História Minha salvação - Capítulo 25


Escrita por:

Postado
Categorias Naruto
Personagens Anko Mitarashi, Asuma Sarutobi, Boruto Uzumaki, Chouchou Akimichi, Chouji Akimichi, Deidara, Fugaku Uchiha, Gaara do Deserto (Sabaku no Gaara), Hinata Hyuuga, Ibiki Morino, Ino Yamanaka, Juugo, Kabuto, Kakashi Hatake, Karin, Karui, Kizashi Haruno, Konan, Kurenai Yuuhi, Madara Uchiha, Maito Gai, Mebuki Haruno, Mikoto Uchiha, Naruto Uzumaki, Neji Hyuuga, Obito Uchiha (Tobi), Orochimaru, Sai, Sakura Haruno, Sarada Uchiha, Sasuke Uchiha, Shikadai Nara, Shikamaru Nara, Shisui Uchiha, Temari, TenTen Mitsashi, Tsunade Senju
Tags Colegial, Comedia, Drama, Gaaino, Naruhina, Naruto, Nejiten, Romance, Sasusaku, Shikatema
Visualizações 168
Palavras 5.536
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Ecchi, Esporte, Famí­lia, Festa, Ficção Adolescente, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Estupro, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Ooie meus docinhoos🍬🍭
Volteei e trouxe o tão esperado capítulo...
Desculpa a demora.(sei que estão cansados de lerem isso mas.... ouve alguns acontecimentos que me deixaram meio triste mas nada que eu não suporte 🙄❤
Enfim... espero que gostem e... Boa leitura😄❤❤

Capítulo 25 - Capítulo vinte e cinco


Fanfic / Fanfiction Minha salvação - Capítulo 25 - Capítulo vinte e cinco

POV' Sasuke

Sakura ficou de mal comigo, nem me beijar ela quis, aquilo pra mim foi o estopim passei a tarde toda enfurnado no quarto, Itachi tinha saído com a Saya, eu sabia que algo tinha ali. Um pouco antes da 18h00min ele chegou feliz da vida já entrando no meu quarto sem ao menos bater o que me fez ficar com mais raiva ainda.

- Nossa maninho, eu tô apaixonado.- novidade.

- Jura? Que legal.- nessa frase eu mostrei toda a emoção que sentia, ou seja, nenhuma.

- Hiii que bicho te mordeu?- perguntou se levantando na poltrona e se jogando na minha cama.

- Nada que te interesse.- respondi curto e grosso.

- Minha cunhadinha né? Eu vi ela, estava linda somente de top e um micro shortinho preto.- senti meu sangue ferver me fazendo pular em cima dele o pegando pelo colarinho.

- Que porra você está dizendo?- perguntei enquanto o chocalhava com força.

- Eu só disse que ela estava de shortinho e top, e parecia zangada, pois eu comentei se você sabia que ela costumava a receber visitas daquela forma, e ela disse que a casa era dela e se ela quisesse ficar e atender as pessoas pelada ela iria porque ninguém manda nela.

Soltei Itachi sentindo cada nervo e músculo de meu corpo vibrar pedindo para aliviar toda a tensão que havia se acumulado. Mas que porra Sakura estava pensando? Respirei fundo contando até dez para manter o controle e não sair esfolando qualquer um que aparecesse na minha frente. Itachi saiu do quarto me deixando só. Sakura não tinha motivos para agir dessa forma, bem... tinha, mas não era o caso. Eu fiquei com aquelas garotas antes de namorar com ela. E não é certeza de que elas vão estar lá é só uma probabilidade de 98,9% hehehe ainda sobram 1,1% de chances, milagres acontecem não é mesmo?

Decidi tomar um banho porque ficar batendo na mesma tecla não estava dando em nada, somente dor de cabeça, entrei no chuveiro e fiquei na água morna por longos minutos, depois de me sentir totalmente relaxado sai e fui em direção ao closet, peguei uma calça preta e uma blusa cinza de mangas compridas. Me joguei na cama e fiquei navegando na internet procurando algo interessante o suficiente para prender minha atenção.

- ITACHI, SASUKE, DESÇAM JÁ AQUI, TEMOS VISITA SEUS INÚTEIS.- mas quem será que veio aqui a essa hora.

Desci as escadas encontrando Itachi descendo as mesmas.

- Você sabe quem é Itachi?- perguntei já querendo me preparar para qualquer coisa que fosse.

- Não Sasuke, não tenho a mínima ideia.

