História Minha obsessão - Capítulo 7


Escrita por: , Diely e YaraUchiha

Postado
Categorias Naruto
Tags Sasunaru
Visualizações 96
Palavras 1.737
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Bishounen, Drama (Tragédia), Ecchi, Ficção, Ficção Adolescente, Hentai, Lemon, Literatura Feminina, Musical (Songfic), Romance e Novela, Shonen-Ai, Shoujo (Romântico), Shounen, Suspense, Universo Alternativo, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Drogas, Estupro, Gravidez Masculina (MPreg), Heterossexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


BOA NOITE MEUS AMORES...
*Corre das pedras*

Eu sei que demorei a postar, mas eu tenho um bom motivo...
A internet aqui de casa ta me trolando desde cedo e só consegui postar o capítulo agora...
Então sem mais delongas...
Boa leitura e desculpem qualquer erro... =*

Capítulo 7 - Traições


Fanfic / Fanfiction Minha obsessão - Capítulo 7 - Traições

(Anteriormente)

    Eu por outro lado ainda fiquei um tempinho admirando aquela porta e quando um vento frio bateu em meus ossos, percebi que estava começando a nevar novamente. Afofei meu casaco e segui em frente para poder terminar o que comecei. Apesar de não termos conversado muito, sinto que vamos nos encontrar de novo.

(Agora)

Pov’s Boruto

O dia estava frio, mas eu não estava me importando. Eu até gosto do frio. Ele aproxima mais as pessoas que buscam por calor e conforto e eu não sou diferente. Estava com muita saudade do meu grisalho, pois ultimamente não temos ficado muito tempo juntos por conta dos trabalhos de faculdade dele. Nesse momento ele devia estar me esperando no portão da escola com aquela lambisgoia da Sarada.

Eu sei que não devo julgar as pessoas, mas algo me diz que ela não é uma boa amiga. Que simplesmente está tentando roubar o meu namorado a todo custo, mas eu não iria deixar que isso acontecesse de forma alguma.

Quando o sinal que indicava o final da aula tocou, eu peguei as minhas coisas e joguei de qualquer jeito dentro da mochila. Estava com vontade de arrastar meu namorado para o quarto e namorar até a hora do jantar, enquanto assistimos séries na televisão e comemos petiscos preparados pelo meu appa. Afinal, era sexta e eu queria aproveitar da melhor forma possível.


Em um quarto silencioso e vazio,
Apenas a batida de um coração pode ser ouvida.
Cantando em solidão, estou chorando, enquanto os sons da chuva ecoam.
Você não está mais aqui, você não está mais aqui.
Eu estou perseguindo rastros que não vão desaparecer.

Corri pelo corredor recebendo uma bronca do professor. Caminhei pelas escadas e pude ver Mitsuki e Sarada no portão, mas a cena me deixou intrigado, então comecei a descer mais devagar. A morena estava com uma das mãos no ombro do meu amor e seus rostos estavam muito próximos. Próximos até de mais. Quando cheguei ao último degrau, minha mão travou no corrimão. Aquilo era um beijo. Sarada o estava beijando enquanto eu olhava do outro lado do pátio da escola.


Ah, você treme com a chuva fria.
Parece que foi ontem que toquei o seu ombro magro.
Parece que o ontem está parado.
Estou chorando, estou chorando, estou chorando.
Porque eu sinto sua falta.

Aquela cena me deu náuseas e sem pensar em nada, saí correndo escada acima. Passei correndo pelos poucos alunos que ainda saíam da escola, mas meus olhos embaçaram quando cheguei ao topo e e esbarrei em alguém maior do que eu.

O impacto de nossos corpos me jogou para trás e eu pensei que fosse rolar as escadas, mas senti a mão do aluno maior agarrar a minha cintura e com a outra mão ele se segurou no corrimão. Algumas pessoas que estavam perto também se surpreenderam e respiraram aliviadas, mas eu não estava calmo. Não conseguia acalmar o meu coração, então empurrei o garoto e saí correndo outra vez a procura de um banheiro que eu pudesse me esconder.


Aqueles olhos nunca mais me viram,
Pois eles são transparentes como vidro, ah ah
Por favor venha para mim, mesmo se você me culpar com todas as suas forças,
Eu seria capaz de desistir.

Encontrei um pouco tempo depois e praticamente enfiei a cabeça dentro do sanitário para vomitar, mas nada saiu. As lágrimas já rolavam pelo meu rosto e um aperto no meu coração prevalecia. Eu nunca havia sentido nada tão intenso e insuportável quanto aquela dor. A dor da traição.

Meu corpo escorregou ao chão e o choro me dominou. Eu estava em pânico. Não sabia o que seria de mim. Eu não estava entendendo como ele teve coragem de me trair. Daquele jeito e com aquela pessoa.

 
Vai chover em seu coração a qualquer momento.
Eu não posso ser seu guarda-chuva.
Eu vou cantar para a chuva, eu te amo

Continuei chorando sem me importar se alguém fosse ouvir. Eu só queria acabar com aquela dor. Então ouvi a porta do banheiro se abrir e passos seguirem até o box onde eu estava. A porta rangeu e aquele garoto que eu esbarrei na escada apareceu com cara de surpresa por me ver naquele estado.

-Você está bem? _ Ele perguntou abaixando perto de mim.

-O que você quer? _ Perguntei em meio ao choro, tentando secar o rosto encharcado.

-Fiquei preocupado. Vi você começando a chorar quando esbarramos e achei que você fosse se matar ou algo parecido. _ Ele coçava a cabeça. _ Não quero dar entrevista dizendo que fui o último a ver alguém vivo.


Naquele dia eu estava fingindo não notar as suas lágrimas.
Um coração que luta pelo futuro, desenhado por conta própria
Além de você, eu não preciso de nada além de você.
      Agora eu entendo seus sentimentos.

