1. Spirit Fanfics >
  2. Minha Submissa >
  3. Capítulo 9

História Minha Submissa - Capítulo 9


Escrita por:


Notas do Autor


Vocês pediram e eu obedeci *-* volti ;)

Capítulo 9 - Capítulo 9


Emma Pov’s

Ter a companhia dos meus pais e minhas amigas ontem foi a melhor coisa que me aconteceu, aproveitamos para colocar todos os assuntos em dia, eu contando as coisas do colégio e eles suas viagens entre Boston e New York, Ruby comentou sobre já exercer como estilista de alguns famosos aqui de Los Angeles fazendo tanto Granny como sua mãe terem muito orgulho da menina mulher que ela se tornou. Ficamos conversando altas horas da noite até minhas amigas se despedirem e voltarem para suas casas, Ruby se retirou com Granny assim como eu e meus pais que também fomos nos deitar.

Acordei sentindo que meu dia hoje seria muito bom, levantei praticamente cantando junto aos pássaros, fui até o banheiro fazer minha higiene matinal aproveitando para tomar um banho relaxante, assim que termino saio enrolada na toalha indo até meu closet a procura do que vestir. Opto por uma cueca box preta, um top da mesma cor, uma blusa branca com estampa, calça jeans preta com rasgos no joelhos, um moletom amarelo com estampas de planetas e nos pés um Vans vermelho vinho. Começo a me trocar rapidamente, penteio meu cabelo o deixando preso em um coque alto firme, pego meu óculos, minha mochila e desço para tomar café da manhã com meus pais e Ruby:

Emma: Bom dia gente. Os cumprimento com meu melhor sorriso sentando ao lado de Ruby.

Mary: Bom dia Cisne. Deseja devolvendo o sorriso.

David: Bom dia Marrentinha. Sorri doce. – Dormiu bem?

Emma: Como um bebê. Sorrio contente.

Ruby: Bom dia patinha. Beija minha bochecha.

Emma: O que farão hoje? Pergunto para os três começando a me servir.

David: Eu vou para advocacia, tenho que falar com alguns advogados e com a Srta. Mills sobre um novo caso que com certeza ela irá adorar. Fala bebericando seu café logo em seguida.

Mary: Já eu vou direto para o hospital ver como anda as coisas. Sorri doce também tomando seu café.

Ruby: Já eu vou direto para a agência terminar um vestido que está tirando meu sono. Revira os olhos.  – Você Patinho?

Emma: Bom, eu vou para o colégio e de lá irei na casa de uma amiga terminar um trabalho de literatura. Respondo comendo meu cereal.

Ruby: A mesma amiga de ontem? Pergunta com um sorriso malicioso.

Emma: N-Não, outra amiga. Respondo em sussurro me concentrando em meu cereal.

Ruby: Sei. Sorri torto. Ficamos tomando café em trivialidades até cada um seguir seu caminho, como Camila sempre vinha me buscar para irmos no colégio hoje não foi diferente.

Mila: Está alegre hoje Cisne, a volta do seus pais te fez bem. Fala ligando o carro seguindo para casa da DJ.

Emma: Sim, estava morrendo de saudades deles. Sou sincera. – Ficar mais de meses naquela casa sozinha é horrível. Faço uma careta e ela assente parando em frente à casa da Dinah buzinando logo em seguida.

Dinah: Bom dia Chancho, Cisne. Nos cumprimenta assim que entra no carro.

Emma/Mila: Bom dia. Desejamos juntas e sorrimos.

 Dinah: Ei Blanchard pode abrir a boca e contar como foi com a gostosa da Mills. Ordena séria, mas com um sorriso torto nos lábios.

Mila: Isso mesmo, estava me corroendo para perguntar ontem, mas como o tio David e a tia Mary estava te alugando o tempo todo não deu tempo. Fala ligando o carro.

Emma: Foi bem melhor do que o esperado. Sorrio abobada. – Ela é um furacão na cama e praticamente ditou tudo o que deveria fazer.

Dinah: Tu foi cadelinha da Mills é isso? Perguntou segurando riso e eu reviro os olhos.

Emma: Eu não tinha experiência com nada DJ, pelo menos ela teve a paciência em me ensinar com dar prazer a ela sem machuca-la. Falo séria e ela assente.

Mila: Mas você gostou ou não? Pergunta concentrada no trânsito.