Quando chegamos no último degrau notei Sakura conversando com meu pai sentada ao seu lado no sofá, ela vestia um vestido curto e justo que marcava todas as suas curvas, quase babei na visão de vê-la tão íntima de meu pai já que ele sempre foi fechado com as pessoas.

Itachi já estava no pé de Saya como um cachorrinho que espera seu dono chegar para poder pular de alegria.

Depois que um tempo observando eles, percebi todos caminharem em direção a cozinha, agora vamos comer hehehe. Quando cheguei na cozinha encontrei todos olhando para Sakura que tinha um pacote de torradas e patê em mãos, devorando uma mas pronta pra engolir as outras. Mamãe arrancou as torradas de sua mão o que fez ela fazer um bico fofo.

Quando mamãe apareceu com a lasanha Sakura correu em direção a mesa, sentando- se e pegando seus talheres.

Depois de umas provocações de Itachi, ele foi sentar- se em seu colo me fazendo sentir um ódio descomunal. Mas o que esse embuste pensa que está fazendo? Sakura o abraçou pela cintura enquanto ele beijava sua testa, era pra mim estar lá e não aquele demônio moreno.

Depois de todos se acomodarem começamos a comer, até que a queridíssima senhora Mikoto, deu a ideia de irmos ao jardim conversarmos e comer a sobremesa.

Sakura disse que ia ao banheiro, e aquilo foi a oportunidade perfeita, fingi que alguém me ligava.

- Tenho que atender pessoal, me desculpem, logo eu volto.- me desculpei para logo depois sair de mansinho, entrei na casa esperando ela sair, quando finalmente ela saiu a puxei para o escritório de meu pai... me desculpe pai, mas a vontade falou mais forte, ou o pau.... tanto faz, depois de passar alguns longos minutos ali dentro. Sai de fininho voltando ao jardim como se nada tivesse acontecido... nunca mais verei aquele escritório da mesma forma... Sakura desceu após alguns minutos sentando ao meu lado. Abracei ela pela cintura e deitei sua cabeça em meu ombro, ficamos ali conversando até começar a esfriar e novamente dona Mikoto nos arrastar para dentro.

Estava conversando com a Sakura quando meu pai a chamou para conversarem no escritório, a primeira coisa que me veio a cabeça foi... se você pensou o que será que ele quer com ela. Está errado. A primeira coisa que pensei foi na foda que tínhamos dado a poucas horas atrás. Mas eu lembrei que meu pai havia comentado algo sobre precisar de uma ajudante na empresa e havia pensado nela já que ela era confiável, ele conhecia e era praticamente da família.

As empresas Uchihas eram praticamente a maior de toda NY sem contar as que estavam distribuídas fora do país. E a antiga secretaria do meu pai, vivia dando em cima dos acionistas e de mim e Itachi sempre que íamos lá, ela chegou até dar em cima do papai, e aí foi o estopim ele a demitiu e agora precisava de uma ajudante que cuidasse de sua agenda pessoal e profissional, que marcasse reuniões, praticamente uma assistente pessoal. Eu adorei a ideia até porque assim ela estaria sobre olhos conhecidos e eu poderia monitora- la com mais frequência e garantir sua segurança.

Espero que ela aceite, do jeito que ela é turrona vai pensar que eu pedi para meu pai ou ele está fazendo isso por pena ou dó.

Depois de longos minutos torturantes imaginando qual seria a resposta dela, ela saiu acompanhada de meu pai com um sorriso radiante, é... acho que sei qual foi a resposta.

- Bom... Eu apresento a vocês a mais nova assistente pessoal da empresa Uchiha.- anunciou meu pai fazendo todos se levantarem e abraçarem Sakura a parabenizando, fiquei só observando.

Ela olhou pra mim e eu apenas lhe dei um sorriso de canto, onde ela já sabia que eu estava muito feliz e orgulhoso por ela.

Meu pai lhe falou como ela devia ir vestida e como seria sua função, ela estava empolgadíssima já que a cada orientação e informação ela batia palminhas dando pequenos pulinhos, parecia uma menina que acabara de ganhar sua primeira boneca.

Depois de todas as informações dadas ela não conseguia parar de sorrir.

- Amor você tá bem?- perguntei, vai que ela teve uma paralisia enquanto sorria.

- Está tudo ótimo Amor por quê?- respondeu sem tirar o sorriso do rosto.

- É que você está com um sorriso medonho no rosto.- respondi enquanto a olhava minuciosamente.

- Deixa disso amor... Não está feliz por mim?

- Claro que estou amor, muito feliz.- respondi puxando ela para meu colo lhe dando um longo selinho.

