1. Spirit Fanfics >
  2. Minha Vida Antes >
  3. Capitulo 15

História Minha Vida Antes - Capítulo 15


Escrita por: e MF-FanFics


Notas do Autor


Olá

Escrevi com muito carinho

Espero que gostem 🖤

Capítulo 15 - Capitulo 15


Fanfic / Fanfiction Minha Vida Antes - Capítulo 15 - Capitulo 15


3 meses depois

  Estou no último mês da gestação, o Yuki pode nascer a qualquer momento e eu estaria imensamente feliz se não fosse o fato de estar preocupada com o tae.

      Semanas depois da sua chegada aqui ele começou a ter crises de choro, além de pesadelos a noite, a várias madrugadas acordei com ele gritando " eu não fiz por mal", " por favor para, vai embora" e frases parecidas, eu já tentei descobrir do que ele está falando mas ele foge do assunto dizendo não se lembrar, éra perceptível o quão mal isso estava fazendo a ele mas eu parei de fazer comentários sobre suas crises e sonhos após fraga-lo tentando ir embora, ele alegou que ele dava muito trabalho e eu não tinha condições de aturar as suas maluquices, obviamente eu não permiti a sua saída quem não se encontrava em condições éra ele, o meu amigo não estava bem, eu não iria deixá-lo sozinho, não agora que ele precisava tanto de alguém por perto, mas o seu estado vem ficando cada vez pior.

 " hoje tinha sido um dia cheio, tanto eu quanto tae estávamos cansados, o garoto havia ido tomar banho enquanto eu estava pondo a mesa para o jantar, logo nos sentamos para comer da forma tranquila, conversávamos sobre assuntos aleatórios- NÃO A DEIXE EM PAZ, PARA COM ISSO NÃO, POR FAVOR NÃO, S/N SAI DAI ELA VAI TE MATAR- o garoto começou a gritar me fazendo levantar assustada- tae do que você está falando? Ela quem? Só está a gente aqui- permaneci parada, não sabia se éra seguro me aproximar- VOCÊ NÃO ENTENDI, ELA QUER ME VER SOFRER, ELA SABE QUE EU VOU SOFRER SE VOCÊ MORRER, POR FAVOR SAI DAI, SAI, S/N SAI ELA VAI TE MATAR, NÃOOO- eu não sabia o que fazer, essa éra a primeira vez que ele fazia algo assim- tudo bem tae, tudo bem só me diz para onde eu tenho que ir- o garoto estava desesperado- QUALQUER LUGAR MAIS SAÍA DAÍ AGORA- em passos largos me afastei da mesa, vendo o garoto se ajoelhar em seguida começando a chorar, com cuidado eu me aproximei dele ficando da sua altura- me desculpa por fazer com que você corra perigo por minha causa, ela ia te matar só para me ver sofrer, ela quer se vingar de mim- eu não conseguia entender, isso tudo era agoniante, eu estava o vendo sofrer e não conseguia fazer nada para ajudá-lo - ela quem tae?- o garoto me encarou com um olhar vazio- a irmã do Jeon- massageei minha boca com as pontas dos dedos, fechando a mão em seguida a repousando em meus lábios, assustada com o que acabará de ouvir, tae havia se tornado um refém da culpa."

" eu estava assistindo um filme na sala, quando ouvi um grito vindo do quarto do tae, eu fui correndo até lá o vendo encolhido na cama segurando os seus joelhos, os seus braços estavam sangrando e ele chorava baixinho- tae o que é isso no seu braço? Você fez isso ? - falei me aproximando dele- ela disse que eu tinha que fazer por que por minha causa o Jeon se machucou e por isso eu também tinha que me machucar- disse com lágrimas nós olhos eu só o abracei depois cuidando dos seus machucados nos braços."

" tae estava a muito tempo no banheiro e eu estava ficando preocupada quando fui me levantar para ver se estava tudo bem, ele sai de lá com um sorriso no rosto que também me faz sorrir, ele se sentou ao meu lado assistindo televisão comigo, ele estava tranquilo mas eu sabia que a qualquer momento ele iria pensar no Jeon e logo voltaria a se sentir culpado iniciando uma outra crise, os meus dias tem sido assim, sempre de olho nele, não queria que nada de ruim acontecesse. Horas se passaram e ele estava concentrado no filme mas quando viu a cena de uma menina loira levando um tiro, ele começou a ficar inquieto, se remexendo desconfortável, coloquei a minha mão em cima da sua para tentar conforta-lo mas ele empurrou a minha mão- você me odeia, não odeia?- eu fiquei pasma, da onde ele havia tirado tamanho absurdo?- mas é claro que não, da onde você tirou essa ideia?- ele me olhou triste- ela me contou, disse que você me odeia por que eu fiz uma pessoa sofrer, que você me odeia por que você não pode aproveitar a sua gravidez em paz, você me odeia por ter que tomar conta de um louco assassino- garota filha da puta se fosse possível eu mesma a matava, respirei fundo me acalmando- ela está mentindo tae- ele olhou para baixo- por que ela mentiria?- eu pensei um pouco antes de responder e acabei tendo uma ideia que poderia ajudar- ela quer te ver sofrer não?- ele concordou com a cabeça- então ela quer afastar você de mim, assim você sofreria, não è mesmo?- ele pensou um pouco, suspirando em seguida- faz sentido- olhou para a parede- vai embora sei que está mentindo-eu olhei em direção a parede- tae ela ainda está na parede?- ele concordou- ela vai embora daqui a pouco- disse enfim encostando a cabeça no meu colo, dormindo tranquilamente enquanto eu voltei a olhar a parede mostrando a língua para a mesma."

