História Minhas experiências nada normais - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Tags Comedia, Drama, Escolar
Visualizações 6
Palavras 442
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia)

Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Bom, essa não foi minha primeira surpresa escolar, mas sim a que me lembro mais claramente

Capítulo 1 - 2 de Maio de 2016


Lá estava eu, sentada, em uma chata e entediante aula de português, apenas ouvindo toda aquela lenga-lenga que me dava sono. Eu tinha dormido bem à noite? Com certeza, eu era uma estudante do 9° ano e estudava à tarde no Padre Antão (Não vou alterar nada nessa história, nem nomes. Se quiserem, procurem no Google "Escola Padre Antão". É mais um hospício na maior parte do tempo...), eu sempre acordava 10:30 para me arrumar. Mas... Sentir sono quase nunca é difícil para mim. E o que eu fiz? Algo que, pelo menos metade de vocês já fizeram em algum momento: Encostei minha cabeça na mochila e dormi, acordando meia hora depois, com o sinal da sexta e última aula do dia. A professora estava saindo, então apenas fiquei perto dos meus amigos e fiquei olhando a janela, vendo as nuvens quase pretas dominarem os céus daquele fim de tarde e começarem uma chuva (Chuva? Mais para tempestade) extremamente forte, com direito a ventanias que faziam as cortinas tocarem o teto da sala. Fechar a janela? Quase todas estavam quebradas, apenas um painelzinho ou outro de vidro estava inteiro. De repente, as luzes piscam, se apagando instantes depois. Apenas ouvi os maloqueiros da minha sala gritarem, uma coisa normal para escolas, quando a luz acaba. Mas lembrem-se, estamos falando de uma escola estadual em São Paulo, no período da tarde. Geralmente, as classes "A", "B" e "C" costumam ser as mais comportadas, mas eu estudava no 9° E. Como não haviam inspetoras ou professores por perto, simplesmente começaram a jogar mesas e cadeiras no chão, chutar tudo... Foi um auê dos infernos. Às vezes, a luz piscava e dava para ver a bagunça que eles tinham feito, como se o furacão Irma tivesse atravessado a sala. Não contentes com a bagunça, foram até o pátio, pegaram os sacos de lixo que as tias da limpeza tinham reunido no meio do pátio, levaram até o corredor e chutaram tudo, enquanto eu e mais algumas pessoas só observamos. Cansada da barulheira, vou até o pátio, onde vejo a água entrar pelo chão. Não era um alagamento, mas aquelas poças tinham, tranquilamente, 7 metros. Ouço uma das monitoras chamar aos gritos as pessoas do 9°E de volta para a sala, onde levamos uma bronca (quem merecia e quem não merecia) e ainda tivemos que colocar as mesas e cadeiras no lugar, já que quase todos os bagunceiros estavam nas outras salas, além de sentir a lanterna da monitora fazer nossos olhos arderem. Não demorou muito e nós pudemos voltar ao pátio, pois faltava pouco para os portões abrirem e a hora de ir embora chegar...


Notas Finais


Bom, bbs, essa é minha primeira fanfic, desculpa o cotoquinho, mas não tinha muito o que prolongar


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...