História Minha vida no Japão - Capítulo 8


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Tags Drama, Família, Japao, Loucuras, Romance, Tokyo, Triângulo Amoroso, Vida Escolar
Visualizações 20
Palavras 2.690
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Ecchi, Famí­lia, Festa, Ficção Adolescente, Hentai, Luta, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Shounen, Suspense, Terror e Horror, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 8 - Dias no hospital com Hiroshi


Fanfic / Fanfiction Minha vida no Japão - Capítulo 8 - Dias no hospital com Hiroshi

Dormia tranquilamente até sentir pequenas rodinhas de carrinho em meu rosto, abri lentamente um dos meus olhos para ver quem era o dono do brinquedo, e dou um pequeno sorriso ao ver Yuuki brincando alegremente enquanto fazia barulhos de motor de um carro. 

- O que está fazendo aqui essa hora ? - Ele se assustou ao ouvir minha voz 

- Nee-chan desculpa, acordei você ? - Disse tímido 

- Não, mas o que está fazendo aqui a essa hora ? 

- Faltei aula ! - Dizia orgulhoso como se fosse uma coisa boa 

- Você o que ?! - Dizia não acreditando em suas palavras 

- Ele disse que faltou aula, esta surda por acaso ? 

- Hiroshi ! O que faz aqui ? - O mesmo aparece do nada sem eu perceber 

- Acabei de sair da escola. - Estava calmo 

- Mas é o seu uniforme ? - Ele estava vestido com roupas casuais, com certeza estava mentindo 

- Eu passei em casa antes de vim pra cá. 

- M-Mas ainda está cedo... - Não conseguia mas entender nada a minha volta 

- Bom Yuuki fez birra para não ir á aula por sua causa e o pai cedeu, já que você estava no hospital e eu fui para a escola como de costume é depois de ontem você dormiu muito, tanto que Yuuki já está aqui faz tempo desde de manhã cedo. - Disse como se fosse algo normal 

- Caralho eu dormi muito ! - Digo sentando na cama 

- Não fale palavrão na frente do Yuuki, sua louca ! - Dá um tapa em minha cabeça 

- Desculpe Yuuki. - Juntei minhas mãos em forma de perdão 

- O que é caralho Oni-san ? - Nessa hora Hiroshi quis me matar, seu olhar já dizia tudo enquanto eu apenas dava um sorriso amarelo 

- Não é nada Yuuki, é apenas uma forma de dizer que está feliz. - Inventava algo 

- Então eu estou muito caralho hoje Oni-san ! - Sorria 

- N-Não Yuuki ! Não se pode dizer isso em público e nem pro Haru e a minha mãe, tá bom ? 

- Tá bom então. - Dizia em entender meu desespero 

- M-Mas Hiroshi você contou isso pra alguém na escola hoje ? - Por favor diga que não 

- Não, por que ? - Não dava a mínima para o caso 

- Ah eu não quero que as pessoas fiquem sabendo disso, então por favor me prometa que não irá contar ? 

- Que seja. 

- Obrigada ! - Dou um abraço nele o pegando de surpresa 

- Por que você e sua mãe tem mania de ficar abraçando as pessoas o tempo todo ? - Disse se separando todo vermelho 

- Porque adoramos ver a reação de você ! Viu você está todo vermelho. 

- Não estou ! 

- Esta sim ! 

- Não estou ! 

- Esta sim ! - Apertava suas bochechas 

- Você está acordada ! - Escuto uma voz alegre logo atrás de mim 

Tiro minha atenção das bochechas de Hiroshi, olhando para Ren com um grande sorriso no rosto. 

- Você está aqui ! 

- Sim estou, vim mais cedo só que você ainda estava dormindo então resolvi passar mais tarde quando estivesse acordada. 

- Você nem deveria estar aqui ! - Disse Hiroshi tirando minhas mãos de suas bochechas 

- De novo não Hiroshi. 

- Mas foi culpa dele ! - Apontava para o mesmo 

- Não foi culpa de ninguém, tá legal ! 

