História Minha Vida em Playlist - Capítulo 7


Escrita por:

Postado
Categorias Amor Doce
Personagens Ambre, Castiel, Iris, Nathaniel, Personagens Originais
Tags Amizade, Amor Doce, Game, Jogo, Romance
Visualizações 5
Palavras 1.700
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 10 ANOS
Gêneros: Musical (Songfic), Romance e Novela

Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 7 - Férias de verão


Amor de Verão tinha-me uma explosão
Amor de Verão, aconteceu tão rápido
Eu conheci uma garota louca por mim
Eu conheci um rapaz, bonito como pode ser

Summer Nights-Grease


Liguei para minha mãe antes de deitar, perguntei sobre James e ela nem fazia ideia de que ele veio pra cá. Íris teve a ideia de passar no dormitório masculino para saber como ele estava, desliguei o telefone e dormi. O dia seguinte amanheceu claro mas o clima estava querendo mudar. Não tive vontade de comer hoje de manhã, algo que me arrependerei eternamente pois, panqueca e bacon são coisa na qual aprecio bastante. As aulas foram legais, não estavam sendo cansativas. Nas aulas de exatas sempre sentava com Nathaniel, não só porque ele sabia das coisas mas, porque gostava de sua companhia. Me sentia feliz. Protegida. Por algo que não sabia justificar. Fui interrompida dos meus pensamentos quando o escutei falar meu nome. Ele balançava as mãos em minha frente como se não soubesse se eu estava ou não prestando atenção.

–Oi!

–Escutou o que eu disse?-Nathaniel sorria sem graça.-É melhor começar sua revisão!

–Que revisão?-Ele começou a rir.

–Realmente não escutou nada do que falei, as provas! Elas vão ser amanhã, devia revisar!

–Ah sim, é claro. Havia me esquecido!-Fomos dispensados e a voz da diretora soou no alto-falante.
“Professor Faraize de história estará indisposto para dar aulas esta tarde. Suas turmas estão liberadas”. Depois deste aviso tive tempo de ir ao dormitório masculino para saber de James, não que eu esteja preocupada mas, ele evaporou do colégio e ninguém em NY sabe dele. Não quero ser responsável por algo grave. 
O dormitório masculino era igual ao nosso, diferença entre eles é que no deles não havia pompons, laços ou flores nas portas fora isso, era igual. Passei pelos corredores olhando as placas das portas para ver se alguma continha seu nome, encontrei o quarto de Nathaniel e Charlie no segundo andar. Achei alguns James mas nenhum era ele. Fui ao terceiro andar e nada. Se ele não está aqui, onde estaria?
Voltei ao quarto de Nathaniel e bati na porta, ele era o representante deve saber de algo. Nathaniel me atendeu com uma cara de surpresa, ele estava com aparência cansada, usava uma blusa de manga branca e moletom azul. Era estranho vê-lo assim, relaxado. Mas ele ficava bonito de um jeito que não conseguia explicar.

–Sarah? O que faz aqui?

–Estou procurando meu ex….amigo, meu amigo.

–Entre!-Nathaniel abriu mais a porta e se afastou um pouco para eu poder passar. Seu lado do quarto era organizado, ao contrário de Charlie, que era mais despojado. Sentei em sua cama e nos encaramos.-Quem você procura?

–James, é de Nova York, da mesma escola que eu. Ele me seguiu até aqui, disse que foi transferido pra cá, mas não o vejo desde do meu primeiro dia.

–Então acha que ele sumiu?

–Não, acho que ele mentiu pra mim sobre a transferência. Pode estar em Londres mas não aqui no colégio. Procurei nos quartos e nenhum está o nome dele!

–E você me procurou por quê?

–Você cuidou da minha ficha quando cheguei, deve ter cuidado da dele também?

–Não, impossível! A única transferida era você, não havia mais ninguém.-então era isso, James veio até Londres, entrou no colégio e fingiu ser um estudante. Enfim, não irei me importar com isto, não problema meu não é mesmo? Deixarei pra lá.-Sinto muito não ter ajudado….

–Que isso, ajudou bastante. Obrigado!-Sai do quarto e me lembrei das provas de amanhã, Íris não fazia parte da minha turma de matemática, preciso de ajuda nas revisões. Bati novamente na porta e Nathaniel atendeu surpreso novamente.

–Quem sumiu desta vez?

–Eu não consigo encontrar ninguém para revisar. Você quer me ajudar?

–Claro!-Como eu imaginava, Nathaniel é realmente um bom professor.-Concentre-se, olhe, não é tão difícil assim de entender...-Nada fácil de se concentrar quando você está tão perto assim. Esses olhos cor de mel e essa voz doce. Percebi que não olhava mais Nathaniel como representante, era mais que isso. Estava apaixonada por ele.-Você está preparada, você vai ver, vai fazer a prova sem problemas!

–Com um professor como você, não tem jeito! Obrigada!

–Devia ir, está ficando tarde! As provas começam de manhã cedo!

O dia seguinte estava louco, todos estavam desesperados por causa das provas. Eu estava super nervosa. Cheguei na sala e sentei na primeira cadeira que vi vaga. Nosso professor de matemática, Sr. Willian, distribuiu as provas. Eram duas folhas frente e verso.

–Podem começar!—O sinal tocou e o barulho de folhas passando, lápis escrevendo e borrachas apagando ecoou na sala. Pouco a pouco um aluno terminava e saia. Finalmente terminei, até que não me sai mal…. Quando sai, todo mundo estava indo embora, os alunos correm em direção a saída gritando “férias”, vejo Nathaniel na escadaria, ele abre um sorriso assim que me vê.

–Então, como acha que foi?

–Bem, eu acho!

–Que bom! O resultado deverá sair amanhã, já arrumou suas malas?

