História Minha vida é você (Um conto SasuSaku) REPOSTAGEM - Capítulo 32


Escrita por:

Postado
Categorias Naruto
Personagens Sakura Haruno, Sasuke Uchiha
Tags Konoha, Naruto, Sakura, Sasuke, Sasusaku, Sharingan
Visualizações 186
Palavras 3.256
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Fluffy, Hentai, Luta, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Ultimo de hoje *-*

Capítulo 32 - Uma vida a dois


 Sakura acordou ainda nua sob os lençóis quando acordou, adorava estar de licença ainda, mesmo tendo se casado há duas semanas, virou-se na cama e encontrou Sasuke saindo do closet vestido dignamente como um ANBU, com sua capa preta em uma mão e a máscara que outrora fora de Itachi na outra.

 - Já está indo? – a rosada soou manhosa ao se enrolar no lençol – É tão cedo!

 - Devia ser grata, homens da ANBU não recebem férias ou licença, Kakashi só me deu uma folga muito prolongada. – disse Sasuke colocando a capa – Eu vou em missão secreta ao pais dos vegetais.

 - Isso é do outro lado do mundo. – Sakura se levantou ainda enrolada no lençol – Vou ficar pelo menos duas semanas sem te ver.

 - Prometo completar a missão o mais rápido possível. – Sasuke a abraçou – Pode mudar o que quiser na casa.

 - Ela está ótima assim. – disse a rosada colocando as mãos no peito do marido.

 - Eu sei que a casa está preta e azul. – disse o moreno selando seus lábios – Você tem carta branca.

 Sakura não respondeu, apenas o puxou para um beijo sedento, não queria ficar tanto tempo longe dele, odiava ser casada com um homem da ANBU. Sasuke se afastou e tocou a testa dela com dois dedos da mão esquerda.

 - Fique pronta pra mim. – sussurrou tocando os lábios dela de novo e saindo.

 Sakura bufou e se jogou na cama, como aguentaria duas semanas sem Uchiha Sasuke?

...

 Recebeu as amigas na casa nova, Ino, Hinata e Tenten entraram olhando em volta maravilhadas. Retiraram os sapatos e se sentaram no sofá preto.

 - Que casa maravilhosa, Saky-chan! – exclamou Hinata, sorrindo.

 - O Sasuke se superou. – disse Ino cruzando as pernas.

 - É realmente muito linda. – Tenten cruzou os braços.

 - Ainda falta um pouco de mim, mas vou resolver isso antes de Sasuke voltar. – disse a rosada, extremamente feliz.

 Ino se levantou colocando as mãos para trás.

 - Certo. – ela sorriu – Sai me pediu em casamento!

 Ela gritou estendeu a mão direita para frente onde havia um lindo anel de brilhantes, todas as outras kunoichis soltaram gritos altos e bateram palmas, Sakura se levantou e abraçou a loira.

 - Por Kami, Ino! – ela comemorou – Até que fim!

 - Foi lindo, ele é tão romântico! – Ino suspirou.

 - Agora só falta o Neji nii-san tomar coragem. – comentou Hinata e todas olharam para Tenten.

 A morena corou profundamente balançando a cabeça freneticamente.

 - N-Neji e eu s-somos apenas amigos. – gaguejou a expert em armas ninja.

 - Claro. – ironizou Sakura.

 - Ui. – gemeu Hinata levando a mão até a barriga de cinco meses.

 - Tudo bem, Hina? – Ino se sentou ao lado da morena.

  - Hai. – sussurrou a morena – É só que ele chuta muito, é agitado como o Naruto-kun.

 - Mas e você, Sakura, como está a vida de casada? – perguntou Tenten, ainda constrangida.

 Sakura voltou a se sentar, sorriu e corou um pouco ao imaginar ela e Sasuke transando em cada parte daquela casa enorme.

 - Maravilhosa, nunca achei que seria tão feliz. – disse Sakura juntando as mãos.

 - Logo teremos um Uchiha ou uma Uchiha correndo por Konoha. – disse Ino, maliciosamente.

 - Bom, nós não estamos nos cuidando. – disse a rosada – Quem sabe?

...

 Três dias depois, Sakura estava entediada, simplesmente queria algo para se entreter, os materiais que encomendara para fazer algumas mudanças no quarto e na sala secundária só chegariam no dia seguinte.

 Saiu de casa e foi comprar linhas para bordado, aproveitou e comprou roupas novas aproveitando para comprar um lindo vestidinho para Aylee. Passou na casa do primo, bateu na porta e quem abriu foi Koldi.