" Eu estava na cozinha ajudando o tae com a janta quando o mesmo ouve a campainha e vai atender, minutos depois ele da um grito me fazendo correr até ele- o que foi tae?- ele apontava para o lado de fora da porta mas não havia nada ali- tae o que ouve?- ele me olhou incrédulo- você não está vendo?- falou irritado- sim estou mas eu na verdade estou com medo de ver então já que você já viu, poderia me dizer do que se trata?- ele pareceu acreditar- é um coração, um coração de verdade, ele está cortado em vários pedaços, ele está em uma caixa de sapato com um bilhete- falou apavorado- o que diz no bilhete?- perguntei cautelosa- que foi assim que o coração de Jeon ficou depois que ela morreu- fechei a porta já entendendo- você acha que partiu o coração dele?- perguntei o vendo suspirar pesado- eu sei que parti."

" eu estava disesperada não encontrava o tae em lugar nem um, a uma hora ele chegou do trabalho e estava muito estranho, eu fui rapidamente ao banheiro e ouvi a porta bater, ele saiu mas para onde? Sai pela porta do prédio apressada até ver um grupo de pessoas olhando para cima do edifício, quando o vi lá me subiu um arrepio e medo enorme de perde-lo, rapidamente subi até lá- TAEHYUNG- gritei o seu nome chamando a sua atenção- por que está fazendo isso?- a minha respiração estava acelerada eu precisava tirar ele dali- hoje de manhã ela me disse que iria machucar você, o Yuki, o jimin e o Jungkook, e que iria me deixar sozinho no mundo, eu pedi a ela que não fizesse nada e ela me respondeu que não faria se eu desse a minha vida por vocês, pois só assim o Jeon poderia voltar a sorrir e você teria a sua paz de volta, eu achei justo e por isso estou aqui- eu não sabia o que fazer, eu não conseguia mais jogar com a mente dele, aí meu Deus o que eu vou fazer? O meu amigo vai se jogar? O que eu vou fazer? Eu não vou suportar eu não vou, me ajoelhei no chão vendo as lágrimas cair- se você pular tae vai fazer todos nós sofrermos, a gente ama você e não queremos deixá-lo ir- me levantei me aproximando dele- você diz que nos ama, diz que me ama, então vai ter que escolher entre eu ou ela, por que ela está ti pedindo para pular mas eu estou improrando para que fique, por que eu não quero viver sem você, não quero ficar com esse vazio permanente no peito, nem eu...nem Jeon- o silêncio se instalou no local, eu me aproximei mais estendendo a mão para ele- qual pedido você vai atender? O dela? Ou o meu e o do Jeon- ele pensou um pouco logo me olhando- eu acho que...eu acho...acho que posso ficar- juntou a sua mão a minha e logo eu o puxei da Beira do edifício o trazendo para o meu peito, me soltei do abraço e passei as mãos pelo seu rosto- isso foi longe de mais, eu quero que prometa que não vai mais ouvir o que ela fala, eu vou dar um jeito nisso, você vai ficar bem- beijei o topo da sua cabeça ouvindo as pessoas aplaudindo da calçada, abracei tae pela cintura e saimos dali."

Não é difícil descobrir o endereço de um dos maiores empresários de Seul, por mais que ele tente se manter privado da mídia. Neste momento eu me aproximava da casa do Jeon mais parei o carro um pouco distante ao ver o caminhão dos bombeiros em frente a mansão, com cuidado desci do carro a fui em direção em frente a casa, onde encontrei uma empregada conversando com um dos bombeiros assim que ela terminou sua fala com ele eu cheguei mais perto- com licença mais o que aconteceu?- perguntei a mulher- o senhor tentou cozinhar e acabou causando um pequeno incêndio na cozinha- eu não sabia se ria ou se ficava preocupada- mas estão todos bem?- a mulher assentiu- e o senhor Jeon onde está?- a mulher apontou para a entrada onde vi Jeon conversando com algumas pessoas, quando estava perto dele gritei o seu nome, fazendo o garoto suspirar e vir até mim- olha eu não tive culpa tá legal, eu não sei cozinhar eu avisei a Ângela mais ela decidiu confiar em mim, então se você é mais uma vizinha surtada, calma, isso acontece, ninguém está livre de um incidente desse- falou gesticulando com as mãos em quanto ficava a poucos metrôs de mim- calma eu não sou nem uma vizinha surtada, eu apenas quero conversar- o garoto me olhou estranho- então você vai ter que marcar hora, eu não tenho conversas informais com estranhos, ainda mais quando se tem uma Ângela surtando por que eu queimei a cozinha dela- o castanho ia se afastando- é sobre o Taehyung- o mesmo virou na mesma hora- e se você tivesse queimado a minha cozinha, não estaria mais aqui- falei sendo irônica- vamos a um lugar mais reservado- veio até mim, me direcionando a rua, caminhamos um pouco até chegar em uma praça bastante calma, nos sentamos em um banco em baixo de uma árvore e pude perceber o olhar apreensivo de Jeon sobre mim, eu estava certa afinal, Jungkook aínda está ligado a taehyung.


Notas Finais


Espero que tenham gostado

Desculpem por qualquer erro de escrita

Boa semana a todos 🖤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...