História Minha vida é você (Um conto SasuSaku) REPOSTAGEM - Capítulo 31


Escrita por:

Postado
Categorias Naruto
Personagens Sakura Haruno, Sasuke Uchiha
Tags Konoha, Naruto, Sakura, Sasuke, Sasusaku, Sharingan
Visualizações 182
Palavras 5.590
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Fluffy, Hentai, Luta, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Yo, minna *-*
Boa leitura!

Capítulo 31 - Nossas bodas


 O dia amanheceu belíssimo em Konoha, a atmosfera era boa e o cheiro das flores na primavera iam à todos os lugares, Sakura despertou cedo assim como as amigas, Ino saiu bem de manhã pra terminar de arrumar o salão e Hinata foi ver os detalhes da cerimônia na fileira de arvores no bosque.

 Sakura tirou o dia pra pequenos rituais de beleza, tomou um longo banho onde removeu todo e qualquer pelo que existisse em seu corpo, lavou o cabelo três vezes para deixa-lo brilhante e perfumado, fez as unhas e quando a tarde chegou as meninas voltaram com seus respectivos Kimonos, elas ajudariam Sakura à se arrumar e se arrumariam lá também.

 Sakura se sentou à penteadeira e entregou as madeixas rosadas nas mãos de Ino, a loira escovou os cabelos enquanto pensava no que ia fazer. Prendeu os cabelos em um coque alto e os enfeitou com um delicado turbante de tecido nobre, deixou a franja e as mechas laterais soltas, enfeitou com flores de cerejeira frescas.

 Hinata ficou responsável pela maquiagem, pois se esse trabalho fosse de Ino, Sakura iria aparecer como uma drag queen em seu casamento. A morena que agora há tinha um pequeno inchaço na barriga optou por algo muito mais simples e delicado, delineou os olhos verdes de Sakura chamando atenção para ele, escondeu as olheiras da rosada e deu cor às suas bochechas.

 Por fim ela colocou a lingerie cerimonial, Sakura optou por um sutiã meia-taça vermelho com brilhos pelo bojo, uma calcinha estilo boxe feita toda de renda vermelha, uma cinta liga na mesma cor e meias cor da pele.

 Quando a hora chegou ela colocou o kimono de noiva, era marfim com detalhes cor de rosa, a faixa da cintura feita de ceda também era rosa e foi apertada até o ultimo para marcar bem sua cintura, por cima um casaco de seda marfim com flores de cerejeira estampadas, ela estava linda e não havia quem pudesse negar.

 - Eu nunca vi uma noiva tão bonita. – disse Hinata, emocionada.

 - Você foi uma noiva maravilhosa. – disse Sakura a abraçando.

 - Vamos Hinata, temos que nos arrumar. – Ino puxou a morena para o quarto de hospedes.

 Sakura se virou para o espelho de corpo dando uma boa olhada em si, não podia acreditar que o grande dia finalmente chegara, ela seria a esposa de Sasuke Uchiha. Colocou o colar que certa vez o Uchiha lhe dera e escondeu sob o kimono.

 Batidas suaves soaram na porta e ela viu que era Haru pelo espelho, ele a olhava com cara de idiota, virou-se para ele abrindo os braços.

 - Por Kami, você está maravilhosa. – disse ele a abraçando – Parece uma senhora feudal.

 - Não exagere, nii-san. – disse Sakura o soltando – Acha que o Sasuke vai gostar?

 - O que? Apenas se ele for um dobe pra não gostar. – disse Haru sorrindo – Eu estou quase virando completamente hétero por você.

 Sakura riu de forma tristonha.

 - Oe, o que foi? – perguntou o rosado notando a tristeza da prima.

 - Haru, eu preciso te contar uma coisa. – disse a rosada.

 Sakura contou ao primo o que tinha acontecido, sobre não ter tomado a pílula e mentido para Sasuke dizendo que tinha tomado, contou que fez o teste na noite anterior e tinha dado negativo.

 - Sakura! – repreendeu Haru – Se você queria ficar grávida era só ter falado pro Sasuke.

 - Não é assim tão fácil. – disse a rosada se sentando – Ele não quer me engravidar agora, quer que tudo seja feito nos conformes, ele mesmo comprou o remédio, como poderia simplesmente contar que não tinha tomado?

 Haru respirou fundo se sentando ao lado da prima.

 - Preciso que seja sincera comigo. – disse ele – Você queria estar grávida?

 Sakura sentou e analisou todos os sentimentos que possuía em seu peito.

