História Minha querida híbrida. - Capítulo 7


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jeongguk (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais
Visualizações 11
Palavras 1.303
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Ficção, Ficção Adolescente, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Suspense, Violência
Avisos: Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Desculpa pela demora mochi's, eu estava sem o meu maldito tempo.
Não sei quando vai sair o próximo capítulo.
🌾 B o a L e i t u r a 🌾
🌹 Capítulo não r e v i s a d o 🌹

Capítulo 7 - Mapa


Fanfic / Fanfiction Minha querida híbrida. - Capítulo 7 - Mapa

[...]

Point of view Narradora.

Alguns minutos antes do sinal da Universidade ser tocado, havia começado a chover, uma chuva até forte, mas gostosa…

Heloíse estava ficando um pouco preocupado já que não havia levado um guarda-chuva dentro da bolsa e provavelmente iria ter que voltar na chuva.

O sinal foi tocado, todos na sala guardaram seu material, a loira fez mesmo. Sentiu ser cutucada no braço.

-ei - a chamaram, a garota olhou para cima e viu Soph, a garota que conhecera naquela manhã na cafeteria - quer uma carona? Minha mãe vai vir me buscar então… Sei lá - disse. Sorriu fofamente.

Helô parou para pensar em alguns segundos. Não sabia o que responder, então optou pela não muito óbvia. Apenas negar.

-obrigada Soph, mas será provável que Jimin venha me buscar - disse se levantando da cadeira, a loira a sua frente deu alguns passos para trás para que Heloíse pudesse ficar de pé, a mesma colocou a bolsa sobre os ombros e suspirou fundo.

-ok então, vou indo, tchau e até amanhã - disse andando.

-até - sussurrou.

Andou devagar até a saída da escola, ficou um tempo esperando a chuva passar, mas nada aconteceu.

A chuva começou a se cessar de pouco em pouco, quando viu que caía apenas alguns pingos de chuva, decidiu ir para casa.

Colocou a touca do moletom na cabeça e saiu em direção a sua casa. Dava passos rápidos mas pisava firme no chão para não escorregar.

Muitas vezes pisava em pequenas poças de água por livre e espontânea vontade. Viu Jimin um pouco mais a frente, o garoto acenou e ela acenou de volta com um sorriso no rosto.

-porque veio? Está frio aqui fora - disse se preocupando com o garoto.

-estava é preocupada com você - respondeu.

-porque não ligou? Era mais fácil! - disse e ambos começaram a andar.

-porque não… - respondeu sem ter opção.

A garota pisou fortemente em uma poça de água, fazendo às gotículas de água espirram na calça do mais velho, Heloíse riu da cena.

-você não fez isso Heloíse Mands - disse a olhando.

O garoto se vingou, pisando em uma grande poça de água, fazendo além de seu tenis ficar totalmente encharcado e sua calça, para a mais nova, a mesma coisa, só que bem menos.

Novamente começou a chover, mas uma chuva bem calma, ela era passageira, ambos começaram a correr, riam como crianças brincando.

Jimin sentia falta daquilo, não pode aproveitar muito de sua infância. E para Heloíse, também, na verdade nem sabia a sensação de poder brincar na chuva igual uma criança que não tinha com o que se preocupar.

Quando chegaram em casa, estavam totalmente encharcados, o resto dos meninos estavam em seus quartos, provavelmente dormindo por conta da garoa que caía naquele momento, ou outros mexendo em seus aparelhos.

O casal subiu cada um para o seu quarto, Heloíse tirou todo o seu material de dentro da bolsa, deixou a mesma para secar em cima de sua mesa de estudos, deixou seu tênis molhado de lado para secar também, depois teria que o limpar - já que estava todo sujo de barro também -, pegou uma troca de roupa e entrou no banheiro, tomou um banho quente e depois se jogou na cama.

Ficou olhando suas redes sociais, mas depois de um tempo o tédio chegou.

A loira se sentou na beirada da cama, bufou e  encarou o quadro que ficava de frente a sua cama, se lembrou que muitas vezes, sempre fazia chá de Camomila, pegava todas as tintas que tinha, os pincéis, pegava os quadros de todos os tamanhos e variedades e seu cavalete, ficava a tarde toda pintando, misturando cores e formando novos desenhos para distribuir para todos, gostava de fazer aquilo, era bom para se distrair e sair do tédio.

