1. Spirit Fanfics >
  2. Minhas namoradas e eu (G!p - Au) >
  3. Imra - Supersaturn

História Minhas namoradas e eu (G!p - Au) - Capítulo 13


Escrita por:


Capítulo 13 - Imra - Supersaturn


Pov Kara

Já era por volta das 3:00 quando o filme terminou e como a Alex resolveu tirar um cochilo subi até meu quarto,no andar de cima fui direto pro banheiro pois por não ter nada urgente resolvi ficar um pouco na minha banheira,isso sempre me deixava mais relaxada e por vezes me ajudava a para de pensar,apos colocar os sais tirei minha roupa entrando na mesma em seguida.Por mais que me trouxesse um certo alivio por estar ali não parecia ser o bastante para tirar minha mente dos problemas,suspirei frustrada por não consegui parar de pensar e afundei na água por alguns instantes,enquanto estava embaixo d'água tive a sensação de estar sendo observada,então voltei a superfície onde dei de cara com a Diana parada bem na minha frente me encarando.

-Caramba.. Por que esta me olhando assim?

-Achei que estivesse tentando se matar.. Foi em direção a pia

-Sorri Não,por mais que as coisas estejam ficando cada vez mais complicada jamais faria algo assim,acabar com tudo nunca é a melhor solução.

-Se você diz..

-Então é só por isso que está aqui?Vocês gostam de ver alguém nesse estado completo de desespero?Ou só estava preocupada?

-A segunda opção,a primeira também sim,ao menos alguns.. Mas não sou como esses.

-Ok,que bom,achei que não se importasse mais comigo. Voltei a brincar com Fred meu patinho de borracha

-Sorriu Sério?Chantagem emocional,sei que não tenho vindo muito aqui porém foi só por que estava ocupada,isso não quer dizer que me importe menos com você.

-Se você diz.. Esporte um pouco de água nela

-Sua.. Por que fez isso? Me fuzilou com o olhar

-Desculpa,achei que fosse desviar como sempre.. Mais você tava aí toda distraída.

-Idiota. Murmurou indo pegar uma toalha

-Vai ficar brava por isso?

-Sim,*Virou para me encarar* As vezes você age como uma criança,como vai ser uma boa mãe assim?

-Suspiro Não acho que isso vá interferir em nada,*Voltei a afundar até o pescoço* Nem sei se vou poder ficar perto deles.

-Como assim?

-Qual é?Eu estou numa furada,assim que contar tudo elas vão me odiar.. A Andrea já está brava comigo e não sei como lidar com isso.

-Achei que ela tivesse aceitado.

-E tinha,*Me sentei* Mas quando soube da possível gravidez da Lucy ela.. Ficou brava e.. Brigou comigo. Murmurei apertando o Fred

-Por que?

-Não sei,talvez ela esteja se sentido.. Deixada de lado com toda a história dos bebês,*Suspiro* Não gosto de brigar com ela..

-Você pode pedir desculpas.

-Mas eu não fiz nada.

-Essa é a queria em um relacionamento,a mulher sempre tem razão,e como ambas são o problema pode ser resolvido quando uma der o braço a torcer e se desculpar.

"Talvez ela tenha razão.."

-Sempre tenho.

-…

-O que foi?

-Nada,Vou fazer isso,até por que não quero perde-lá e pelo que o Adam falou ela e o seu ex andam se falando.

-Acha que ela pode voltar com ele?

-Talvez?Eu não sei.. A Andrea é muito cabeça dura e quando as coisas não saem do jeito que ela quer..

-Isso é complicado,*Deixou a toalha no lugar* Você poderia mata-lo.

-O que?Não isso seria errado.. E é um crime Diana.

-E daí?

-Eu não quero ir pra cadeia,se bem que isso resolveria esse problema.. Murmurei pegando a espuma

-Posso ajudar..

"Espera,não,por mais que fosse me lucra desse problema poderia criar um ainda maior e não sou uma assasina."

-Não posso,algo assim seria.. Não posso,*Voltei a encara-lá* Esse não é motivo o batente pra tirar a vida de alguém,e só o faria se alguém com qual me importe estivesse em perigo,o que não é o caso.

-Então não se importa com o seu relacionamento está prestes a acabar?

-É claro que sim,mas sei que a Andrea por mais que me ame jamais ficaria com uma assassina,especialmente a do pai do seu filho.