 - Eu não tenho certeza, Haru. – foi sincera – Queria sim, mas eu tomei essa decisão mais por ele, eu não aguento mais olhar nos olhos dele e só encontrar dor, Karin e aquela criança o machucaram demais e nem eu posso curá-lo, eu pensei que se desse um filho pro Sasuke ele pararia de chorar enquanto dorme.

 - Meu amor, eu preciso te dizer a verdade. – disse Haru segurando as mãos da rosada – Ainda bem que você não está gravida, se você não tem certeza não é o certo pra você. Espere. Curta sua vida de casada e se for pra ser você dará uma dúzia de filhos pro Uchiha.

 - A pior coisa do mundo é não conseguir fazer feliz a pessoa que você ama. – Sakura suspirou abraçando o primo.

 - Sakura, você o faz feliz, acredite em mim. – disse Haru afagando seus cabelos – Eu sempre estou certo.

∞∞∞

 A roupa cerimonial de Sasuke Uchiha lhe caiu feito uma luva, ajustada ao seu corpo, feita pra ele. Era preta e cinza como era de costume, mas o casaco preto por cima era leve e tinha o símbolo dos Uchiha do lado esquerdo do peito e nas costas.

 Os cabelos estavam bem maiores que de costume, mas Sakura gostava daquele jeito, perderam o aspecto espetado natural, a franja ainda persistia, ele queria esconder seu rinnegan à todo custo.

 - Olha o Teme. – disse Naruto vestido com um terno cerimonial luxuoso – Acho que eu nunca te vi tão bonito.

 - Eu sempre fui bonito, Dobe, ao contrário de você que está melhorando agora. – ironizou o Uchiha.

 A campainha soou e Naruto saiu correndo pra atender, Sasuke notou que seu apartamento estava quase vazio, ele já tinha levado a maioria das coisas pra casa nova. Naruto voltou junto com Haru que sorriu ao olhar Sasuke.

 - Oi, Haru. – disse o Uchiha de forma fria.

 - Oi, amor, você está lindo. – disse o rosado – Mas está torto. Homens 100% héteros não sabem nada.

 Haru endireitou a roupa de Sasuke que o encarou sem entender.

 - O que está fazendo aqui? – perguntou o moreno.

 - Quero falar com você. – disse Haru.

 - É tão importante que não pode esperar até eu me casar? – perguntou Sasuke, irritado.

 - Não, é muito importante. – o rosado estava sério – Uchiha Sasuke, eu estou apaixonado por você.

 O queixo de Sasuke caiu e ele arregalou os olhos, nem sabia o que sentir. Haru explodiu em uma gargalhada eletrizante.

 - É brincadeira, Uchiha. – disse o Haruno.

 Naruto já rolava de rir na cama e Sasuke bufou querendo socar dos dois.

 - Você devia ver a sua cara, Teme. – disse o loiro ainda rindo.

 - Vão pro inferno vocês dois. – disse Sasuke, ainda mais irritado.

 - Agora é sério. – Haru enfiou as mãos nos bolsos – Estou preocupado com a Sakura. Sabe mês passado quando vocês foram um tanto descuidados e você comprou pílula do dia seguinte pra Sakura? Pois é, ela não tomou.

 - Nany? – Sasuke encarou o rosado fixamente, Naruto parou de rir imediatamente – Sakura está grávida?

 -Não. – disse Haru, Sasuke suspirou – Mas o assunto não é esse, trata-se dessa cara que você fez, ficou decepcionado e quer saber? Ela também.

 - Eu ainda não estou entendendo. – mentiu o Uchiha.

 - Sakura fez isso por você, ela queria ficar grávida porque não aguenta mais te ver triste. – disse Haru, seriamente – Ela me disse que você chora dormindo as vezes sussurrando o nome do filho que você pensou ser seu, mas aqui vai um segredinho, Sasuke: Ele não é.

 - Acha que eu não sei disso? – o Uchiha cruzou os braços.

 - Sinceramente eu acho sim. – disse o rosado – Eu consigo imaginar o tamanho da sua dor porque eu sou pai agora e nem quero pensar na dor que sentiria se alguém simplesmente se aproximasse e dissesse que Aylee não é minha filha. Mas você precisa crescer, não só por você, mas por ela. Você indiretamente criou nela uma obsessão de te curar por algo que não quer ser curado, a verdade é que você é um pouco masoquista, Sasuke.

 - Não sou não. – defendeu-se o moreno.

 - Eu acho que é... um pouco. – disse Naruto cruzando os braços.

 - A questão, Uchiha, é que eu não quero ver a Sakura sofrer por você simplesmente por você não querer esquecer a dor. – disse Haru.

 O rosado começou a andar em direção à porta, parou e olhou para Sasuke.

 - E à propósito... Eu adorei esse estilo emo sexy. – Haru piscou para Sasuke que revirou os olhos.