Pulou de sua cama e saiu do quarto, seguiu até o porão, abriu a porta e ligou a luz, fazendo o cômodo frio ficar todo iluminado, desceu às escadas e foi até os seus quadros já pintados, sabia que ainda havia um ou outro que estava sem pintar.

Se agachou e começou a procurar, passava o dedo em cima do quadro e o empurrava para trás, ainda a procura de um sem tonalidade alguma.

Após alguns minutos de procura, olhou para o lado e viu algo todo coberto de algum tipo de papel marrom. Se levantou e deixou os quadros de lado, caminhou até o objeto, o pegou com as mãos com cuidado, desembrulhou o papel, o jogando logo em seguida no chão. Aquele quadro pintava depois de alguns dias que havia saído do laboratório, era um mapa perfeito de todo o local, e como sempre, todas às suas lembranças e sonhos ruins se manifestaram. Heloíse cambaleou para trás, tropeçou no papel, mas foi segurada por alguém, o quadro continuava em suas mãos, havia fechado os olhos e segurou firme o objeto em sua mão. Abriu os olhos e viu o rosto de Jimin a olhando.

-J-Jimin? - perguntou o olhando.

-o que está fazendo aqui? - perguntou o mais velho a olhando.

Heloíse voltou a ficar ereta, olhou para o quadro antes de responder, não queria mentir mas também não queria falar sobre o quadro.

-eu vim pegar alguns quadros brancos para pintar, estava sem fazer nada - respondeu e suspirou fundo, não mentiu, mas estava torcendo para não perguntar nada, principalmente do que estava em suas mãos.

-entendi, que quadro é esse? - perguntou erguendo as pontas dos pés para enxergar o que estava pintado na tela de tecido.

Merda! Te odeio Jimin - pensou a garota.

-é apenas um mapa - disse escondendo o desenho.

-ok, vou subir - disse dando de ombros e sorrindo.

Jimin se virou prestes a sair, quando a loira o interrompeu.

-Jimin - o chamou - pode levar o cavalete até o meu quarto? - perguntou apontando para o objeto de madeira.

-claro - aceitou e soltou uma risada nasal.

Park foi até o cavalete, o pegou e subiu as escadas, desaparecendo da visão de Heloíse.

A garota pegou outro quadro e colocou em cima do que estava em suas mãos, caminhou até às escadas, desligou a luz, terminou de subir às escadas, fechou a porta e foi até o seu quarto.

[...]

-é parece que o nosso encontro foi por água abaixo - dizia a loira encarando a chuva que caía fortemente do outro lado da janela.

-pois é - respondeu Jimin.

-poderíamos fazer uma sessão de filmes hoje aqui né - deu uma ideia.

-é por isso que eu te amo Helô - dizia Suga lhe dando um beijo na bochecha.

Jimin sentiu seu sangue ferver, naquele momento odiava seu amigo, e estava prestes a escrever o seu nome em um Death Note.

-posso convidar as meninas? - perguntou.

-claro - disseram todos em uníssono.

Heloíse sorriu e puxou seu celular do bolso, caminhou até às escadas, subindo para o seu quarto.

Jimin a olhava subir às escadas, o jeito que aquela garota mexia com ele era diferente do que já sentira com suas ex’s.

-será que ela dá uma chance pra você? - perguntava Jungkook aparecendo ao seu lado, Jimin pulou de susto com sua aparição do nada.

-ô’ demônio da onde você apareceu? - perguntava o olhando com a mão no peito.

-porque não conversa com ela? - perguntou mais uma vez.

-sei lá, nem sei se ela está afim de mim.

-para de ser idiota Jimin, se ela te recusar a fila que anda - disse dando de ombros e saindo do seu lado.

Realmente, se Heloíse não aceitasse, provavelmente ficaria muito abalado. Sentimentos é algo imprevisível, quando você vê, já aconteceu… E era isso que estava acontecendo com o corpo do casal, milhões se sentimentos vagavam pelos corpos de ambos sem rumo.

Heloíse já havia ligado para todas às meninas, havia marcado às 07:30, como ainda era 05:00 da tarde, havia voltado a se sentar em frente do seu quadro, faltava apenas alguns retoques de tinta, não demorou muito para terminar. Ficou encarando por alguns minutos, se lembrava de alguém. E esse alguém seria a sua irmã

[...]







Notas Finais


Comentem se vocês gostaram desse novo modo de narração.
Tchau mochi's S2


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...