-Até que essa não é uma ideia ruim. _ Comentei e vi seus olhos aumentarem pela surpresa de minhas palavras. _ Mas não tenho coragem de fazer algo parecido. _ Ele suspirou aliviado. _ Por mais que eu sofra, prefiro sofrer e aprender do que ter que parar no meio do caminho.

Levantei com um pouco de dificuldade e caminhei a passos lentos até a pia do banheiro e percebi que meu rosto estava realmente inchado. Aquela não era a aparência que eu costumava ter. Aquele garoto realmente deve ter se assustado com a minha atitude repentina.

-Mas o que aconteceu para você ficar assim do nada? Na aula estava muito feliz e de repente isso. Alguém fez alguma coisa com você?


O cenário que eu acho natural,
O calor que sempre senti em meus braços.
Sim, meu coração se lembra deste sentimento.
Estou tentando, estou tentando, estou tentando.
Esquecer você.

    Aquelas perguntas estavam me irritando. Eu só queria ficar sozinho para pensar um pouco. Abaixei a cabeça de frente para a pia e lavei meu rosto com a água gelada. Estava tentando me livrar da lembrança daquele beijo e tentando ignorar aquela voz irritante. Mais um pouco de água e percebi que a voz havia parado.

Sequei meu rosto e meus braços, olhei de relance para o garoto que estava encostado na janela e observando lá embaixo. De repente ele veio em minha direção, me pegou pela mão e me puxou para fora do banheiro. Sem entender nada, eu apenas perguntava o quê estava acontecendo, enquanto tomava cuidado para não cair de cara no chão. Quando menos esperava, fui empurrado contra uma das pilastras na frente da escola e beijado sem nem ao menos um consentimento.


Eu quero manter essa memória em meu coração.
O cheiro do seu cabelo de repente passa por mim, ah ah
Por favor, segure esta mão mais uma vez e vá embora.

Mal percebi as coisas à minha volta, só senti o corpo fortes contra o meu não me dando chance nem de escapar.

Por algum motivo, que eu não conseguia entender, eu deixei rolar. Não sei ao certo se era pela raiva, tristeza ou outro sentimento, mas aqueles braços eram dominadores e eu não consegui pensar em nada até que ele mesmo me soltou e foi embora.


Eu juro que vou mudar
Vai chover em meu coração outra vez
Por um tempo que parece a eternidade
Vou cantar para a chuva, eu te amo

Segui suas costas com os olhos arregalados e quando ele cruzou com Mitsuki no portão da escola, pude ver a raiva naqueles olhos amarelados e a única coisa que eu podia fazer naquele momento era fugir.

Eu simplesmente sai correndo, passei por ele e corri em direção a minha casa. As lágrimas rolavam por meu rosto embaçando o caminho a minha frente e mesmo assim eu só queria correr, correr e correr.


Você também está vendo o mesmo céu de algum lugar?
Uma chuva semelhante ao amor cai

Quando cheguei na minha rua, vi um garoto de frente pra minha casa e parei bruscamente.

Não queria que mais ninguém me visse daquele jeito e lembrei que meu appa poderia estar em casa ainda. Não queria preocupa-lo no estado em que está, então segui para o parque que tinha perto da minha casa. O vento batia em meu rosto, mas não me incomodei. Quando cheguei perto de uma árvore, simplesmente me joguei no chão e encarei a neve caindo.


E suavemente lava a tristeza e o arrependimento
Eu estou chorando, estou chorando, estou chorando
Porque eu sinto sua falta

Passei um tempo encarando o lago e relembrando tudo que aconteceu. Mitsuki beijando uma menina e um cara me beijando na frente dele. Por um momento minha ficha caiu e percebi que de alguma forma eu também fiz merda. Porque eu não empurrei aquele cara? O que deu em mim pra deixar ele me beijar daquele jeito? E por que ele fez aquilo? Simplesmente me tirou do banheiro e me tacou um beijo na frente do meu namorado. Por que?

-Te achei._ Mitsuki estava a minha frente, bufando. Não sei se de raiva ou de cansaço, mas estava ofegante._ O que deu em você?


Essas lágrimas vão secar um dia, até lá
Aqueles olhos nunca mais me viram
Pois eles são transparentes como vidro, ah ah

-Em mim? Eu é que pergunto o que deu em você? Vi você agarrado naquela cobra.

-E por isso você aparece na minha frente agarrando outro?

-Foi ele que me agarrou. _ Eu gritava desesperado.

-E você não faz nada? Só deixa ele te beijar e fica por isso mesmo? _ Ele também estava alterado, mas se controlava melhor do que eu.

-Eu fui pego de surpresa. Nem sei porque ele fez aquilo.

-E você acha que eu acredito nisso? Eu vi o jeito que ele te segurou e como você reagiu._ Ele fez uma pausa no que disse e arregalou os olhos._ E você gostou. _ A única coisa que fiz foi secar meu rosto outra vez. Andei na direção dele com certa raiva dominando meu coração.


Por favor venha até mim mesmo se você me culpar com todas suas forças
Você pode desistir
Vai chover em seu coração a qualquer momento
Eu queria ser seu guarda-chuva
Eu vou cantar para a chuva, eu te amo

-O único traidor aqui é você._ Encostei o dedo em seu peito  e saí sem rumo. Pude sentir seus dedos em meu ombro, mas o puxei não desejando mais nenhum contato com aquele que tanto quis embaixo das minhas cobertas.

 


Notas Finais


E então meus amores?
O que vcs acharam do capítulo?
Em negrito a música "i'm crying" do todo gostoso Taemin.
Letra linda!
Vou esperar por vcs nos comentário em...
Bjokas e até mais!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...