 ...

 A cerimônia foi montada no bosque em meio à duas fileiras de cerejeiras com flores aos montas, o vento derrubou as flores cor-de-rosa formando um tapete perfumado e belo por todo o lugar, Ino realmente se superara, as cadeiras de madeira pintada de branco foram colocadas alinhadas lado a lado e enfeitadas com laços de seda rosa.

 Diante das cadeiras já lotada de pessoas havia um arco feito de metal branco cm flores de cerejeira presas por todo ele, Sasuke estava parado ao lado de Naruto, Koldi e Sai, ele não sabia porque tinha chamado o pálido sem graça para ser seu padrinho, Sakura o tinha obrigado já que queria que Ino fosse sua madrinha, intimamente Sasuke gostava muito mais de Koldi.

 - É normal atrasar desse jeito? – perguntou o Uchiha apertando as mãos.

 Finalmente a liteira alugada por Sakura chegou, o coração de Sasuke parou no peito e ele respirou fundo tentando manter a seriedade. Hinata, Ino e Haru saíram de dentro da liteira e foram para o arco colocando-se do lado oposto de Sasuke.

 Todos os convidados se levantaram quando a música instrumental começou, Kizashi Haruno estendeu a mão para dentro da liteira ajudando Sakura à descer.

 Nunca houve nada que captasse tanta beleza quando Sakura Haruno, o kimono parecia ter feito sobre o corpo dela, ninguém mais poderia usá-lo além da kunoichi cor-de-rosa, ela levantou o olhar para o Uchiha que sentiu os olhos arderem, mas chorar estava fora de questão, ele pareceria fraco e não queria isso. Todos ali a olhavam e soltaram suspiros, não havia um só homem que não o invejasse além de Naruto que também estava muito bem servido, a parte narcisista de Sasuke adorou saber que só ele a teria, olhou para a esquerda encontrando Gaara e mais à frente Niko, eles a devoravam com os olhos e sabiam que nunca a possuiriam.

 O caminhar de Sakura era lento e gracioso, ela parecia deslizar pelas flores de cerejeira e seu cheiro se misturou com o das árvores, Sasuke não conseguiu conter o suspiro apaixonado, não restavam mais dúvidas aquela era a mulher da sua vida, nunca haveria outra.

 - Vai babar, teme. – provocou Naruto.

 Sasuke não ligou, estava preso no olhar esverdeado da amada que agora seria sua esposa, Finalmente ela chegou e Kizashi colocou a mão da filha sobre a mão de Sasuke, o moreno suspirou, era possível que se apaixonasse de novo?

 Viram-se para Kakashi que estava especialmente emocionado em presidir o casamento de seus alunos, o Hokage conseguiu esconder sua emoção e começou a proferir as palavras de costume.

 Mas Sasuke estava perdido ao segurar a mão de Sakura, sua mente oscilava entre muitos momentos, lembrou-se de quando eram crianças, naquela época ele nunca imaginaria que se casaria com a rosada que acreditava ser irritante, mas ela sim, Sakura sempre acreditou que aquele momento chegaria, sempre soube que se pertenceriam.

 - Uchiha Sasuke, você aceita essa mulher como sua esposa por livre e espontânea vontade? – perguntou Kakashi ao moreno.

 Como poderia negar? Sasuke nunca fora um homem de muitos sonhos, se alguém lhe perguntasse ele só tinha um naquele momento: ter Sakura como sua esposa. Era estranho o jeito que nada mais fazia sentido sem ela, sua vida simplesmente não podia continuar sem ela.

 - Sim. – disse por fim, sua voz saiu um pouco mais fria do que desejou, mas mesmo assim ela sorriu derretendo a alma do Uchiha.

 - Haruno Sakura, você aceita esse homem como seu esposo por livre e espontânea vontade? – o Hokage era imparcial, mas sorriu para Sakura.

 - Sim. – sussurrou a kunoichi apertando a mão de Sasuke.

 - Pelo poder investido em mim pela sagrada lei dos Hokages, eu vos declaro Marido e Mulher. – disse Kakashi, com suavidade – Uchiha-san, sele a união com um beijo.

 Ele não precisava nem pedir, Sasuke envolveu a cintura da rosada e se aproximou dela.

 - Agora não pode me deixar nunca mais. – sussurrou com seus lábios bem próximos.

 - Não sou eu que tenho um histórico de abandonos. – Sakura sorriu.

 Sasuke tomou os lábios da mulher que agora era sua esposa, o gosto era diferente, era como se tudo tivesse se tornado ainda mais íntimo e conectado.