-Ok. Foi em direção ao quarto

"O que está havendo com ela hoje?Melhor eu checar."

Sai da banheira e fui rapidamente até o choviro tirar as espuma,depois de terminar peguei a toalha a enrolando no meu corpo,ao sair do banheiro vi que a Diana estava vendo uma das fotos da Lena no meu celular,não fazia ideia do que estava passando pela sua mente no momento mas pela forma de como sua aura parecia mais densa que o normal deveria ser algo bem forte,sentei ao seu lado enquanto a mesma acompanhava meus movimentos cuidadosamente.

-O que houve?

-…

-Diana,você pode me falar..

-Suspiro Eu não sei,eu só.. Sinto um pouco de inveja do que vocês tem.

-Não sinta,você melhor que ninguém sabe o que estou fazendo..

-Ainda assim,eu vejo a forma de como se olham,ou as outras te olham,nunca vou ter algo assim.. Me entregou o celular

-Por que não?

-Eu fui dada como esposa para um demônio de família nobre,vou ter que ir morar com ele e suas sete esposas.

-Uau,nossa sete?

-A maioria deles chegam a ter até mais..

-Caramba… *Franzi a testa* Ok,você não pode dizer que não quer?

-Não.

-Ei,e toda aquela coisa de eu ser sua dona?Isso não muda nada?

-Achei que não quisesse isso.

-E não quero,mas eles não precisam saber.. Olha eu só quero que você possa escolher com quem ficar,não é justo que seja obrigada a ficar com um cara que não ama e ainda ter que dividi-lo.

-Não me importo de dividir,o que me incomoda é o fato dele não parecer se importa comigo,ele me trata como um objeto e..

-Ele fez algo com você?

-Sim.. As marcas de antes foi por que ele me acorrentou no meu quarto para me impedir de vir.

-Que filho da puta.. Murmurei me levantando

-Aproveitei que ele tinha saído para vir aqui.

-Você não pode voltar pra lá,*Virei para encara-la* Ele pode fazer algo pior,você pode ficar aqui.

-Não posso,ele iria mandar alguém atrás de mim e.. Você iria se machucar por minha causa.

-Não posso deixar que ele continue te machucando,posso dar um jeito de me defender.

-Mas..

-Prefere ficar lá?

-Não.

-Então?Olha,*Sentei do seu lado* Não sei bem como mas irei achar um jeito de te ajudar,por mais que tenha sido irritante no início você virou uma boa amiga e gosto muito da sua companhia,não tem a mínima chance de te deixar sozinha nesse estado,seja ele o que for não vou deixar que volte a te fazer mal,não enquanto eu viver.

-E se realmente deixar de viver?Quero dizer,você é humana e,desculpa a sinceridade,frágil,seria bem fácil para um demônio te machucar.

-É,esse será um problema.. Não importa,tenho uma carta na manga.

-Mais você está só de toalha.

-Sorri Não literalmente,quis dizer que tenho uma forma de suprir essa diferença de força..

-Qual?

-Não posso contar,isso também te colocaria em perigo,principalmente por que eles podem estar ouvindo,pode confiar em mim nisso?

-E eu tenho escolha?

-Claro que tem.

-Tudo bem,eu confio em você..

-Obrigado,seus pulsos estão melhores?Peguei um das suas mãos

-...

"Bem não tem mais marca,isso é bom,mas ainda me assunto com a sua regeneração.. Sera que é algo de demônio?"

-Já não tem mais marca,que bom.. *Voltei a encara-lá* O que foi?Não gostou de eu ter feito isso?Desculpa eu..

-Não é isso..

-Então o que é?

-É que.. Sempre que me toca,me sinto estranha.

-Estranha como?De um jeito ruim? A soltei

-Não,de um jeito bom..

-Tudo bem.

Enquanto pensava no que isso significava achei que o melhor seria não questiona-lá por enquanto,já tinha muita coisa pra pensar e no momento tudo o que queria era poder fugir um pouco daquilo tudo,ficamos um tempo nos encarando em silêncio até que resolvi quebra-lo pois já não aguentava mais aquele clima estranho.

-Você…

-É melhor eu ir. Falou levantando

-Mas..

-Eu tenho de cuidar de uma coisa.. E não se preocupe não vou voltar pra ele.

-Então vai ficar aqui na terra?

-Sim.

-Que tipo de assuntos tem aqui?

