História Minha tentação ( Imagine Park Jimin) - Capítulo 34


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jeongguk (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais
Visualizações 396
Palavras 1.319
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oi, pessoinhas do meu coração. Voltei com mais um capítulo.
Boa leitura! ❤😘

Capítulo 34 - Thirty four



Estava sentada no sofá de couro, virada para trás, com o queixo apoiado nos braços dobrados. A vista das janela panorâmicas de Jimin era extraordinária. De onde estava, conseguia ver um bom espaço do centro e parte de um lago. As árvores da cidade tinham mudado de cor e agora estavam salpicadas de dourado, amarelo, vermelho e laranja-vivo. Me faziam lembrar de algumas paisagens canadenses que Jungkook havia levado-me para ver na galeria de arte Ontário.

Eu havia me oferecido para ajudar Jimin a lavar a louça, mas ele não aceitou. Deu beijo em minha testa e disse para eu relaxar. 

Lee S/n Off 


Park Jimin On

Encostei-me na lareira, observando-a. S/n parecia extraordinariamente à vontade em meu sofá, olhando pela janela como uma gata. Mas os ombros tensos denunciavam sua preocupação. Eu me sentei ao seu lado, deixando de propósito um espaço entre nós. Como ela não se aproximou, apenas me olhou,  eu lhe estendi minha mão e sorri. 

- Ei, venha cá. 

Ela pegou a minha mão e, quando se deu conta, estava sendo puxada para o meu lado. Eu a envolvi com os braços.

- Melhor assim. 

Ela suspirou e fechou os olhos. 

- Confortável? - Pergunto. 

- Sim. 

Senti o corpo dela relaxar.  Depois de tudo que havíamos discutido, fiquei surpreso que S/n conseguisse relaxar ao meu lado. 

- Quando foi abraçada assim pela última vez ? - Pergunto, acariciando seus cabelos.

- Ontem à noite. 

Eu ri. 

- Eu acho que me lembro disso. Mas e antes ? 

- Não lembro.

S/n parecia na defensiva, então resolvi não pressioná-la. 

Ela deve ter uma enorme carência de afeto físico. E esse tal de Baekhyun provavelmente nunca a abraçava... a menos que estivesse tentando tirar sua roupa. 

Fiquei furioso só de pensar que alguém pudesse tratá-la com tanta negligência. Sabia que algo no contato entre nós dois a acalmava, da mesma forma que acontecia comigo. E isso me levou a acreditar que S/n tinha pouca experiência com esse tipo de contato físico positivo. 

- Tem algum problema se eu abraçar você assim ? - Sussurrei contra seus cabelos.

- Não. 

- Que bom. - Corri os dedos pelos contornos de rosto dela, afastando uma mecha de seu cabelo. - Tão linda... - Sussurrei. - Tão encantadora... 

Park Jimin Off


Lee S/n On 

Ficamos sentados assim até eu decidi fazer a pergunta que vinha remoendo em minha cabeça. 

- A foto que ficava em cima da sua cama, do homem beijando uma mulher no pescoço... onde a encontrou? 

Jimin frisou os lábios. 

- Em lugar nenhum. 

- Então como? 

- Isso tem importância? 

- Se não quer me contar, tudo bem. Eu a vi no seu closet quando estava me vestindo. É uma foto muito bonita. 

Eu tentei me desvencilhar, mas ele me segurou firme.

- Você acha mesmo ? - A voz de Jimin ficou suave e ele  ergueu meu queixo para olhar nos meus olhos. 

- Acho.  - Murmurei. 

- E as outras ? 

- Nem tanto. 

Park pareceu ficar convencido.

- Fui que tirei as fotos. 

- Você? - Recuei, surpresa. 

- Sim, eu. 

- Mas elas são...

- Eróticas ? 

- Sim.

Ele sorriu com malícia.

- É tão difícil assim que eu possa tirar uma fotografia bonita e erótica, Srta.Lee ? 

- Não sabia que você era fotógrafo. E não são fotos comuns. 

- Não sou exatamente um fotógrafo. Mas acho que ficaram boas. Tenhos outras. 

Fiquei boquiaberta. Outras ? 

- E as mulheres ? 

Ele se remexeu no sofá.

- As mulheres são... ou melhor, eram amigas minhas. 

- Modelos ? 

- Não.

Fiz uma careta, confusa, até finalmente entender a resposta. Então,  com as sobrancelhas erguidas, lancei um olhar surpreso para Jimin.

Ele suspirou e começou a mexer em seus  cabelos.

