História Minhas amigas são heroínas - Capítulo 5


Escrita por: e O_Gazela

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Visualizações 32
Palavras 1.033
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Ficção Científica, Luta, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Shounen, Universo Alternativo
Avisos: Álcool, Drogas, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Fotinho do Caliente pra deixa o cap bonito :3

Capítulo 5 - Lagarto gigante, revelações e loucuras


Fanfic / Fanfiction Minhas amigas são heroínas - Capítulo 5 - Lagarto gigante, revelações e loucuras

_E então? O que é tão importante e urgente assim pra termos que conversar no meio do mato onde ninguém pode nos ouvir?-falei me sentando em um tronco caido.

_Promete que não vai pirar nem contar pra ninguém?-disse ela nervosa.

_Fala logo garota.-cortei.

_Ok... Ok... Eu sou a Sônica.-disse rápido.

_Você é Sônica? Vem ca não tinha um nome melhor? Esse é ridículo.-falei.

_Eu acabei de te contar que sou uma super heroína e você ta criticando meu nome?-disse indignada.-Mas tem razão... Esse nome é péssimo.-suspirou.

_Eu não tô suspresa. Desde a festa perto daquele lixão que explodiu. Ou sei o que aquilo era... Você tava estranha. Depois do dia que sumiu do nada e a heroína apareceu sem mais nem menos eu passei a desconfiar.-me levantei do tronco.-O que eu quero dizer é... Relaxa. Eu to do seu lado.-falei passando meu braço por seu ombro.

_Valeu Alice.-ela sorriu aliviada.

_Agora, vamos pra casa. Esse mato ta me irritando.-falo a puxando comigo.

Saimos rapidamente daquele matagal. Caminhamos peloparque jogando conversa fora. Era sábado, tinha bastante gente no parque. Crianças brincando, aldultos caminhando ou correndo. Um dia como qualquer outro. E continuaria sendo se não aparecesse na lagoa do parque um enorme lagarto.

_Então... Acho melhor você correr pra longe.-disse Rebeca encarando o monstro que rugia saindo da lagoa.

_A gente se vê depois então. Não vai se machucar heim?-digo dando um soquinho no ombro da morena.

_Digo o mesmo.-disse ela se posicionando pra correr.

Comecei a correr em direção oposta a ela. Corri para o mais longe que meu fôlego permitiu. Encostada a uma parede, ainda ouvia ruidos da briga de Sônica e a criatura. Cheguei a conclusão que estavam proximos e que eu precisava me afastar mais. Depois de recuperar um pouco de fôlego, voltei a correr. Os fios dos postes foram puxados e por muito pouco eu não fui atingida. Mesmo correndo o maximo que pude, ainda estava em uma área perigosa e com certeza morreria com a quantidade de eletricidade naqueles fios.

Continuei a correr o mais rápido que minhas pernas aguentavam. E teria continuado se alguém não tivesse aparecido na minha frente. Com a velocidade a qual eu corria, não pude desviar de quem quer que seja. Apenas fechei os olhos diante o inevitável atropelamento. Diferente do que eu pensava, não fui de cara no chão. Cai em cima de algo relativamente macio. Logo me dei conta que estava em cima da pessoa a qual derrubei na batida.

Pelo peitoral definido era um homem bem forte. Logo, derramei um mar de pedidos de desculpa me levantando rapidamente. Mas antes que eu pudesse de fato me levantar de cima do mesmo, senti uma dor terrível em minha perna. Caimbra. Era só o que faltava pra completar o dia. Acabei por nao me levantar. Apenas fiquei agonizando com lagrimas nos olhos enquanto o homem me chamava. Estava sentindo uma dor desesperadora. O homem me agarrou pelo braço me puxando e me carregou da calçada para dentro de um beco. Logo, pude ver o enorme lagarto passando.

_Obrigada...-falei finalmente encarando o homem. Me surpriendi ao ver quem era.-Você é o...-ele me interrompeu imediatamente.

_Mike. Eu odiei esse apelido que colocaram em mim.-disse sério.

_Caliente é realmente ridículo...-falei por fim rindo um pouco.

_Consegue andar?-disse indiferente.

_Não...-falei dando um longo suspiro.-Minha perna ta doendo muito ainda...-reclamei.

_Era por causa daquela coisa que você estava correndo feito uma louca não era?-disse olhando agora pra rua onde ainda se podia ver uma pedaço da calda do lagarto.

_Sim... Mas agora não vou a lugar algum...-falei massagendo com cuidado a região dolorida da minha perna.

Sem dizer nada, ele se aproximou tocando na mesma região. Uma pontada de dor me fez agarrar o pulso do mesmo com força. Ele disse um baixo "foi mal". Ao perceber o que estava fazendo o soltei. Depois de alguns minutos, a confusão na rua finalmente acabou.

_Acho que a apressada deu fim na lagartixa gigante.-comentou aéreo.

_Acho que sim... Por causa daquele troço eu quase fui atingida pelos fios dos postes...-comentei observando o estrago na rua.

_A cidade vai ficar um caos... Ao menos vão me esquecer um pouco...-comentou o ruivo meio carrancudo.

_Talvez... Só espero não demorar pra chegar em casa ou meus pais vão me matar.-comento pegando meu celular e vendo duas chamadas perdidas de Rebeca.

(...)

Depois da confusão com o lagarto gigante, Mike foi muito gentil e me ajudou a caminhar até em casa ja que eu não conseguia ficar em pé direito. Rebeca quase teve um troço quando me viu mancando e aparada poe Mike que é visto por todos como um vilão maligno que quer a destruição do mundo. Conversamos durante a caminhada, que não foi pequena por sinal. O ruivo só saiu queimando tudo pela frente por que seu pai tinha se drogado muito e agredido a irmã mais nova dele que só tem 12 anos. Ele se perdeu no meio da raiva e saiu causando destruição.

Acalmei a morena e pedi que me levasse pra casa. Ela não gostou muito mas fez o que eu pedi. Foi um dia muito cansativo. Também levei um bom tempo pra tranquilizar meus pais. Depois de saber que estive tão perto do monstro, quase enlouqueceram. A parte da cidade que o lagarto atacou ficou completamente sem energia. Muitas casas foram danificadas, algumas foram completamente destruidas. O caos reinava nos noticiários. Rebeca deu detalhes da bagunça para Billy que fez uma careta de desgosto ao ouvir que Caliente estava lá. Apenas falei que ele me salvou e mudei de assunto.

Esses dois odeiam de verdade o ruivo. Tudo bem que ele fez besteira, mas acho que eles exageraram na dose de ódio.

_Ei Alice! Ta na lua? To chamando faz um tempão.-disse Misaki.

_Desculpa. Eu me distrai.-falei dando um sorriso amarelo.

_Ta pensando em que?-disse Rebeca.

_Deve ta pensando em algum boy magia pra ta quase babando assim.-disse Misaki rindo da cara indignada de Billy.

_Não to nada!-falei.-Só to pensando. Se apareceu um lagarto gigante, que mais poderia aparecer?-falei disfarçando.

_E eu sou a Lady Gaga. Qual é Alice, abre o jogo.-disse Misaki.

_Cai fora sua doida. Pensa só. Um lagarto gigante quase me mato e fez o maior estrago na cidade. E se aparece outro dele?-falei.

_Que viagem...-disse Billy.

_Quero batatinhas.-disse Rebeca.

No fim todos rimos feito idiotas. Como sempre faziamos quando a conversa perdia o sentido.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...