-É pessoal.

-Desde quando?Cruzei os braços

-De agora,não posso te falar o que é,e nem adianta insistir

-Suspiro Ok,você vai voltar?

-Por mais que eu queira evitar te trazer problemas não quero voltar pra lá e também aceitei confiar em você então sim.

-Que bom,toma cuidado,por mais que seja um demônio destemido sei que não é invencível.. E tenta não se envolver em nenhum problema.

-Eu vou.. Não precisa se preocupar.

-Assim espero,de você diz.

-Ok,*Beijou minha bochecha* Vejo você depois. Disse desaparecendo

-…

"E agora essa?O que foi isso?"

Por mais que tivesse achado o comportamento da Diana estranho teria de esperar para ver,fui até o closet e escolhi um conjunto de moletom cinza pois não tinha a minima vontade de sair de casa,após secar meu cabelo voltei pra cama onde fiquei um tempo mexendo no celular,depois de um tempo vendo minhas redes sociais lembrei que já fazia quase uma semana que não falava com a Imra e por isso já estava com muita saudade,diferente das outras ela não me cobrava nada e não era do tipo apegada.A mesma no início sempre fez questão de deixar bem claro que não estava comigo por interesse,coisa que não precisava pois quando nos conhecemos ela não fazia ideia de qual era e nem eu fiz questão de falar,pra minha surpresa parecia que tinhamos um conexão assustadora e tínhamos gostos bem parecidos,sentia que poderia falar qualquer coisa pra ela.

Ela havia descoberto que eu era famosa uma semana depois e a essa altura já estamos conversando abertamente sobre nossos problemas,nosso primeiro encontro não foi um dos melhores pois aconteceu quando me envolvi numa briga com o seu ex,o mesmo era do tipo babaca e inclusive tinha sido preso por agredir outra namorada,é eu fuçei sua vida com a ajuda do Winn,estava preocupada pois desde o início senti um carinho especial por ela e queria garantir que ela ficaria bem,quando descobriu sobre quem eu era a Imra me ligou para perguntar o por que de eu não ter falado nada antes,talvez tivesse feito apenas por não querer que ela se sentisse desconfortável como a maioria das pessoas que achava que por eu ser famosa deveria me tratar de uma maneira diferente.

Só queria que ela me visse como a Kara só Kara,depois de falar tudo ela entendeu e desde esse dia nossa amizade cresceu bastante,algum tempo depois ela me contou sobre como tinha ido parar na cidade,Imra era órfã e cresceu em Madri com sua tia a qual morreu no ano seguinte em que ela se mudou para National City,na época ela ainda tinha 19 anos e veio para fazer faculdade também foi onde conheceu seu ex,como não conhecia ninguém aqui ela arrumou um emprego de meio periodo para pagar seu aluguel,a mesma se esforçou muito e mesmo tendo que trabalhar durante a noite também para pagar a faculdade pois até então era sua tia quem o fazia ela não deixou que isso destruísse seu sonho de ser professora.

Quando ela descobriu que estava grávida fui a primeira pessoa a saber pois ela estava com medo da reação do namorado,nesse dia em que me contou enquanto tentava descobri o motivo dela estar tão assustada descobri que eu tinha razão,ele a agredia e não foi só uma mais várias vezes algumas delas por ciúmes pois achava que estávamos muito próximas,naquele momento eu quis muito quebrar a cara dele porém tive de me controlar e a pedido da Imra,que praticamente implorou,não fiz nada contra o babaca,eu tentei convencer ela a deixá-lo mas ela achava que o mesmo poderia mudar.O que não aconteceu obviamente logo descobriu sobre a gravidez ele terminou com ela usando a desculpa de que o filho não era dele.

Esse foi o limite então fui atrás dele só que o mesmo tinha sumido,assim que falei pra ela sobre isso a Imra desabou em lágrimas,eu me senti muito mal por não poder fazer nada para aliviar o que sentia,depois que se acalmou ela me disse que não poderia ficar com o bebê e queria abortar,aquilo me pegou de surpresa mas não poderia falar que era errado ou cruel pois era sua amiga e tinha de apoia-la então foi o que fiz,no dia seguinte fomos até a clínica onde percebi o quão nervosa ela estava e enquanto tentava acalma-la ela me disse que não queria mais fazer aquilo porém também não sabia como cuidar de um bebê e não tinha condições pra tão fazê-lo.Ao ver seu desespero tive uma ideia louca e como a maioria delas foi uma das melhores,me ofereci para ajudá-la não só financeiramente mas tambem estaria ao seu lado,claro que não poderia esta sempre por conta da minha carreira e das outras,ainda assim iria está lá caso ela precisasse.

