eu não tenho nem amigos Muito menos inimigos. A não ser que...

Não é possível! Será que o JungSuk tem alguma coisa a ver com isso? Será que foi ele que mandou aqueles caras? Talvez ele tenha um "motivo" já que a minha Noona preferiu a mim do que ele. Não tenho culpa, não se pode lutar contra um laço afetivo de muitos anos. Eu e a Noona fomos feitos um para o outro, ela é a única que pode cuidar de mim.

Sai do carro com dificuldade para me mexer sentindo dor nos cortes e nas minhas costelas, com peleja sigo lentamente até a entrada.

- meu filho Esperem! Deixe-me lhe ajudar.

- Não preciso de sua ajuda mãe. - só quero ir para o meu quarto e me deitar na minha cama.

Passo pela a sala e sem perser tempo pego o telefone e disco o número da S/n.

Chamando...

Chamando...

Chamando...

O número está ocupado! Ela deve estar ocupada demais mesmo.

Suspiro vencido e segui até o meu quarto subindo as escadas com a ajuda da minha mãe. Ela me põe na cama e sai sem dizer nada. Fez muito bem, eu não quero falar com quem não me entende.

Começo a pensar na minha Noona, ela não estava lá quando eu acordei, nem quando eu recebi alta, nem agora. O que seria mais importante que Eu?

Huh! No que eu estou pensando? Ela me ajudou, me encontrou mais rápido do que a polícia poderia e me levou para o hospital. É claro que ela esteve ao meu lado, Isso! Talvez ela só esteja afastada por causa da minha mãe.

- sinto sua falta Noona. - sussurro para mim mesmo, tendo a certeza da falta que ela me faz.



[...]



Minha mãe foi para o trabalho e me deixou aqui, não que eu esteja reclamando, eu estava acostumado a ficar sozinho mas isso era quando a Noona estava longe, isso me confortava pois o motivo dela não estar perto de mim era apenas e somente a distância.

Mas agora eu não sei o motivo, o que está me deixando muito aflito.

Pego o telefone mais uma fez e logo disco o seu número novamente. De novo e de novo mas só cai na caixa postal.

Respiro fundo frustrado com o que estou passando. Eu só quero a minha Noona.

Já são 10:45AM e eu ainda não a vi hoje.

Pego o controle remoto da Tv e ponho algo de interessante para ocupar minha mente.

Até que a campanhia tocou, estou muito mais lento que o normal então eu demorei um pouco até chegar na porta.

- estou indo. - esse ser parecia apressado. - Noona?



° S/n - 08:30AM °



Acordei cedo, nem consegui dormir direito pensando no meu Kook e como alguém teria coragem de machucar tanto alguém tão doce. Será que ele pensa que não fui por que não quis? Talvez sua mãe já tenha dito várias bobagens ao meu respeito tentando mudar minha imagem na cabeça do meu Kook, mas sei que meu bebê não acreditaria.

Preciso vê-lo! Meu celular foi confiscado pela Irene depois de eu estar recebendo várias mensagens nas redes.

- tenho que falar com ele! - falo alto suficiente.

- você tem que ter paciência more, talvez ele nem tenha tido alta! A garota não disse que iria avisar se qualquer coisa acontecesse? Então, relaxa um pouco. - Irene as vezes parece ser mais velha do que eu.

- tem razão. Ela vai ligar. - seguro minha xícara a altura das minhas narinas afim de inalar o vapor quente do café.

- olha... eu vou precisar ir para a empresa. Quando a poeira abaixar aqui no seu prédio você tem que ir também. Fica bem, e não se mete em nada. Sou sua assistente não sua anjo da guarda. - rimos juntas antes de nos despidirmos.

- Alô? - O telefone fixo tocou. Atendi no primeiro toque. Pode se a garota do hospital.

- Srta S/n? Sou eu Joy, só liguei pra avisar que o garoto acabou de receber alta e está saindo do hospital com a mãe dele.

- muito obrigada Joy. Você me ajudou muito.

- sem problemas. Ah... caramba nem acredito que tenho o número da topmodel mais top da atualidade.

- ahh sobre isso. Se importa de não comentar com ninguém?

- claro! Sou sua fã e nunca faria nada que prejudicasse seu trabalho.

- fico feliz. Estou desligando.

Ele já deve está melhor, arh que bom! Mas agora tenho que dá um jeito para vê-lo. Mas como vou poder fazer isso se no meu prédio há dezenas de repórteres e na casa dele tem a sua mãe que não vai deixar eu vê-lo em hipótese alguma.

Acho que a melhor escolha agora é esperar para ver até quando esse circo vai continuar armado.

Me levanto do sofá e vou para meu quarto, sinceramente achei que minha volta ao país ia me proporcionar coisas boas mas a única coisa boa que aconteceu foi o meu reencontro com o Jungkook. E depois disso tudo começou a desandar, primeiro minha relação com o Jungsuk-o que eu agradeço- e a minha tia, agora no meu trabalho. Não foi assim que eu planejei.

Ouvi o barulho do elevador privado que leva ao meu apartamento.

