1. Spirit Fanfics >
  2. "Minha submissa é o meu amor" >
  3. Capítulo 5- Hot

História "Minha submissa é o meu amor" - Capítulo 5


Escrita por:


Notas do Autor


⚠️ atenção!⚠️
Este capítulo possui cenas de sexo para maiores de 18 anos. Se você é menor de 14, não leia! Please. BOA LEITURA AMORES!😘

Capítulo 5 - Capítulo 5- Hot


Fanfic / Fanfiction "Minha submissa é o meu amor" - Capítulo 5 - Capítulo 5- Hot

S/n-On

De repente ele me beija. Foi um susto para mim. Mas, confesso que estava gostando. O beijo era quente, lento, muito suave. O mesmo passeia com as suas mãos pelo o meu corpo, e aquilo estava me dando vontade de continuar. Eu estava sentindo uma sensação tão boa, que o meu corpo não queria que ele parasse. Quando me dou conta, já estou deitada na cama, e ele por cima de mim. O mesmo para de me beijar e me olha. O olhar dele era de pura luxúria, como se estivesse num jogo e estivesse  ganhando. Taehynug volta a me beijar. Mas com o passar do tempo, o beijo vai se intensificando, fazendo nossas respirações se alterarem e os nossos corpos se estremecerem de desejo. 

Tae-On 

S/n já estava me deixando louco. Na verdade, já estava louco para tocar naquele corpo há muito tempo. E agora, estou realizando esse desejo. Me controlo para não ir direto ao ponto. Primeiro tenho que brincar com ela, como sempre imaginei quando passava em minha frente. Dou uma intensificada no beijo, e desço para o pescoço. A mesma começa a arfar bem baixinho. Ainda beijando o seu pescoço, tiro a toalha do seu corpo. E logo em seguida percorro uma trilha de beijos até sua intimidade. Chegando na mesma, dou um beijo e passo a língua, s/n estremesse com o meu toque e continuo. 

S/n-On

Taehynug sabia que eu estava gostando daqueles toques e estava fazendo questão de me tortura ainda mais. Ele coloca uma das minhas pernas no seu ombro e começa a dar beijos lentos em minha intimidade. Aquilo estava muito bom, e logo depois o mesmo começa a passear com a sua língua, fazendo movimentos circulares. Começo a arfar e me remexer sobre a cama. Ele me segurava com muita força, e a sua habilidade com a língua, era surpreendente. Começo a gemer baixinho, e ele intensifica o toque da sua língua em minha intimidade. Falo entre gemidos. "Ah... A... Con... C.. continua. Não para por... favor....." O mesmo enfiou sua língua em minha intimidade e estava imitando as "estocadas". Segurava em seus cabelos e puxava os de um jeito que ele estava gostando. 

Depois de mais alguns minutos, ele pressiona o meu ponto e me faz gozar. Me fazendo estremecer em sua boca. 

O mesmo sobe em cima de mim e começa a me beijar ferozmente. Retribuo o beijo e ele coloca uma de suas mãos no meio seio direito e aperta o mesmo. Logo em seguida, desce para o meu pescoço e vai para o meu seio. Começa a chupá-lo dando umas leves mordiscadas. Confesso que aquilo estava muito bom e coloco minhas pernas em sua volta. Aquilo só fez com que ele sentisse mais desejo. O mesmo leva uma de suas mãos até minha intimidade e começa a me masturbar, e fala. "Você está tão molhadinha s/n." 

Taehynug não parava. E quando ele tirou sua mão da minha intimidade, achei que ele havia desistido de me masturbar, mas o mesmo enfiou um dedo em minha intimidade, rápido e fundo. Não estava acostumada com aquilo, só havia feito isso umas duas ou três vezes. Mas eu nunca havia transado de verdade. Então dei um grito quando o mesmo estocou o dedo sem avisar. O mesmo mexeu o dedo lá dentro e tirou levando até o meu ponto. Para me acostumar. Depois ele volta a me estocar e aquilo estava muito bom. Logo em seguida, enfia mais um. E aquilo estava me levando a loucura. Gemo enquanto ele estoca os seus dedos dentro de mim, e o mesmo vai até o meu ouvido e fala. "Está gostando?, Isso é só o começo dessa noite." 

Tae-On

Depois de mais algumas estocadas com os meus dedos, faço a mesma ter outro orgasmo. E ela fala, em meu ouvido. "Eu quero mais daddy." A voz dela estava rouca e cheia de tesão. Não aguentei e puxei o quadril dela para mais perto. Tirei minha toalha que estava em volta do meu corpo, fazendo o meu membro saltar e deixar s/n o encarando. Vou para mais perto da mesma e falo em seu ouvido. "Não quero ouvir mais nada além dos seus gemidos." Assim que vou colocar meu membro dentro dela, a mesma fala. 

