História Minhas Diferenças - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jungkook, Suga, V
Tags Híbrido De Gato, Kookv, Yoonkook, Yoonseok
Visualizações 98
Palavras 1.893
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção, Fluffy, Magia, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Universo Alternativo, Violência, Yuri (Lésbica)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olha só quem tá de volta! Haha.

Boa leitura~~

Tradução do capítulo: Seu segredo

Capítulo 2 - JK: Your secret


Fanfic / Fanfiction Minhas Diferenças - Capítulo 2 - JK: Your secret

Eu mal poderia acreditar. Ele está aqui! Aqui na cidade. Ele veio me ver! Estou incrivelmente feliz como nunca estive antes, um dos meus maiores sonhos está se realizando. Eu achava que nunca poderia vê-lo ou toca-lo, mas ele me mostrou que estava errado. Min Yoongi sempre se supera. 

Após encerrar a ligação, me encaminhei até meu quarto com rapidez, buscando pela minha jaqueta, minhas chaves e carteira. Me vesti rápido enquanto chamava um motorista pelo aplicativo em meu telefone. 

O que não deveria ser algo demorado, pra mim, parecia uma década. Sem exagero, não pensei que teria que esperar muito tempo, mas aproveitei para pensar em algo que pudesse fazer para o mais velho. Um lugar pra irmos, algo para presentear-lo ou quaisquer coisa que pudesse representar algo. Certo, eu faria os três. Já pensei o bastante.

Saio da sacada ao ver o carro encostar próximo a calçada. Desço os degraus da escada com pressa, passo pelo porteiro, indo pra fora e entro no carro, comprimentando o motorista com um "boa noite" e ponho o cinto de segurança. Eu estou realmente feliz agora.

Percebo que minhas mãos começam e suar de ansiedade. Sinto borboletas em meu estômago e tento ignorar a sensação. Não demoraria nem meia hora pra chegar até ele, no máximo uns quinze minutos.

Passei a olhar pra janela e sorri, nem mesmo eu seria capaz de descrever minha própria felicidade no momento. A última vez que me senti assim, foi quando fui presenteado com um vídeo game pelo programa de televisão que eu gostava. Foi emocionante, eu ligava diversas vezes e mandava mensagens, até que um dia, eu fui atendido, venci o jogo e ganhei o melhor prêmio, era o que todos queriam. Foi muita sorte, eu fui parabenizado pela família e pela escola onde estudava. Apareci na televisão e fui considerado o menino famoso. Eu tinha 11 anos. Eu morreria de rir caso não estivesse dentro do carro de alguém que não conheço bem, mas não deixei de sorrir.

Sorri mais ainda e tirei o cinto de segurança quando vi o carro estacionar na parte frontal da praça, a entrada. Paguei pela viagem e sai do carro. Olhei pra aquele portão grande aberto, pus as mãos no bolso da jaqueta e suspirei enquanto sorria.

Corri pra dentro do local e não pude acreditar que estava tão perto do principal motivo da minha felicidade. Avistei algumas crianças brincando e vendedores de balões de gás hélio personalizados. Andei apressado até um deles e comprei cinco de seus balões. Um em formato de coração e o restante de personagens. Acho que ele pode gostar.

Pensei em onde Yoonie poderia estar. Optei rápido por lugar mais reservados, correndo até os bancos do jardim, mais pro final da praça. Parei ao ver um trailer de lanche e quis comprar algo. Sai dali com quatro hambúrguers e duas latas de refrigerante. Estava mais ansioso ainda. 

Corri o mais rápido que pude ao ver o corpo do mais velho sentado em um banco. Vi suas malas e reparei na quantidade de coisas que ele trouxe. Ele iria passar quantos dias aqui? Não me lembro de Yoongi ser tão exagerado. Abri o maior sorriso que pude quando tive a atenção dele voltada pra mim.

Vi ele levantar rápido e correr em minha direção, me abraçando forte. O impacto foi tão grande que nós fomos de encontro ao chão, mas isso não importava, pois eu tinha ele em meus braços agora.

