1. Spirit Fanfics >
  2. Minha Vida É Melhor Contigo >
  3. De Volta Para Casa

História Minha Vida É Melhor Contigo - Capítulo 13


Escrita por:


Capítulo 13 - De Volta Para Casa


Quando o Fred me beijo fiquei sem reação, não foi um beijo por acidente nem um simples toque de lábios. Foi algo diferente algo que eu nunca havia experimentado, no começo foi estranho. Mas a sensação foi boa o estremecer da minha barriga o coração sem controle a textura dos seus lábios era muito bom. Eu devia ter reagido não ter ficado parada feito uma porta, mas tudo isso é novo pra mim não sei como agir o que devo falar. Eu sinto que ele ficou constrangido com a minha atitude mas tudo foi tão rápido e num momento tão inesperado.

- Aishi!!!! Sento na cama bagunçando o cabelo.

- O que vou fazer agora? Como vou olhar no seu rosto e fingir que nada aconteceu! Resmungo alto comigo mesma.

As horas se passou e cada vez que eu fechava os meus olhos tudo passava na minha mente como um filme. Lembrei das suas palavras.

-Você não vai morrer por que não vou deixar eu vou te proteger! Um sorriso bobo invadiu meus lábios, ele estava tão lindo e suas palavras foi como se ele quisesse dizer algo mas.

- Ah se ele soubesse que sempre foi meu amor! Me viro na cama olhando na direção da grande janela de vidro aonde o céu já estava amanhecendo, com um sorriso na face acabei adormecendo.

Despertei ouvindo um choro agudo muito familiar, me virei na cama encontrando a Luna sentada na beira da cama chorando olhando para suas mãos.

- Luna o que houve? Pergunto ainda meio sonolenta.

- Pérola você acordou? Você está bem? Me ouvindo ela levantou de pressa me olhando preocupada com aqueles lindos olhos verdes e a ponta do nariz vermelho.

- Sim eu estou bem! Digo mostrando um sorriso me sentando.

- Eles não fizeram nada pra você neh? Ela me olhava esperando resposta com os olhos cheio de lágrimas.

- Não, eu estou ninguém fez nada pra mim! Digo é sem espera ela me abraça chorando e falando ao mesmo tempo.

- Me desculpa pérola!

- Eita te desculpar porque você não me fez nada! Digo sorrindo dando leve tapinhas na suas costas.

- Eu não devia ter arrumado esse emprego eu sabia o quanto é perigoso o Fred tem muitos anti-fãs! Ela diz se afastando me olhando nos olhos.

- Mais você gosta tanto dele, que achei que seria bom, me perdoa amiga! Ela diz com as lágrimas caindo dos seus olhos.

- Ei para com isso, não é culpa de ninguém apenas aconteceu o que tinha que acontecer. Mas apesar de tudo eu estou feliz. Digo mordendo os lábios sentindo que eu deveria contar o que eu estava sentindo para alguém.

- Você está feliz, no meio dessa situação! Ela diz me olhando e sorri timidamente abaixando o olhar.

- Tudo bem amiga qualquer fã daria tudo para estar do lado do Fred, mas não nesses momentos. Imagina ficar perdida no meio do mato o desespero é real nenhuma fã iria querer essa experiência! Ela seguia falando não me deixando falar.

- Ele me beijou! Digo cortando suas palavras.

- Ele o que? Ela pergunta me olhando surpresa.

- Isso que você entendeu! Digo envergonhado.

- Ah sim claro isso não é novidades, quantas vezes já aconteceu isso em? Ela diz com pouco caso.

- Não dessa vez foi diferente, foi de verdade! Abaixo a cabeça sentindo minhas bochechas corar.

- Amiga ele te beijou de verdade? Não foi só um selinho? Ficando em pé.

- Sim! Digo sorrindo sentindo meu coração vibrar no peito.

- Omg, omg! Quem foi que disse que nunca iria se apaixonar por ele! Ela diz sorrindo maliciosamente se sentando.