- Que bom.- ela olhou no celular pulando de cima de mim.

- Caramba já está tarde, Saya? temos que ir.- disse pegando na mão da amiga a arrastando para longe de Itachi que só sabia olhar com cara de paspalho pra ela.

- Dona Mikoto foi um prazer vê-la novamente, o jantar estava maravilhoso como sempre e a sobremesa então nem se fala....- ela abraçou minha mãe dando um beijo estalado em sua bochecha. Logo fazendo o mesmo com meu pai que sorria feito bobo olhando pra nora, em Itachi ela já pulou em cima dele lhe puxando os cabelos e lhe dando um beijo na testa, não gostei disso, ele sorriu a abraçando e retribuindo o beijo na testa. Ela realmente tem a família Uchiha rolando em sua mão.

Saya se despediu de todos e quando ela chegou em Itachi lhe deu um selinho fazendo mamãe celebrar e meu pai sorrir orgulhoso com a nova norinha, Itachi sorria que nem um paspalho, se bem que essa é sua cara habitual então...

Sakura se aproximou de mim, puxando meu rosto em sua direção me dando um selinho demorado, mas é claro que aquilo não me servia, não no momento. Puxei a pela cintura invadindo sua boca de forma urgente, ela gemeu quando sentiu o contato de nossas línguas, apertei sua cintura. Sentindo ela arfar enquanto puxava meus cabelos, devorava sua boca como se fosse o doce mais saboroso do mundo o que de fato pra mim era. Ela se separou ofegante de mim olhando em meus olhos desnorteada, olhei em volta vendo todos desviaram seus olhares de nós fingindo que nem estavam prestando atenção em nós dois.

Sakura sorriu sem graça se dirigindo a porta dando um tchauzinho meio encabulada por saber que todos estavam nos observando, puxei sua mão fazendo ela bater seu pequeno corpo em meu peito, puxei seu rosto dando um selinho suave em seus lábios, ela sorriu e saiu porta a fora sendo seguida por Saya que mandava beijinhos para Itachi.

- Ah...- Itachi suspirou se jogando no sofá.

- Ah...- suspirei me jogando do outro lado do sofá.

- Ah...- Mamãe suspirou deitando a cabeça no peito de meu pai.

Meu pai olhou para nos três com uma grande gota na cabeça, mas nada disse. Ficamos ali envolto de nossos pensamentos até o barulho do celular de meu pai interromper o silêncio.

- Alô?... Sim... entendi..... Mas nada sobre o assunto?.... Como isso é possível? alguma pista deve ter..... tudo bem... aguardo novas informações.- quem será que era?

- Sasuke preciso falar com você.- pelo seu tom frio é algo sério.

- Tudo bem.- me levantei e segui meu pai até se escritório, foi impossível não ter um flashback de cenas de algumas horas atrás, ah papai se você soubesse.

Me sentei na cadeira a sua frente esperando para saber qual era o assunto para ele estar tão preocupado assim, pensei em Sakura, aliás eu havia pedido para meu pai conversar com alguns amigos policiais e tentar descobrir onde Izuna estava.

- O que aconteceu?- perguntei temendo a resposta.

- Não sabem onde encontrar Izuna, eles têm fotos e dados sobre ele, mas é como se ele não existisse, como se não se movesse, não usa cartões de crédito, não usa o Banco, não tem casa, é como se ele fosse um completo desconhecido, um ser inexistente.- falou passando as mãos no cabelo os jogando para trás.

- Mas isso é impossível. Como alguém pode andar por aí como se fosse invisível.- perguntei alterado tentando entender como aquilo era possível.

- Eu também não consigo compreender como é possível um ser sumir do mapa por tanto tempo dessa maneira.- eu estava nervoso, como posso proteger Sakura se não sei nem onde esse cara está.- eles disseram que vão continuar investigando até encontrar algo, qualquer pista.- acenei com a cabeça em concordância.

Saí do escritório de meu pai e fui para meu quarto, minha cabeça estava a mil com tudo isso que rondava Sakura sem eu poder fazer nada. Não era possível ele não ser encontrado, tínhamos nome, fotos, dados de sua vida, como pode ele sumir como um indigente.

Deitei em minha cama e fiquei ali e nem percebi quando dormi, acordei com os raios de sol que adentravam minha janela batendo diretamente em meu rosto, por que não fechei essa merda de cortina ontem? Levantei da cama meio desorientado por acabar de acordar, olhei o relógio do criado mudo e vi que eram 5h50min, eu não ia mais dormir, resolvi me aprontar e buscar Sakura para irmos juntos, não que não fôssemos, mas é que quero tomar café com ela.