 Os convidados começaram a aplaudir com animação, estavam felizes pelo casal que nem ligou para eles, estavam presos num mundo apenas deles.

∞∞∞

 Sakura não queria pensar muito, sempre que a felicidade lhe parecia infinita algo chegava e a destruía, ela sentia medo, mas resolveu se entregar à alegria naquele dia tão especial. Ela era a mulher de Sasuke, Sasuke era seu esposa, um era do outro.

 A festa era um lugar agradável, Ino e Hinata eram as melhores organizadoras de casamento do mundo, tudo tão perfeito e delicado como apenas aquelas duas conseguiria fazer, os convidados estavam sentados em suas mesas conversando abertamente, tomavam o champanhe e riam alto.

 Sasuke estava conversando com Naruto e Sakura resolveu ir agradecer as amigas que trabalharam tanto.

 - Gostou, Sakura-chan? – perguntou Hinata, sorrindo de forma meiga.

 - Está tudo perfeito! Vocês são maravilhosas! – disse a rosada em êxtase.

 - Alguém falou em maravilha? – perguntou Haru se aproximando com a pequena Aylee nos braços.

 Sakura pegou a pequena nos braços e recebeu dela um beijo caloroso na bochecha.

 - Você tá tão linda, Sakura oba-san. – disse a loirinha.

 - Awwwn. – soltaram Ino e Hinata deliciadas com a menininha.

 - Você também vai estar quando se casar, Aylee-chan. – disse Sakura afagando os cabelos da menina.

 - Eu vou me casar? – Aylee arregalou os olhos – Ebaaaa.

 - Haruno Aylee, ainda é muito cedo pra pensar nisso. – disse Haru pegando a filha de volta – Tem que se casar com alguém que ame.

 - Posso me casar com você, papai? – perguntou ela.

 - Ai, continue assim. – o rosado apertou a filha e depois a colocou no chão – Agora vai com o papai.

 - Are. – a menininha saiu correndo na direção de Koldi.

 - Ela é tão fofa, Haru-kun. – disse Hinata, docemente – Espero que meu filho também seja.

 - É claro que será. – disse o rosado sorrindo para a morena.

 - Mas e então, Sakura, onde vai ser a lua de mel? – Ino exigiu saber.

 - Vamos passar a noite de núpcias na casa nova que Sasuke não me permitiu ver até agora, amanhã de manhã vamos para a vila das termais. – disse Sakura sorrindo, corada.

 - Dizem que é um lugar muito lindo, Sakura-chan. – disse Hinata.

 - Não importa a vista, Sakura não vai sair do quarto mesmo. – Haru sorriu malicioso.

 Sakura corou e Hinata também, Ino e Haru caíram na gargalhada.

 - Vamos passar uma semana apenas, Sasuke precisa voltar para a ANBU logo. – disse a rosada desviando o assunto.

...

 Finalmente Sasuke levou Sakura par conhecer a casa deles, era uma construção adorável já por fora, com uma varanda quadrada extensa com uma pequena escada de cinco degraus a precedendo. Sasuke subiu primeiro abrindo a porta, a casa já estava toda acesa e aquecida.

 - Senhora Uchiha. – o moreno estendeu a mão.

 Sakura pegou a mão de Sasuke e subiu os pequenos degraus com o coração acelerado, “Senhora Uchiha”, a expressão ficava vagando por sua mente, ela sonhou tanto em ser uma Uchiha que simplesmente não conseguia acreditar que era realidade.

 Passou pela porta e se maravilhou ao dar uma boa olhada, a porta da entrada era um pouco mais baixa que o resto do piso de madeira polida, Sakura se sentou no degrau de madeira para retirar as sandálias, mas Sasuke se adiantou ajoelhando-se diante dela fazendo esse trabalho.

 A rosada se levantou sentindo a madeira fria sob os pés descalços, a sala era enorme tinha um quadrado de sofás pretos e no meio uma mesa de mogno nobre sobre um tapete azul marinho. Nas pareces haviam mesinhas de madeira com vasos de flores, três paredes estavam pintadas de azul escuro, apenas a parede de frente para a entrada era branca e no centro havia um enorme desenho do símbolo do clã Uchiha, a parede acabada e era seguida pela continuação do corrimão também de mogno. À esquerda dessa mesma parede havia uma escada feita totalmente de madeira que levava para o andar superior e sob ela uma porta que devia levar para as outras áreas da casa.

 - Sasuke-kun... – ela não tinha o que dizer.

 Sasuke a abraçou por trás fazendo-a suspirar.

 - Vai ter tempo pra explorar, kunoichi. – sussurrou ao ouvido dela – Vou te dar alguns minutos, suba as escadas, passe pela sala secundária e siga para o corredor até o final e fique pronta pra mim.

