1. Spirit Fanfics >
  2. Minha vida é uma Creepypasta >
  3. Nascimento de uma aposta

História Minha vida é uma Creepypasta - Capítulo 16


Escrita por:


Notas do Autor


Sejam bem-vindos ao novo episódio dessa série! Adivinhem quem ainda não morreu? Eu mesma!
Me perdoem a demora imensa, de verdade, estava totalmente ocupada esses dias.
Mas agora finalmente poderei escrever para cada um de vocês!
Enfim, boa leitura!

Capítulo 16 - Nascimento de uma aposta


Fanfic / Fanfiction Minha vida é uma Creepypasta - Capítulo 16 - Nascimento de uma aposta

*Nesse exato momento, a mãe de Sal estava chegando novamente para casa depois de tanto ter que ir ao médico em sua gravidez, a bebê já estava pronta para nascer. O único porém é que há várias complicações, já faz um ano que essa criança está se desenvolvendo na barriga de sua mãe, Rose simplesmente não estava afim de ter uma filha novamente, tinha medo de se decepcionar como da última vez. Ela estava deitada no sofá, assistindo ao jornal da televisão enquanto seu marido cozinhava, Jeff e SlenderMan acabaram fazendo as pazes depois de ontem, Sal conseguiu acalmar os dois.

Rose- Ozwald, o que você está fazendo aí?

*Ele se vira para Rose.

Ozwald- Cozinhando para os amigos de Sal! Eles vão dormir aqui nova-

Rose- Eu não concordei com isso, eu não gosto dos amigos novos dela. Nossa filha não deveria ficar com esses animais que com certeza a farão muito mal.

Ozwald- Rose, Sal é nosso filho...

Rose- Você ainda estimula isso? Ela só está confusa, e como pais devemos ensinar os caminhos do Senhor para ela!

Ozwald- E os caminhos do Senhor são por meio de amor e aceitação, algo que você não tem.

*Ela revira os olhos e volta assistir a televisão, Ozwald fica cozinhando cabisbaixo.

(Ozwald- Eu só queria minha família unida novamente... Como Joel deve estar?)

*Ele olha para o céu, dá um sorriso e volta a cozinha.

(Ozwald- Deus, cuide bem dele.)

*Uma lágrima caí dos olhos de Ozwald, ele ainda está mal pela morte de Joel. A família não foi sempre assim, ele se lembra bem das coisas que sempre faziam juntos, e do momento em que perdeu tudo isso...

*Flashback*

*Joel estava carregando Sal pelos ombros, o azulzinho ainda estava com o cabelo da cor marrom.

Sal- Mais rápido, Joel!

Joel- Hahaha, calma, essa velocidade é a melhor para nós dois.

Sal- Você só diz isso porque é velho!

Joel- Hahaha, 19 é ser velho, Sal? Você acredita mesmo nisso?

*Ambos estavam andando por um campo esverdeado, bem bonito e calmo.

Sal- Você tem espírito de velho!

*Eles chegam perto do Pic-Nic que estavam fazendo juntos de seus pais, eles estavam felizes também.

Rose- Salazar e Joel, venham comer, minhas crianças!

*Os dois irmãos se sentaram, Joel abre a cesta e pega um sanduíche para ele e um para seu irmãzinho Salazar.

Joel- Hey, cuidado! Vai engasgar.

*O garoto estava comendo com pressa, Joel ficou rindo das caretas que ele fazia.

Joel- Cadê sua caixinha de música, Sally Face?

Sal- Ah... Eu deixei lá perto do poste...

Joel- Vamos buscar juntos, então.

Sal- Não precisa-

Joel- Precisa, a caixinha era da nossa avó!

*Sal estava totalmente aflito, mas não conseguia dizer nada.

Ozwald- Mas tomem cuidado ali, ouviram?

Rose- Voltem rápido.

*Os dois então partiram em busca da caixinha de música, Salazar estava correndo até lá, seu irmão ia bem devagar.

Joel- Hey, espera. Eu não tô com tempo para correr tanto...

Sal- Vamos!! Você consegue.

Joel- Te carregar não foi fácil, tá precisando emagrecer.

Sal- Ah, sai dessa.

*Ele soca seu irmão bem devagar, Joel fica rindo enquanto procura a caixinha de música que seu irmão tinha deixado por ali. Ele finalmente a achou, Sal estava observando totalmente surpreso por ele ter achado, Joel estranhou sua atitude.

Joel- Por que você não queria essa caixinha? O que tem nela?