Tomei um banho rápido e troquei de roupa, coloquei uma calça jeans clara (vai chover hoje), uma camiseta preta de mangas compridas e meu ali star preto, baguncei os cabelos já que era caso perdido tentar arruma- los, passei meu perfume de sempre e sai de casa, peguei minha moto e sai em direção a casa da minha princesa.

Cheguei lá por volta das 6h40mim, bati na porta e esperei alguns segundos até ela abrir me dando a bela visão da minha rosada apenas com uma camisola bem convidativa.- e se não fosse eu a estar batendo nessa porta?

- Ooi amor, não sabia que vinha, entra.- ela me deu um selinho abrindo passagem para que eu passasse.

- Ooi, acordei mais cedo e resolvi passar aqui pra podermos tomar um café antes de irmos pra escola.

- Ah claro, aliás hoje é final de semana. Vou me arrumar e já desço.- ela beijou meus lábios e saiu corredor a fora.

Fiquei ali esperando por longos minutos. Enquanto isso fui olhar as mensagens dos garotos sobre o final de semana.

Dog's on

Naruto: então cara, onde vamos passar o final de semana. Vai emendar feriado, temos que aproveitar.

(Pensei comigo, da última vez que saímos Sakura foi pega, e eu não quero que ela volte a ser, ela conseguiu escapar por um milagre).

Shikamaru: sei lá cara, Tema tá meio neurótica ultimamente.

Gaara: nem me fale, Ino tá louca, qualquer coisa que eu falo é motivo para brigarmos.

Neji: bom pessoal, que tal viajar? Sei la, nossos pais tem imóveis pelo mundo, vamos escolher um e ir passar o feriadão lá.

- Que tal Hamptons ?- sugeri aos rapazes.

Naruto: Ham-hamp.. O que?

Gaara: tinha que ser o burro do Naruto.

Shikamaru: Hamptons Naruto. É um grupo de Ilhas luxuosas que fica no estado de NY.

Neji: Obrigado Shikamaru.

Shikamaru: bom tem um problema.

Naruto: qual???

Gaara: ninguém aqui de nós tem casa em Hamptons, e uma estadia la por cinco dias sairia uma fortuna.

- Isso não é problema rapazes, eu tenho uma casa em Hamptons. Meu pai me deu no meu aniversário de 18 anos.

Shikamaru: Caralhoooo Sasuke, tu é rico mesmo hein. Uma casa em Hamptons deve custar no mínimo alguns milhões.

- Pra ser mais exato, 45 milhões.

Naruto: Porraaa😲

Gaara: Uau, vc é mais rico do que pensávamos.

- enfim... vamos ou não?

Shikamaru: já estou arrumando minhas malas.

Neji: já estou com as malas prontas.

Naruto: eu vou arrumar peraí.

Gaara: que idiota mano. Claro que vamos. As meninas vão adorar a ideia de ir para Hamptons.

- Ok, então saímos amanhã bem cedo.... vocês querem ir de carro ou jatinho?

Gaara: Sei lá... quanto tempo demora pra ir de carro?

- 3h30min cara.

Gaara: tudo isso? Não queria ter que deixar meu BB pra trás, como vou dar uma volta lá?

- Quanto a carros não sem preocupem, tem o bastante para cada um escolher com qual ficar durante a viajem.

Neji: Orraaaa tu tem estoque de carro?

- Não só alguns, acho que uns 10.

Naruto: Mano, não quero brincar com o Sasuke, ele não sabe competir.

- Bom... conversamos isso na aula de história, até porque ninguém presta atenção mesmo.

_Ok- responderam todos juntos.

Chat off

Ouvi passos vindo em minha direção e alguém parar a minha frente, era Sakura e completamente linda. Fui subindo os olhos até encontrar aquelas pedras preciosas que eu tanto amo. Ela usava uma blusa branca com alças em babados e um shortinho de listras preto e branco com algumas flores com uma fita que formava um laço na cintura, usava um tênis branco e o cabelo amarrado em um coque de maneira extremamente sexy, e aqueles óculos de leitura? Ela era minha perdição.

- Amor? Você tá bem?- perguntou me dando leves tapinhas me fazendo sair do transe que havia entrado.