Claro que ela não aceitou de início e insistia em dizer que não tinha nenhuma obrigação de fazê-lo,porém com um pouco de insistência ela topou com a condição de que ela iria me pagar tudo de volta,como já tínhamos passado bastante tempo discutindo sobre o assunto e sabia que não teria como fazê-la mudar aceitei,desde então tenho me esforçado para passar mais tempo com eles,durante esse tempo eu descobri que estava apaixonada por ela e por saber que a mesma tinha se fechando para relacionamentos e tinha medo de estragar nossa amizade não falei nada,pela primeira vez em que me interessei por alguém eu tive medo de tentar,não queria estragar o que tínhamos e já estava muito apegada ao Diego que na época em que descobri meus sentimentos tinha apenas alguns meses,ele era uma criança adorável e sempre que estava com ele não conseguia deixar de sorri.

Passei a amar aquele serzinho desde a primeira vez que o vi,assim como a sua mãe,eles se tornaram uma parte essencial de mim,a 6 meses atrás eu vi que não dava mais pra guarda aquilo tudo que sentia e ver ela se envolvendo com um dos professores da escola em qual trabalha estava sendo um tormento,quando lhe contei tudo no início ela não acreditou e depois me disse que embora sentisse o mesmo não poderia ficar comigo por conta do Diego,só que lhe mostrei que o amava como um filho e que nada do que fiz foi por obrigação e sim por que queria fazer e me importava com ambos.

Ainda com um pé atrás ela tentou me fazer mudar de ideia usando a desculpa de que eu poderia esta confusa e achou que só tinha confundido o carinho que tinha por ela,então lhe provei que não,eu a beijei,no início ela não correspondeu mas logo o fez e quando a soltei a mesma me disse que poderíamos tentar ter algo,naquele momento senti que iria explodir de felicidade,aquilo era o que mais queria.Estamos indo com calma desde então,não que eu quisesse apressar as coisas porém ver que a mesma sempre foge quando tentava algo com ela me fez pensar que talvez não sentísse o mesmo.

A última vez que isso tinha acontecido foi na semana anterior,é claro que o motivo de não ir vê-la não tem tinha nada haver com isso e sim por que estava muito ocupada com todos os acontecimentos,não me importava em esperar o tempo que fosse necessário até por que a última coisa que queria era forçar a barra,o problema era,sempre que ela me beijava o pequeno Danvers dava sinal de vida,acontecia com as outras também mas era diferente.Queria acima de tudo monstra que mudei e não era mais aquela garota galinha que ela conheceu,e por isso passei a evitar demonstra meus desejos que eram bem fortes por sinal,o que não era pra menos ela era uma mulher maravilhosa não só física mais sentimentalmente,além de muito carinhosa e compreensiva.

Sempre que pensava no que estava fazendo me sentia péssima pois havia dito que cuidaria dela e do Diego porem estava a traíndo.Como não gostava de atrapalha-lá não costumava ligar muito pois além de cuidar do filho ela também tinha de planejar suas aulas,e como não queria ser grudenta só o fazia quando não dava mais pra aguentar a saudades e ao lembra deles me trouxe bastante dela.

"Já são quase quatro,ela não deve está muito ocupada.."

Após um tempo decidido entre ligar ou não resolvi fazê-lo pois além de tudo era sua namorada e se me afastasse alguém poderia aproveitar isso,depois de algum tempo esperando ela atendeu e pela sua voz pude notar o quão cansada a mesma estava.

Ligação on

-Oi Kah.

-Oi linda,é uma hora ruim?

-Não,pra você nunca é..

-Sorri Você as vezes é muito fofa.

-Só as vezes?

-Tá na maior parte do tempo,está cansada?

-Um pouco,hoje o Diego demorou mais que o normal pra dormi pois queria te ver.

-Oh,por que não me falou?Poderia ter ido.. Também estou com saudades dele,dos dois.

-Não queria te incomodar,você sabe onde moramos..

-Você não me incomoda,isso é um convite?

