História Minha Pequena, Sad - Amor Doce - Garota Suicida - Castiel - Capítulo 2


Escrita por:

Postado
Categorias Amor Doce
Personagens Alexy, Ambre, Armin, Bia, Castiel, Charlotte, Dajan, Debrah, Dimitry, Iris, Jade, Kentin, Kim, Leigh, Li, Lysandre, Melody, Nathaniel, Nina, Peggy, Personagens Originais, Priya, Professor Faraize, Professora Delanay, Rosalya, Violette
Visualizações 69
Palavras 1.091
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Fantasia, Festa, Ficção Adolescente, Hentai, Literatura Feminina, Mistério, Musical (Songfic), Romance e Novela, Suspense, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Estupro, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Sexo, Spoilers, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 2 - Minhas Regras -


Fanfic / Fanfiction Minha Pequena, Sad - Amor Doce - Garota Suicida - Castiel - Capítulo 2 - Minhas Regras -

- As coisas mudam não significa que melhoram.-

Castiel On

Garotas não são muito difíceis de entender elas só querem "àquilo" e amor junto de atenção, só, já fiquei com várias outras mais agora...

*Mãe:Comportesse com ela, Filho 

*Pai: Não faça nada precipitado! Nem vai querer obriga-la a nada!  

*Mãe:Isso mesmo, ela veio de muito longe talvez chegue cansada deixa-a bem aconchegada 

*Eu: Tá bom vocês dois!Até parece que não sei cuidar de men... 

*Pai: Castiel! Você é um irresponsável, só pra lembrar 

*Mãe: Exatamente, tenho que ir tchau 

*Pai:tchau, mais tarde falamos sobre isso e como foi...-Ouvir eles brigarem e eu desliguei 

Mano cara que saco! Não quero ela pegando no meu cachorro, não quero ela na minha sala, não quero ela no meu banheiro, não quero ela na cozinha e principalmente no meu quarto! O pior é que tenho que arrumar essa bagunça por que se não ela vai ficar achando que sou o que? Um porco? 

Enquanto arrumava pensava "meus pais me venderam de mão beijada, eu custo muito mais que uma empresa rica!" Fiquei indignado quando eles me deram a notícia de que uma menina moraria comigo por tempo limitado ou seja seis meses ou mais não me lembro só sei que é pra ajudar na empresa deles, ou seja, dinheiro fui trocado por dinheiro!-Tento respirar- São só seis meses.... Me pergunto se a menina é mimada? 

*** 

Voltando. Já havia terminado de arrumar a casa ela talvez, só"talvez" dormiria no sofá... Desisto nunca vou ser um cavalheiro que meus pais querem!

Sair pro aeroporto eu tinha quer ir buscar ela.

Acabei por tropeçar em um outra garota era baixinha batia no meu peito, estava cabisbaixa, só duas mala, SÓ DUAS MALA! No fim eu não encontrei a garota torcendo para que ela tivesse desistido voltei pra casa

Ao chegar de frente me dei de cara com a garota que a pouco havia visto trocamos algumas palavras e depois abrir a porta dando espaço pra ela entrar e ela entrou se sentado no sofá seus cabelos eram longos cobriam sua face e vestido preto com estampa da Torre Eiffel e um casaco branco ... Ela é uma criança! Corpo de criança, jeito de criança... 

-Ahmm...-Estava na cozinha pegando algo pra ela comer e beber-Eu quero só uma água... Por favor -Ela falou pausadamente sua voz era fofa junto dela... Essa palavra tá na minha cabeça"fofa" que Droga!? Eu peguei a água e entreguei pra ela 

-Tudo bom?-sentei na mesinha de centro olhando pra ela com a caixa enfaixado sua mão a morena apenas balançou a cabeça em afirmação, fui pro quarto e me deitei pensando"o que fazer?" Depois de um bom tempo eu decidir chama-la pra ver o parque e a cidade mais ela estava dormindo sentada no sofá com a cabeça encostada no braço do sofá ... 