Emma: Eu adorei, nunca pensei que sexo fosse tão bom. E volta o sorriso bobo em meus lábios. – Regina é fantástica, transamos quatro horas seguidas tendo pelo menos uns sete orgasmos. Falo e elas me olham incrédulas. – Que foi?

Dinah: Caralho Cisne tu é uma máquina de sexo, puta que pariu. Fala surpresa.

Mila: Não posso dizer nada, pois já fiquei mais tempo que isso, mas para alguém que foi perder a virgindade ficar todo esse tempo é tipo recorde. Fala abismada estacionando em frente ao colégio. – Vocês ao menos usaram camisinha? Pergunta saindo do carro assim como eu e Dinah, porém eu travo. – Cisne?

Emma: A gente não usamos camisinha. Falo apavorada.

Dinah: Puta que pariu Emma, tu saiu com um pacote de camisinha no bolso e não usou nenhum. Falo séria.

Emma: E-Eu esqueci. Gaguejo. – Ela praticamente me jogou na cama e fez todo o trabalho.

Mila: Vai até ela e pergunta se ao menos ela tomou um anticoncepcional. Fala séria indo até seu armário comigo e Dinah ao seu lado. – Já volto gente. Fala indo até uma líder de torcida.

Emma: Ela não estava saindo com a Jauregui? Pergunto confusa pegando alguns livros.

Dinah: Estava, mas como a Green Eyes não quis assumi-las ela resolveu pegar geral novamente. Dá de ombros. – Bom, eu vou ali falar com a minha neguinha. Fala indo até a Normani.

Regina: Bom dia Babygirl. Sussurra em meu ouvido fazendo minha pele arrepiar.

Emma: B-Bom dia Regina. Gaguejo.

Regina: Dormiu bem? Pergunta me prensando no armário.

Emma: S-Sim e você? Pergunto doce sentindo seu hálito quente em meu rosto.

Regina: Deliciosamente bem. Sorri torto. – Estava pensando quando terei você novamente em mina cama baby. Murmura quase colando nossos lábios, mas é impedida por um puxão do Hood.

Robin: SAI DE PERTO DA MINHA NAMORADA ABERRAÇÃO. Grita socando meu rosto.

Regina: PARA COM ISSO ROBIN. Grita tentando tira-lo de cima de mim.

Mila: Sai de perto dela seu filho da puta. Tira o Hood a socos de perto de mim. – Encosta nela de novo e eu acabo com a sua vida. Rosna fria.

Robin: Manda sua amiga aberração ficar longe da minha mulher. Rosna furioso.

Regina: PELA MILÉSIMA VEZ, EU NÃO SOU SUA MULHER HOOD. Grita furiosa. – Eu prefiro casar com um mendigo a ter relação com um imbecil pau pequeno como você. Cospe com ódio. – Se aproxime de Emma novamente e terá uma inimiga pro resto da sua vida. Fala fria vindo até mim. – Você está bem baby? Pergunta preocupada.

Emma: Sim. Respondo em sussurro sentindo dor em meu rosto inteiro.

Mila: Vem Emms, vou te levar a enfermaria. Me ajuda a levantar. – E você. Aponta para Regina. – Controle seu namoradinho imbecil ou pode ter certeza que ele não pagará o pato sozinho. Fala séria me levando até a sala da Ally. – Sabia que se envolver com essas líderes de torcida ia dar merda. Resmunga batendo na porta da enfermaria.

Ally: Ah não, você de novo Nolan. Fala ao me ver com o lábio inferior cortado. – Desse jeito eu vou ter que relatar para o diretor e chamar seus pais. Fala séria me levando até a maca.

Emma: Foi só um corte AllyCat. Sorrio amarelo. – Eu estou bem. Garanto firme.

Mila: Está bem porque eu cheguei lá e dei uma surra naquele imbecil do Hood. Rosna fria fechando os punhos. – Tô cansada desse colégio passar pano pro idiota do Robin.

Ally: Eu vou falar com o Sr. Gold novamente, pois Emma não é a única sofrendo na mão desse moleque filhinho de papai. Fala séria estancando o sangue do meu lábio. – Prontinho loira. Fala assim que termina de me medicar.

Emma: Obrigada AllyCat. Agradeço descendo da maca.