-Pode ser.. Mas só se eu puder ficar deitada,não estou com energia pra nada. Falou com uma voz manhosa

"Aí cê me quebra.."

-Claro que pode,consigo pensar em várias coisas que poderíamos fazer deitada.

-Hum.. Tipo o que?

"Porra!"

-Ver um filme.

-Por mim tudo bem.

-Tem tempo pra isso agora?

-Tenho.

-Ok,vou passar aí.

-Não demora..

-Não vou,precisa de algo?

-Só de você..

-Tudo bem,vejo você daqui a pouco.

-Até..

Ligação of

Assim que desliguei fui até o closet pegar uma roupa, coloquei uma bermuda moletom bege e uma uma camisa social estampada,após calçar o primeiro tênis que vi peguei meu celular e fui até a sala onde tinha deixando minhas chaves,assim que abri a porta dei de cara com a mamãe e pela sua cara algo parecia esta a pertubando.

-Oi mãe,tudo bem? Dei espaço pra ela passar

-Tudo bem..

-Não parece..

-Só alguns problemas querida,nada com o que tenha de se preocupar. Foi em direção a cozinha

-Mesmo?

-Sim,vai sair?

-Sim,vou ver a Imra.

-Quem? Abriu a geladeira

-Uma das minhas namorada..

-Oh,*Pegou uma garrafa d'água e a fechou* Já falou com ela sobre as outras?

-Não,eu falei com a Andrea e em breve terei de fazê-lo com a Lena.

-Fico feliz que esteja fazendo o certo,como ela reagiu?Abriu a garrafa

-Melhor do que eu esperava,ela aceitou continuar comigo.. Sentei no banco

-E por que não pareve feliz com isso? Veio senta do meu lado

-Eu estou,é que.. *Apoiei um dos cotovelos no balcão deitando a cabeça sobre a mão* A gente brigou mais cedo..

-Qual foi o motivo?Ciúmes?

-Tipo isso,ela ficou brava quando soube que a Lucy e eu estamos tentando ter um bebé,ela também deu a entender que também quer um.

-Oh.. Bebeu a água

-Pois é,acho que ela está se sentindo deixada de lado por conta disso..

-O que você falou?

-Que não era um bom momento,e não queria dar mais um motivo pra Alex se preocupar..

-Ela não aceitou isso?

-Não,ela me colou pra fora. Deitei a cabeça sobre o balcão

-O que vai fazer sobre isso?

-Não sei.. Eu não quero continuar assim mas também não sei como resolver isso,a Diana acha que eu deveria pedir desculpa só que não sei se isso sera o bastente.

-Diana?Éuma amiga nova?Nunca te ouvi falando dela.

-Sim.

-Você deveria ouvi-lá,pedir desculpas sempre ajuda,sei que é difícil pois acha que não está errada mas.. Se quiser continuar gostando de mulher tem que ignorar seu orgulho um pouco e aceitar que sempre estará errada.

-Sorri Ela também disse algo parecido.

-Vejo que ela é uma garota inteligente.

-Ela é..

-Hum..Você gosta dela?

-O que?*Levantei rapidamente quase caindo do banco* De onde tirou isso?

-Calma,só estou perguntando... Bem acho que já tenho minha resposta.

-E qual é?

-Logo saberá…

"…"

-Mãe..

-Melhor você ir,não deixe que minha presença mude seus planos.. Sua garota deve está esperando.

"Ela tem razão,melhor não deixá-la esperando."

-Tudo bem,a Alex falou que iria dormi mas não precisa sai,pode ficar a vontade.

-Eu vou.. Voltou a beber a água

Sai de casa e fui até o estacionamento onde peguei meu carro,no meio do caminho meu celular tocou e após conferir vi que era um número desconhecido,eu geralmente não atenderia porém achei melhor fazê-lo,atendi o deixando no viva voz.

Ligação on

-Alô?

-Oi,sou eu o Michael.

-Ah,que surpresa,não esperava uma ligação sua.

-É,eu peguei seu número com o Adam,fiz mal em ligar?

-Estendi,não,fez bem.. O que houve?

-Nada.. Bem eu acho,você brigou com a Andrea?

-Meio que sim.

-Oh,é algo sério?

-Não sei,espero que não,gosto muito dela e não quero que o que temos acabe.

-Ah.. Por que brigaram?

-Eu não sei se entendi bem.. Mas acho que não tivemos a mesma opinião sobre algo,sua mãe queria algo o qual no momento seria complicado.