 - Graças à Kami é você, pode acalmar Haru. – disse o loiro dando espaço para a rosada passar.

 Koldi era um homem bonito na opinião de Sakura, alto com cabelos loiros longos e porte atlético, ele pegou as sacolas da mão de Sakura que só quis ficar com a sacola vermelha menor.

 - Aconteceu alguma coisa? – perguntou Sakura ao loiro.

 - Haru está de TPM. – brincou Koldi – Ele está impossível.

 Sakura não entendeu, mas seguiu passando pela sala encontrando Haru e a pequena Aylee na cozinha.

 - Sakura oba-san! – Aylee desceu da mesa e correu para o abraço da rosada que a tirou do chão.

 - Oi, amor, que saudade de você. – disse a rosada – Eu até trouxe um presente!

 - Um “plesente” pra mim? – ela arregalou as orbes azuis.

 - Toma. – a Haruno entregou a sacola para a pequena.

 Aylee desceu do colo e abriu seu presente, maravilhou-se com o vestido cor-de-rosa.

 - Uau! – exclamou virando-se para os pais – Olhem oto’s-san!

 - É lindo, meu amor. – disse Haru – Por que não vai provar?

 - Are! – ela saiu correndo.

 Sakura sorriu e se sentou em um banquinho no balcão diante de Haru.

 - Soube que está de TPM. – provocou a rosada.

 - Não estou, não. – disse Haru, cruzando os braços – Acontece que Aylee vai fazer aniversario daqui à alguns meses e é a primeira festa de verdade da vida dela, quero que seja um acontecimento e se eu depender de Koldi ela só vai comemorar o de dezoito!

 - Eu vou ajudar a Aylee. – disse Koldi andando em direção à porta, parou e se virou pro marido – Eu já disse que fica lindo irritado?

 - Sai daqui. – rosnou Haru e o loiro saiu rindo.

 Sakura gargalhou, adorava o primo, mesmo bravo seu senso de humor era inabalável.

 - Ao que devo a honra da sua visita? – perguntou Haru, sorrindo – Afinal passou uma semana enfurnada naquela casa.

 - Estou no inicio do meu casamento, estou transando loucamente, fique feliz por mim! – brincou Sakura.

 - Aproveite bem essa fase, cerejinha. – disse ele aumentando a voz – PORQUE DEPOIS VOCÊ PERCEBE QUE SEU MARIDO É UM INÚTIL!

  A rosada riu.

 - Sasuke está em uma missão no pais dos vegetais, só volta em duas semanas. – disse Sakura cruzando as pernas – Vou reformar algumas coisinhas enquanto isso.

 - Vou passar lá pra te visitar, não pode ficar tanto tempo sozinha. – disse Haru.

 Sakura assentiu.

...

 Sakura foi chamada ás pressas na torre do Hokage onde encontrou Naruto e seu antigo sensei assim como Shikamaru, juntos avançaram até o terraço, exatamente no meio havia uma bola flutuante de energia azul.

 - O que é isso? – perguntou Naruto.

 - Chakra. – disse Kakashi respirando fundo.

 - De quem? – perguntou Sakura temendo se aproximar.

 - De todo mundo. – disse Shikamaru com as mãos nos bolsos – Quando um shinobi faz um jutsu, uma fração mínima de chakra se dissipa no ar, isso e a junção te todo esse chakra perdido de todo jutsu feito.

 - Isso é impossível. – disse Sakura, incrédula.

 - Nós não sabemos muito sobre isso, apenas que cresce à cada minuto. – disse o Hokage – Não sabemos com qual frequência isso acontece ou ainda se já aconteceu, mas sabemos que está formando um portal para algum lugar...

 - Como as dimensões de Kaguya? – perguntou Naruto, confuso.

 - Não sabemos. – disse Shikamaru – Foi por isso que chamamos Sasuke de volta, talvez ele possa ver alguma coisa com o rinnegan já que Neji falhou com o Byakugan.

 - Sasuke está voltando? – Sakura sorriu alegre.

 - Sim, isso está me preocupando – Kakashi disse cruzando os braços – Vou mandar cercar o perímetro.

...

 Sasuke chegaria no sábado, ainda era quinta feita. A saudade já corroía o peito de Sakura que não sabia o que fazer, já tinha terminado as pequenas mudanças, tudo o que fez foi mudar tudo o que era azul na sala secundária e no quarto para vermelho, gostou muito do resultado.

