História Minha vida como se fosse um livro - Capítulo 3


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Romance
Visualizações 11
Palavras 1.458
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ficção Adolescente

Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 3 - Capítulo 3


No dia seguinte

A mãe de Júnior entra no quarto com uma mala e mechendo na carteira e vê que seu fim Júnior estava com uma garota na cama e eu estava só de camisa dele e ele sem camisa, ela entra mechendo na carteira.

(Glória): filho eu vou ter que.... - e deixa a carteira cair assim que nós vê no quarto.

(Júnior): calma mãe não é oque você está pensando. - diz assustado.

(Glória): não então é oque? - diz gritando bem alto e chamando atenção de todos na casa.

(Júnior): eu posso explicar. - diz mais nervoso ainda.

(Glória): então me explica muleque. - diz gritando mais alto ainda.

(Júnior) vamos conversar ali fora no corredor.

(Glória): vamos.

(Júnior): vai indo que eu já vou.

(Glória): eu juro que eu vou te matar garoto. - diz saindo do quarto e fechando a porta.

(S/n): super de boas né tô vendo.

(Júnior): bom dia. - vai se aproximando para me beijar só que sua mãe grita.

(Glória): não beija a garota.

(Júnior): mãe. - diz gritando

(Glória): que foi ué.

(Júnior): desculpa, aonde estávamos? - e me beija.

(S/n): vai lá vai. - e o beijo novamente.

(Glória): Júnior.

(Júnior): tô indo. - diz saindo do quarto.

(Glória): anda garoto fala logo.

Júnior termina de explicar e sua mãe abre a porta.

(Glória): me desculpa querida. - Júnior indo se sentar do meu lado e me abraçando.

(S/n): tudo bem.

(Glória): meu filho, me deixa conversar a sós som a s/n.

(Júnior): não.

(Glória): por quê?

(Júnior): porque não.

(S/n): tudo bem.

(Júnior): tá. - diz saindo do quarto.

(Glória): fecha a porta.

(Júnior): tá.

(Glória): sai de trás da porta.

(Júnior): tá.

(S/n): como você sabia que ele estava atrás da porta?

(Glória): conheço a peça.

(S/n): então sobre o que a senhora quer falar comigo.

(Glória): senhora está lá no céu, você ou Glória tá bom.

(S/n): okay

(Glória): minha filha, vocês fizeram alguma coisa que não deviam ontem aqui?

(S/n): não.

(Glória): pode falar não tem problema.

(S/n): é sério não fizemos nada.

(Glória): não que vocês deveriam mas se forem fazer usem preservativos.

(S/n): eu sei.

(Glória): porquê vocês estavam dormindo juntos então?

(S/n): porque ele iria dormir no chão pra mim dormir na cama dele, eu achei isso errado e perguntei se ele queria dormir aqui.

(Glória): e porque você está com a camisa dele?

(S/n): porque a gente tava na festa dos vencedores e judô lá no clube é um amigo na verdade colega bebeu de mais e acabou passando a mão em mim tentou me beijar e rasgou meu vestido, aí o Júnior na festa colocou o casaco dele em mim e me chamou para dormir aqui e eu só vim por quê ele insistiu.

(Glória): e esse galo roxo na sua cabeça, foi o Júnior? Eu juro que eu mato esse garoto.

(S/n): não, foi o meu colega que eu falei ele tentou me beijar e eu virei o rosto e ele me empurrou.

(Glória): nossa.

(S/n): mas o importante é que está tudo bem, graças ao Júnior.

(Glória): e você?

(S/n): eu?

(Glória): é gosta dele.

(S/n): gosto sim, e muito. - falo com um sorriso bobo.

(Glória): vocês se beijaram?

(S/n): sim. - respondo meio sem jeito e envergonhada

(Glória): desculpa mais uma vez, já pode entrar Júnior eu sei que você tava ouvindo.

Júnior abre a porta e vem em minha direção e me abraça.

(Glória): venham tomar café quero mostrar a minha nova nota pra família.

(Júnior): mãe

(Glória): tá certo vou deixar você se arrumarem.

Me deito e Júnior se deita ao meu lado e me olha nos olhos e vê beija.

(Júnior): desculpa pela minha mãe, tá?

(S/n): tudo bem. Digo e o beijo.

(Júnior): quer outra camisa?

(S/n): por favor.

(Júnior): toma. - diz jogando a camisa em mim.

(S/n):Nossa. - pra provoca ele eu tiro a blusa lá mesmo, ficando só de calcinha e sutiã.

(Júnior): ahh não faz isso comigo não. - jogo a camisa que eu tirei em Júnior e coloco a outra.

(Júnior): você não presta. Fala segurando em minha mão e eu me sento em seu colo.

(S/n):quer que eu saia?

(Júnior): por mim vc ficava aí o dia inteiro.

(S/n): e melhor s gente ir sua mãe tá esperando a gente.- digo me levantando

(Júnior): não espera.

(S/n): Júnior.

(Júnior): tá. - fala se levantando e me puxando até a cozinha, onde estavam seus irmãos.

(Júnior): pessoal essa é a s/n.

(Daniel): não precisa apresentar a mina que se tá comendo pra gente.

Todos olham para Daniel o irmão mais velho de Júnior.

(Júnior): cala boca mano para de falar merda.

(Glória): você ficou maluco?

(Daniel): só falei a verdade.

(Júnior): não liga não ele do fala merda.

(Fernando): parabéns.

