1. Spirit Fanfics >
  2. Minha palhacinha >
  3. Agente Nicole Lins

História Minha palhacinha - Capítulo 8


Escrita por:


Notas do Autor


Desenhos feitos por mim

Capítulo 8 - Agente Nicole Lins


Fanfic / Fanfiction Minha palhacinha - Capítulo 8 - Agente Nicole Lins

A polícia entra na casa vendo Aivy na porta em posição fetal chorando, uma jovem se aproxima, tinha vitiligo e heterocromia, seu rosto tinha pouquíssimas partes da cor original da pele, grande maioria era um branco pálido já suas mãos se via melhor a doença de pele já que eram escoras com algumas manchas negras (o tom de pele negra).

Ela estava tentando acalmar Aivy que estava desesperada (pelo menos parecia desesperada).

Após ser levada para fora foi colocada em um carro de polícia para um interrogatório e a mesma mulher entra.

- Muito prazer, agente Lins.

Diz se sentando na frente de Aivy que diz seu nome quase em um sussurro, a agente diz:

- Senhorita Cooper, pode me dizer o que aconteceu?

- Bem, eu estava em minha cama, avia acabado de tomar alguns de meus remédios e acordei a noite com gritos, achando que estava tendo alucinações pelo meu problema de esquizofrenia ou algum surto psicótico simplesmente ignorei isso e permaneci deitada, eles continuaram e já impaciente fui ao quarto do meu pai e minha madrasta que é quase uma mar para mim, rapidamente em desespero liguei para polícia, acho que dá hora dia gritos a hora que fui ver tinha se passado uma hora e um pouco mais.

Diz Aivy, seu semblante era tristonho, Lins parecia inquieta, algo nela não deixava acreditar até que ela sai e volta com uma câmera a ligando em direção ao rosto de Aivy que não falou nada, apenas olhava para baixo chorando um pouco.

- Posso supor que estava dormindo quando invadiram sua casa correta?

Dia Lins, Aivy responde:

- correta... Na verdade meio correta, um pouco antes dos gritos ouvi passos, má verdade eles me acordaram, foi então que percebi os gritos.

- Então a senhora afirma está acordada na hora?

- Sim, eu estava em plena condição de permanecer em claro aquela noite.

- Pode me dizer sua rotina aquele dia?

- Claro, dirigi até a casa de meus pais, recebi de meus primos ajuda com a bagagem, fui ao hospital visitar a Oma, cheguei em casa, tomei banho, dormi, acordei com algumas alucinações, então eu teria voltado a tentar dormir e depois fui ao quarto de meu pai vendo a cena.

- A senhorita disse que teria voltado a dormir, não voltou?

- Na verdade não, eu não consegui com os gritos.

- Certo, uma última dúvida, onde jantaram aquela noite?

- No quintal, cortei as cartes e meu pai as fez na churrasqueira.

- Entendo, despensada.

Ela sai da sala e vê sua noiva que tinha ido lá, dirigido no meio da madrugada para ver Aivy.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...