Sal- Eu vou mostrar o que é!

*Sal pega a caixinha e a toca, de dentro dela saí uma criatura que já vimos aqui, era CandyPop.

CandyPop- Ooooh, Salazarrr! Você me libertou, querida, novamente? Uma pena que terei que levar você embora comigo agora. Hihihi

Joel- Você não vai levar ninguém.

*Joel fica na frente de Sal, a protegendo. CandyPop ri bem baixinho disso, e entende o que terá que fazer nesse momento.

CandyPop- Até nunca mais, Joel. Hihihi!

Joel- Desgraçado.

*Joel o ataca o máximo que podia, CandyPop desviava bem fácil, Joel ainda assim não desistia.

CandyPop- Hihihihi, Joelzinho... Você já era!

*O rapaz cospe sangue e olha com raiva para o ceifador de almas.

Joel- Me mate então, mas não encoste um dedo em Sal.

Sal- NÃO! ESPERA-

CandyPop- Oh... Promessa é promessa, não é...

*Ele o mata a sangue frio e com Sal observando tudo isso e tentando impedir o máximo que pode, CandyPop o jogou para longe, mas ele se levanta e tenta ir correndo para eles, CandyPop fica rindo do desespero que estava implantado em seu rosto enquanto arrancava as peles de seu irmão. Ele acabou fugindo nesse momento quando pessoas chegaram perto, Sal foi correndo para Joel, Joel faz carinho no rosto dele.

Joel- S-Salazar... V-Você será melhor que eu... Tem um tempo j-já... quis desistir... V-Você... Seria um ótimo protagonista daqueles filmes que gosta... N-Não desista disso... E não ligue para os outros... 

*Joel fica tossindo, Sal tenta o acalmar o máximo que pode, a barriga dele estava aberta, CandyPop não conseguiu cortar nenhum órgão vital.

Sal- Por favor, não se esforce para falar, a ambulância está vindo...

Joel- S-Salazar... E-Eu perdi muito sangue... E-Eu não vou aguentar mais... Desculpe, não pude te p-proteger. Eu não pude nem estar muito tempo com v-você...

Sal- Não fala isso, Joel! Você vai sim, não fale mais nada...

Joel- Sal... É um apelido bem melhor  que o Salazar, não acha? D-De verdade... V-Voce sempre foi meu irmãozinho querido... Nossa mãe insiste que você é uma g-garota... S-Sendo que você tem que e-escolher o que q-quiser, entende? Decida o que t-te faz mais feliz... Eu vou sempre te apoiar.

*Ele encosta o polegar cheio de sangue nas bochechas de Sal, o acariciando.

Sal- Joel... Por favor... Não fala isso, você não vai morrer!

*Uma lágrima caiu de olho, Joel limpa.

Joel- N-Não chore p-porque estou p-partindo... F-fique feliz por eu ter nascido... Assim como e-eu sou por ter sido seu i-irmão...

Joel- E-Eu me arrependo s-se em algum m-momento eu fiz m-merda, sabe? Haha... 

Sal- Joel, por favor, fica comigo...

*Sal está chorando muito, seu irmão estava em seus braços agora com a cabeça abaixada. Ele morreu nesse exato momento sorrindo, Sal parou de chorar e não consegue sentir mais nada agora, nenhum sentimento e nenhuma emoção. Seus pais foram correndo para perto do garoto, os policiais nunca conseguiram achar o assassino verdadeiro e a família nunca voltaria a ser o que era antes.

*Fim do Flashback*

*Sal, nos dias de hoje, está voltando a ser expressivo. O garoto é até bem feliz com seus amigos "excêntricos" agora, mesmo depois de ter passado por tantas mudanças e inseguranças, ele sabe extamente o que ele quer ser e quem ele é, o rapaz estava no quarto dele com o Jeff sentado numa poltrona e o EJ no colchão que estava no chão, os três estavam lendo um mangá novo

EJ- Sal, qual será o nome da sua irmãzinha?

Sal- Eu queria que fosse Stella.

Jeff- Kelly é melhor.

EJ- Mas que tal Ash?

Sal- Bem, meus pais vão decidir o melhor nome que descobrirem... 

EJ- Você não acha estranho a gravidez ter demorado muito? Isso é completamente diferente...

Sal-... O que você quer insinuar sobre isso, EJ?

*O homem vai até a janela, pensativo e observando as coisas ao redor.

EJ- É somente estranho. Sua mãe parece estar nem aí para sua irmã menor...

