1. Spirit Fanfics >
  2. Minhas namoradas e eu (G!p - Au) >
  3. Arrependimento

História Minhas namoradas e eu (G!p - Au) - Capítulo 6


Escrita por:


Capítulo 6 - Arrependimento


Pov Kara

Cobertura

10:30am

Assim que cheguei a vi sentada atrás do piano com um olhar distante o que me deixou preocupada pois ela realmente não era de demostrar seus sentimentos a não ser se fosse algo bem sério,deixei as chaves do carro sobre a mesa e fui até ela onde deixei um beijo na sua testa fazendo com que me encarasse e sentei ao seu lado,quando o fiz segui seu olhar até um porta retrato com uma foto das nossas férias no ano passado quando fomos até o México.

-Parece um pouco distante,está relembrando das nossas férias ou algo está te perturbando?

-Suspiro Só estava pensando em como o tempo passa rápido,ainda lembro de quando vocês corriam pro meu quarto quando estsvam com medo da chuva.

-Sorri isso já faz mais de dez anos mãe..

-Ainda assim sinto falta desse tempo,vocês eram tão fofas e.. Acho que tenho saudades dos meus bebés.

"Ufa então é isso ela está com saudades..Se bem que não tem por que ficar assim quando poderiamos simplesmente ficar todas juntas aqui."

-Então por que não se muda pra mais perto de nós?Você não tem que fica longe da gente,tenho certeza que a Alex iria adorar ter você conosco.

-Mais e a nossa casa?Não quero me intrometer nas suas vidas.

-Podemos compra outra e você não está fazendo isso,é normal sentir saudades,você estando longe tambem nos deixa com saudades,deveria ter pensando nisso antes só que não achei que fosse não querer fazer isso por causa das suas amigas.

-É eu sentiria saudades delas porém acho que ficar com as minhas filhas é mais importante.

-Que bom.. Só que eu não sei nada sobre casas esse apartamento foi escolhido pela Alex.

-Eu sei,ela pediu minha opinião a respeito disso,posso cuidar desse assunto.

-Tudo bem.. Isso quer dizer que vai se mudar pra cidade?

-Sim.

-Eba!*A abracei*Só que eu vou fazer uma viagem na semana que vem. Me afastei

-Como assim?Pra onde?E por que não estou sabendo disso?

-Eu vou pra Chicago por uma semana,não sei a Alex deveria ter te falando acho que ela deve ter esquecido.

-Como ela pode simplesmente esquecer de algo assim?

-Ela tem muita coisa na cabeça com a empresa e agora a Maggie.. *Arregalei os olhos* Er..

-Kara o que houve com elas?

"Ela ainda não contou.. Sera que ela não se importaria se eu o fizesse?"

-Não sei se devo contar isso não é algo meu,então..

-Kara sou sua mãe não precisa esconder nada de mim.

-Bem.. Elas estão se separando,ao menos a Alex quer isso já a Maggie esta dificultando pouco.

-Oh..

-Elas andam brigando muito e não é de agora,acho que isso não esta fazendo nada bem pra Alex então eu falei com ela e a aconselhei a fazer terminar tudo,esta óbvio que essa relação esta desgastada e a Alex também pensa isso só não teve coragem para fazer-lo e com isso preferiu ignorar.

-Também não acho que essa relação estivesse fazendo bem pra ela,por que será que ela não me falou nada?

-A gente falou sobre isso ontem e ela tomou essa decisão hoje,acho que a Alex só não teve tempo para te contar.

-Espero que sim,e você quando irá encontrá alguém?

"Eu já tenho porém não posso contar.."

-Meio que eu já tenho.

-Por que não me falou antes?Eu quero conhece-lá.

-Vou pensar sobre isso..

"E agora?Qual delas vou apresentar?"

-Como ela é?Como se chama?

-Mamãe não quero falar sobre isso agora e você ira saber quando conhece-lá.

-Tudo bem.

-Onde está a Alex?Achei que ela tivesse ficado aqui.. Perguntei olhando em volta

-Quando cheguei aqui ela não estava,foi o seu porteiro que me deixou subir.

-Oh.. Achei que tivesse uma copia da chave..

-Eu posso ter esquecido ela.

-Sorri depois fala que eu sou esquecida.

-Mas você é,eu só tive muita coisa para arrumar e decidi que viria ontem.. Por falar em esquecer aposto que não lembra do jantar com sua mãe amanhã não é?

-Er acho que sim..

-Viu só,você não esta pensando em desmarcar não é?Ela é sua mãe e pelo que falamos pude ver que ela realmente quer se aproximar de você e esta arrependida de ter passando todo esse tempo longe,ela deve ter tido um bom motivo pra ter te dado pra adoção,você tem que falar com ela,talvez acabe se surpreendo com o quão parecidas vocês são.

