História Minha Submissa - Capítulo 25


Escrita por: ~

Visualizações 211
Palavras 853
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Hentai, Luta, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Álcool, Estupro, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Desculpem pela demora!! Não me matem por favor!

Espero que gostem do capítulo!

Capítulo 25 - When the darkness comes


Cap 22


Pov Nashi

Eu havia descido como Storm tinha mandado. Ele mandou... acho que estou tão apaixonada, que estou realmente me tornando a submissa dele.

Mary- finalmente apareceu né querida! - disse cruzando os braços.

Eu- é. - disse seca.

Matt- o quê foi? Você tá meio cabisbaixa. - me olhou curioso.

Eu abri a boca pra falar, mas hesitei e tentei formular uma mentira.

Eu- nada aconteceu. Tô bem. Eu só tô com um pouco de dor na perna. - disse  olhando pra Nova e Rin, implorando que ficassem calados. Os dois não soltaram nenhum manifesto, porém Nova simplesmente descruzou os braços e me olhou com uma cara de "que merda aconteceu?" 

Eme- ata. Vamos tomar café?

Reiki- falta o Storm.

Rin- porra, agora quem falta é o Storm!

Do nada Storm aparece na escada com Luke a sua frente.

Storm- já estou aqui. Bem, na verdade... estamos aqui.

Rin- e quem é esse? - disse olhando pra Luke.

Eu- esse é Luke Vastia, príncipe do reino Spriggan. 

Nova- Puta que pariu. - disse e logo cobriu a boca com a mão 

Storm riu da situação.

Luke- algo errado? - disse andando até Nova.

Rin- não tem nada errado. - disse indo pra frente dela.

Luke- deixa eu adivinhar? Namorado? 

Rin- sim.

Luke- de qualquer maneira não iria fazer nada. Até porque na verdade estou interessado em outra. E não gosto de machucar as pessoas. - disse olhando pra mim e posteriormente pra Storm.

Rin- acho bom...

Storm- quem seria essa mulher em quem está interessado? - disse olhando fria e secamente pra Luke

Luke- você não ia gostar de saber. 


Quem será que ele gosta?


Reiki- bem, acho que depois disso tudo, podemos ir tomar café não é? 

Storm- claro, vamos. Me sigam por favor. -  saiu andando esperando que o seguíssemos.

           ***************************

 

Na sala de jantar

Todos sentaram em seus devidos lugares, e devo acrescentar que pra minha sorte(só que não), Luke sentou do meu lado, ou mais especificamente entre eu e Nova. 

Todos os meus amigos ficaram surpresos com a quantidade de comida que tinha na mesa. Nós, pela nossa procedência pobre, estamos acostumados a nosso café ser pão, manteiga, café e suco. Mas tinha tanta comida aqui que eu acho esse povo vai comer mais agora do que comeu na vida toda. 

Storm estava quieto, porém não conseguindo disfarçar seus olhares que alternavam entre eu e Luke. 

Eu sussurrei um "desculpa" discreto pra Storm, que somente fez um sim com a cabeça.


Storm- bem podem comer.


Eu olhei pra Luke com uma cara de apreensão.

Luke- o quê foi? - cochichou

Eu- o quê aconteceu com os pais do Storm?- cochichei também. - e com os seus. Quero a verdade.

Luke-  os pais do Storm chamaram meus pais pra fazerem um passeio, disseram que seria seguro, que seria legal, mas só os pais podiam ir, ou seja eu e Storm ficamos aqui. Parece que no caminho, uns assaltantes/assassinos apareceram pra roubar e matar nossos pais, e assim fizeram.  No mesmo dia, pouca horas depois, recebemos um aviso que nossos pais tinham morrido no dia 26 de março de X779, que no caso era o próprio dia que ficamos sabendo. Essa é a verdade.

Eu- nossa. Eu sinto muito. Por vocês dois. Eu sei como é perder as pessoas que amamos. Você se sente impotente. Implora pra se caso exista um Deus, ele ajude essa pessoa amada ou a traga de volta até você. Você não acredita no que aconteceu, e fica esperando e rezando, querendo que uma luz guie pra casa quem você perdeu. (A//- isso é referente à uma frase da música "When the darkness comes" da Colbie Caillat. O trecho é esse a seguir:

"I'll be here waiting
hoping, and praying that 
this light will guide you home 
When you're feeling lost I'll leave my love 
Hidden in the sun
For when the darkness comes" )


Luke- tudo bem, eu já não sinto tanto. Porém Storm nunca conseguiu superar. De qualquer maneira eu que ele e sua família são um bando de... - ele foi incapaz de terminar pois Storm rispidamente levantou e bateu a mão na mesa. Ele olhou pra Luke com uma cara furiosa e saiu andando em passos largos e fortes. 


Eu- Storm! - levantei e fui atrás dele. 

O quê aconteceu? 
Toda vez que Luke e eu estamos somente falando, mesmo que seja sobre coisas pequenas como peixinhos gordinhos, ele fica com raiva. E toda vez que tento saber o porque de ele não gostar do Luke, ele diz que tem os motivos dele, e que não é pra eu me preocupar, somente ficar longe de Luke. Aconteceu alguma coisa muito ruim entre eles dois, alguma coisa que faz Storm ter medo, medo de que as pessoas que ele gosta se envolvam (ou até mesmo falem) com Luke. Acredito que esse medo está o tornando submisso ao Luke. Eu tenho que saber o que aconteceu, e pra isso vou precisar da ajuda dele, de Luke. 

O quê é que Storm está me escondendo? O quê ele não quer que eu saiba?

 

 

 

 


Notas Finais


Beijos💋💋


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...