Jeff- Não duvido que essa mulher já tenha tentando aborto. 

EJ- Jeff, por favor. Aborto é para casos graves como estupro, nesse caso Rose já esperava ter a garota.

Jeff- E mesmo assim anda de salto alto pela casa?

*Ele leva EJ para a porta e mostra a mulher arrumando suas coisas na sala de estar com saltos.

EJ- Bem... Você pode ter razão. Espera, onde Sally está com Ben?

*Os dois estavam no quarto dela, Ben estava explicando sobre a nova irmãzinha de Sal para a garota, ela estava um pouco assustada segurando seu bixinho de pelúcia.

Sally- Beeeeen, me diz, como vai ser a nova irmã dele!

Ben- Me deixa, Sally, eu tô jogando!

Sally- Ela vai ser mais fofa que eu?

Ben- Ela será a nova bebê dessa casa, e todos nós vamos cuidar dela, então talvez. 

*Ele estava irritando a garota, para fazer ela o deixar em paz.

Sally- Mas... E eu? 

Ben- Vai cuidar dela também, você já tá crescida.

Sally- Eu vou perder esse quarto?

Ben- Mas é óbvio que vai, a gente vai dividir o quarto.

Sally- O que?!?! Mas eu gosto daqui...

Ben- Ah, deixa de ser mimada.

Sally- Eu não tô sendo mimada! Eu quero esse quarto!

Ben- Mimada, Mimada...

Sally- Paraaaaa!

*Ela sai correndo do quarto gritando com Mr.D em seus braços, Sal viu isso e foi perguntar a garota. Ela estava sentada numa cadeira no quarto que Bem ficava que era lá em cima, no último andar, ao todo essa casa tem 6 quartos, um deles é dos pais de Sal, os outros 5 são para visitas e Sal dorme em uma das garagens por conta da sua mãe, ele nunca quis ver como era a casa por completo, mas era bem grande. Ao todo são 4 andares, ele fica completamente surpreso, a casa tem 8 banheiros e também um terraço onde Sally estava. Ele finalmente chegou lá, a garota estava observando tudo, ele chegou perto dela para conversar.

Sal- O que foi, Sally?

Sally- Vocês vão me abandonar quando ela nascer?

*Ela abraça Sal, chorando um pouco.

Sal- Óbvio que não, Sally. Você é nossa amiga, vamos estar com você.

Sally- Mas eu preciso de vocês para me proteger.

Sal- Por que acha isso?

Sally- Eu não sou forte! Eu não sou... Jack Risonho pode voltar, e eu vou com certeza morrer novamente!

Sal- Sério? Você por acaso tentou lutar?

Sally- Mas ele pode ganhar de mim...

Sal- E você pode ganhar dele.

*Ele abraça Sally.

Sal- Você vai conseguir ser forte, você já passou por muita coisa, eu acredito em você.

*A garotinha volta juntamente do Sal para o quarto dele, eles passaram por todos os cômodos e finalmente chegaram, lá estava Ben sendo repreendido por EJ.

EJ- Por que falou isso para Sally? Ela é uma criança ainda!

Ben- E? Eu também sou.

Jeff- Você é anão, não criança.

Ben- Teu c*

Jeff- Até fala palavrão, que coisa feia, Ben.

Ben- Você fuma e bebe escondido de todo mundo, seu merda.

Jeff- Olha o respeito, putinha.

*Ele segura o pescoço de Ben com força, o garoto fica com raiva e dá um tapa no seu rosto.

Ben- Me solta, seu gay!

Jeff- Só se tu limpar essa boca.

Ben- Todo mundo já sabe que tu gosta do Sal, para de fingir!

*Nesse momento, EJ separou a briga dos dois, mostrando que Sal e Sally estavam bem ali, observando e ouvindo tudo.

Ben- Ops...

*Jeff começa a rir mas com muita raiva.

Jeff- Hahahaha, eu te matar.

*Sal o impede de fazer qualquer coisa, e olha para Ben com raiva.

Sal- Por que você falou isso para Sally? Você tem idade o suficiente para pensar no que faz, Ben. Para com esse comportamento totalmente infantil e peça desculpas para ela.

*Ele chega perto de Sally, totalmente envergonhado.

Ben- Sally, me perdoa... Eu só falei essas coisas porque eu... 

*Ele olha para ela, totalmente envergonhado e depois abaixa a cabeça.

Ben-Só queria brincar com você.

*Ela o abraça bem forte.