Eu permiti que chorasse de alegria por estar ali, abraçando o mais velho, finalmente. Apertei forte seu corpo assim como ele fazia com o meu, até que ele passou a distribuir selares em todo meu rosto. Eu acho que foi a partir desse momento que eu tomei coragem a parti para um beijo. Eu beijei a boca de Min Yoongi.

Foi apenas um simples selar, mas eu nunca tive um igual a este, nunca tive um tão especial. Abracei ele pondo minha cabeça em seu ombro quando beijo se desfez, eu não queria ver a reação dele.

– Hétero.. Sei bem. — Ouvi a voz rouca do mais velho debochando enquanto ria.

Me levantei rápido e cruzei meus braços com a expressão vazia. Vi o mais velho se levantar rindo, comecei a rir também, mas quando ele se manteve de pé, eu parei e o olhei curioso.

– Hyung, você também percebeu isso? — Perguntei, olhando pra ele.

– Que você não é hétero? Ah, eu sempre desconfiei e.. — Interrompi

– Não é disso que estou falando! — Bufei – Estamos vestidos com roupas extremamente parecidas. — Ri ao ver ele olhando pra mim e pra si rapidamente.

– Só pode ser ironia do destino — Rimos alto – Agora realmente parecemos um casal, mas não há problemas. – Continuamos rindo, até que ele para e me lança um olhar: – Ei, o que está segurando? 

– Balão o nome — Já estava vermelho tamanha felicidade e risos que dei – É pra você. 

Entreguei e o vi ficar maravilhado. Ele andou em passos lentos com os balãos na mão direita enquanto olhava pra cima, ele bateu na espécie de fita que mantinha os balões no ar. Se sentou no banco e eu olhei seu rosto. Os olhos brilhando com a pupila totalmente dilatada, percebi seu chapéu se mover um pouco e estranhei.

– Suga? — Perguntei, sem ter uma resposta. – Min Yoongi! — Gritei, vendo ele balançar a cabeça, escondendo os balões atrás de si e fitando o chão em seguida, aflito. Ele arrumou o chapeu em sua própria cabeça e limpou o suor que escorreu e continou ali – Está tudo bem? — Me aproximei, pondo a mão em seu ombro.

– Eu acho que estou, obrigado pelo presente — Ele esfregou os olhos e sorriu.

Me sentei ao seu lado e sorri.

– Esse é um momento muito feliz — mudei minha expressão, ficando mais sério – E você sabe o que acontece em momentos felizes, não sabe?

Jeongukkie, eu..— O interrompi:

– Hambúrguers! — Disse alto e com uma expressão divertida.

– Eu não como essas coisas, Kookie, você sabe muito bem. Isso é gorduroso e eu nem sei como foi feito. — Disse sério.

– Por favor, Yoon, eu comprei pra você também — Digo mostrando as sacolas.

– Não! Eu não vou comer, Jungkook. Porque, diferente de você, eu sou gordo e estou engordando cada vez mais. Faça meu favor e não me obrigue comer isso. — Disse irritado, me dando medo.

Hyung.. Me diga que não tem andando tomando aqueles remédios, me diga que não tem deixado de comer por conta disso! Aquilo foi passado, você sabe. Está ficando mais magro do que deveria, Yoongi, você não é gordo! Mesmo se estivesse ou fosse, eu te amaria assim como te amo porque a aparência não importa. Estar alguns pesos a mais não é um defeito, veja, as pessoas são diferentes, Yoon. — Disse, já chorando enquanto o abraçava forte. – Eu sei que sua decisão não veio por conta da saúde, você sabe que não precisa disso. Você sabe que suas características te fazem ser perfeito. Você sabe que eu amo cada detalhe seu, mesmo que essa seja a primeira oportunidade que eu tenho de poder vê-los. Eu te amo, Yoongi, o restante não importa, é só um detalhe.

Fui finalmente retribuído com um abraço carregado de lágrimas de ambas partes. Foi um momento único, diferente dos outros compartilhados virtualmente, onde eu o via chorar sem poder fazer nada. Um momento único pois estava fazendo o que mais quis  em toda de minha vida. 

– Me promete que vai parar, prometa de mindinho. — Estendi meu dedo em sua direção.

– Ok, ok. Eu prometo, prometo de mindinho. — Estendeu o mindinho, enlaçando no meu.