-Como assim?

-É assunto de adulto.

-Tudo bem,entendi.

-Garoto esperto.

-É eu sou,sobre o assunto pelo qual eu liguei..

-Não foi para falar sobre sua mãe?

-Não,é sobre minha decisão.. Sabe,aquele assunto que conversamos.

-Oh,e qual foi?

-Eu não vou desisti do meu sonho..

-Sorri Que bom,pode não ser fácil,principalmente no início mas vai se sair bem..

-Espero que sim.. Pode me ajudar nisso?

-Posso,só que prescisaria da permissão do seu pai,desculpa mas ele é seu guardião.

-Eu sei,não vai ser tão fácil convencê-lo mas.. Vou tentar.

-Ok,se precisa de ajuda..

-Acho que é melhor não,ele não vai muito com a sua cara por causa do seu relacionamento com a Andrea.

-Foi o que imaginei.

-É.. Você até que não é tão ruim quanto pensei.

-Isso quer dizer que estou começando a entra no seu coraçãozinho?

-O que?

-Sorri Quis dizer te conquistando..

-Ah,não sei,depende.

-De que?

-Vai tentar me convencer a tratar a Andrea como mãe?

-Não vou fazer algo do tipo pois sei o que deve pensar dela mas.. Sua mãe não é o que pensa,ela merece uma chance,sabe ela sofreu muito quando perdeu sua guarda..

-Isso é mentira,ela abriu mão da minha guarda.

"Então foi isso o que o bastardo contou pra ele.."

-Essa não é a verdade,mas logo irá descobri isso,eu amo a sua mãe só que jamais iria mentir pra você por querer que acredite nela,a verdadeira versão da história só pode ser contada por ela.

-Eu não quero ouvi-lá,ela só irá mentir..

-Não irei força,é uma escolha sua.. Só tenta não magoa-la,a Andrea não merece isso.

-Vou tentar.

-Obrigado.

-Não estou fazendo isso por você.

-Não foi o que disse..

-Que seja,está dirigindo?

-Sim,mas o celular está no viva voz.

-Nunca achei que fosse do tipo responsável.

-Eu tive de mudar.. Não que tenham me obrigado,eu escolhi fazê-lo pois seria o melhor tanto pra quem me importo quanto pra mim.

-Sua mãe?

-Ela foi uma delas,e outra foi a sua.

-Ah..

-Pois é,você a viu?

-Quer saber se ela saiu?

-Não foi o que disse.. Mas sim.

-Sorriu você acha que ela vai te trocar?

-Talvez,estou meio insegura quanto a isso..

-Olha,outra surpresa.. Sim ela saiu,e pelo que ouvi iria se encontra com alguém.

-Estava ouvindo atrás da porta?

-Não,eu estava passando por acaso e ouvi..

-Você e o Adam tem muito incomum,ele também é bem xereta.

-Eu não sou xereta.

-Se você diz.. Olha eu vou ter de desligar agora,acabei de chegar.

-Tudo bem.

-Podemos conversar mais depois,se quiser claro.

-Pode ser,tchau.

-Tchau.

Ligação of

Era bom saber que estava começando a ficar em bons termos com ele,seria mais fácil de convencê-lo de ouvi a Andrea,claro que não poderia falar a verdade pois era ela quem deveria fazê-lo mas ao menos poderia facilitar isso pra mesma,saber que ela saiu pra encontra alguém me deixou curiosa e com um pouco de ciúmes porém tinha de esperar até que nos resolvesemos para saber mais sobre esse assunto.Apos estacionar o carro subi até o seu andar onde fui até o apartamento,ao bater na porta ela veio atender e me deixou entrar.

-Oi.

-Oi.. Fui até ela e a beijei

-Senti sua falta.. Abraçou minha cintura

-Também senti a sua.

-Vem,ainda temos um filme pra escolher. Me puxou pela mão em direção a sala

-Estou logo atrás de você.. Murmurei olhando sua bunda

"Que merda,por que ela tinha de usar um short desse tamanho?"

A mesma usava um short preto que realçava suas curvas e uma camiseta azul claro,fomos até sua sala onde ela me fez sentar no sofá e foi pegar o controle remoto que estava do lado da tv,depois que ela voltou e sentou do meu lado escolhemos a bela e a fera,um verdadeiro clássico que nunca me cansava.Enquanto víamos o filme ela se aconchegou contra mim.