- Mas agora eu não sei o que fazer! Digo deixando o sorriso ir embora.

- Como assim miga? Ela pergunta me olhando confusa.

- Ah Luna você sabe, nós dois vivemos em um mundo diferente, eu não sei o que devo fazer!

- Eiiin eu já falei Pérola deixa de pensar no futuro e viva o momento, mesmo que nada venha dar certo pelo menos você tentou!

- Eu não sei, estou com medo!

- Que medo nada deixa de ser boba ele foi o primeiro a tomar atitude amiga agora siga a vaibe e tudo vai da certo!

Deixo o sorriso brincar nos meus lábios eu estava feliz, pela primeira vez eu estava vivendo algo diferente. A Luna passou a manhã no hospital comigo que pelo a lógica do Lucas eu não poderia deixar o hospital por causa dos paparazzi. Pensei que o rolo da Luna com o Lucas iria ficar sério mas assim como todos outros foi apenas uma curtição e agora são apenas amigos. Não entendo muito bem como eles consegui ser apenas bons amigos depois de se envolver de forma amorosa.

Na parte da tarde eu estava me sentindo sufocada sem notícias do Fred, o hospital estava uma verdadeira correria. Minha mãe ligou também ela não sabe que eu trabalho para o Fred e dei graças a deus que a Luna não ligou para ela contando o que aconteceu. Eu estava na parte vip tendo um quarto grande só pra mim, as notícias do seqüestro do Fred estava em todos jornais e redes sociais, mais o interesse dos paparazzi mesmo era na pessoa desconhecida que estava junto com o Fred. As enfermeira cuchixava entre elas e me senti constrangida com seus olhares, e me senti triste frustrada sem ter notícias sobre o Fred. Sem ter o que fazer nem pra quem pergunta resolvi dormir um pouquinho, enquanto eu me arrumava na cama alguém bateu na porta, senti meu coração acelerado pensando que fosse o Fred.

- Oie! Como você está? Lucas entra no quarto sorrindo com um buquê de flores na mão.

- Oie estou bem! Digo sorrindo disfarçando minha decepção pegando as flores.

- Como vocês descobriram sobre o seqüestro? Pergunto sentindo o perfume das flores.

- A dona Maria viu o que aconteceu e me ligou! Ele diz sentado a minha frente me senti desconfortável com seu olhar indecifrável.

- E o Fred, que dizer o senhor Federico está bem? Pergunto desviando meu olhar do seu.

- Ah então neh! Ele diz coçando a nuca, me desesperei o que poderia ter acontecido ele estava bem antes de nós separar.

- O que houve? Me diz que ele está bem por favor. Meu coração estava acelerado, enquanto eu o encarava esperando resposta mais ele continuava me olhando e de repente começou a rir alto.

- O que houve Lucas, fala logo já estou nervosa para de rir! Digo me sentindo frustrada com sua risada.

- Me desculpa, mas você tinha que ver seu rosto agora foi inevitável não rir! Ele diz ainda rindo e deixo os ombros cair.

- O Fred  está ótimo, com um mal humor dos infernos! Ele diz sorrindo.

- Caramba você me assustou! Digo sem olhar no seu rosto.

- E então não vai me conta o que está rolando entre vocês? Ao ouvi-lo corei piscando freneticamente.

- Não está rolando nada, da onde você tirou isso! Digo rindo sem graça sem saber o que estava acontecendo não sei se o Fred disse alguma coisa.

- Sei vocês dois estão escondendo algo de mim, ficou ai toda preocupada!

- Claro que não está acontecendo nada, só fiquei preocupada com as crianças! Digo tentando fugir do seu olhar algo me dizia que ele já sabia do beijo.

- As crianças estão bem, foram para casa da Ellah! Ele diz se levantando olhando no relógio.

- Ah sim isso é bom, mas e os seqüestrador a polícia já pegou? Pergunto lembrando daqueles homens.