 Sakura tremeu quando o moreno selou seus lábios e se sentou no sofá negro. Ela segurou as barras do kimono e subiu as escadas lentamente. A escada acabava no começo de uma charmosa sala secundária, com algumas poltronas e almofadas, ela quis explorar mais, aproximou-se do corrimão e olhou Sasuke lá de cima.

 Resolveu que teria muito mais tempo depois e seguiu pelo corredor, passou por quatro portas até chegar na porta central, a última do corredor, ela abriu e encontrou uma imensa suíte clara por velas, haviam pétalas de rosas no chão, Sakura imaginou quem tinha ajudado Sasuke a amar aquela cena, talvez Ino ou Haru, ambos eram culpados.

 A cama era enorme e bem forrada com travesseiros pretos e azuis, aquela casa era totalmente Sasuke, Sakura adorou aquilo. Haviam duas portas no quarto, mas ela não queria ver nada agora, já estava demorando demais.

 Parou diante do imenso espelho e retirou o turbante e as flores do cabelo, soltou o coque deixando as ondas róseas caírem delicadamente por seus ombros. Retirou a peça de cima e soltou a faixa cor de rosa de sua cintura, dobrou-a colocando sobre o divã, abriu o kimono dando uma boa olhada em seu corpo. Estava insegura, riu se sentindo ridícula afinal Sasuke conhecia seu corpo como a palma da mão.

 Retirou o kimono se olhando com a lingerie vermelha, respirou fundo soltando a cinta liga e a retirando assim como as meias. Ouviu passos suaves e se virou para olhar Sasuke na porta vestido apenas com sua calça preta, ele se encostou no batente da porta e cruzou os braços.

 - Você nunca esteve tão linda, Sakura. – sussurrou ele.

 Incrivelmente a kunoichi corou abraçando o próprio corpo, Sasuke se aproximou segurando suas mãos, ele tremia, estaria nervoso? Estendeu a mão tocando o rosto dela, aproximou-se depositando um suave beijo em seu pescoço.

 - Isso vai parecer ridículo, mas... – Sasuke olhou nos olhos da kunoichi – Eu estou nervoso.

 - E-Eu também. – disse ela – Temos que resolver isso.

 Colocou-se na ponta dos pés e o beijou, colou seu corpo no dele incendiando suas peles pelo atrito imediato, finalmente o Sasuke controlador e seguro de si retornou, enlaçou sua cintura com os braços apertando-a mais e mais. O moreno aprofundou o beijo explorando a boca quente e desejosa da kunoichi, ela gemeu assim que ele mordeu seu lábio inferior, deslizou os lábios até seu pescoço trabalhando nele.

 Sakura sentiu o corpo amolecer, mas tentou e manter firme, falhou quando o Uchiha mordeu o lóbulo de sua orelha.

 - Você está uma delícia nessa lingerie, mas eu prefiro te ver sem. – disse ele de forma maliciosa.

 Ele a girou de costas para ele soltando seu sutiã soltando seus seios medianos, abraçou-as por trás agarrando seus peitos com delicadeza e certa força, continuou beijando seu pescoço fazendo-a tremer.

 Sakura sentia a ereção de Sasuke em sua bunda, estava excitada demais para falar alguma coisa. A mão protética de Sasuke escorregou para dentro da calcinha da rosada que grunhiu alto, seus dedos invadiram a boceta já molhada de Sakura estimulando seu clitóris.

 - Por alguma razão, saber que é minha esposa me excita. – gemeu Sasuke em seu ouvido. Retirou a mão da intimidade da Haruno que não conseguia mais ficar sem provar de seus lábios.

 Sasuke pegou a esposa no colo e levou para cama, soltou seus lábios descendo para seus seios, chupou e lambeu seus mamilos rosados fazendo-a gemer alto, continuou masturbando-a com suavidade, continuou descendo deixando marcas de salivas por onde sua língua passava.

 Posicionou-se entre as pernas de Sakura que abriu ainda mais as pernas para deixar que ele trabalhasse bem, sem cerimônia ele caiu de boca na intimidade molhada de Sakura que gritou alto, ele insistiu em movimentos circulares dentro de sua cavidade quente, subiu a língua subindo e descendo no grelo já inchado da kunoichi.

 - Ah, Sasuke-kun! – gemeu a rosada.

 - Gostosa. – gemeu Sasuke afundando ainda mais o rosto entre as pernas de Sakura.

 Em poucos minutos, Sasuke sentiu o gozo da kunoichi escorrer, Sakura sentiu o corpo relaxar ao atingir o orgasmo, mas como era normal quando transavam com Sasuke já estava excitada de novo.