-Confortável?

-Sim,você não se importa não é?

-De maneira nenhuma.. Me recostei lhe dando espaço entre minhas pernas

-Que bom,*Deitou contra mim novamente* Eu estava esquecendo.. *Virou pra me encara* Por que tem uma foto íntima sua rondando pela internet?

-Er.. Você viu?

-Sim,uma das minhas alunas estava com ela no celular.

-Oh,meio se foi de propósito..

-O que?Como assim?

Resolvi contar tudo pra ela pois já tinha mentira demais no nosso relacionamento e não queria acrescentar mais uma,depois de me repreender por tomar decisões importantes bebadas percebi que ela parecia está mais preocupada com o fato das pessoas estarem me vendo pelada do que a foto em si,após passar um tempo considerando tudo ela voltou a prestar atenção no filme porém sentou longe de mim.Quando ele terminou achei melhor descobri o por que dela está daquela forma.

-Por que parece tão brava? Tentei me aproximar dela

-O que você acha? Se afastou um pouco mais

-Não sei,é pela foto?

-Sim.

-Eu sei que parece ruim mas.. Não queria que essa mentira se espalhasse,logo as pessoas vão esquecer isso.

-Não estou preocupada com isso.

-Então por que está assim?

-Por que todos viram você assim antes de mim! Falou levantando

"Ue.. Se ela queria me ver sem roupa por que dificultou tanto?"

-Baby.. Fui até ela

-Não me toca. Se afastou

-Qual é.. Não tem por que ficar assim,eu estou aqui não estou?É você quem eu quero beijar agora,toca é você quem desejo no momento,é apenas uma foto e se quiser posso te mandar várias delas.

Ela continuou de costas pra mim.

-Mesmo?

-Sim.

-Então você me deseja?Virou pra mim

-Muito..

-Desculpa por não ter facilitado as coisas.. É que,eu tive medo de que você fosse embora assim que conseguisse me ter.

"Então é isso!"

-Jamais faria tal coisa,*A abracei*Não vou te deixar,pelo que depender de mim,sempre estarei aqui pra você e o Diego.. Eu quero você por completo e não apenas seu corpo.

-Fui idiota em pensar que você estaria fazendo tudo isso apenas por sexo. Murmurou contra meu ombro

-Tudo o que fiz foi por me importar com vocês.. Eu me apaixonei por você assim como o fiz pelo seu filho,desde a primeira vez que o vi soube que o amaria como meu.

-Está falando sério? Me soltou

-Sim.

-Por que eu?

-Isso eu não sei dizer.. *Acariciei seu rosto* Mas quando te vi eu senti uma forte conexão,você se tornou uma boa amiga e logo não conseguia mais imaginar minha vida sem você nela.. Eu não queria falar nada pois nossa amizade era muito importante pra mim mas também te perder não era uma opção.

-Por que achou que iria me perder?

-Você sabe.. Desviei o olhar

-Sorriu Eu não teria nada com o Mike,*Me fez encara-lá* Somos apensa amigos,eu só tinha olhos pra você,mesmo quando éramos apenas amigas eu sentia um pouco de ciúmes quando falava de alguma garota..

-Nunca me falou isso..

-Não achei que precisasse.

-Talvez não,mas é sempre bom saber que a mulher que ama está com ciúmes.

-O que?

-Você acabou de admitir isso..

-Não.. Você disse que me ama?

-Er.. Sim,por que parece tão surpresa?

-Essa foi a primeira vez que falou isso.

-Foi é?

"Pensando bem foi sim,quando falei que gostava dele usei a palavra apaixonada e não disse que a amava.."

-Sim.

-Bom,agora você sabe.

-É.. Murmurou indo até o sofa

-O que foi?Fui rápido demais?Sei que tinha dito que queira ir devagar mas..Tinha que deixar isso bem claro.

-Não é isso.. É que.. *Voltou a me encarar* Não sei se estou pronta pra um passo tão grande,sei que você não me magoaria só que.. É assustador pensar em passar por toda aquela dor novamente.

-Então vai terminar comigo? Sentei do seu lado

-Não,eu não quero isso.. Apenas..

-Tem medo de se abrir..

-Sim.

"E agora?Não posso continuar a enganando assim."

-Eu tenho que falar uma coisa..



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...