-Não estou pensando nisso.. Não sei se tem realmente um motivo para abandonar um bebê,porém eu irei ouvi-la só espero que não seja uma total perda de tempo.

-Não será,dê uma chance a ela de verdade e não só por que estou te pedindo.. Acredite uma mãe não abandona um filho assim sem mais nem menos.

-Talvez..

-Ah você já chegou.. Oi mãe. Disse ao entra

-Oi filha,então senhora Alex como assim você não me contou sobre você e a Maggie?

-Eu.. *Me lançou um olhar mortal* só não tive tempo mas ao que parece não preciso contar nada.

-Desculpa escapou..Murmurei me escondendo atrás da mamãe

-Claro * Olhou para a mamãe* Não sabia que viria.

-É eu decidi isso ontem a noite e não tive tempo para contar pra ninguém.

-Bem eu irei deixar vocês conversarem eu voutomar um banho e trocar essa roupa. Levantei do banco

-Aposto que ainda está com o cheiro dela não é..

-Ela quem?A tal namorada? Me olhou curiosa

-Sério Alex?

Deu de ombro.

-Então você sabe quem ela é? Olhou para Alex

-Sim eu sei..

-Alex não faz isso.. Pedi a puxando pelo braço para longe dela

-Você quem começou.

-Desculpa eu achei que você já tivesse falando,eu realmente não queria.. Por favor não faz isso,eu irei fazer o que você quiser.

-Qualquer coisa é? Ergueu uma sobrancelha

-Desde que não me peça para termina com elas sim.

-Ok.. Eu irei cobrar isso depois.

-Ufa,obrigado.

-O que vocês duas estão cochichando aí?

-Nada só combinado algo sobre a viagem. Virou para ela

-É.

-Outra coisa que você esqueceu de me avisar. Cruzou os braços

-Er..Coçou a nuca

"Melhor eu saí daqui antes que sobre pra mim."

-Vou pro meu quanto* Fui até ela e beijei sua bochecha* Mal vejo a hora de ter você por perto novamente.

-Eu também.

-Espera como assim?

-Ela vai morra aqui.

-Aqui,tipo aqui?Na cobertura?

-Não,aqui na cidade.

-Oh.. Pareceu mais aliviada

-Algum problema com isso?Não vai me dizer que não sentiu falta da sua mãe?

-Não é isso mãe..

-Então é o que?

"Essa é minha deixa.."

Fui silenciosamente até a escada deixando elas duas conversando para trás,assim que cheguei no meu quarto onde fui direto pro banheiro tirei minha roupa e entrei em baixo do chuveiro,enquanto estava no banho pensava no tamanho da confusão que estava se formatando e o pior de tudo era que não poderia fugir,eu criei aquela situação e iria lidar com ela e mesmo se quisesse não poderia fazer isso pois não queria machuca-las,assim que terminei de me levar peguei a toalha e me cobri indo até meu quarto,como ainda tinha um tempo antes de ir falar com a minha tia descidi ficar só com a roupa de baixo.Ao lembra que já fazia um tempo que não entrava nas minhas redes sociais foi o que fiz,peguei meu notebook e subi na cama,enquanto via tudo notei que havia um e-mail com um remetente anônimo,o que era estanho,com algo anexado e embora o título tenha me chamado atenção poderia ser também algum tipo de brincadeira.

-"Quer saber mais sobre quem você é?Clique aqui.." Estranho.. Bem,depois eu vejo isso.. Não deve ser importante.

-Deve ser um vírus. Falou chamando minha atenção

"Sera que a Diana falou algo sobre a Lena ou ela só está aqui de passagem."

-Talvez.. A que devo a honra da sua visita?

-Só estava passando e..*Passou a mão pelo pano da cama e sentou* O que você tem na cabeça? Cruzou as pernas me encarando

-Er..

"Então ela já sabe."

-Sim eu sei.

-Espera você acabou de..

-Não,é que sua cara entregou seu pensamento.

-Oh..Como soube?

-Eu sou seu anjo da guarda esqueceu?É meu deve ficar de olho em você.

-Ok.. Olha eu meio que não tive culpa. Fechei o notebook

-Como não?Ela fez tudo sozinha?

-Não.. Tá eu tenho culpa,mas o que eu poderia fazer?Achei que ela estivesse tomando anticoncepcional e.. Agora não podemos volta atrás,ou você quer que um bebê inocente morra?

-O que?Óbvio que não..É que isso esta ficando cada vez mais complicado,como acha que ela vai reagir quando souber das outras?Acha mesmo que essa criança vai gostar de saber que uma das suas mães enganou e traiu a outra?

-Sorri Ufa eu achei que fosse um anjo abortista,eu sei que não vai..Mais o que posso fazer?

-Deveria ter me ouvido eu te..