 - Você tem o gosto incrível, Sakura. – disse Sasuke voltando à beijar seus lábios.

 - Agora é minha vez, Uchiha-sama. – Sakura puxou o marido para a cama.

∞∞∞

  “Uchiha-sama”. Sim, ser chamado assim que a melhor coisa do mundo, isso e ser chupado pela sua noiva, não, por sua esposa. Sakura parecia ter perdido todo o seu nervosismo, parecia com fome e apressada, ela arrancou a calça e a cueca do Uchiha sem fazer esforço nenhum, olhou o pênis de Sasuke como se fosse a primeira vez que o estava vendo, não esperou muito e o abocanhou por completo.

 O pau de Sasuke pulsou dentro da boca de Sakura, ela o engoliu por completo, o moreno sentiu seu pênis tocar a garganta da esposa que gemia ao chupá-lo, ele já podia gozar, mas resolveu segurar para desfrutar mais disso.

 Ela friccionou os lábios apertando o pau rijo de Sasuke que agarrou seus cabelos, sua boca era tão deliciosa que ele parecia não acreditar, parou a cabeça dela no lugar e projetou e pelves pra cima e pra baixo metendo na boca da rosada com afinco.

 - Aah! – soltou ao atingir a garganta da Haruno que gemeu junto com ele.

 Gozou no fundo da garganta da kunoichi que o olhou da forma mais safada possível quando ela caiu desfalecido na cama, continuou chupando limpando o pênis de Sasuke engolindo todo o sêmen.

 - Vem cá. – Sasuke a puxou para a cama e a deitou, subiu em cima dela.

 Devorou seus lábios com fome, e se posicionou entre suas pernas, encostou o pau na entrada de Sakura e começou a esfrega-lo por sua boceta melada e pulsante.

 - Por favor, Sasuke-kun. – gemeu a rosada.

 - Peça. – Sasuke confinou a esfregar suas intimidades.

 - Me foda, Sasuke! – gritou ela.

 Ele não esperou e mergulhou dentro dela o mais fundo possível, ambos soltaram gemidos cumplices que se tornaram um só. Ele não perdeu mais tempo e começou a estocar com força sentindo seu pau tocar o colo do útero da kunoichi.

 Sakura envolveu a cintura de Sasuke com as pernas impedindo que ele se afastasse muito, ela gemia loucamente e ele teve que admitir, ela não estava exagerando, o sexo nunca tinha sido tão bom, abocanhou um mamilo chupando enquanto metia, mas teve que soltá-lo, estava sendo gostoso demais para não gemer.

 Sasuke Uchiha ficou de joelhos levantando as pernas da kunoichi e colocando-as em seus ombros, voltou a penetrá-la enquanto estimulava seu clitóris com a mão.

 - Sasuke! – ela gritou quando gozou no pau do moreno,

 Ela já tinha gozado, Sasuke pensou que devia parar, mas Sakura a empurrou para o lado o assustando, mordeu o lábio ao beijá-lo.

 - Minha vez, Uchiha-sama. – ela o montou.

∞∞∞

  Tinha gozado pela segunda vez, mas estava mais animada do que nunca, queria mais de Sasuke. O montou com perfeição, encaixou-se no pau de Sasuke como se tivesse sido feita para aquilo, começou a deslizar no colo do moreno com facilidade por estava molhada em excesso.

 Sakura os joelhos para subir e descer no membro pulsante rebolando de forma frenética, o prazer proporcionado para ambos era surreal, gemiam em uníssono e estavam totalmente entregues.

 A Haruno se movia para cima e para baixo molhando a barriga do marido, pensar em Sasuke como seu marido a excitava de uma forma inacreditável. Sakura o desmontou fazendo o Uchiha soltar um gemido de frustração, mas logo se deitou de lado assim como a kunoichi.

 Encaixou-se nela por trás começando as estocadas fortes e continuas, Sakura gritava de tanto tesão, nunca sentiu tanto prazer na vida.

 - Ah, Sakura, sua boceta é uma delicia. – gemeu ele ao ouvido dela – Fica de quatro pra mim!

 Ela suspirou de tesão, adorava ser fodida naquela posição, era simplesmente maravilhoso. Colocou-se sobre quatro apoios inclinando-se bem como sabia que ele gostava, recebeu um tapa forte na nádega direita e não reprimiu um gemido alto que lhe escapou pelos lábios.

 Sasuke a penetrou com cautela, mas logo tornou-se truculento do jeito que Sakura gostava, segurava as ancas dela com força chocando seus corpos e fazendo um barulho delicioso na opinião da rosada.