- Ma- 

- One-chan estou com fome ! - Somos impedidos pela barriga de Yuuki que roncava alto 

- Hahaha ! - Ren dava uma risada gostosa em relação a Yuuki 

- Desculpe Yuuki, vamos sair pra comer algo tá bom ? - Digo colocando minhas pernas para fora da cama 

- Ei ! Ei ! O que está fazendo ? - Hiroshi segura em meu ombro 

- Eu já estou melhor, podemos sair pra comer sem ninguém perceber. - Dava uma piscadinha 

- Claro que não ! Por causa desse idiota você está muito machucada. - Olhava para Ren - E deixaram bem claro que você não podia sair da cama até ter alta. 

Me mantive calada, nunca pensei que Hiroshi fosse dizer algo assim pra mim ou melhor nunca pensei que ele fosse se preocupar comigo de verdade como está fazendo agora. 

- Não me olhe com essa cara eu mesmo vou sair com o Yuuki para comprar algo, enquanto você fica aqui ! Entendeu ? - Concordei com a cabeça - Ótimo ! E você não pense em matá-la antes da hora. - Se referiu a Ren 

Hiroshi saiu de mãos dadas com o pequeno Yuuki, deixando apenas eu e Ren naquele quarto de hospital, queria dizer algo a ele mas as palavras me faltaram naquela hora de alguma forma me senti tímida com sua presença. 

- E-Então como você se sente ? - Tentou puxar papo 

- Bem melhor graças a você. - Olhei em seus olhos 

- Que bom. - Deu um sorriso reconfortante - Trouxe pra você. - Me entrega a sacola que segurava em suas mãos 

- O que é ? 

- Abra e verá. 

Como sempre estava super curiosa para ver o que tinha dentro daquela sacola, abri como uma desesperada e quando consigo ver o que tinha dentro meu coração para, meus olhos começam a tremer pela emoção, não pode ele não faria isso comigo, por que comigo ? Ele queria que eu ficasse em dívida com ele pro resto da vida por acaso, vai ver ele queria me matar de verdade. 

- Eai gostou ? - Estava nervoso 

- M-Mangas ! ! ! ! ! !

- Se acalme Sarah ! 

- Como pode trair a dignidade de um otaku desse jeito ? Você quer me matar ! 

- Não eu-

- Isso é muito pro meu coração ! - Beijo todos os 12 mangás que ele tinha me dado 

- Você é mesmo uma fanática por animes. 

- Tem até do Naruto ! ! ! ! - Ele era meu anime preferido 

- Abre esse tem uma surpresa dentro. - Apontava para o mangá 

- O que vem ? Uma assinatura do Masashi Kishimoto ? Uma foto de todos os personagens de Naruto ? Porque se for e-

Eu paro de falar no mesmo instante em que vejo o ingresso, sim um ingresso para o museu de Naruto e com a presença especial de Masashi Kishimoto seu criador, eu poderia berrar de alegria mas meu coração doeu, Ren sempre fazia várias coisas para me deixar feliz e me senti podre ao jogar toda a culpa nele num caso que era apenas para eu sofrer, mas em nenhum momento ele reclamou ou brigou comigo por todos o odiarem e me senti mais podre por receber aquilo sem motivo, uma lágrima solitária escorrer do meu rosto. 

- O que houver ? Você não gostou ? - Segurou em meu ombro para me olhar 

- Não eu amei o presente, mas acho que não o mereço. - Virei meu rosto para o lado evitando olhá-lo 

- Por que ? 

- " Por que ? " Eu fui uma egoísta com você ! Estou fazendo você passar por algo no qual era minha culpa ! Sem falar que você sempre estar me trazendo presentes e me animando sem reclamar de nada ! 