- Tá tudo bem sim, é que você está linda.- ela sorriu marota se sentando em meu colo com uma perna de cada lado, fazendo meu amiguinho içar que nem anzol.(Ok, eu não sei se é bem assim, mas xiu e ninguém precisa ficar sabendo hahaha). Agora que ela estava perto de mim pude notar sua leve maquiagem quase nula, apenas uma sombra clarinha cintilante e um pouco de blush, o batom era claro e com certeza era de morango, mas vamos provar agora.

Apertei sua cintura adentrando sua boca de forma faminta, sentido suas mãos emaranharem em meus cabelos os puxando enquanto se entregava aquele beijo, sua língua lambia e chupava minha boca como se eu fosse um doce em promoção, mordi seus lábios sentindo ela arfar sobre meu colo, ela enroscava nossas linguas cada vez mais, fazendo nossas bocas dançarem em busca de alívio que só encontraríamos ali.

Apertei sua cintura sentindo ela rebolar em meu colo fazendo com que eu soltasse um gemido baixinho, porra ela tava rebolando em cima do meu pau. Desci minhas mãos para sua bunda apertando firme enquanto pressionava ela para baixo, ela gemeu manhosa quando sentiu o contato de meu membro rijo contra sua intimidade. Subi minhas mãos para seus seios enquanto descia beijos por todo seu pescoço e garganta, apertei levemente seus seios sentindo ela se contorcer sobre mim, me fazendo revirar os olhos com o contato mais íntimo. Voltei minha atenção para sua boca a tomando para mais um beijo intenso, e sim, é de morango, chupei sua língua sentindo ela gemer puxando meus cabelos com força. Essa garota me enlouquece, puta que pariu. Abri meus olhos encontrando aquela imensidão verde, que agora estava escurecida pelo prazer me fitando com luxúria. Desci minha mão para adentrar o shorts e senti o quão molhada ela estava, gemi ao constatar o quão excitada ela estava, lembrei do café que iríamos tomar e rapidamente tirei minha mão de lá e soltei seus lábios. Ela me olhou aturdida tentando entender o que estava acontecendo.

- O que foi?- ela perguntou enquanto eu passava as mãos pelo meu rosto frustrado.

- Não podemos, não agora. O café lembra?- respondi vendo ela acenar.

- Mas... estava tão bom.- resmungou fazendo biquinho.

- Eu sei Amor, eu sei. Estou duro não está vendo? Mas se quiser podemos dar uma passadinha rápida no banheiro da lanchonete.

- Seu pervertido.- ela começou a me dar tapas e caralho, ela tinha força.

- Ai Amor, isso dói... chega.

Ela parou de me bater e olhou em meus olhos, fiquei hipnotizado olhando para aquela imensidão que tirava todo o meu fôlego. Levantei ela do meu colo, me levantando logo em seguida. Ela pegou sua bolsa retocando a maquiagem. Me levantei e peguei minha mochila.

- Vamos?- perguntei assim que percebi que ela havia acabado de se arrumar.

- Claro... qual lanchonete amor?- perguntou enquanto caminhávamos para fora de sua casa.

- Eu pensei em ir no Magnolia Bakery, é uma doceria, achei que fosse uma boa ideia já que você adora doces.- ela sorriu como uma criança puxando meu braço para que andassemos mais rápido.

- Calma Amor, a lanchonete não irá a lugar nenhum.- falei enquanto ela continuava a me puxar.

- Mas os doces vão. – subi na moto e ela já subiu logo em seguida, segurando em minha blusa pedindo para eu acelerar em direção ao seu paraíso, vou mostrar qual é o paraíso dela mais tarde.

Chegamos ao Magnolia e entramos, ele era bem bonito, eu já tinha vindo aqui algumas vezes já que mamãe adorava doces. Sakura olhava para tudo com os olhos brilhando principalmente para o balcão repleto dos mais variados bolos, tortas, chocolates, enfim... de doces.

- Uaauuu.... aqui é incrível.- ela olhava tudo atentamente admirando cada coisa nova que não passava despercebido por seus lindos olhos verdes.

- Sim, você nunca tinha vindo?- perguntei até porque Sakura querendo ou não é rica, ela não deixa de ser uma Haruno.

- Não, meus pais vinham aqui mas nunca me trouxeram junto.

- Mas já experimentou algum doce daqui certo?- os pais podiam não ter trazido ela consigo, mas era impossível nunca terem levado se quer um caramelo para ela.

- Humhum.- ela resmungo acenando com a cabeça em negação.- eu sei que eles vinham por ver algumas vezes caixinhas com alguns doces que eles traziam, principalmente cupcakes, mas nunca me deram um e bom, eu não podia pegar também. Então eu apenas ficava na vontade.- ela deu de ombros enquanto se sentava em uma mesa de frente para a grande janela que mostrava as ruas movimentadas de NY.