– Vamos! Coma, ainda temos muitas coisas para fazer hoje — Apressei, limpando suas lágrimas. 

Comemos enquanto comentávamos uma coisa ou outra, foi um momento simples, qualquer um diria, mas pra mim, foi um detalhe inesquecível naquele dia. 

[>>>]

– Yoongi, a mãe falou pro filho: "Fala um piu pra você ver!", dai o filho falou e a mãe começou a chorar, sabe por quê? — Perguntei, quando estávamos indo pra minha casa, no banco de trás do carro do motorista que chamei através do aplicativo novamente.

– Ah, lá vem. — Ele riu – Não, eu não sei o porquê. 

– Porque o filho dela era cego. — Ri alto, arrancando uma risada do motorista.

– Isso deveria ser triste ou engraçado? — Se segurou, mas acabou rindo também. – Aigo, Kookie, não me faça rir por bobeiras.

– Farei. 

  Continuamos rindo, até que finalmente chegamos no grande prédio onde moro. Paguei novamente pela viagem e sai do veículo, sendo acompanhado pelo mais velho que ainda mantinha os balões atrás de si. Buscamos pelas bolsas dentro do carro, as malas de yoongi, uma no porta malas e outra no banco de trás. Vi ele pegar a caixa de transporte do seu bixinho de estimação que não havia percebido ainda.

Entramos na recepção a passamos pela portaria, sendo liberados. Entramos no elevador e subindo até o andar que morava. Entramos no apartamento arrumado, porém com algumas embalagens de guloseimas em cima da mesa na sala. 

– Você só se alimenta disso? — Interrogou o mais velho, largando os balões que foram de encontro com o teto

– Claro que não! — Bufei indignado.

Me encaminhei até meu quarto, vendo Yoongi se sentar no chão e abrir a caixa onde seu animal estava. Vi um gatinho extremamente fofo ser retirado dali, ele era super calmo e manhoso, diferente dos outros que já vi e convivi.

– Que coisa fofa! Como se chama? — Perguntei, passando a mão delicadamente pela cabeça do animal.

Moon, porque, assim como a lua, ela me chamou muita atenção quando a vi, e até hoje sou encantado pelas duas luas que conheço. — Sorriu

– É um belo nome. — Sorri junto  – Eu vou tomar um banho, mas se quiser ir primeiro, fique à vontade.

– Certo, pode ir, eu espero. — Acedi, me levantando e indo atrás de algo pra vestir. 

Uma calça moletom cinza e uma blusa branca era o que usaria. Entrei no banheiro de meu quarto e me despi completamente. Praguejei ao esquecer as coisas em meu bolso, mas decidi deixar tudo ali mesmo, depois me lembraria de levar tudo pra fora. Joguei a roupa suja no cesto e entrei no box. Liguei o chuveiro e deixei a água cair no meu corpo enquanto passava o sabão. Me lavei por completo e permiti-me relaxar um pouco. Em seguida, desliguei o chuveiro e peguei a toalha, me secando rápido. Me vesti, peguei meus pertences e sai do banheiro depois de quinze minutos

Yoon estava esperando com sua roupa em mãos. Uma blusa preta persinalizada com ursos fofos e um short comum de dormir. Ele entrou e eu me joguei na cama procurando por meu celular, no qual mexi até o mais velho sair do banheiro. Dei espaço pra ele se deitar e o mesmo fez. Apaguei o abajur e desejei boa noite pro Yoongi.

– Espera, Yoonie — Falei, me virando pra ele. – Você não vai dormir de chapéu, né? 

– Por que não? É confortável. — Arrumou o chapéu na própria cabeça.

Pedi pra ele tirar, mas ele não quis. Tive que agir. Puxei o chapéu de sua cabeça, me surpreendendo. Ele puxou a almofada e cobriu a cabeça.

–Yoon, eu.. Me desculpe. — O abracei.

– Está tudo bem, uma hora você teria que saber dessa droga mesmo. — bufou.

Acontece que Min Yoongi era um híbrido.

Um híbrido de gato.



Notas Finais


aaa, eu gostei do resultado desse capítulo. o que acharam?

estarei sempre me esforçando pra melhorar, nos vemos na próxima <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...