1. Spirit Fanfics >
  2. 70's years - Imagine Jeon Jungkook >
  3. Prologo.

História 70's years - Imagine Jeon Jungkook - Capítulo 1


Escrita por:


Capítulo 1 - Prologo.


Fanfic / Fanfiction 70's years - Imagine Jeon Jungkook - Capítulo 1 - Prologo.

" atenção aqui na titia, essa história se passa em um universo alternativo, tudo que acontecerá durante a fanfic foi feito pela autora, a história é puro clichê de época, se não gosta vaza! Nova versão de minha patricinha, livro feito apenas por mim, se ver essa história em outro lugar me avise ou denuncie de plágio. Bjs da Tia Mxrg"

Já vazia um tempo em que você mirava o espelho grande, rodava e fazia pose para se sentir bonita no grande vestido azul, tinha que estar bonita em público, estava nervosa mais uma vez, cerrou os dentes com a boca aberta a procura de algum festigio de sujeira ou de comida, todos os domingos eram o mesmo, e até cogitava em inventar uma dor de cabeça para não ir igreja. Não a levem a mal, apenas não queria ouvir seu pai seu pai dizer para seus amigos que eu seria uma ótima mulher para meu futuro marido enquanto menospreza mamãe.

O evento na igreja era obrigatório, todos os cidadãos da cidade Wychwood deviam ir inclusive minha familia, a famila do prefeito.

-- peixinha? - uma de suas amigas a chamou, oh senhor como amaldicoava aquele apelido. Virei o corpo de vagar, segurando as luvas branca de renda em minha mão.

-- oh, está tão bonita- a outra disse indo em direção a jovem predendo uma parte de sua fraja para o lado.

Diferente dos demais dias hoje iria com suas duas amigas, Bluy a mais doce do grupo e jovem e sua irmã mais velha Muriel a mais inteligente. As jovens então riram, Muriel saiu de cima da cama e foi ao lado das amigas, ela sim estava maginifica com seu vestido laranja ombro a ombro, com uma renda branca no final, as mangas longas e demos um riso ao ver ela toda arrumada, diferente do costume, já bluy mostrava a perfeição, como sempre arrumada, vestida de branco, um vestido do mesmo modelo de sua gêmea rendado e longo. As duas estavam belas, e enquanto eu torcia me inteira para me ver linda, o vestido era perfeito, do tecido fino e azul, as alças eram finas e tinham margaridas a trico na parte do busto, perfeito, mas como eu disse o problema não era ele é sim eu.

Ao ver de todos eu estava linda, um corpo magro, sem nenhuma parte faltando, mas faltava algo, comida? add, nem podia pensar nisso que sua barriga pedia algo que tinha que maneirar.

- vamos meninas? Se não vamos nos atrasar e não quero ficar de castigo sem ver meu namorado- Muriel disse.

Conversando sobre o assunto banal, as três partiriam em direção à igreja a pé, era meio longe mas nada que o ar fresco da manhã. Assim então vendo a fachada clara e limpa da igreja, o sino tocando no topo significava que chegaram a tempo. Na frente da pequena escada seu pai conversava feliz com o padre, nem parecia o monstro que era dentro de casa. Esse que ao olhar para ___ e depois para o relógio colocou uma expressão fria. ___ encolheu os ombros, e se despediu das meninas com um aceno antes de andar apressada para dentro da igreja sendo seguida por seu pai.

- atrasada- disse em um sussurro assim que chegou perto da filha.

- desculpe, tive problemas com o vestido- mentiu.

- hum, não quero que isso se repita, o que vão pensar da filha do prefeito que chegou atrasada?

- que ela é um ser humano?- respondi.

- não me responda, no proximo domingo quero você aqui em ponto, ou ja sabe- ergueu a mão para simbolizar o castigo.

- Appa, estamos em lugar público, não seria nada adequado o senhor erguer a mão- afinetou de leve.