-Não vem me dizer "eu te avisei",você como meu anjo da gurada deveria me ajudar.

-Como posso ajudar em uma situação como essa?

-Não sei.. Mas com certeza me jogar na cara que avisou não ajuda em nada.

-Tudo bem,porém você sabe que sou contra tudo isso.

-É eu sei.. Nunca se apaixonou?

-O que? Pareceu incrédula

-Que pergunta.. Óbvio que não,desculpa eu não deveria ter perguntado isso.. Por favor não me manda pro inferno. Pedi de joelhos sobre a cama derrubando o travesseiro que estava sobre meu colo

-Er *Desviou seu olhar* Não sou eu quem decide isso,são suas ações que levam ao seu destino.

-Oh isso quer dizer que eu realmente estou perdida.

-Não é bem assim.. Voltou a me encara

-Como não?Tem algo que possa fazer para mudar isso?

-Pode se redimir.. Se bem que não mudaria nada. Murmurou a última parte

-Então como faço isso? Sentei novamente

-Você tem que se arrepender pelos seus pecados.

-E isso seria o meu relacionamento com as garotas?

-Sim.

-Urg Não dá,eu não me arrependo por isso.. Eu as amo e jamais irei me arrepender disso.

-Você não se arrepende por esta as enganando?

-Sim.. Não queria que fosse assim,só que não tem outro jeito eu até queria falar a verdade só que.. Agora que a Lena está grávida e a Lucy quer ter um filho,*suspiro*Fica cada vez mais difícil fazer isso.

-Você realmente não esta ajudando..

-Eu sei,sinto muito por isso,nunca gostei de ser um fardo pra ninguém..

-Ei você não é um fardo.. Eu faço isso por escolha própria não tenho a obrigação de continuar aqui,gosto de você por que é diferente dos outros,você não faz nada disso por mal e sempre foi assim,colocando a felicidade dos outros na frente da sua própria isso é difícil de se encontra entre os mortais.

-Se é realmente assim,por que não posso simplesmente falar a verdade?Elas ficariam bem melhor sem mim.

-Não é bem assim,elas parecem gostar de você de verdade e sofreriam com isso.. Claro também sofreriam por saber que estão sendo traídas.. Porém é da sua natureza ser um pouco egoísta.

-Por ser humana?

-Em parte sim.. O que estou tentado dizer é,mesmo não aceitando esse tipo de relação por esta sendo baseada na mentira eu sei que não está fazendo por maldade e sim por que não quer machuca-las por ter deixado isso ir longe demais.

-Nunca achei que fosse ouvir você falando isso.. Você andou falando com a Diana?Ela não é uma boa influência pra um anjo.

-Isso não tem nada haver com ela... Por que esta sem roupa?Assim fica difícil de me concentra no que falo.

-Mas eu não.. Tudo bem. Fui até o closet

Após escolher uma calça moletom branca e uma camiseta da mesma cor voltei pra cama.

-Melhor.. Branco combina com você..

-É.. Porém ainda acho que você ficaria bem melhor com uma roupa diferente.

E eu continuo me sentindo confortável com essas roupas.

-Justo *Sentei*quem faz essas roupas a propósito?Tipo você as compra ou tem um anjo estilista que faz suas roupas?

-Sorriu Não,eu não as compro,não existe esse tipo de coisa como anjo estilista..

-Então como as conseguiu?

-Não sei elas simplesmente estavam lá.

-Uau acontece o mesmo com tudo?Como comida,água,produtos de ingiene pessoal,você tem um quarto só pra você ou talvez uma casa?

-De onde veio tantas perguntas?Eu assim como os outros seres celestiais não preciso de nada do tipo como bens matériais,sim tenho uma casa porém ao mesmo tempo é a casa de todos então não é só minha.

-Você come?Dorme?

-Sim.. Porém não como os humanos pois se tivéssemos dormindo como vocês não poderíamos cuidar da sua segurança.

-Oh..Espera você está usando maquiagem? Tentei tocar seu rosto

-O que eu disso sobre não tocar?Saiu do caminho indo pra longe

-Desculpa eu esqueci..

-Como pode esquecer de algo tão simples?

-É que.. *Fui até ela* Por que isso te assusta tanto?

-Não me assusta..

-Mesmo?

-Sim.

-Então isso é só comigo ou você também faz o mesmo com os outros humanos?

-Eu não me aproximo dos outros humanos,eles não podem nos ver e preferimos assim pois facilita bastante no nosso trabalho.

-Eu realmente só te trago problemas não é?

-Não foi o que eu disse.

-Mas eu sei que é a verdade,como acontece isso?Vocês escolhem quem iram proteger ou existe alguém que o faz?

-Os arcanjos são quem decidem isso porém não é uma obrigação aceitar o trabalho.

-Você sabe quem são seus pais ou é como a Diana?