S/n: Espera! E.... Eu... E...

Tae: Eu o quê s/n? Fala! Não me diga que você é...

S/n: Não! Não tem dana a ver com isso. Esquece!  (Não falei que era virgem, porque acho que o mesmo não irá gostar de saber disso. E ele já falou meio bravo.) Falo na minha mente, "seja o que Deus quiser". 

S/n estava estranha, ela não me deixou nem terminar a minha pergunta. Será que ela está falando a verdade? Se não estiver, vou ficar com raiva. Mas, se ela for mesmo virgem, será até melhor. Ninguém terá a tocado além de mim, e ninguém irá tocá-la. 

Desço uma trilha de beijos e volto para beijá-la. Pego o meu membro e enfio em sua intimidade. Mas não coloco todo, e a mesma está desconfortável. E acabei de descobrir que ela estava mentindo e falo. 

Tae: Não é mais virgem né? Sei. Sua sorte é que estou de boas no momento. 

Volto para o que estava fazendo e me concentro para não me descontrolar. Fico um pouco parado esperando a mesma me dar um sinal para avançar. Ela se remexe e entendo como um "quero". Então começo a estocá-la lentamente. E a mesma estava retribuindo. Até que s/n se acostumou e eu aumentei as estocadas enfiando dessa vez bem fundo. 

S/n: Isso está.... Mui...muito bom. (Falo entre gemidos enquanto segurava os cabelos dele).

Tae: Gê...gem....geme para m...mim s/n. Vai....

S/n: Ah... Ah... Continua.... Não pa...para. 

Aumentei as estocadas e rapidamente diminuo as mesmas fazendo s/n dá um gemido de desaprovação. 

Tae: Você não achou que esse viria tão fácil né? Vai sofrer mais um pouquinho querida. Agora, goza para mim s/n, vai.... Ahhh, vai s/n....

Aumentei as estocadas de novo, até ela falar. 

S/n: Mais forte tae, por favor. Mais.... Forte. (Falo em seu ouvido) 

Depois que s/n falou em meu ouvido, não aguentei e fiz o que a mesma pediu. Estava indo mais forte e fundo que eu conseguia. Foram uma, três, cinco, dez, vinte, não conseguia mais contar. Aquilo estava muito bom, e melhorou os gritos e gemidos que ecoavam naquele quarto. S/n realmente é maravilhosa. Depois de mais algumas estocadas, chegamos em nosso ápice juntos. A mesma se derreteu em meus braços. Levantei e puxei ela para o banheiro. 

S/n-On

Tae me pega em seus braços e me leva para o banheiro. O mesmo me coloca em cima da bancada da pia e enche a banheira. Depois ele pega uns sais de banho e coloca sobre a água. Os mesmos eram muito cheirosos. Fico observando tae se movimentar com aquele corpo maravilhoso nu e penso, "não seria nada mal repetir aquilo de novo". E imediatamente falo comigo mesma em pensamento. "Meu Deus s/n, se controla filha!, Você não é uma tarada." "Acho". E dou um sorrisinho, até me dá conta de que taehynug estava me olhando com uma cara de quem estava prestes a me perguntar algo. Rapidamente mudo minha expressão e tiro o sorrisinho dos lábios. 

Tae: No que estava pensando? 

S/n: Am? Nada de mais. Só pensando em como irei sair daqui. (O mesmo dá uma risadinha e fala). 

Tae: Isso nunca irá acontecer garota. Nunca entendeu? E não pense que não irei te dar uma punição. Porque você ainda terá, é só esperar. 

S/n:. Ah, pode ter certeza que estou esperando por isso.(Falo baixinho).

Tae: Quando falar algo, fale alto para que eu possa ouvir, entendeu? 

Não falo nada. 

Tae: Entendeu S/n? 

S/n: Aishhhh. Entendi sim. 

Tae: Não é assim que se responde. 

S/n: Aigoooo, então como é!?

Tae: "Sim senhor."

Dou um sorrisinho de sarcasmo e falo. 

S/n: Sim senhor. 

A banheira termina de encher e taehynug me pega nos braços e me coloca dentro da mesma. E logo em seguida entra e se junta a mim. Eu estava um pouco longe dele e estávamos de frente um para o outro. Então ele me ordena a chegar mais perto. Ele me coloca em cima de seu colo e me deita em seu peito. O mesmo passeia suas mãos pelo o meu corpo e acaricia os meus cabelos. Fecho os olhos e sinto os seus toques. Não fizemos nada além de trocar carícias. Confesso que daquele jeito em que estávamos, era muito confortável e bom. Muito bom por sinal. Por um momento, esqueci de tudo que havia acontecido comigo. O sequestro, a punição, a dor, a minha tentativa de fugir. Mas, eu estava ciente de que aquilo era só uma das coisas em que taehynug fazia com quem ele sequestrava. 