- Eu sinto muito.- falei segurando sua mão e depositando um casto beijo em sua testa.

- Não sinta, eles nunca agiram como pais pra mim, apesar da gotinha de esperança que eu sempre tive.

- Entendo... mas não viemos aqui para falar disso, então.... o que vai querer?- ela corria seus olhos por todo o cardápio apontando para cada doce da lista.

- Todos.- respondeu com um sorriso de orelha a orelha.

- Amor não pode ser todos.- respondi sorrindo divertido.

- Então pode tirar esse que tem gengibre e café.- não resisti e gargalhei alto, essa menina é demais.- do que está rindo? Tem algum palhaço por aqui?

- Palhaço não, mas uma palhacinha. – ela inflou as bochechas me enchendo de tapas, e como arde aquela mãozinha.

- Ora seu... seu... arghh seu idiota.

- Calma amor.- me controlei ao máximo para não ter outro ataque de riso.- é que você não pode pedir todos os doces do cardápio.

- Por que não?- me perguntou com os olhos tristonhos me fazendo sentir um aperto no coração.

- Por que são muitos, mas não tem problema, pode pedir...- não aguentaria vê-la triste, até por que se minha florzinha quisesse ela teria.

- Ahh eu te amo meu amor...- ela sorriu de orelha a orelha levantando seu braço balançando ele de forma frenética de um lado para o outro chamando a atendente.

- O que vocês vão quer?- perguntou a atendente Jolie com um sorriso enorme.

- Tudo.- respondeu Sakura apontando seu dedo para cada doce do cardápio.

- Tudo?- perguntou novamente a atendente para se certificar de que não era uma pegadinha de seus ouvidos.

- Tudo, por quê?- respondeu na maior cara de pau, todo mundo sabe que ninguém sai comprando todos os doces do cardápio Sakura.

- Certo então.- ela olhou pra mim e eu apenas acenei em concordância dando de ombros, se minha flor quer ela terá.

- Amor... Vamos levar pra casa os doces né?- perguntei mesmo, vai que ela quer comer tudo aqui mesmo.

- Claro amor... o que sobrar nós levamos.- respondeu sorrindo, olhei pra ela incrédulo, o que sobrar?

- O que sobrar?- perguntei a olhando assustado mas ela nem me deu bola já que sorria feliz da vida vendo a montanha de doces se formar em cima de uma imensa bandeja.

A atendente veio em nossa direção equilibrando a bandeja enquanto Sakura a fuzilava caso algum grão de doce caísse.

- Aqui está, bom apetite.- Sakura nem respondeu apenas atacou os doces da bandeja.

- Obrigado.- agradeci e olhei para Sakura que já estava no seu quinto pedaço de bolo de chocolate.

A atendente saiu sorrindo divertida enquanto a olhava de forma estranha, minha lindinha é foda. Depois de uns 20 minutos vendo Sakura comer bolos, tortas, chocolates, cupcakes e tudo o que via pela frente. Eu paguei a quantidade altíssima de doce que minha rosada havia pedido.

Sakura pediu para embrulhar o que sobrou, ou seja, quase nada. Queria saber pra onde foi tudo aquilo, essa garota é sem fundo. A moça veio com uma caixa média entregando todos os doces que sobraram, segundo Sakura se ela pagou ela tem direito de levar, lembrando que quem pagou o excesso de glicose no sangue dela foi eu.

- Ah eu vou querer mais esses aqui.- ela enfiou sua mão nas caixinhas que ficavam em uma prateleira em baixo do caixa pegando mais caramelos e chocolates.- engasguei quando vi ela jogar mais um punhado de doces no balcão.

- Amor você está bem?- Sakura perguntou me dando leves tapinhas nas costas. Essa porra não tem fundo não?

- E-estou sim.- peguei uma nota de cem entregando para a vendedora que sorria que nem palhaço, só hoje ela ganhou dinheiro de vendas por uma semana.

Sakura pegou suas caixas de doces e saiu feliz da vida pela grande porta de vidro.

- Amor, nós viemos de moto.- seu sorriso se desfez no mesmo instante.

- Mas a gente vai conseguir levar né?- ela perguntou segurando com força as caixa contra seu corpo.

- Não sei Amor, nós podemos deixar as caixas guardadas aqui e depois nós voltamos buscar.- seus olhos encheram- se de lágrimas enquanto ela mexia sua cabeça em sinal de não dando passos para trás se afastando de mim.