- S/n... Sou eu Tae! - sigo novamente para a sala vendo o maior com um buquê de rosas vermelhas.

- o que está fazendo aqui Tae? - perguntei feliz por ter amigos que não me deixam sozinha.

- não tinha nenhuma sessão pra hoje então resolvi ficar um pouco com você. Se você quiser eu saio. - suas expressões faciais mudam muito rápido o que fez rir.

- calma. Não quero que você vá. Preciso de alguém aqui comigo. - sei bem que há muitas sessões hoje e que possivelmente ele cancelou todas elas para ficar comigo.

- ah... é... isso é para você. - estendeu o buquê em minha frente.

- Obrigada Tae, São as minhas favoritas. - ouvi ele sussurrar um "Eu sei" e sorri em saber que ele se lembra de cada gosto meu. - vou por em um vaso, me segue?

Fomos juntos para a cozinha onde eu coloque água em um vaso grande o suficiente e arrumei as flores nele. Seus olhares em meus movimentos estavam me queimando. Mas eu meio que, já estou acostumada.

- Então... que tal me dizer quantas sessões você cancelou essa manhã? - pego outra xícara no armário e ponho café para o mesmo.

- como assim? Eu falei a verdade... - encaro o maior - ok, ok eu cancelei umas 4. - disse pegando a xícara.

- ah Tae... você sabe que não pode fazer Isso,está prejudicando a empresa.

- Eu sei... mas a empresa não tem só um fotógrafo. - fez uma carinha emburrada. Sei que ele tem a mesma idade que eu mas ele parece uma criança, as vezes.

- mas só você cuida das sessões das maiores modelos da empresa. - chego perto dele tocando seus ombros. - você é o melhor.

Ele sorriu envergonhado por alguns segundos antes de começar a me encarar seriamente.

- o que foi? - perguntei baixinho, não era nem para eu ter perguntado.

- gosto quando diz Isso, me sinto o melhor de verdade.

- mas você é o melhor de todos. - sorri empolgada sendo seguida por ele.

Senti suas mãos rodearam minha cintura, por um instante eu não me importei de ter suas grandes mãos em mim.

- essa cozinha me traz lembranças. - está sério de novo! Isso não vai dá certo.

- Então... eu acho melhor a gente sair dela. - sorri sem graça vendo sua feição mudar. Sei do que se lembrou... a nossa primeira vez foi aqui nessa cozinha. Mas não quero ter que dizer tudo que um dia eu me matei para dizer.

- sei que não devia mais tocar nesse assunto. - ele se afasta sentando em um dos bancos da ilha. - pelo jeito acabou mesmo.

- Taehyung... eu já deixei claro que não quero perder sua amizade. - que desconfortável.

- É eu sei, eu não devia tocar mais nesse assunto. Desculpa... é, eu acho melhor eu voltar para a empresa, como você disse... isso não tá certo. - se levantou vindo até mim. Queria que ele ficasse mas ele poderia entender errado. Me beijou no rosto e foi embora. Sei que ele está chateado mas não posso fazer isso com ele.

E cá estou eu de novo, sozinha e com vontade de me esconder do mundo. E ficar apenas com o meu Kook. Ele poderia ficar na minha "bolha mágica" onde eu me escondo de tudo e de todos.

Olho no relógio, já está na hora da mãe do Kook ir ao trabalho, do jeito que o Jung é tenho certeza que não quis que ela ficasse cuidando dele. Ele não suporta mostrar seu lado fraco.

Eu só quero cuidar dele, e o único jeito de isso acontecer é saindo daqui. Mas como?

Começo a pensar em como vou despistar todos os paparazzi que estão na minha porta. Mesmo com os seguranças da empresa os impedindo de entrar no prédio tenho a certeza de que eles não sairiam da frente do prédio sem antes conseguir algo para os seus sites de fofoca.

Corri para o meu quarto entrando no closet e pegando peças pretas de roupa. Vesti uma calça e uma regata Preta, depois um moletom com capuz. Peguei uma das inúmeras máscaras e um boné também preto. Me arrumei escondendo ao máximo o meu rosto.

Peguei a minha bolsa e sai descendo do último andar até a garagem do prédio. Tinha alguns paparazzi's conversando entre si... esperei até me sentir segura o suficiente e corri até a saída.

Ainda bem que consegui sair sem que alguém percebesse... ainda assim continuei com cautela até está numa distância segura.

Pedi um táxi e disse o endereço.

- vou cuidar de você Kookie. - sorri já imaginando seu sorriso de Coelho ao me ver.



[...]



Será que ele está no quarto. Ah não! Estou fazendo ele descer as escadas. Ele deve estar tão dolorido.

Apertei mais uma vez a campanhia apenas para me certifica de que ele não pensaria que já estivesse ido embora.

Logo escuto o barulho do molho de chaves e a porta é aberta.

- Noona? - depois de sua feição de surpresa veio a que eu mais gosto... a de feliz.

- Vim cuidar do meu bebê.


Continua


Notas Finais


Voltei! Desculpa a demora e se está lendo isso... obrigada por existir 💕

I'm out 사랑해 💎


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...