- E o que você quer que eu faça ? - Estava calmo 

- Quero que brigue comigo ! Se revolte quando todos brigarem com você, quero que me culpe por tudo como uma pessoa normal faria ! - Meus olhos se encheram de lágrimas 

- Como você é tão sentimental. - Acariciava meu rosto - Se é isso o que quer, então eu farei. Sarah toda vez que alguém me culpa por isso sinto vontade de contar a verdade para todos, sinto raiva por ter me culpado por algo que não fiz, mas toda vez que alguém tenta me impedir de te ver ou de falar com você sinto muita raiva, porque é como se fosse naquele dia em que não conseguia te encontrar e aquilo me assustou. Eu aguento tudo isso porque sou seu amigo e me preocupo com você acima disso tudo, sei que pode ser egoísta mas não importa quantas vezes eu tente ficar com raiva de você eu não consigo. Porque nunca mais quero ver você daquele jeito como vi naquele dia e que se dane se eu trato você bem, eu me importo ! - Ele me abraçava forte 

- Obrigada por sempre estar aqui. - O abraçava forte também 

- Para de graça ! - Se separou do abraço, me dando um leve empurrão para descontrair 

- Como consegue ser tão gentil ? 

- Bom sou daquele estilo de cara que se importa muito com os amigos. 

- Entendi. 

- Você vai ? - Se referiu ao ingresso 

- Desculpe Ren, não posso aceitar. 

- Nem se eu for ? - Tirava outro ingresso da calça de seu bolso 

- N-Não convide outra pessoa pra ir com você Ren. 

- Então por que ainda continua com o ingresso ? 

Escutamos a porta do quarto ser aberta e por ela passar Hiroshi e Yuuki, o irmão mais velho nos olhou com a sua famosa cara de ódio, toda vez que Ren vinha me visitar ele ficava com essa cara, mas quando ele não estava aqui ele até que era um pouco gentil comigo. 

- Você tem que ir é uma chance única. - Não se importa com a presença do mesmo 

- Tudo bem, mas vai ser a última vez. 

- Legal ! Me liga qualquer coisa. - Deu um beijo em minha bochecha antes de ir 

- Que intimidade é essa ? - Segurou no braço de Ren 

- Hiroshi para. - O repreendo 

- Se continuar com isso, não terá mas visitas. - Soltou seu braço 

Ren não se sentiu intimidado, apenas não procurou briga com Hiroshi, depois de sua retirada Hiroshi se sentou numa cadeira ao meu lado, ele parecia sem jeito como se quisesse me dizer algo. 

- O que foi ? - Fui direta 

- Nada. - Virou o rosto como uma criança mimada 

- Não é nada demais, Ren apenas irá me levar ao museu do Naruto. 

- Esse cara tá mesmo tentando te matar. - Olhou pra mim 

- Para de dizer isso dele ! Não foi culpa dele ! 

- Então foi de quem ?! 

- One-chan, oni-san ! Parem de brigar. - Yuuki dizia entre lágrimas 

- Olha o que você fez, venha cá Yuuki. - O chamava para a cama 

- Eu não fiz nada, você que começou. 

Apenas o ignorei acolhendo o pequeno Yuuki aos meus braços, o dia estava passando cada vez mais lendo, não tinha nada de interessante para fazer no hospital, minha mãe tinha ligado três vezes para saber como eu estava pois não conseguiria me visitar por causa do trabalho o mesmo dito a Haru, que deixou seu amado filho mais velho irritante para ficar comigo até a noite. 

- Vamos fazer alguma coisa. - Estava morrendo de tédio 

- O que por exemplo ? 

- Que tal o jardim do hospital ? 

- Que seja. - Isso era um sim vindo de sua parte 

- Oba jardim ! - Yuuki como sempre alegre 

Fomos ao jardim mas com uma condição de Hiroshi e os médicos que eu iria de cadeira de rodas para não fazer muito esforço nas pernas machucadas, de qualquer jeito eu queria sair daquele quarto e poder sentir um pouco de ar puro e aceitei a pesar de ser muito incômodo da minha parte. Chegamos ao local destinado, o tempo estava agradável nem tão quente e nem tão frio, Yuuki se divertia bastante ao lado do irmão, enquanto eu apenas o observava de longe me senti solitária ao vê-los se divertindo longe de mim, fiz um pequeno esforço para me colocar de pé e caminhei suavemente em direção a eles, Hiroshi não disse uma palavra mas parecia bem surpreso, eles brincavam de pega pega Yuuki ao me ver de pé sentiu-se mais alegre. 