Sally- Não tem problema, Anãozinho!

Ben- Você é menor que eu.

*Os dois ficam rindo, nesse momento a mãe de Sal deu um grito, Ozwald a carregou depressa na sala de estar, Sal e seus amigos foram juntos o ajudar.

Ozwald- Sal, precisamos ir agora, ela vai nascer.

Rose- ANDEM LOGO.

*Jeff pega novamente o carro.

(Jeff- Que estranho, como o carro voltou para cá... Jurei que tinha deixado na casa da tia do Ben...)

*Ele entra para dirigir, EJ ajuda Ozwald a carregar Rose, Ben pegou rota do hospital mais perto enquanto Sal carregou Sally com ele. 

(Rose- Eles são amigos dela? E quem é essa garotinha?...)

Rose- AAAAAAAAAHHH!

Ozwald- O que foi???

Rose- ELA VAI NASCER, AÍ!

EJ- Calma, respira fundo. Oz, segure a mão dela.

*Eles fazem o que EJ recomendou para tentar se acalmar, Jeff estava totalmente nervoso.

Sal- Jeff, vai rápido! 

Jeff- É culpa dessa tartaruga que tá aí na frente, calma aí.

*Ele abre a janela do carro e grita:

Jeff- AÍ, MORREU NO VOLANTE?? APRESSA LOGO, KARALHO. 

*O motorista do outro carro também fez o mesmo, com muita raiva.

??- FICA QUIETO, TEM CRIANÇA AQUI, VAGABUNDO.

Jeff- FODA-SE, TEM UMA GRÁVIDA AQUI. 

??- DESCULPA ENTÃO, SENHOR DONO DA RAZÃO. COMO QUER QUE EU VÁ RÁPIDO?

Jeff- ENFIA UM ROJÃO NO CÚ E SAÍ VOANDO.

(Jeff- Eu juro pra você que vou matar esse cara.)

(Sal- Jeffrey, vamo por outro lado, se não minha irmã vai nascer aqui!)

*Ele pega uma outra rota e Ben vai os guiando. O loiro aproveitou para entrar nos eletrônicos e fazer os sinais de trânsito não fecharem para eles, nesse exato momento chegaram ao hospital, os médicos logo atenderam Rose e a levaram para a sala do parto, todos estavam bem nervosos agora, alguém conhecido passou por lá e foi conversar com Sal que estava sendo acalmado por Jeff.

Brittany denovo?

Brittany- Oiiii, Sal!!! O que aconteceu?! Foi sua mãe?! A bebê vai nascer?! Oh, que bom que já estava por aqui, os médicos não me liberam. Quero ver ela.

Esse hospital... 

Foi onde vimos aquela criatura.

Há algo aqui, tenho certeza, não podemos deixar passar.

*Ela se senta perto deles mesmo sendo ignorada completamente. 

(Brittany- Por que Sal continua não me notando? Ele vai ver só...)

Brittany- Sal, eu soube que você gosta de Creepypastas... Tive uma conversa com sua nova amiga.

Sal- O que você falou com Iru??

Brittany- Oh, você finalmente falou comigo! Eu tive que mentir para isso, tô tão feliz! Finalmente...

*Ela parecia bem feliz, os rapazes a estranharam. Agora mesmo, na sala em que Rose estava tendo sua filha, as luzes começaram a piscar, ela gritava muito tentando aguentar a dor, finalmente os médicos conseguiram, a garotinha nasceu com cabelo de duas cores diferentes (imagem no começo). Isso foi algo totalmente diferente do normal, ela teve que ser levada para alguns "testes", ela olhava todo o seu mundo ao redor, querendo aprender tudo e tocar também, a família dela esperevam bem aflitos, eles disseram para somente Sal ficar com ela, eles acreditam que o irmão irá entender melhor essa situação. O chamaram numa sala, enquanto a criança estava num lugar onde mantinham a temperatura do útero por pouco tempo. 

Doutor- Salazar, a sua irmã tem algumas coisas bem peculiares, nós fizemos alguns exames nela, e o resultado foi bem diferente do comum, a bebê não tem sangue algum dentro de seu corpo, sem contar que ela tem dentes prateados. Achamos melhor contar a você porque seus pais iriam com certeza pirar com isso, enfim, você pode levar ela, mas sempre apareça por aqui para mais alguns testes... Iríamos deixar ela por aqui, mas a escolha é sua.