Ally: Qualquer coisa que precisarem eu estou aqui. Sorri doce e nós assentimos antes de sairmos.

Mila: Juro por Deus que eu acabo com a vida daquele desgraçado se ele te tocar novamente. Fala furiosa andando ao meu lado até a sala de aula. – É melhor você ficar longe de Regina, Cisne. Fala séria entrando na sala comigo ao seu lado.

Emma: Mas...

Mila: Enquanto ela não se resolver com o imbecil do Hood, pelo seu bem é melhor ficar longe dela. Fala séria e eu assinto a contragosto. Ficamos conversando trivialidades até o professor chegar e começar a aula.

Assim que acabou as três primeiras aulas, seguimos para o refeitório onde Dinah e Charlotte já nos esperava com os semblantes preocupados:

Emma: Eu estou bem gente, foi só um corte no lábio inferior. Asseguro sentando de frente para as duas.

Dinah: Minha vontade é de socar o Hood até ele pedir arrego. Fala furiosa.

Charlotte: Idem, moleque idiota sem noção. Concorda com a loira. – Você realmente está bem Emms? Pergunta preocupada pegando em minha mão.

Emma: Estou bem Charls, não se preocupe. Garanto firme e ela assente.

Charlotte: Pegamos comida para vocês. Aponta para a bandeja a nossa frente.

Mila: Valeu, estava morta de fome. Fala devorando seu sanduíche que eu suspeito ser peito de peru.

Emma: Obrigada. Agradeço pegando o meu que era igual da Mila. – Nosso trabalho ainda está de pé? Pergunto para a morena dando uma mordida em meu lanche.

Charlotte: Claro, podemos ir depois da aula, minha cozinheira faz um almoço de lamber os lábios. Sorri doce. Ficamos jogando conversa fora até a o sinal bater e termos que voltar para aulas. Quando estava indo para minha próxima aula sinto alguém me puxar para uma das salas desativadas.

Emma: Ei me solta seu louco. Tento me soltar da pessoa, mas ela é mais forte.

Xx: Calma Baby, sou eu. Sussurra em meu ouvido.

Emma: R-Regina? Pergunto surpresa por tal ato.

Regina: Sim baby. Me puxa para um beijo avassalador. – Eu preciso de você, eu quero você agora. Fala maliciosa tirando sua calcinha e logo abaixando minha calça. – É melhor você gemer bem baixinho babygirl, pois ninguém pode saber da nossa brincadeirinha. Sorri maliciosa abaixando minha cueca abocanhando meu pau logo em seguida.

Emma: R-Regina. Gemo ao sentir aquela boca deliciosa novamente.

Regina: Mais baixo bebê. Ordena e eu assinto com a cabeça apreciando suas belas chupadas. Levo minha mão até seu cabelo a ajudando chupar mais fundo, começo a fuder sua boca com rapidez até soltar cinco jatos fazendo ela engolir. – Hummm você é uma delícia babygirl, mas agora eu quero seu pau dentro da minha buceta melada.

Emma: Você trouxe camisinha? Pergunto lembrando que na primeira vez esqueci de pega-la. – Regina você tomou anticoncepcional depois que transamos?

Regina: Claro que tomei Emma, não sou tão idiota assim. Revira os olhos. – E não se preocupe que eu trouxe três cartelas de anticoncepcional, odeio transar com camisinha. Fala posicionando meu pau em sua entrada. – Agora me fode com força baby. Implora e eu não me faço de rogada. Carrego Regina em meu colo e começo a estoca-la fundo e forte. – Porra baby isso me fode, me fode. Pede rebolando no meu pau. Seguro ela pela cintura a puxando para um beijo fogoso, vou descendo para seu pescoço deixando alguns chupões como a Dinah me ensinou. – Baby eu vou gozar. Avisa quicando mais rápido até que sinto ela melar todo meu pau.

Emma: Porra. Murmuro estocando mais algumas vezes até gozar cinco jatos dentro dela. Ficamos alguns minutos tentando controlar nossas respirações até ela sair do meu colo vestindo sua calcinha e saia novamente.

Regina: Está melhorando cada vez mais baby, te vejo depois da aula para mais umazinha. Me dá um selinho e sai me deixando com a maior cara de tacho. Ergo minha calça e cueca, espero alguns minutos e logo saio indo para sala de aula, mas com os pensamentos em Regina Mills.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...