 Sakura sustentou-se com um braço só enfiando o outro entre suas pernas, começou a se estimular e não aguentando mais gozou a terceira vez.

 Sasuke saiu de dentro da kunoichi e gozou em sua bunda, ambos se deitaram sorrindo e satisfeitos, estavam felizes e completos.

...

 Acordaram cedo e se arrumaram, Sakura não precisou arrumar sua única mala, Ino já tinha arrumado para ela e com tudo pronto saíram de casa em direção às termais. Enquanto viajavam Sakura notou que Sasuke estava diferente, demonstrava afeto em publico sempre a puxando para um beijo ou dois, lançava à ela um meio sorriso raro, a elogiava e a fazia se sentir querida.

 Depois de quase um dia de viagem chegaram à imensa pousada que Sasuke reservara pra eles, a recepcionista simpática abriu um enorme sorriso ao saber que aquele era o casal Uchiha, levou-os pelos corredores e Sakura viu pela cara dos outros hospedes que era um ótimo lugar para se passar uma temporada.

 Sasuke escolhera a maior suíte do lugar com uma fonte termal particular, logo foram deixados sozinhos e Sakura quis olhar o lugar, mas Sasuke a puxou para um beijo de teor até obsceno.

 - Espere um minuto, Sasuke. – disse a kunoichi se afastando – Um minuto.

 Sakura pegou sua bolsa e se enfiou no banheiro, mal podia esperar para ver a cara do Uchiha.

∞∞∞

 Sasuke odiava esperar, mas quando se tratava de Sakura sentia que seria bem recompensado, retirou a capa preta, desabotoou o colete cinza e o retirou também assim como a camisa preta de mangas compridas.

 Retirou os sapatos e as calças, usava uma cueca boxe azul que realçava sua pele alva, jogou-se contra a cama macia e olhou para o teto, foi quando a porta do banheiro abriu e ele se colocou de lado para olhar, seu queixo caiu.

 O baby doll era vermelho feito de tecido fino e transparente, o busto era desenhado com algumas pedrarias no mesmo tom escarlate, pelo pano era possível ver a calcinha minúscula que ela usava por baixo.

 Lentamente Sasuke se sentou ainda encarando sua esposa boquiaberto, ela nunca esteve tão sexy, seu pau ficou duro na mesma hora. A rosada corou ao sentir o olhar pervertido do marido sobre si.

 - Kami-sama. – soltou o Uchiha, atônito.

 - S-Se você não gostou, e-eu posso trocar. – Sakura abaixou o olhar.

 - Só se eu fosse cego ou gay pra não gostar. – ele se levantou – Ah, Kunoichi, eu nem sei o que dizer.

 Sakura colocou as mãos no peito do maior e olhou em seus olhos.

 - Não diga nada, apenas me leve pra cama e tire isso de mim. – sugeriu ela.

 Sasuke a beijou deixando suas mãos pousarem em sua bunda, pegou-a no colo e se jogou com ela na cama, deixou as mãos escorregarem para debaixo do baby doll tocando o corpo quente de Sakura, subiu o tecido embora quisesse olhá-la mais assim, retirou a peça vermelha deixando-a com os peitos de fora.

 Não havia cena mais sensual que Sakura apenas de calcinha na cama, ela estendeu a mão agarrando o membro de Sasuke por cima da cueca, ela soltou um gemido abafado, era incrível o quanto já estava excitado apenas com um toque dela.

 - Eu quero chupar você. – sussurrou ele contra os lábios dela.

 Sakura o empurrou ficando ao lado dele ajoelhada, lançou à ele um sorriso safado ao mesmo tempo que tinha as bochechas coradas.

 - Não antes de mim. – sussurrou.

 Uma ideia obscena inundou a mente do Uchiha, normalmente não pediria isso à sua namorada, mas Sakura era sua esposa.

 - Então vamos fazer juntos. – disse, maliciosamente.

 Com um movimento rápido e preciso agarrou a cintura da kunoichi puxando-a para seu rosto fazendo-a se sentar sobre ele, Sakura soltou um gritinho assustado, ela não conhecia aquela posição, mas Sasuke à faria gostar.

 Retirou a calcinha dela e caiu de boca em sua boceta já molhada, ela gemeu alto e não soube o que fazer de início, mas logo ligou as coisas, abaixou a cueca do shinobi e abocanhou seu membro.

 Involuntariamente o casal adquiriu movimentos simultâneos e coligados, quando um ia mais fundo o outro também ia, quando Sasuke focava no clitóris de Sakura ela trabalhava na cabecinha de seu pau e aquilo os estava consumido.