- Amor... calma, vem aqui.- ela continuava acenando não dando passos para trás.

- Não Sasuke, eu não vou deixar meus doces aqui.- droga, não aguento ver ela chorar e ainda mais por minha causa.

- Calma amor, eu dou um jeito a gente vai levar seus docinhos.- ela sorriu acenando sim me deixando me aproximar dela.

Eu peguei as caixas de suas mãos e coloquei apoiada na moto enquanto secava suas lágrimas com pequenos selinhos.

- Não chora amor, por favor.- ela selou nossos lábios em um beijo calmo e lento.

- Eu te amo.- ela sorriu e montou guarda perto de suas caixas enquanto eu voltava na loja para pegar uma sacola.

Voltei e coloquei as caixas na sacola, amarrei no pulso e subi na moto, Sakura segurou firme na minha cintura e eu segui para a escola, já que estávamos um pouco atrasados. Chegamos na escola e entramos na sala de aula, os olhares foram direcionados a nós e principalmente a Sakura que sorria contente com sua caixa de doces enquanto eu carregava a maior. Nos sentamos e começamos a prestar atenção na aula que falava algo sobre as moléculas, eu prestava atenção já Sakura tinha voltado a se entupir de doces, mas dessa vez ela deu alguns para as meninas que sorriam felizes comendo das mais variedades de chocolates e recheios, olhei para os meninos que me olhavam tentando entender o que estava acontecendo. Escrevi em um papel dez mil reais, e joguei pra eles, e apontei para a caixa de doces, eles arregalarem os olhos e balançaram a cabeça em negativo, escrevendo “vc é louco", dei de ombros sorrindo para minha lindinha que estava com a boca toda suja de chocolate, que vontade de lamber cada lugarzinho melado.

O professor não aprovou muito o comportamento de comer doces na sala de aula, mas Sakura não estava nem ai e continuava a comer. Bateu o sinal e finalmente a aula de história, poderia combinar melhor a ideia de ir para Hamptons.

As meninas continuavam a comer dos doces e eu sentei ao lado dos meninos para conversar melhor.

- Cara, você gastou dez mil em doces?- perguntou Neji me olhando abismado.

- Se minha florzinha quer ela terá.

- Eu tenho até medo de qual possa ser os pedidos dela.- respondeu Shikamaru com a sua típica cara de tédio.

- Bem que eu queria ter um daqueles docinhos.- Naruto resmungou olhando para a caixa de doces que Sakura tinha em mãos.

- Porra Naruto, cala a boca e vamos logo combinar como vamos ir para Hamptons.- Gaara tão prestativo.

- Bom... como eu disse ontem nós podemos ir de jatinho e lá vocês escolhem um carro para ficarem durante esses dias.- expliquei mandando o beijinho que Sakura havia me mandado de volta.

- Eu acho ótimo. Mas eu vou querer uma aventador.- tá se achando demais não Naruto? Nem tu tem uma dessa aqui em NY.

- Se o Naruto pode eu também quero.- até você Gaara?

- Ok, mais alguém quer uma aventador?- perguntei logo, vai que chega lá da briga?

- Eu queria um Audi R8 Spyder se não for pedir muito.- pra carro tu não dorme né Shikamaru.

- Eu também quero um.- Neji se pronunciou logo em seguida com olhos pidões, isso não me convence.

- Pra quem pediu uma aventador um R8 Spyder tá tranquilo.

- Mas na moralzinho, quais são os carros quem tu tem Sasuke?- perguntou Gaara empolgado.

- Bom... eu tenho duas aventador, três Audi R8, 4 Ferrari e uma Mercedes Benz.

- Porraaaa.... Sasuke me dá um de presente, por favor, eu nunca te pedi nada.

- Vai sonhando Naruto, nunca vou abandonar meus bebês.

- Caralho Sasuke você é muito rico, o que custa nos dar uma de presente. A gente sabe que você deu uma Ferrari de presente para o seu primo.- como eles sabem disso?

- Isso não importa. Já disse que vou pensar no caso.

- Pensa com carinho.- que mané pensar com carinho, sai fora.

- Enfim, vamos de jatinho amanhã?- perguntei para deixar já tudo pronto para a viagem.

- Vamos, até porque não é sempre que podemos pilotar uma aventador.

- É o que eu diga.