-Deve tá cansada...-Fiquei imaginando não sou babá de ninguém! Me mandaram uma criança! Uma cri-an-ça! Que Droga. Mal espero pra ver o Lysandre e os outros quero me livrar dela logo, tomara que esse seis meses passem voando, encarando seu corpo exaltava um cheiro bom e leve, pus suas pernas no sofá pra ela não sentir dor mais tarde o que a fez logo se ajeitar no sofá.Por fim acabei me rendendo e fiquei a observando morrendo de raiva dela e dos meus pais 

Quando ela acordou era umas quatro e vinte, ela se levantou 

-Você vai ficar aqui, traga suas coisas pra cá-Levei ela pro quarto de hóspedes que ficava de frente pro meu-Você vai dormi aqui e suas roupas vão ficar aqui-apontei para um pequeno guarda rouoa-Nada de mexer aqui, aqui e nem aqui-apontei para um baú, cômoda, e uma mesinha pequena ela afirmou com cabeça dando a entender que ela entendeu o recado-Ok-quando ia saindo 

-Castiel, né? 

-Sim-Me virei, por mais inútil que eu fosse o olhar dela sempre era vaziu-Que foi? 

-O-obrigada 

-Tanto faz, vem comer se não eu morro-ela me seguiu 

-Por que? 

-Por que são ordens 

-Você pode fazer o que você quiser... Não vou atrapalhar 

-Que bom ouvir isso -Eu me sentei-E então por que veio pra cá? 

-Você já sabe a empresa do seu pai precisa de ajuda então... 

-Você veio por que quis? 

-Não... Meus pais me obrigou 

-Não faz sentido 

-Tô com fome!-vi ela olhar pro bolo em cima da mesa dei um pedaço a ela com suco-Obrigada!-o bolo tinha cobertura de chocolate ela acabou se sujando no nariz é canto da boca-Me desculpa-Ela passou o braço pra limpar e sujou mais 

-Hahahahaha-pus minha mão na minha barriga deitado no chão chorando de rir eu rir por que no final ela parecia uma criança mesmo estava toda suja de chocolate até a roupa 

-Que foi?-Apontei pro corredor morrendo de rir -Idiota...-Ela continuou a comer... Quando terminou foi tomar uma banho e ficamos no sofá 

-Vai fazer alguma coisa comigo?-Ela falou chegando insegura

-Não mordo-respondi, ela se sentou no sofá e eu botei em algum canal de música de rock ela meio que não quis 

-Não, muda 

-Não 

-Por favor! -Suplicou

-Não 

-Por mim 

-Não 

-Pela empresa do seu pai 

-Não 

-Pelo Dragon 

-Não! Minha casa, minha TV,minhas regras-Vi ela calar, puts daqui a pouco o ensaio com o Lysandre!-Vou sair daqui a pouco 

-Posso ir? 

-Não! Não quero ninguém atrapalhando! 

-Eu fico quieta 

-Não!-dito isso ela se acalmou, elas aos poucos estava aprendendo sobre morar comigo, fui tomar banho, logo sair e pus uma camiseta com calsa sapato e jaqueta saindo de moto a deixando sozinha... Trancada, tem que usar a cabeça não quero ela no meu pé, mais também não quero ela correndo perigo. Cheguei lá Lysandre estava como sempre seu bloco de notas a escrever composições cheguei peguei a guitarra e começei tocando algumas notas Lysandre seguia sempre escrever ouvindo, por fim sempre ensaiamos uma música que não é nossa como "Sail" é ótima depois de conversar sobre composições e toques voltamos pra casa, Lyana dormia de porta aperta em cima do seu diário 

-Lyana?-Nada. Então resolvi ir pro quarto e ficar até mais tarde no celular nenhuma mensagem do Lysandre só umas vinte do meu pais 

*Mãe: Castiel!! Ela já chegou? É bom trata-la bem, daqui a algumas dias chego aí como já disse não tente nada contra ela...  

*Eu:Ok, Ok ela é uma criança... 

Esperei respostas mais nada. Pensei no dia que tinha sido cheio e no olhar de Lyana aquilo me deixava incomodado por que eu sabia que algo acontecia com ela só não sabia o que, e também não queria saber ela era muito criança talvez só... Acabei por dormi 


Continua...



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...