História Minha Submissa - Capítulo 31


Escrita por:

Visualizações 204
Palavras 940
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Hentai, Luta, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Álcool, Estupro, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oiiiiii gente! Realmente me desculpem por demorar tanto. Eu estou tentando conciliar atualizar 3 fics, com trabalhos e provas de fim de ano. Me desculpem mesmo; mas como eu já disse antes, não importa o quanto eu demore, eu não vou abandonar a fic.

Espero que gostem!!

Capítulo 31 - Revolução (parte 1)


NOTAS INICIAIS!!

 

(Lembrando que está no POV Nova)

Eu saí do banheiro após vários minutos chorando; fui para a cozinha e comecei a fazer um sanduíche pra Nashi. 


-Nova! Onde estava?! - escutei a voz de Mary e virei pra trás. 

Eu- aqui eu sou Eva. Me chame de Eva. - disse friamente.

Eme- tá mas onde você estava? - perguntou preocupada.

Eu- eu estava com o Luke.- automaticamente lembrei da imagem da Nashi... meus olhos se encheram de lágrimas.  

Eme- sério?! Descobriu algo?

Eu-  eu achei a Nashi. 

Mary / Eme - O QUÊ???? 

Mary- achou a Nashi?! - afirmei com um aceno de cabeça.  - e onde ela está? Ela está bem? Ela...  


Eu saí correndo com o sanduíche e o copo d' água nas mãos. Eu não podia nem pensar em responder essas perguntas; se o fizesse, desabaria de tanto chorar. 

 

******************************************************************************
          **************************          


Eu já estava na torre; Luke estava sentado em uma cadeira enquanto eu dava o sanduíche e o copo d' água pra Nashi. Ela comia rapidamente, estava faminta. Percebi algo que eu não tinha visto antes; ela estava com uma marca na pele que formava um L . Esse desgraçado! Não posso acreditar que ele além de... de fazer o que ele fez, ele a marcou com a letra de seu nome. Nashi se encontrava nesse momento deitada no chão de novo, podia ver que seus olhos pesados e suas mãos que passeavam por seu corpo no intuito de esquenta-lo, afinal ela estava sem roupas. Precisamos tirá-la daqui urgentemente. 


Luke - o quê está pensando, Eva? - disse me olhando.

Eu- nada... na verdade, estava me perguntando se você vai dar alguma roupa pra ela colocar.  

Luke- não.  - respondeu indiferente. Ai que ódio dessa desgraça de homem. 

Eu- okay... - não posso ir contra as suas ordens. Tomara que os meninos estejam indo bem com os soldados. 

 

*****************************************


P.O.V RIN

 

Eu, Reiki, Matt e Jonny estávamos dentro do alojamento do quartel observando o que parecia ser o general do exército; estávamos mais especificamente esperando ele sair pra podermos falar e tentar levar os soldados para o nosso lado, tentaríamos os coagir a fazer "uma revolução", os fazer ir contra o seu mestre supremo, Luke. Talvez dessa maneira pudéssemos tirar a Nashi de dentro daquele castelo maldito. 

Eu prestava atenção a cada movimento do líder no intuito de achar uma brecha para falar com o pessoal.

Um garoto que parecia ter a minha idade sentou ao meu lado e sem olhar para o meu rosto me perguntou algo que me deixou completamente assustado.

Garoto-  você não está aqui para lutar por esse reino não é? -   perguntou-me em baixo tom. Agora eu tô fudido. 

Eu- do que está falando? - o perguntei um tanto desesperado. 

Garoto- o jeito que olha para o general, que devo dizer, não é nem um pouco amigável, me faz presumir que tem algo contra ele ou a alguém de nível superior a ele. Estou certo?  -  continuou sem me olhar.


Será que devo falar...


Eu- de qualquer maneiro, por quê isso o interessa?  -  perguntei tentando lhe mostrar indiferença, apesar de a única coisa que eu não estou é INDIFERENTE! 

O garoto finalmente virou seu rosto e iniciou a me olhar. Seu olhar ia diretamente ao encontro do meu. Sentia como se ele já soubesse meus planos só por causa de seu olhar. Ele deu um pequeno sorriso de canto e deu uma risada fechada. 

Garoto-  acho que não preciso de sua resposta. E aí, quem recebe tanto ódio de sua pessoa? Orga? -  me olhou ainda sorrindo.

Eu- quem é Orga? 


Garoto- o general. O cara que você estava olhando.  

Eu simplesmente soltei um "hum" , não tinha o que responder; mas tenho o que perguntar. 


Eu- por quê todas essas perguntas pra mim?   


Ele novamente me olhou sorrindo de canto. 


Garoto- simples, eu estou aqui para tentar acabar com Orga. E creio que você quer o mesmo. 


Eu- na verdade, quero acabar com alguém bem acima de Orga. Quero destruir o rei de Spriggan, Luke Vastia. 


O garoto desfez o sorriso de seu rosto e me olhou de olhos arregalados. 

Garoto- sério? Por quê? 


Eu- Luke sequestrou minha melhor amiga, Nashi Dragneel, a futura noiva do "rei" Storm Fullbuster, do reino Fiore. Eu sabia que ele estava interessado nela, por isso tenho medo do que ele possa ter feito á Nashi. Estou aqui para fazer os soldados se revoltarem e assim tirar atenção de Luke, e pegar a Nashi. 

Garoto- pode contar comigo. Odeio aquele verme do Luke mesmo. Provavelmente vai conseguir convencer 90% dos soldados, já que ninguém gosta do rei. 


Eu- isso facilita as coisas. Afinal, qual é o seu nome?  


Garoto- meu nome é Yatogami, mas me chame de Yato.  Orga obrigou minha namorada á casar com ele, Hiyori... se ele morrer, ela voltará pra mim. 


Eu- e ele não te reconheceu? Quando você entrou pro exército? 

Yato-  eu já estava no exército antes disso acontecer; ele só conheceu a Hiyori porque eu estava no exército, ele a conheceu quando ela veio me visitar. Então ele se interessou por ela e ameaçou me matar se ela não se casasse com ele, é pra me salvar ela se casou com ele. Se Orga morrer, poderemos ficar juntos de novo. 


Eu-  eu sinto muito... sabe, pela Hiyori. 


Yato- mudando um pouco de assunto, aqueles três estão com você? - disse apontando com o queixo para Jonny, Matt e Reiki. 


Eu- sim. São meus amigos. 


Yato- bem, então somos cinco. 


Eu- cinco para convencer os outros. 

Yato sorriu mostrando todos os dentes. 

    ⁃    Que a revolução comece! 

 

 

 

 

 

 

 


Notas Finais


Tchau meus dominadores e submissos de plantão!!!

Beijos❤️


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...