(Daniel): parabéns?

(Fernando): ela e o grupo de judô dela ganharam o campeonato lá no clube, ela ficou primeiro lugar do grupo dela.

(Daniel): nossa, que bosta.

(Fernando): entra também em algum esporte e da orgulho pra família desgosto já dá de mais.

(S/n): obrigado.

(Júnior): e eu não tô comendo ela, ainda não.

(Glória): Júnior.

(Júnior): tô brincando calma.- diz rindo. - ela é a minha. - ele me olha enquanto fala e eu entendo oque ele quis dizer e eu confirmo com a cabeça para ele. - ela é a minha namorada.

(Daniel): gostosinha ela.

(Júnior): é sério cara paro.

Ele puxa a cadeira para eu sentar e se senta ao lado, ele segura a minha mão por de baixo da mesa e me olha e sorri.

Depois do café

(Júnior): você quer ir pegar uma roupinha no hotel e voltar pra cá?

(S/n): sim.

(Júnior): pai pede pro motorista nos levar no hotel.

(Fernando): ok

Estávamos eu, Júnior, Daniel e o irmão mais novo luiz na sala esperando no motorista voltar Luiz estava dormindo.

Júnior se levanta e vai para a cozinha e logo em seguida me chama eu levanto e vou para a cozinha, mas para passar pra cozinhar tenho que passar na frente de Daniel e ele estava me olhando estranho, mas eu passe e ele passou a mão na missão bunda.

(S/n): você ficou maluco?

(Júnior): oque aconteceu? - diz vindo até a sala colocando a mão na minha cintura com a mão na minha bunda e olhando firme para Daniel

(Daniel): ahh ele você deixa né.

(Júnior): é oque?

(S/n): o Daniel passou a mão na minha bunda.

(Júnior): mais uma e você vai ver só Daniel.

(Daniel): vou ver o que?

(S/n): deixa Júnior vem. - digo puxando pela mão.

Na cozinha

(Júnior): eu preciso falar com você.

(S/n): oque eu fiz?

(Júnior): calma não é nada

(S/n): menos mal.

(Júnior): depois que a gente for no hotel e você colocar a roupa nos vamos pra outro lugar.

(S/n): pra onde?

(Júnior): é surpresa.

(S/n): ah não.

(Júnior): ah sim.

(S/n): tá.

(Fernando): filho o motorista chegou.

(Júnior): tá valeu.

Júnior olha no fundo dos meus olhos e me beija, no começo era um beijo, simples, doce e calmo depois tudo mudou ficou rápido quente.

(Daniel): você vai comer ela aqui na cozinha?

(S/n): vai a merda vai. - digo e saio da casa em direção ao carro.

(Daniel): vai deixar?

(Júnior): você merece muito mais.- diz e vem correndo atrás de mim.

Nós fomos até o hotel.

(S/n):Luara cheguei.

(Luara): menina demorou em.

(S/n): iiii vai começar.

(Luara): calma não tá mais aqui quem falou, ah e Oi Júnior.

(Júnior): Oi.

(Luara): s/n você tá com a minha base?

(S/n): não.

(Luara): tá eu vou ver com quem tá já volto.

(S/n): tá. - Espero ela sair e fechar a porta e tiro a camisa de Júnior.

(Júnior): nossa.

(S/n): que foi?

(Júnior): você não presta né.

(S/n): vai falar que você não gostou.

(Júnior): gostei, mas seria melhor sem né mas.

(S/n): o dia que você ficar em eu fico.

(Júnior): eu tiro agora, você quer?

(S/n): não, deixa pra depois.

(Júnior): vem aqui. - diz me puxando para a cama e me beijando e deixando um chupão no meu pescoço.

(S/n): a não Júnior.

(Júnior): que foi.

(Daniel): seu irmão vai me perturba mais ainda.

(Júnior): é só ignorar

(S/n): percebeu que essa foi a única vez que a gente ficou sozinhos sem ninguém interromper a gente. - falo me levantando.

(Júnior): vida vai logo colocar a roupa pra gente ir logo. - na mesma hora me viro de costas.

(S/n): você me chamou de que? - digo toda boba e feliz.

(Júnior): de vida mas vai se acostumando não.

(S/n): tô pronta.

(Júnior): vamos.

Estávamos descendo quando o encontrarmos, Felipe.

(Felipe): s/n me desculpa pelo que eu fiz na noite passada eu bebi de mais.

(Júnior): cara sai fora. - diz se colocando na minha frente.

(Felipe): cara sai fora você se manca.

(S/n): tudo bem Júnior pode deixar.

(Júnior): que?

(Felipe): viu Júnior pode deixar.

(S/n): aquela noite até que me fez bem, descobri muitas coisa, primeira você é um babaca, segunda descobri que... Pera porque eu estou te dando satisfação?

(Júnior): vem vamos.

(Felipe): espera muleque não se esqueça que você é só um amiguinho dela é eu sou o melhor amigo.

(S/n): você não é é nunca vai ser o meu melhor amigo e ele não é meu amiguinho.

(Felipe): ele é seu amigo. - diz com voz de deboche e me segurando.

(S/n): ele é meu namorado. - assim que falo que Júnior é meu namorado Felipe me solta e solta uma lágrima e olha bem no fundo dos meus olhos e me abraça e eu me segurei pra não abraça-lo de volta, por mais que eu tivesse com raiva dele eu senti Pena dele.

(Felipe): me desculpa mesmo



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...