 Acordou cedo naquele dia, sentia um pequeno desconforto na barriga, ao levantar as cobertas encontrou uma mancha de sangue ainda fresca, estava menstruada. Decepcionou-se, acreditou que depois de tantas vezes... que...

 Levantou-se um pouco atordoada e entrou no chuveiro, aquilo era simplesmente impossível, ela e Sasuke tinham transado dezenas de vezes depois do casamento, em todas elas ele tinha ejaculado dentro dela, qualquer mulher saudável estaria grávida.

 Arrumou-se e foi para o hospital, explicou a situação para Tsunade que escutou com atenção, Sakura a convenceu a fazer uma série de exames. Ao todo passou cinco horas inteiras no hospital sob os cuidados de Tsunade.

 - E então? – perguntou se sentando.

 A loira mordeu uma das unhas pintadas de vermelho e respirou fundo, Sakura conhecia muito bem sua mestra para saber que procurava as palavras certas. A Uchiha fechou os olhos rezando para que não fosse nada grave, sentiu os olhos arderem.

 - Bom... Sem rodeios então. – disse Tsunade se aprumando – Por causa de um cisto no ovário você tem o que chamamos de útero hostil, isso impede que o seu útero aceite a fixação de qualquer zigoto.

 Sakura se sentiu morrer por dentro, não podia acreditar que aquilo era verdade, as lagrimas começaram a se acumular em seus olhos.

 - Eu nunca vou poder ter filhos? – perguntou sentindo o peito doer.

 - É claro que vai, Sakura, me deixe falar. – disse a Sannin – Nunca é uma palavra muito forte... só vai demorar um pouco mais e será um pouco mais difícil.

 A esperança amenizou a dor, mas não foi capaz de extingui-la do peito de Sakura.

...

 Haru estendeu outro lenço de papel para Sakura que estava encolhida em posição fetal em sua cama.

 - Sakura, ela não disse “nunca”. – disse o rosado afagando o rosto da prima que não parara de chorar desde que ele chegara.

 - Mas disse que é difícil. – choramingou Sakura, assoando o nariz.

 - Sabe que tem que contar pro Sasuke, não sabe? – Haru se deitou a abraçando por trás.

 - Ele vai me odiar. – a kunoichi caiu no choro.

 - É claro que não, cerejinha, ele vai entender perfeitamente. – disse o rosado – Se alegra eu estou te dando um super abraço cor-de-rosa!

 - Nem todo o rosa do mundo vai me fazer me alegrar, nii-san. – disse Sakura – Mas não me solta.

 Haru obedeceu.

∞∞∞

 Sasuke não gostava de deixar missões incompletas, mas adorou ser chamado de volta pra casa, estava morrendo de saudade da esposa, nunca pensou que fosse se tornar tão dependente de sua deliciosa rosada.

 Alegrou-se ao adentrar Konoha, na mensagem que enviou Kakashi disse que ele só precisava se apresentar no domingo de manhã, ainda era manhã de sábado, ele curtiria muito a esposa.

 Abriu a porta sentindo o doce aroma das flores frescas.

 - Em casa! – anunciou.

 Sentou-se no degrau de madeira e retirou os calçados, ouviu passos animados, olhou por cima do ombro e viu Sakura no andar de cima, ela usava roupas comuns, mas estava belíssima.

 - Sasuke-kun! – exclamou ela.

 A kunoichi preferida do Uchiha desceu a escada correndo, atravessou a sala e se jogou nos braços do Uchiha, o mesmo a retirou do chão beijando sua bochecha.

 - Meu amor, que saudade. – disse ela quando ele a colocou no chão.

 - Eu também senti sua falta, Sakura. – disse ele a puxando para um beijo amoroso.

  Sasuke nunca mais ficaria tanto tempo longe de sua esposa, nunca mais mesmo, estava necessitado de seu toque e seu gosto. A agarrou pela cintura puxando-a para mais perto, colou seus corpos sentindo o calor aumentar mais.

 - Vem, to com saudade do nosso quarto. – disse ele a pegando no colo.

 Sakura riu quanto o moreno a levava escada à cima, ao passar pela sala secundária notou que estava feita em preto e vermelho, gostou na nova decoração, a rosada também mexera no quarto, mudara o que era azul para vermelho, de repente a casa estava a casa de Sakura.

 Sasuke deitou a esposa na cama e se deitou sobre ela, mas notou que seria desconfortável para ela sentir os detalhes de ferro de sua roupa da ANBU. Levantou-se e se despiu diante a kunoichi que mordeu o lábio.