–Por que arrumaria minhas malas?

–Estaremos de férias a partir de amanhã, lembra?

–Ah, sim! Bom, não sei se voltarei para Nova York. Íris me chamou para passar as férias com ela em Brighton.

–Hum, legal espero que possamos nos ver então, tchau!-Ele foi embora, fiquei pensando no que ele disse, será que Nathaniel também passará as férias em Brighton? Só vendo pra crer.
Cheguei em meu quarto e Íris corria pra lá e pra cá. Sua mala estava encima da cama e parecia que cuspia as roupas de dentro para fora.

–Quer ajuda?-Assim que me notou mandou me arrumar e fazer as malas.

–Nós nem sabemos as notas, por que arrumar agora?

–É melhor estarmos preparadas!-Não me restava outra opção se não me juntar a ela. Quando terminamos já era hora do jantar. Nós descemos cansadas e estávamos famintas. O cardápio era tentador, havia rosbife, galinha assada, costeletas de porco e de carneiro e uma grande variedade de pudim. Comi de tudo um pouco, me sentei cheia rapidamente. Esperei Íris terminar de comer para subirmos. Antes de irmos para nosso quarto havia um bilhete no mural do hall de entrada dizendo que as notas já haviam saído, uma multidão voou no mural. Esperamos o povo dispersar para podermos ver nossas notas. Demorou, mas enfim, pudemos ver. Eu não podia acreditar no que estava vendo, ao lado do meu nome estava minha nota, eu havia gabaritado a prova.

–Passei e você?-Íris gritava ao meu lado e, como eu não conseguia dizer nada pois estava chocada com meu feito, Íris me abraçou forte e começamos a pular de alegria.

–Que horas são?-Perguntei ansiosa.

–Quase dez, por quê?

–Preciso agradecer uma pessoa!-Íris olhou pra mim animada e deu um sorriso maroto. Retribui o sorriso e começamos a rir.

–Vai lá, mas não volte tarde!- Percebi que estava chovendo mas nem liguei, sai correndo para o dormitório masculino, fui até o segundo andar e bati na porta. Ninguém me atendeu. Continuei a bater até que a porta ao lado abriu e havia um Castiel furioso.

–O que está fazendo aqui?

–Queria ver Nathaniel, sabe onde ele está?

–Ele já foi embora, vai passar as férias em Brighton!-Abri um sorriso no rosto, agradeci ao Castiel pela informação e sai correndo de volta pro meu prédio. Cheguei no quarto e Íris já estava dormindo. Tomei uma ducha e fui dormir.

….

P.O.V's Nathaniel

As férias começaram há uma semana e ainda não tenho muitas novidades dos meus colegas de sala, resolvi ir à praia, para respirar novos ares. Chamei Charlie para vir comigo e pedi para que chamasse Íris mas, ela não atendia o telefone. A praia não estava muito cheia, pensei em comprar água. Damos algumas voltas e achamos um vendedor ambulante, estava atendendo uma cliente e, não podia acreditar, era Sarah. Ela usava um biquíni roxo e usava uma saída de praia branca meio transparente. Ela estava linda.

–Como vai Sarah, que surpresa te ver aqui

–Olá Nathaniel, Charlie! O que vieram fazer na praia?

–Quando a gente vem à praia, na maioria das vezes, é para tomar banho de mar. —Ela deu um sorriso sem graça, mas era o sorriso mais bonito que já vi.-Veio sozinha?

–Não, Íris me trouxe!

–Íris está aqui também?-perguntou Charlie, animado.-Onde vocês estão?
–Desculpe Sarah, acabamos de chegar e não achamos um lugar.

–Ok. Não tem problema, venham vou lhes mostrar!-Ela nos levou até um canto da praia, quase não havia ninguém em volta. Íris estava sentada na areia lendo um livro. Pensando bem, já que Sarah está aqui, eu não vejo nenhum motivo para não aproveitar a sua presença.-Íris olha o que achei!-Íris ficou feliz em nos ver, principalmente Charlie. Fixamos ao lado delas, arrumei meus pertences e coloquei o guarda-sol na areia. Me virei para Sarah e disse que estava contente em vê-la aqui hoje.

–Eu também. Não esperava te ver, foi realmente uma surpresa!

–Num romance água com açúcar, o personagem principal chamaria isso de destino!-Disse Charlie.

–Não vamos exagerar também, mas é uma grande coincidência!-Disse Sarah.

–Também acho! Se eu soubesse que teria a oportunidade de te ver de biquíni, eu ficaria....eu quero dizer...Está...Está um calor não acha?-Como eu sou um idiota.

–É mesmo, você está todo vermelho, você se queimou no sol?-Disse Charlie com aquele sorriso maroto no rosto.-Nós vamos jogar frescobol, querem vir?

–Claro!-Dissemos em uni sono.

–Tente não deixar a bolinha cair muito Sarah!-Ela me olhou com uma cara, mostrando que queria desafio.

–Quem você pensa que é, eu sou mais forte que você!—Disse Sarah cruzando os braços.

–Ah ah! Quero só ver!-Joguei a bolinha para ela começar a jogada. Jogamos por um tempo, até ficarmos cansados pelo visto. Percebi que Sarah estava passando o protetor solar, já havia passado no corpo todo, menos nas costas. Quando ela se virou para pedir à Íris, a amiga se levantou e foi nadar com Charlie. Então me levantei e me ofereci.

–Posso passar em você, se quiser!

–Hein? É..Sim, está bem!

–Pronto, agora não ficará queimada de sol!

–Obrigada!-Ela disse olhando nos meus olhos, era fascinante como era linda. Sua heterocromia fazia ser diferente, mais original. Naquele momento eu percebi que realmente sentia algo pro ela. Eu estava apaixonado.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...