 Dar e receber prazer era a melhor sensação do mundo, ambos soltavam gemidos contra as intimidades do parceiro, minutos depois gozaram praticamente na mesma hora depois de uma sequência de espasmos. Limparam o fluido um do outro e se separaram, Sakura parecia feliz, mas ainda queria mais.

 Deitou-se abrindo as pernas, Sasuke afundou dentro dela soltando um gemido alto, parado retirou o resto da cueca sem se desvincular dela, já nu continuou a estocar com força, era delicioso sentir a boceta da rosada apertar seu pau cada vez com mais tesão.

 - Mais forte, Sasuke. – pediu a rosada com afinco.

 E ele obedeceu, Sakura permanecia tão apertada quanto uma virgem, isso enlouquecia Sasuke que queria algo ainda mais apertado. Saiu de dentro da esposa – ele adorava pensar nela como SUA ESPOSA – virou-a e a puxou para cima fazendo-a ficar de quatro.

 Inclinou-se e começou a chupar seu ânus, pelo jeito que ela gemia estava gostando, continuou de maneira mais agressiva, colocando e tirando a língua não poupando saliva no processo.

 Aprumou-se olhando para a rosada que o olhou por cima do ombro, assentiu agarrando a fronha com força, o moreno mordeu o lábio e penetrou o cuzinho da kunoichi, Sakura gritou alto e Sasuke soltou um grunhido de prazer.

 Esperou que a rosada se acostumasse para começara seu movimentos, ele era obrigado a gemer, não havia nada melhor que meter no ânus da rosada diante de si, começou a colocar força ao meter e os gemidos de dor se transformaram em prazer nos lábios de Sakura Uchiha Haruno.

∞∞∞

 Ino estava certa, a dor era apenas inicial, depois o prazer de fazer um bom sexo anal era surreal, Sakura não sabia que sentiria tanto prazer pro ali, mas estava sentindo, estava delirando. Sasuke agora fodia com força e a dor era prazerosa para a kunoichi que gritava de prazer.

 - Caralho! – soltou Sasuke sem querer, mas Sakura adorou aquilo.

 Ele saiu de dentro dela e se sentou puxando-a para o seu colo, Sakura sentiu um pouco de dor assim que ele saiu de seu cuzinho, mas estava excitada demais para parar, sentou-se no pau de Sasuke deixando-o penetrar sua boceta.

 Começou a cavalga-lo com desejo gemendo ao rebolar no pau do marido, ambos gemiam alto até que o corpo de Sasuke começou a tremer, Sakura estava próxima do orgasmo.

 - Sakura, e-eu vou... – Ele nem terminou a frase e gozou.

 Sakura sentiu os jatos quente dentro de seu corpo, gozou também desfalecendo no colo do moreno, o sêmen de Sasuke escorreu pelas coxas de Sakura que sorriu com sensação, levantou o corpo para receber um beijo carinhoso do marido que afagou seus cabelos.

 - Eu amo você, Uchiha-kun. – sussurrou ela.

 - Eu também amo você, Uchiha-chan. – ele abriu um sorriso inteiro e a abraçou.

∞∞∞

 A semana foi simplesmente incrível, Sasuke Uchiha nunca se sentiu tão feliz em toda sua vida, mas precisavam voltar, ao passar pela vila comercial onde as fontes ficavam Sakura viu uma boneca na vitrine.

 - Aylee vai adorar, espere aqui. – disse Sakura correndo para dentro da loja.

 Sasuke bufou, odiava esperar, Sakura era muito gastadeira e sempre demorava pra escolher, ele cruzou os braços olhando para longe. De repente seu coração parou, seu sangue congelou nas veias e ele se sentiu um tanto tonto, reconheceria aqueles cabelo brancos com pontas azuis. Era Suigetsu. Não só ele, ele estava com um menino em seu colo.

 Fugaku tinha crescido tanto, os cabelos vermelhos estavam arrepiados e os olhos escarlate brilhavam maravilhosamente, tinha se tornado um menino tão bonito. Suigetsu também parecia diferente, parecia mais velho e mais maduro sorria para o filho com afeto.

 Sasuke pensou no que Haru dissera, ele precisa deixar aquela dor ir, aquele menino era lindo, mas não era seu filho, nunca seria. Ao deixar a dor ir sentiu um vazio muito grande em seu peito.

 Sakura saiu da loja com a boneca nas mãos e o abraçou selando-lhe os lábios, aquele vazio fora preenchido por amor, um amor puro, verdadeiro e reciproco. Sakura era a única coisa da qual ele precisa para ser feliz.


Notas Finais


Finalmente a pessoa percebe que pra engravidar precisa gozar dentro, ouvi um amem?
COMENTEM!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...