*Nesse momento, Sal pega sua irmãzinha e coloca o nome dela de Yannes. Os dois estão indo para casa juntos nessa hora, quando a criatura do cap passado aparece bem em sua frente, Sal então foge dela com sua irmã.

Eu não deixarei esse bixo encostar nela.

*Ele está fugindo com a bebê no colo que somente observa tudo ao redor. Nesse momento, Sally estava andando de longe e os avistou, a garotinha tinha ido sozinha comprar sorvete para mostrar a Sal sua independência, ela ficou com muita raiva ao ver que os dois seriam atacados e não pensou duas vezes e foi ajudar.

Sal- Sally?! O que você?!

Sally- Pra trás, desgraçada.

*Sally ficou na frente, Sal tentou voltar para salvar ela também desse demônio que os perseguia.

Sal- Sally, vamos-

Sally- Eu vou acabar com ela, Sal.

Sal- O que você vai fazer?

Sally- Parar de me esconder.

*Nesse momento, a criatura pulou na menina que a atacou de volta, ela estava mudada e fez o máximo para a impedir, embora tenha levado muitos cortes e ferimentos, ela conseguiu se recuperar muito e ainda socou a criatura, mesmo assim revidou e a menininha ficou muito ferida nesse momento.

??- vOcê já eRA sallY.

*A criatura usa uma espécie de poder mágico obscuro, aquele mesmo que usou no hospital contra todos os pacientes. Ela tenta atingir Sally, mas não consegue e então acaba se desesperando.

Sally- Sério? Vamos ver então.

*Então, ela recorreu ao seu último recurso, com seus poderes psíquicos faz com que a criatura bata a cabeça num prédio e fique totalmente desacordada, ela corre para perto de Sal e finalmente chegaram em casa depois disso tudo. Sally estava totalmente cansada e Sal orgulhoso da menininha, ele leva as duas para o quarto, Yannes acabou querendo dormir juntamente de Sally, então ele as deixou e foi para o quarto dele novamente, dessa vez foi anotar sobre a criatura que viu hoje. 

Será que ela é uma dos Zalgoids?

Isso não é algo improvável, visto que seus poderes parecem ser os mesmos que os dele...

Sem contar na aparência também.

Isso é completamente estranho.

*Sal continua a fazer suas anotações de todas as creepypastas que conhece, Jeff o observava da janela, ele estava sentado na árvore admirando o quanto o azulzinho se esforça para conseguir achar as respostas que procura para o desaparecimento de seu melhor amigo.

(Jeff- Não vai desistir tão fácil, não é? Heh, é isso que gosto em você, sempre tão determinado.)

*Ele então vai até Sal para conversar, chegando no quarto...

Sal- Oh, Jeff. O que foi? Veio me falar sobre hoje?

Jeff- É sobre o que o Ben falou.

*Ele se aproxima de Sal, o azulado estranha totalmente.

Sal- Ah, aquilo? Está tudo bem-

Jeff- Não, eu tenho que fazer isso logo.

Sal- O que?

Jeff- Uma ação vale mais que muitas palavras.

*Ele coloca Sal contra a parede, e o beija descontroladamente no quarto acariciando seus cabelos azuis, Sal está totalmente nervoso mas acaba se deixando levar. Jeff terminou e olhou em seus olhos.

Jeff- Agora eu posso confirmar, o gosto de um Blueberry é doce.

Sal- Por que você...

Jeff- Porque foi totalmente interessante, hehehe...

*Ele segura o queixo de Sal, o observando bem fundo em seus olhos.

Jeff- Você já se entregou, Sal, parece que eu ganhei esse nosso "jogo."

Sal- Entreguei o que? Eu não fiz nada.

Jeff- Eu consigo ver, você está apaixonado também. Que coisa mais interessante...

Sal- Argh, sai do meu quarto.

Jeff- Tem certeza? Não quer mais um?

Sal-...

Jeff- Eu vou sair, respeitarei sua vontade... Só não me deixe criar desejos, ouviu? Hehehe, eu aposto que você não vai conseguir, que tal? Hahaha

*Ele deixa Sal sozinho sem saber o que fazer, o garoto está desestabilizado.

Como... Por que... O que....

Espera... Eu entendi!

Ele fez isso exatamente para eu ficar assim, então foi por isso que ele disse que ganhou o "jogo".

Eu não vou deixar isso tão barato, Jeff...

Você me irritou, agora essa aposta eu não vou perder.

*O que será que vai acontecer depois?

Continua...


Notas Finais


Espero que tenham gostado!🧡


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...