- Sim, eu sei que foi de muito mal gosto expô-las daquele jeito. E certamente foi péssimo sujeitar você a elas, sendo tão pessoais.  Foi por isso que senti necessidade de retirá-las antes de levar você ao meu quarto. Mas as fotos foram tiradas com o consentimento delas. Algumas chegaram a implorar para serem fotografadas, na verdade. Além disso, talvez você tenha notado que eu também estou em mais de uma delas, então eu era bem mais que um observador safado. 

Reprimi minha pergunta sobre qual das fotos era a de Suzy e me afastei dele, completamente chocada.

 - Aquele era você? 

- Sim.

- É você naquela de que eu falei antes ? 

As sobrancelhas de Jimin se juntaram. 

- Não fique tão surpresa. Achei que me considerasse atraente. 

- Mas você está nu. 

Sentindo-me muito agitada, eu comecei a balançar uma das mãos diante do meu rosto, abanando minha pele acalorada.

Jimin soltou uma risada gostosa e me puxou.

- Estou nu em todas as fotos. - Ele sussurrou em meu ouvido. - Aquele era minha foto preferida, embora eu não gostasse muito da mulher que está nela. - Ele abriu um sorriso lento e beijou o topo de minha cabeça. - Gostaria de tirar uma foto sua. 

- Nem pensar.

- Você é linda, S/n. Uma foto do seu sorriso, do seu perfil ou do seu pescoço seria muito mais bonita do que qualquer peça de arte que eu tenha, incluindo o quadro de Holiday.

Balancei a cabeça.

- Voltarei a lhe pedir mais para frente. Agora , que tal se eu fizer uma reserva para hoje à noite no Scaramouche? É um dos meus restaurantes preferidos.

- Acho que jantar fora não é uma boa ideia. - Eu ainda estava tentando recuperar o fôlego.

- Por que não? 

- Você mesmo disse que não deveríamos ser vistos em público.

Ele fechou a cara.

- Mas eu conheço o dono. Posso reservar a mesa do chef, para ficarmos longe dos curiosos. A não ser que queira voltar à ver o Taehyung. Ele vive insistindo para que eu a leve lá outra vez. 

- Sério? 

- Sério. Ele me contou tudo sobre quando você foi jantar com ele e a família dele.

- Taehyung foi muito gentil comigo.

Jimin assentiu. 

- Agradeço pelo contive, mas não posso jantar com você hoje. Tenho uma reunião com Choi Yoona amanhã e ainda não me preparei.

- Amanhã? 

- A professora Choi me convidou para tomar chá na casa dela. Ela me assusta um pouco. 

- Espera só até conhecê-la. Ela parece uma vovó, mas não deixe de enganar: é brilhante e não tem paciência para brincadeiras. Não joga conversa fora nem fala de assuntos pessoais. E vai querer que você a chame de professora Choi. 

- Só mesmo esses pretensiosos de Oxford preferem ser chamados de professor isso , professor aquilo

 Park ficou de cara feia até eu piscar para ele, mostrando que estava brincando.

- Ela é muito formal, mas é uma acadêmica incrível e, se conseguir trabalhar com ela, isso será muito bom para você. É só se comportar da melhor forma possível que tenho certeza de que ela irá aceitá-la. Quero dizer, dentro dos limites dela. 

Estremeci e a reação dele foi me abraçar.

- Não se preocupe, ela vai se interessar pela sua proposta. Certamente vai querer que faça algumas mudanças, mas, se eu fosse você, aceitaria as correções sem discutir. Ela sabe o que faz. 

- Sem dúvida ela tem coisas importantes para fazer durante a aposentadoria do que orientar mestrandos.

- Ela me devia um favor. Eu lhe disse que tinha uma aluna brilhante que, por ser amiga da minha família, não se sentia confortável em ser orientada por mim. Então Yoona concordou em encontrar você. Ela é bastante cética do diz respeito aos jovens de hoje: não acha que sejam tão talentosos ou esforçados quanto eram no tempo em que ela era estudante. Por isso não me prometeu nada.

- Não precisava ter feito isso por mim. 

Jimin enrolou uma mecha de meu cabelo em volta de um de seus dedos. 

- Queria lhe fazer essa gentileza. Sinto muito que não tenha conseguido ir para Harvard.

- Isso me trouxe de volta para você, não trouxe ?  - Baixei os olhos, envergonhada.

Ele sorriu 

- É, trouxe.



 





Notas Finais


É muito amor envolvido!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...