História Minha Secretária - Capítulo 3


Escrita por:

Postado
Categorias The Seven Deadly Sins (Nanatsu no Taizai)
Personagens Ban, Diane, Elaine, Elizabeth Liones, Escanor, Gowther, Guila, Hawk, Helbram, Jericho, King, Meliodas, Merlin, Personagens Originais
Tags Baine, Ban, Banlaine, elaine, Kiane, Melizabeth, Terion, Zhivago
Visualizações 51
Palavras 948
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Bishoujo, Bishounen, Drama (Tragédia), Ecchi, Ficção, Ficção Adolescente, Fluffy, Hentai, Literatura Feminina, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Spoilers, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


oiin pessoas, eu já vou logo me desculpando pelo sumiço,
antes de entrar de férias eu tive vários trabalhos, sem falar que meu computador estragou
e escrever pelo celular é horrível, afinal o meu não tem nem o notas ;(
mas eu voltei e fiz questão de responder todos os comentários dos outros capítulos,
e muito obrigada por cada um deles ♡
agora fiquem com a fanfic ♡

Capítulo 3 - Capítulo III


Fanfic / Fanfiction Minha Secretária - Capítulo 3 - Capítulo III

Pequena e sem-graça, era essa que seu pai havia contratado? A analisou dos pés à cabeça, enquanto a garota reparava em cada detalhe tentando imaginar o homem sem aquele terno, assim como estava naquela revista, nu. O dia dele não poderia estar ficando melhor.

~ ♥ ~

Então Jericho estava realmente certa, Ban se lembrava claramente da mulher ter dito que vira a nova secretária de Ban, e que a mesma era uma menina magrela e sem graça. Quando chegara na sua sala e viu sua nova secretária olhando com curiosidade para uma foto sua, não conseguiu resistir um sorriso de canto. Pequena e sem-graça, era essa que seu pai havia contratado? A analisou dos pés à cabeça, ela era realmente muito pequena. Ban ficou imaginando como conseguiria foder uma menina tão pequena assim. 

Depois de acordar do transe, Elaine reparou no olhar do homem – e que olhar – pensou que talvez tivesse sido melhor ter escutado Diane e se produzido melhor. Ela esticou sua mão num cumprimento para o homem à sua frente, se apresentando.

– Oi, eu sou a Elaine Fairy, sua nova secretária – a voz suave de Elaine preenchera os ouvidos de Ban, talvez uma parte dele quisesse imaginar ela gemendo assim. A mão dele tocou a de Elaine, causando um arrepio na garota, talvez esse fosse o único contato físico que teria com o seu chefe. No entanto, ele não dissera nada e a indiferença de Ban deixou Elaine constrangida. – E-Eu... preciso... eu estou indo.

 Elaine tinha uma facilidade incrível de se perder em suas próprias palavras perto daquele homem e do seu olhar fodidamente sexy. Abaixou a cabeça envergonhada por seus próprios pensamentos, e pensou em como conseguiria trabalhar com uma tentação daquelas bem na sala ao lado...

Quebra de tempo

Ban passara as últimas horas apenas observando sua secretária, ele nunca tivera uma secretária assim, tão prestativa e dedicada. Ele observava ela atendendo os telefonemas com um sorriso lindo no rosto, ela parecia muito boazinha pro seu gosto, mal sabia ela que ele tinha a visão perfeita dela pelos vidros da sala. Se lembrara muito bem de hoje cedo, o olhar dela para ele era inocente, mas ele viu um pouco de malícia e desejo ali. No mesmo instante Ban sentira-se curioso, ele queria ter certeza daquilo. 

As batidas na porta acordaram Ban de seu transe, a voz doce de Elaine acalmava seus ouvidos. Ele não pôde controlar um sorriso, tiraria sua prova agora.

– Senhor, eu posso entrar?

– Sim, Elaine, entre – ele adorou fazer aquela voz rouca só pra provocar a garota, se aquela porta não existisse ele veria o quão corada a garota estava, e o motivo disso era claramente os pensamentos pervertidos de Elaine, que insistiam em fazê-la imaginar aquele homem gemendo seu nome da mesma maneira que o pronunciou, por mais que isso já fosse bem claro que jamais iria acontecer. Ela respirou fundo tentando se acalmar, maldito corpo, porque eu tenho que ficar corada por qualquer ação desse homem? Ela segurou a barra da saia e entrou. Quando olhou para Ban pôde ver ele lhe encarando com um sorriso malicioso. Por que ele está sorrindo assim? 

– Senhor, eu trouxe o relatório que você me pediu – Ban direcionou um olhar predador à ela, que não conseguiu evitar e abaixou a cabeça envergonhada. Droga, a última coisa que ela queria que ele soubesse, era que ele mexia com ela, mesmo que isso já fosse bem evidente. No entanto, Ban não gostara nada disso. Queria ela o encarando. Queria ver o desejo naqueles olhos dourados de novo.

– Senhorita Fairy... – foi se aproximando da garota, os dedos de Ban tocaram os cabelos loiros de Elaine e os afastou lentamente tendo uma visão perfeita do pescoço branquinho da garota – Por que não olha pra mim quando fala comigo? – sussurrou com sua voz rouca e melodiosa no ouvido da loira, rindo internamente com as expressões que ela fazia. 

– Eu acho que não sei do que o senhor está falando – Elaine tentara se fazer de desentendida e fazer de conta que a aproximação de Ban não surgia efeito nela. Mal sabia ela que Ban estava adorando aquilo, mal havia brincado com a garota e ela já estava quase se rendendo por inteiro.

– É claro que sabe. – ele sussurra e solta um sorriso de canto, aproximando seus corpos cada vez mais, as costas de Elaine agora já batiam no peito de Ban, ele podia sentir seu membro pressionando levemente a bunda de Elaine – Eu intimido você, senhorita Fairy? Ou você se sente atraída de alguma forma por mim? Parecia olhar bastante pra mim hoje cedo, acha que eu não percebi você me olhando daquela forma? Por que não olha assim pra mim de novo? – ele se segurou para não rir quando a garota ficou corada por inteiro e engoliu em seco, tentando reprimir um gemido. Ele ergueu levemente o queixo da garota, observando os olhos dourados, embora extremamente envergonhada, seus olhos tinham uma pitada de malícia. Ban pensou seriamente se a garota não era uma pervertida, que tipo de pensamentos ela deveria estar tendo com ele? Ah senhorita Fairy, pelo visto não é tão inocente assim. – Tudo bem, senhorita, por hoje está ótimo. 

Ele estava adorando aquilo, quase pôde ouvir com clareza um resmungo de insatisfação de Elaine. Ele observou a garota indo em direção à porta, quem diria que Elaine poderia ser até interessante. Mexer com aquela garota parecia extremamente errado, ao mesmo tempo que era tão excitante. Pensar na boca daquela loirinha gemendo seu nome e o corpo dela junto ao seu, só fazia a ereção de Ban aumentar. Ele estava mais do que disposto à realizar cada uma de suas fantasias eróticas com aquela garota.

 


Notas Finais


é isso, espero que tenham gostado e críticas são sempre bem-vindas ;)
bjss ♡


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...