- não me diga o que fazer! Esta gorda, sua mãe não lhe anda fazendo pressão para emagrecer? Assim nenhum homem ira te querer - disse erguendo a mão para lhe bater. Mas antes que pudesse me acertar ele foi parado por um forçar de garganta.

- o senhor não devia bater em damas- o rapaz desconhecido por ti disse. Na mesma hora ___ abriu os olhos e olhou atrás de seu pai, o rapaz que lhe salvou de ir a igreja de olho roxo. O rapaz era jovem, sua aparência dizia que não tinha mais de vinte. trajava um terno cinza que cairá muito bem em seu corpo.

- ora quem é você para me dizer o que fazer com minha filha? - deu ênfase em minha, e eu apenas encolhi mais os olhos, mas não deixando de olhar para o rosto do rapaz, era diferente, com as características mais doce, não era daqui ou da América, talvez de algum país asiático?

- eu sou J-...

- meu filho- um homem atrás do jovem disse, e pode jurar ver seu pai engolir o pomo de Adão, quem era ele?

- ah senhor Jeon, prazer em le ver, filha vai indo na frente sim?

A jovem não disse nada, apenas acenou com a mão em um comprimento antes de ir para dentro do local celestial.

Pode ver a maioria olhar para sua direção quando abriu as portar, estranho, não estava atrasada, mas assim que foi andando pelo corredor pode ver que os olhos não era para si e sim para alguém atrás de si, virou devagar a cabeça para o lado olhando pelo ombro quem era o Centro centro das atenções e tomou um susto em o ver , o mesmo jovem de minutos atrás, mas dessa vez estava mais próximo, diria que dois a quatro passos de distância. ___ Gelou ao ver que os olhos paravam em si, e apressou os passos sentando junto a Muriel.

E após alguns minutos começaram a oração inicial, ___ pode ver Peter ajudando o padre durante toda a missa, sentia pena do amigo, o mesmo não tinha escolha, ele teria que se tornar só por seus pais quererem esse futuro, sentia pena pois ele não poderia ser feliz com sua verdadeira sexualidade. Abaixou minimamente a caneca, deixando seus cabelos cair aos lados. Seus olhos pararam em seu pé, precisamente na sapatilha branca, um pouco desgastada.

" está gorda" " nenhum um homem ira te querer"

Estava mesmo gorda? Jurava ter emagrecido bastante nesses últimos tempos, teria que cortar mais da comida de seu prato?

Segurava fortemente as lágrimas em seu olhos, não gostava de ir a igreja, todos somos pecadores e por que temos que nos redimir a Deus se iremos fazer tudo na próxima semana? Enquanto mantia a cabeça baixa pode sentir pares de olhos queimarem em sua costas.

Meu pai iria me matar, sentia isso. 

....º

O culto não demorou muito para acabar, logo estava eu ao lado de meu pai que conversava alegremente com seus amigos governantes. Enquanto ria alegremente enquanto falavam de um ótimo churrasco em familia. Meu braço ja estava dolorido pela forma que o mesmo apertava obsessivamente. O mesmo falava com o tal empresário Jeon. O senhor de hoje cedo olhava para as mãos de meu pai em meu braço com desgosto. 

Mas logo o meu pai teve que se despedir, dando a desculpa que eu tinha que estudar para o último dia de aula antes das férias de junho. Entramos no carro em silêncio, mamãe e Adam já tinham ido a bastante tempo. 

O silêncio era pertubador, com certeza teria que pegar mas pesado na dieta. Talvez devesse trocar os morangos por algo de menos calorias, uma uva?.

- appa - chamei - não se preocupe irei emagrecer- digo - você terá orgulho de mim.

- eu espero.


Notas Finais


prologue pequeno eu sei. Comentem o que acham.

capa por @MaluYoongi_ .
trailer por @l-lua do projeto @Sm_City
like: https://youtu.be/VTt9dgsj7Ew


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...