Depois de tomarmos banho. Saímos de dentro da banheira e pegamos toalhas secas e nos secamos. Na verdade, ele me secou e me fez o secar também. Ele pega em minha mão e me leva em direção a cama. Nos deitamos e me virei ficando de costas para ele. E o mesmo briga e fala. " Nunca me dê as costas". Em seguida, ele me puxa para o seu peito e ficamos alí, o mesmo acariciando os meus cabelos e eu o peito dele. Até eu adormecer. 

Tae-On

S/n tem um cheiro tão bom, que chega a ser como uma droga que vicia. Eu que tenho problemas com insônia, rapidamente adormeci. 

Quebra de tempo: 

Acordo e vejo que eram 5:30 da manhã. Me levanto o mais lento possível para não acordar s/n e visto um roupão. Saio do quarto e vou para o meu. Faço minhas higienes matinal e coloco meu terno. Saio e vou em direção a cozinha. Vejo os meninos tomando café e falo. 

"Quando é que vocês vão se acostumar a dormirem nas suas casas?" 

Jk: Ah taehynug nem venha. Você que mandou a gente vir ontem aqui para terminar de organizar uma papelada e separar umas meninas para o novo cliente. 

Jin:  É isso mesmo. Então não encha o saco. 

Tae: Olhe, eu até iria te dar uns tapas agora, só não faço isso, porque estou de bom humor hoje. 

Jk: Ah, a gente sabe bem esse bom humor. (Falo rindo)

Nam: Ô se sabemos.

Jh: Cara, vocês não poderiam ter gemido mais baixo? Eu estava tentando dormir e não ter pesadelos imaginando a cena de você transando. 

Tae:  O j-hope, vê se não dá pitaco na minha vida. Nas minhas regras e nem na minha casa. A casa é minha e estou pouco me fodendo para o seu soninho. Se eu quiser, coloco um monte de microfones e caixas de som no meu quarto e fico gritando. Para todos do bairro ouvirem. 

Sg: Aí, eu mereço. Eu estou indo para para o cativeiro. Quem mais vai? Ei taehynug! Quero saber do porquê você denominar aquele prédio de "cativeiro", coisa mais clichê. 

Tae: O porquê é que NÃO É DA SUA CONTA! AGORA TODOS VOCES VÃO LÁ TRABALHAR QUE É O MELHOR QUE VOCÊS FAZEM! Povo chato. Não posso nem ficar de bom humor que inventam de estragar. 

Jm: Para a sua informação, nem a minha boca eu abri hoje. Então menos. 

Você também nem comece Jimin. Você vai ficar aqui e ajudar s/n. 

Jm: Ajudar? Ahh, lembrei. Tudo bem.

S/n-On

Acordo e não vejo mais o tae na cama. Me levanto e minhas pernas tremem. Meu Deus, havia esquecido de ontem a noite. Vou para o banheiro e faço minhas higienes matinal e vou em direção ao.... Closet? Sério mesmo? Essas pessoas gostam de gastar dinheiro por brincadeira. Isso é só um quarto de hóspedes. Dou uma olhada no quarto e penso. "Não. Com toda certeza isso aqui não é um quarto de hóspedes. Está mais para o quarto da rainha da Inglaterra. Volto a minha atenção para o closet e abro o mesmo. Owoooo. Nossa! Para quê tudo isso senhor?. Pego uma blusa de alça bege e um casaco branco. Logo em seguida um short jeans rasgado não muito curto e um conjunto de lingerie azul. E pego um tênis preto da Adidas.

Visto e calço tudo. Depois amarro o meu cabelo num coque meio caído e deixo umas pontas de cabelos caírem no contorno do meu rosto. Como não tinha nada para fazer, fico deitada na cama. Até que depois de um tempo, ouço a porta ser destrancada e vejo Jimin entrar com uma bandeja de comida. O mesmo me dá um sorriso e vem em minha direção. Coloca a bandeja na bancada do espelho da cama e fala comigo. 

Jm: Como você está se sentindo?

S/n: Bem. Ah, quem me tirou daquele lugar? 

Jm: Foi eu. E também foi eu que fiz seus curativos. 

S/n: Então foi você que tirou a minha roupa e me deixou de lingerie? 

Jm: Sim. (A mesma me olha como se fosse popular em cima de mim e falo). Mas foi com as melhores das intenções. Eu nunca faria nada com uma pessoa inconsciente. Nem prestei atenção no seu corpo. 

S/n: Hummm, sei. Menos mal. 

Jm: Você precisa comer antes de ir.

Fico meio confusa e pergunto. 

S/n: Ir para Onde? 

Jm: Ele não te falou? Você vai para onde as outras estão. 

Rapidamente mudo a minha expressão e falo. 

S/n: Outras?....


Continua.......





Notas Finais


E aí amores? O que acharam? Devo continuar???


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...