- Oh sim nem precisa se preocupar com isso, mas e você? Ele pergunta me olhando.

- Eu o que? Pergunto confusa, e ele pareceu meio perdido no que queria perguntar.

- Você está bem mesmo?

- Eu estou ótima, olha! Sorrindo fico em pé mostrando o quanto eu estava bem.

- Fico aliviado que realmente esteja bem, quando eu te vi ontem seu rosto estava tão! Ele para de falar me analisando.

- Oh é que eu tenho um problema sabe! Paro de falar pensando se deveria continua.

- O que? Ele pareceu muito curioso.

- Quando eu me assusto eu entro em choque, e não consigo fazer nada nem mover um dedo. Digo abaixando o olhar.

- Ah foi isso você se assustou com o bei... Ele para de falar olhando para o lado.

- Que?

- Ah nada, você quer ir ver o Fred? Automaticamente um sorriso tomou meus lábios.

- O que eu posso sair desse quarto? Pergunto olhando para a roupa do hospital que eu estava usando.

- Só comigo! Ele diz sorrindo e tira do bolso do terno uma máscara de enfermeiro, estendendo na minha direção, pego o mesmo meio confusa e um boné que estava encima do criado mudo que eu nem havia dado conta que estava ali antes. Coloquei a máscara e sorri para o mesmo que me olhava e se aproximou colocando o boné na minha cabeça deixando os cabelos soltos.

- Agora sim está bom!

- Você acha, assim eu vou é chamar muita atenção isso sim! Digo me olhando no espelho do quarto.

- Shiiii, apenas confia em mim, vamos! Ele pega na minha mão e saímos do quarto.

Nos corredores estava cheio de paparazzi com câmera fotográfica conversando entre si, eu fui dando pequenos passos sentindo meu coração acelerado. Como o Lucas disse ele foi caminhando na frente e segui os seus passos discretamente, como o previsto ninguém notou minha presença como se eu fosse invisível. Eu já estava  caminhando de cabeça baixa prestando atenção nos meus pés quando percebi eu já estava em um corredor vazio. Olhei para o Lucas que estava parado olhando para trás e fez sinal com as mãos para mim andar rápido. Apressei meus passos parando do seu lado na frente da porta, sorrindo o Lucas abriu a mesma entrando no grande quarto e segui seus passos fechando a porta atrás de mim.

- Fred você tem visita! Lucas diz sorrindo saindo da minha frente, revelando o Fred sentado em uma poltrona com um livro na mão. Sem saber como agir dei apenas um pequeno sorriso.

- O que ela está fazendo aqui Lucas? Sua voz fria fez meu sorriso ir embora e abaixei o olhar me arrependendo de ter entrando no seu quarto.

- O que você acha ela veio ver como você está, não é tia Puka? Olha para o Lucas meio perdida sentindo vontade de chorar.

- Aaahh é o senhor está bem? Pergunto me sentindo constrangida com a situação ele apenas seguia me olhando com o olhar frio, mas estava lindo os cabelos caídos na testa o canto dos lábios ferido um bandeide um pouco abaixo dos olhos.

- Estou ótimo já pode ir embora! Ele diz depois de me analisar em silêncio.

- Credo Fred não precisa ser tão frio com a garota! Lucas diz se aproximando da poltrona aonde o Fred já tinha sua atenção no livro como se eu não fosse nada.

- Vocês quer que eu faça o que??? Ele pergunta fechando o livro bruscamente me olhando.

- Você poderia ser mais educado e pergunta como ela está! Lucas diz irritado enquanto eu os observava pensando o que eu estava fazendo ali.

- Então Pérola como você esta?  Ele pergunta com voz de deboche.

- Eeeu estou bem, obrigada por perguntar! Digo forçando um sorriso nos lábios.

- Ah Lucas eu acabei de lembrar eu preciso ligar para minha mãe, preciso ir! Digo cortando o Fred que ia começar a falar algo o Lucas fica me olhando meio perdido e sem olhar para o Fred sigo para porta sentindo meu coração doer.