Os meninos estavam bem empolgados com a ideia de ir para Hamptons e estava imaginando a reação das meninas ao saberem disso. Elas haviam comido todos os doces restantes e eu previa eu indo quase todos os dias buscar doces para Sakura. A aula de história estava quase no fim e não é como se nós tivéssemos prestado atenção. As meninas se aproximaram de nós e começaram a falar de como aqueles doces eram maravilhosos e de como Sakura tinha sorte de ter um namorado como eu, o que fez os meninos me fuzilarem por eu ter causado talvez uma futura DR.

- Então meninos, sobre o que conversavam?- perguntou Ino enrolando seu cabelo nas pontas dos dedos.

- Sobre o feriadão.- respondeu Gaara lhe dando um selinho.

- Obaaa, vamos pra onde?- perguntou Tenten enrolando os cabelos de Neji nos dedos.

- Hampaton.- respondeu Naruto sorridente.

- Onde fica isso?- Tenten perguntou confusa.

- Ele quis dizer Hamptons.- respondeu Neji.

- Uaauu e onde vamos ficar? Uma estadia em Hamptons é uma fortuna e que eu saiba ninguém tem uma casa em Hamptons.- respondeu Temari com a cara de “vocês são burros?”

- Sasuke tem.- respondeu Shikamaru puxando Temari para seu colo.

- Caralho, uma casa em Hamptons? Custa uma fortuna.- disse Ino sorrindo que nem criança.

- Mas nosso amigo aqui tem dinheiro o suficiente pra isso.- disse Gaara.

- Uaauu Uchiha, que isso hein.- Ino cutucou Sakura com uma cara maliciosa.

- Acho que é uma boa ideia. Nunca fui lá, mas ouvi dizer que é lindo.- Hinata se pronunciou pela primeira vez desde que se sentou aqui.

- Ótimo, então vamos para Hamptons amanhã bem cedo, já mandei mensagem para o Naoki pedindo para ele deixar o jatinho nos conformes.

- Uaauu... ótimo Uchiha.- respondeu Temari se levantando e caminhando para fora da sala após ouvir o sinal tocar.

O pessoal começou a sair, ficando só eu e Sakura na sala.

- Amor... A festa de hoje como vai ser?- Sakura me perguntou fazendo com que mil agulhas perfurassem minha cabeça, eu havia esquecido completamente dessa maldita festa.

- Cheia de pessoas riquinhas e mimadas, de velhos chatos que se acham galanteadores e de senhoras da alta sociedade que só fazem falar de joias e de como manipulam seus maridinhos e de garotas filhinhas de papai que falam somente de homens e sexo, ou de como foi sua última festa de aniversário onde seus pais gastaram milhões de reais fazendo, ah e de como seu vestido da Chanel custou caro ou de como seus closets custam uma fortuna.- respondi com a maior cara de nojo possível, e pensar em como eu ficava com garotas fúteis assim.

- Eca amor... resumindo vacas socialites.- respondeu fazendo gesto de vômito.

- Com certeza, por isso eu não queria ir amor, preferia ficar juntinho com você assistindo um filme enquanto namorávamos.- falei na esperança de convencê-la a não ir a festa.

- Ah amor... Mas agora eu já comprei os vestidos, não faz sentido eu ficar em casa.- ela respondeu dando de ombros.

- Não importa amor... o vestido fica pra outra ocasião, sem contar que amanhã bem cedo vamos viajar, e eu não quero que você fique cansada.- isso foi um bom argumento confessa vai.

- Mas eu aguento amor... eu já aguentei coisa pior.- ela me lançou um olhar malicioso fazendo cada pelo de meu corpo se arrepiar.

Sorri malicioso e tomei seus lábios em um beijo quente e exigente. Suas mãos subiram para meu cabelo os puxando com força, enquanto eu mantinha minhas mãos em sua cintura a trazendo para mais perto. Desfiz o beijo a partir do momento que ouvi o som de passos perto de nós, olhei em volta e não encontrei absolutamente ninguém. Eu juro que ouvi passos e não foi somente uma ilusão.

- Amor você ouviu alguma coisa?- perguntei para ter a certeza de que eu não estava sonhando.

- Não amor, do que está falando?- me perguntou preocupada.

- Nada, coisa da minha cabeça. Bom, vamos logo que o pessoal deve estar nos esperando.

- Vamos.- peguei sua mão e sai até o refeitório encontrando nossos amigos.

Só eu posso ter ouvido, mas eu tenho certeza de que tinha alguém ali.


Notas Finais


E então o que acharam? Aprovado?🙄
Espero que sim...
Essa festa vai dar o que falar não acham?🤦🏿‍♀️
E o feriadão em Hamptons...👿😌😇
Até o próximo capítulo meus amores❤
Beijinhooosss😘😘❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...