One-chan venha me pegar ! - Corria numa direção oposta a minha 

- Seu muleque acha que é mais rápido que eu ! - Corri em sua direção 

Hiroshi deu um sorriso sem reclamar e juntou-se a nós na brincadeira, brincamos por horas até nossas pernas doerem depois de uma pausa nos aconchegamos debaixo de uma árvore, Hiroshi estava no meio e eu ao seu lado encostando minha cabeça em seu ombro largo, Yuuki parecia calado talvez estivesse cansado como eu. 

- Olha um pôr-do-sol ! - Dei um leve empurrão em Hiroshi 

O local aonde estávamos dava uma bela imagem do pôr-do-sol, eu adorava sempre ver todas as tardes o pôr-do-sol ao lado do meu pai na nossa varanda, mas com  o tempo isso apenas se tornou uma lembrança distante depois da separação. 

- Grande coisa. - Estava sem animo algum 

- Eu adoro o pôr-do-sol... - Sussurrei para mim mesma 

Tudo pareceu tão quieto minhas lembranças da minha antiga família tinham vindo á tona, meu pai chegando do trabalho indo até a cozinha abraçando a minha mãe por trás que dava uma leve risada ao seu ato adolescente. Me lembrei das vezes em que andávamos de bicicleta todos os sábados a tarde, das vezes em que ele dizia pra mim " olhe o pôr-do-sol Sarah e lembre que eu sempre estarei do seu lado. " mas ver que naquele momento ele não estava do meu lado, me deixava abalada. 

- Sarah você está chorando... - Me acordo de meus pensamentos com a voz de Hiroshi 

- Estou ? - Limpava as lágrimas que caíram despercebidas de mim 

- Voc- 

- Acho melhor voltarmos. - Me levanto 

- Tá bom. - Ele se vira para Yuuki, que agora adormecia encostado na árvore, com cuidado para que não acordasse ele o pega carregando em seu colo 

Nossa caminhada até o meu quarto foi silenciosa, Hiroshi pareceu não querer tocar no assunto que me fez chorar e até mesmo eu não queria dizer o motivo, ao chegarmos no quarto ele ligou para Haru para que viesse buscá-los já que estava escurecendo, me deitei na cama pronta para dormi novamente depois de um dia cheio. 

- Ele já está vindo. - Se referiu a Haru - Antes de ir vou falar com enfermaria tudo bem ? 

- Pode ir, eu já estava um pouco cansada mesmo. 

- Beleza. 

Ele se foi,deixando o pequeno Yuuki que adormecia despreocupado na poltrona do quarto, eu me deitei na direção em que ele estava o observando respirar tranquilamente queria eu poder voltar a minha época em que eu só me preocupava com que desenho eu veria no dia seguinte. Fechei meus olhos esperando o sono chegar, alguns minutos se passaram e nada do sono chegar mas eu continuava com os olhos fechados insistindo para dormi logo, escutei a porta ser aberta, não me movi apenas continuei a fingir estar dormindo prestando atenção a cada barulho que ouvia da pessoa que tinha acabado de entrar no meu quarto. 

Seus passos eram leves e decididos, ele veio até mim parando bem enfrente ao meu rosto, consegui saber disso pela sua respiração próxima, ele permaneceu parado por uns segundos quase não consegui segurar o meu disfarce, mas então ele tocou o meu rosto tao leve que se eu estivesse dormindo de verdade com certeza não teria sentido, sua mão parecia um pouco áspera como a de um homem, estava pronta para desmascarar o tarado que tinha entrado no meu quarto até sentir seus lábios canudos em minha testa. 

- Vai ficar tudo bem. - Ele sussurrou depois de um beijo demorado 

E assim foi embora rapidamente, catando todas as coisas que tinha deixado e bateu a porta bem devagar para que eu não me acordasse, depois de uns minutos de sua ida me sento na cama abrindo os olhos que agora pareciam tão confusos, toquei em minha testa respirando profundamente. 

- Hiroshi. 


Notas Finais


Espero que tenham gostado do novo capítulo !


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...