- Que foi Lucas tá me olhando assim porque você sabe como isso é perigoso! Ouço a voz do Fred antes de fechar a porta.

Segui de volta para o meu quarto sentindo meu coração tão pequeno, toda aquela felicidade que eu estava sentindo foi pelo ralo. Mas uma vez acabei me iludindo ontem ele parecia uma pessoa calorosa hoje já estava um verdadeiro gelo. Entrei no quarto arrastando meus passos até a cama sentindo meu corpo pesado. Até minutos atrás eu estava bem agora eu parecia tão cansada sentindo vontade de chorar. Deitei na cama olhando para as flores lembrando do seu olhar frio sua forma de falar e sem me dar conta as lágrimas já estava saindo dos meus olhos molhando o travesseiro. Fechei os olhos me reprendendo ele não merecia minhas lágrimas.

- Também Pérola que você pensou hum? Sento na cama encarando a TV aonde passava um filme do Fred.

- Que ele iria gostar de te ver depois do que aconteceu?

- Ue mais porque não hum eu não pedi pra ele me beijar.

- Aishi que raiva, ele está pensando o que hum que pode me beijar e depois me ignorar. Digo com raiva de ter deixando isso acontecer.

- Eu vou matar ele!

- Calma Pérola pensa direito tá cheio de paparazzy aqui é a última coisa que eu quero é as fã querendo me matar! Digo respirando bem de vagar tentando me controlar. Deitei novamente desligando a TV sentindo vontade de chorar novamente e no silêncio em meio às lágrimas acabei adormecendo.

Uma semana passou enquanto continuei trancada dentro daquele quarto, ao meu ver tudo seria resolvido apenas dizendo que eu era a babá e nada mais. Mas o Lucas disse que não iria ser tão fácil assim e decidiu me manter escondida, não vi mais o senhor Federico a Luna veio algumas vezes me fazer companhia. Eu já não aguentava mais ficar assim estava me sentindo como um passarinho preso, eu estava com saudades de casa das crianças. No hospital tudo já estava calmo não havia mais paparazzi nos corredores uma vez ou outra até tentei ir visita o Fred mais desistir na metade do caminho. Fiquei triste mais tenho que entender de uma vez por todas ele não foi feito para mim, somos de mundos diferentes . Tenho que saber qual é o meu lugar independente do que aconteça.

Hoje graças a deus estou voltando para casa, depois daquele dia o Lucas ainda foi me visitar todos os dias mas acabou ficando um clima estranho entre nós dois. Todas as vezes que ele vinha parecia querer dizer algo mas sempre ia embora sem dizer nada. Também não perguntei mas sobre o Fred tenho certeza que ele está bem minhas perguntas não iria fazer diferença. O táxi parou na frente da mansão, desci do mesmo sentindo meu coração inquieto como se fosse a primeira vez que estava ali. Entrei em casa e me surpreendi fui recebida com os gritos e abraços calorosos das crianças. Até mesmo dona Maria me deu as boas vindas limitando um pequeno sorriso e em seguida voltando para cozinha. Enquanto respondia as perguntas eufóricas das crianças eu sorria me sentindo em casa.

O resto da tarde passou, eu pensei que quando voltasse para casa voltar para os meus afazeres iria esquecer o senhor Federico. Mas não eu continua pensando nele na forma fria que ele me tratou, não consigo entender porque ele é assim. Depois de colocar as crianças para dormir ainda fiquei um tempo no seus quartos olhando as crianças e me senti triste de pensar que mais cedo ou mais tarde terei que deixa tudo para trás. As crianças vão crescer o senhor Federico uma hora irá arrumar uma namorada até mesmo casar e eu não terei mais serventia para ninguém na mansão. Sinto uma lágrima escapa dos meus olhos, rapidamente limpo os olhos eu estava bem mas de repente porque estou me sentindo assim tão deprimente.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...