 Mas quando ele ia abrir a calça, o rosto da kunoichi se entristeceu. Sasuke parou e a encarou por um tempo, os olhos dela se encheram de lágrimas e o Uchiha não soube o que fazer.

 - Sakura? – ele se sentou – Qual é o problema, kunoichi?

 - Sasuke-kun, precisamos conversar. – ela se sentou na posição de Buda.

 - Pode falar, estou ouvindo. – Mesmo soando frio, Sasuke estava verdadeiramente preocupado com a esposa.

 Sakura respirou fundo levantando o olhar para o shinobi.

 - E-Eu fiquei menstruada. – disse ela com voz baixa.

 Sasuke achou estranho, tinham tentado tanto...

 - Isso é no mínimo estranho, afinal não estamos nos protegendo de forma nenhuma. – disse o Uchiha.

 - Foi por isso que eu fui ao médico. – disse a mulher respirando fundo – Depois de um serie de exames Tsunade-sama constatou que eu tenho um cisto no ovário que vai dificultar uma gravidez.

 Sasuke respirou fundo, dificultar não era impossibilitar, ele estava mal, mas não precisava mostrar isso pra ela visto que Sakura estava pior que ele, seu trabalho como marido era cuidar dela.

 - Sakura, não se preocupe. – disse ele dando um meio sorriso raro – Amor, difícil devia ser o nosso segundo nome, mas nós vamos conseguir, tenho certeza disso.

 Ela parou de chorar, olhou o Uchiha nos olhos.

 - Não está bravo comigo? – perguntou, dengosa.

 Sasuke estendeu a mão e afagou o rosto da rosada.

 - É claro que não. – disse ele.

 Algo mudou no olhar de Sakura, ela se colocou de joelho agarrando Sasuke pelos cabelos, beijou-o com força e necessidade, parecia ainda mais entregue à ele.

 - Não precisa fazer isso, Sakura. – disse o Uchiha, compadecido.

 - Eu quero. – disse ela, maliciosamente.

...

 Sasuke dormiu depois de transar com a esposa, acordou com um barulho no closet, Sakura saiu de lá usando um vestido branco solto, com alças finas e um delicado cinto na cintura, nas costas o símbolo do clã Uchiha.

 Era maravilhoso ver Sakura sob a insígnia de seu clã, Sasuke se maravilhou ao saber que a kunoichi era totalmente sua, sorriu com a sensação.

 - Você ta linda. – disse ele se sentando.

 - Arigatou, amor. – ela se sentou à penteadeira – Você também precisa ficar, Naruto, Hinata, Ino, Sai, Neji, Tenten, Shikamaru, Temari, Haru e Koldi logo chegarão.

 - E o que toda essa gente vem fazer aqui? – perguntou Sasuke, irritado.

 - Eles vem pro jantar oficial de inauguração da nossa casa. – Sakura começou a escovar os cabelos róseos – É tradição.

 - Você acabou de inventar isso. – o Uchiha foi mais ríspido do que quis.

 - Na verdade, Hinata inventou quando se casou com o Naruto e nós fomos no jantar. – ela prendeu a franja com um grampo – Eu só estou perpetuando.

 - Não estou com saco, Sakura. – disse Sasuke, bufando.

 - Sinto muito, azedinho. – disse sorrindo.

 Sasuke bufou e se levantou caminhando nu ate o chuveiro.

∞∞∞

 Sakura terminou o jantar bem na hora que a campainha soou, Sasuke se colocou ao seu lado quando ela abriu a porta, mas não sorriu para os convidados.

 Todos entraram e se maravilharam com a casa, Sakura se sentiu importante ao ser a anfitriã pela primeira vez, sentiu-se poderosa, abraçou as amigas e se aproximou de Temari de mãos dadas com Shikamaru.

 - Finalmente? – perguntou para irritar a loira.

 - Fomos obrigados. – respondeu a Sabaku no mesmo tom.

 Sentaram-se a mesa e se serviram, Sasuke se sentou na cabeceira da mesa e Sakura do outro lado, o jantar seguiu com Naruto contando piadas que faziam Sakura rir e Sasuke bufar irritado.

 - Temari, como está o Gaara? – perguntou Sakura.

 - Ansioso. – disse Temari em tom grave – E... Irritado.

 - Irritado? – perguntou Naruto engolindo um pedaço de porco.

 Temari e Shikamaru trocaram um olhar furtivo, Shikamaru respirou fundo e assentiu.

 - Eu estou grávida. – disse Temari.

