História Minha pequena - (Hot-Ruggarol) - Capítulo 16


Escrita por:

Postado
Categorias Karol Sevilla, Ruggero Pasquarelli, Sou Luna
Personagens Ada, Alfredo, Ámbar Benson, Cato, Delfina, Eva, Gaston, Jazmin, Jim, Juliana, Luna Valente, Matteo, Matteo Balsano, Miguel, Monica, Nico, Nina, Pedro, Ramiro, Ricardo, Sharon, Simón, Tino, Yam
Tags Karol Sevilla, Michana, Ruggarol, Ruggero Pasquerelli
Visualizações 224
Palavras 842
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Ecchi, Ficção Adolescente, Hentai, Musical (Songfic), Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Adultério, Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Gente eu não morri ta? Eu sei que eu disse que a maratona ia começar segunda mais eu quis me adiantar int não se preucupem os capitulos já estão escritos, desculpem a demora fiquem com o capitulo e a Maratona se inicia agora!!

Capítulo 16 - Emergência


Michael on

Eu estava decorando o meu texto, quando a Karol passou chorando e empurrando todo mundo ate mesmo eu, saindo do set sem dar explicação e por um ensistinto eu sai correndo na mesma hora atrás dela. Eu corri como nunca antes na vida, estava claro que ela não estava em si e ela estava indo em direção a saida pra rua, eu ainda sim corri atrás, eu tentei chama-la mais ela me ignorou e continuou correndo. Ate chegar na estrada, meu coração apertou ela nem sequer via pra onde ia e havia um carro a sua frente o farol estaba aberto eu gritei bem alto.

-NÃO!KAROL!.-Ela me escutou e parou, viu a luz do farol a sua frente o carro freio com tudo fazendo um barulho enorme mais não foi a tempo, o carro a atingiu com força.(puta merda...).-NÃO!.

Eu cheguei ate ela de joelhos e a peguei no colo, ela estava toda machucada e saia sangue de sua cabeça, eu comecei a chorar em desespero, ela ja estava desacordada.

-Karol! Karol acorda por favor não faz isso comigo!.-Eu a sacudi.

-Michael!.-Ana chegou e viu a cena colocou a mão sobre a boca e começou a chorar comigo, logo o resto do pessoal foi chegando, Valentina, Chiara, Lionel, Jorge, Gaston, Agustin e Malena na companhia do diretor.

-Liguem pra ambulância ja!.-O diretor gritou.-Você dentro desse carro saia ja!.-O atropelador saiu na companhia de alguém o único que viu foi o diretor, ninguem deu atenção estavamos todos com a Karol...

-Eu ligo!.-Malena era a unica com celular presente.-Alo? É a ambulância?!.-Ela falava ao telefone, minhas mãos tremiam e todos estavam sem reação,Valentina chegou perto de mim.

-Por favor Michael deixa eu ve-la.-Eu a soltei e coloquei sua cabeça cuidasomente em meus joelhos, Valentina ja fez um curso de enfermagem ela checou o pulso da Karol.

-Ela só esta inconciente! Ainda respira!.-Eu suspirei de alivio.-Graças a deus!.-Ela arrancou um pedaço da própria blusa e segurou a cabeça da Karol estancando o sangue, logo Ruggero apareceu com Giovanna.

-Meu deus...-A loira disse chocada.

-O que que ta acontecendo aqui?.-Ruggero disse e já entrou aos prantos.-Não...Não... Karol?.

-Não toque nela por favor!.-Valentina disse e a Ambulância chegou.

-Por favor se afastem!.-Um dos enfermeiros presentes disse e eles colocaram a Karol na maca.-Alguem maior de idade presente ou Parente?.-O diretoe estava se resolvendo com o motorista do carro.

-Eu!.-Eu e Ruggero dissemos ao mesmo tempo.

-Sinto muito só pode um.

-Eu vou!.-Dissemos denovo ao mesmo tempo.

-O Michael vai!.-Ana gritou, eu fiquei assustado, os olhos dela estavam cheios de ódio na direção do Ruggero.-Você nunca mais vai se aproximar da Karol! Nunca mais! A culpa é toda sua!.-Ana empurrou o mesmo e logo vieram Chiara e Jorge para segura-la.

-Ana se acalma por favor! Vai Michael pode ir, nos cuidamos da Ana!.-Eu entrei na ambulância e fui em direção ao hospital.

Alguns minutos depois

Eu cheguei primeiro no hospital e eles a levaram pra emergência, logo depois todos todos dentro de uma van chegaram e vieram me fazendo perguntas.

-Michael como ela esta?.-Ana foi a primeira a perguntar.

-Eu não sei... Eles a levaram pra emergência.-Eu disse nervoso.

-Vai ficar tudo bem...-Ana me abraçou.-Vai ficar tudo bem!.-Eu a abracei de volta e comecei a chorar em seu ombro.

-Se pelo menos eu tivesse ido mais rapido...

-Para! Para para para! Você não tem absolutamente nada a ver com isso! Eu sei perfeitamente de quem a culpa... E ela não é sua ta? Para de se culpar agora mesmo ou eu mesma te mando pra emergência!.-Ela disse e eu ri um pouco, todos abriram um pequeno sorriso.-Parem todos vocês! Parem agora com esse choro! Karol não gostaria que chorassemos nesse momento! Ela ia dizer pra gente ter fé nela! Que ela vai sair dessa, ela é uma menina muito forte!(Man eu não to mentindo eu to aos prantos aqui cara puta merda!).

-Você ta certa!.-Todos concordaram, e foram pra sala de espera Ruggero pernaceu encostado na porta e eu fui ate ele.

-Eai...-Eu disse e ele nao respondeu.

-Michael eu sinto muito...-Ele disse baixo.

-Seja lá o que você fez Ruggero, quero que saiba... A Karol vai acordar, e seja lá o que você fez, ela é um doce de garota e pode te perdoar.-Ele me olhou.-Mais eu nunca, nunca vou te perdoar por fazer isso!.

-Michael...-Eu sai dali friamente.

10 horas depois

Ja eram meia noite e Pouco, quase uma da madrugada todos estavam pendendendo de sono.

-Sinto muito vocês nao podem mais ficar aqui, aanaucer que estejam doentes...

-Estamos doentes de preocupação isso conta?.-Valentina disse.

-É...-A enfermeira disse.

-Nao se preucupem pessoal eu alguei um hotel literalmente do lado desse hospital,vamos dormir.-Todos fomos com o diretor em direção ao hotel e entremos na van.

Dia Seguinte.

Eu nao preguei o olho sequer uma vez, e fomos todos ao hospital correndo as 6 da manhã e esperamos ate podermos ve-la.

Horas depois

Finalmente as visitas foram abertas e nos entramos no quarto da Karol, ela estava acordada... Graças a Deus! Todos sentimentos um alivio que não havia palavras para expressar.

-Karol!.-Eu corri para abraça-la ela ficou surpresa não me abraçou de volta.-Você esta bem?.-Eu a olhei, ela colocou a mão no meu rosto e me encarou com uma expressao que eu nao sei descrever.

-Quem... É voce?.

CONTINUA


Notas Finais


PUTA QUE PARIU AI MEU PSICOLOGICO! MAN SEIS VIRAM Q EU NEM ZOEI HJ PQ O NEGÓCIO TA TENSO AQ!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...