 Ino engasgou com a comida, Naruto arregalou os olhos e o resto apenas olhou o casal sem acreditar.

 - Nany? – perguntou Ino se recuperando.

 - Isso é muito problemático. – disse o moreno Nara – Aconteceu e o Gaara quase me matou.

 - Tema-chan... – começou Sakura – Eu estou feliz por você!

 - Eu também. – disse Hinata segurando a mão da morena – Parece que teremos nossos bebes em épocas próximas.

 - Shikamaru é o pai? – perguntou Naruto, incrédulo.

 Sakura acertou um tapa na cabeça do loiro.

 - Não é óbvio, Naruto? – bufou a rosada.

 - Parece que o Shikamaru não é sempre preguiçoso. – Sai comentou como se fosse normal.

 - Sai! – Ino o estapeou.

 Todos riram, menos Sasuke e Neji que apenas sorriram.

...

 O portal feito de chakra estava muito maior, tinha 2m de altura e 1,5 de largura, girava com velocidade e emitia um barulho estranho. Sakura, Naruto, Shikamaru e Kakashi se afastaram um pouco enquanto Sasuke se colocou diante do portal.

 - Tome cuidado, Sasuke-kun. – pediu Sakura.

 Sasuke não a respondeu, parou diante do portal azul e afastou a longa franja negra, liberando seu rinnegan.

 Sakura não entendia muito sobre jutsus oculares, mas notou que Sasuke se concentrava muito no que estava fazendo, de repente levou a mão até o rosto caindo de joelhos.

 Naruto correu até ele o pegando e levando para junto dos outros.

 - Sasuke-kun! – Sakura tomou o rosto do moreno nas mãos.

 - O que você viu? – perguntou Kakashi.

 - Não é como as dimensões de Kaguya. – disse ele, ofegante – É muito maior e complexo, não consegui absorver muito.

 - Eu vou entrar. – disse Naruto, convicto.

 - Está maluco? Pode ser perigoso! – disse Sakura.

 - E vamos deixar essa coisa engolir Konoha? – perguntou o Uzumaki – Vou entrar.

 Antes que o loiro desse um paço o portal começou a se mover e os barulhos se intensificaram. Logo três figuras foram lançadas para fora dele, Sasuke se colocou na frente de Sakura jogando a capa para trás e agarrando o cabo de sua catana, Naruto e Shikamaru também se colocaram em posição de ataque.

 Mas logo o perigo passou quando deram uma boa olhada nas figuras, eram crianças, mas não crianças comuns. Elas caíram uma por cima da outra, Sakura prendeu o ar com força ao reconhece-los.

 Por baixo estava o inconfundível garoto de cabelos negros espetados para trás e olhos ônix, a blusa de gola alta azul e a bermuda branca fechavam o costumeiro look do menino, por cima dele, caído todo torto, estava um menino de cabelos amarelos esperados para cima sem jeito nenhum vestido com um conjunto azul e laranja, por cima dos dois uma menina vestida de vermelho com um short de cotón preto, os cabelos rosados eram longos e estavam enfeitados pela bandana azul.

 Os shinobis daquela dimensão souberam que aquele portal não levava apenas à outra dimensão e sim ao passado e aqueles garotos caídos dele eram Naruto, Sasuke e Sakura aos doze anos.

 - Sai de cima de mim, seu perdedor! – o moreno empurrou o loiro.

 - Ninguém mandou cair embaixo de mim, seu idiota. – resmungou o loiro ao se levantar.

 - NARUTO! – a pequena Sakura acertou um soco no loiro que caiu no chão.

 As três crianças estavam tão distraídos que não notaram os mais velhos, Sakura adulta apertou o braço de Sasuke que tinha a mesma cara incrédula que ela, Kakashi, Naruto e Shikamaru também não acreditava.

 - Você caiu nessa porcaria de portal e nos arrastou com você, Dobe! – disse Sasuke criança com as mãos na cintura – Você só sabe nos atrapalhar.

 - Eu estava me saindo muito bem sem você, Teme, não precisava me seguir! – Naruto berrou de volta.

 Foi então que Sakura viu os mais velhos, ela empalideceu e pulou para o lado chamando a atenção dos garotos também, os mais jovens levaram as mãos aos seus coldre olhando os mais velhos ainda boquiabertos.

 - E-Eles... ? – começou Naruto, atônito.

 - Sim. – disse Sasuke se endireitando – Somos nós quando crianças.


Notas Finais


E que tal um alivio cômico no proximo, minna?
COMENTEM
XOXO


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...