-Er..

-O que ?Você não pode falar?

-Por que está tão curiosa?Foi até a cama novamente

-Eu só quero saber mais sobre você. Virei pra encara-la

-Mas do nada?

-Não é do nada,sempre quis saber mais sobre quem você era porém.. Meio que tinha medo de te irrita.

-Agora não tem?

-Um pouco,só que a minha curiosidade acabou vencendo.

-Oh.. Não posso falar sobre certos assuntos com você pois à coisas que não pode saber.

-Por que não?

-Isso te colocaria em perigo.

-Espera,que tipo de perigo?

-Não sei ao certo porém eles não confiam muito em você e não me deixam falar muito sobre o que sei.

-Você sabe algo sobre mim?Como assim?

-Sim,sobre sua família pra ser mais exata.

-Qual família?

-Da parte do seu pai.

-Ah tudo bem eu não quero saber sobre isso mesmo. Fui até ela e sentei do seu lado

-Não está curiosa sobre quem ele é?

-Não,eu sei quem a minha mãe é e.. Não gostei de saber que ela me abandonou e não quero descobri que ele também fez o mesmo.

-Você sabe o motivo pelo qual ela fez isso?

-Não ela não disse,na verdade ela não falou quase nada sobre esse assunto.. Não acho que tenha um motivo para algo assim.

-Não faria o mesmo?

-Não.

-Nem se fosse para proteger seu filho?Ou por acha que ele estaria melhor sem você?

-Eu.. Talvez,eu não sei.. Eu jamais deixaria um filho assim porém se fosse para proteger ele o faria.

-Viu só,ela pode ter um bom motivo pra isso.. Você deveria ouvi-lá.

-Você andou ouvindo o que a mamãe disse não é?

-Não,isso é apenas o que eu acho.

-Ok.. Por que eles não confiam em mim?O fato de eu esta mentindo é tão ruim assim que fez os anjos me odiarem?

-Não *Virou pra mim*Isso não é por causa da mentira.. Olha eu não posso falar eles saberiam,mas não é por algo que tenha feito.

-Você também pensa o mesmo?

-Eu.. *Desviou o olhar *O que penso não importa. Saiu da cama

-Tudo bem não irei precionar..

-Obrigado.

-Não por isso..

-Melhor eu ir afinal já está quando na hora do encontro com sua tia.

-Oh.. Você tem razão.. Só mais uma coisa. Levantei

-O que?

-Mesmo que não tenha dito eu sei a verdade.. Obrigado por não ir embora quando tem tantos motivos para fazê-lo,e sinto muito por não facilitar pra você.. Irei tentar não decepciona-lá mais.

-Você não precisa me agradecer,seria bom que não o fizesse.. Até depois.

-Hum.. Até.

-E cuidado com quem esta ao seu redor,nunca se sabe em quem pode confiar. Disse desaparecendo

"Estranho ela nunca se despede,e o que ela quis dizer com isso?Seria bem mais fácil se ela simplesmente falasse de quem estava falando.. Bem agora não importa."

Fui até o closet onde decidi que ficaria com aquela camiseta mesmo e peguei um macacão jeans verde escuro,assim que terminei de vesti calcei um All Star vermelho e peguei uma touca preta,após pegar tudo fui até o andar de baixo onde a Alex e mamãe ainda pareciam estavam conversado,ao chegar na sala peguei minha chaves e fui em direção a porta estava tão preocupada com o que iria acontecer na conversa que esqueci de me despedi delas.

-Ei pra onde você vai?

-Er.. Até o restaurante da tia Astra,*Virei para encara-las* Na última noite quando fui até lá ela me disse que queria conversar. Disse olhando pra Alex esperando que ela entendesse

-Oh.. Boa sorte.

-Por que ela precisa de sorte para falar com ela?*Olhou em minha direção*Aconteceu alguma coisa que não está me contando?

-Não.. Ela só falou isso por causa dos paparazzis,como eu gosto de ir até lá seria chato se por acaso eles descobrissem isso o que dificultaria ir até lá .. E não quero causar problemas pra ela.

"E também não quero nenhum deles me esperando quando eu for levar uma das garotas até lá."

-Entendi.. Sendo assim não demore muito pois quero passar um tempo com vocês afinal foi pra isso que vim até aqui.

-Claro,eu não irei demorar..

-Ótimo,agora vem cá que eu quero um abraço das minhas filhas. Disse entendendo as mãos para nós

"Ela está bem carente.."

-Ok. Fui ate ela e a abracei

-Por mim tudo bem. Nos abraçou

-Hum.. Senti falta disso. Murmurou contra meu ombro

-Também senti,agora que vai morar aqui não precisamos mais disso pois poderemos fazer isso quando quiser. A soltei

-Tem razão..

-Agora é melhor eu ir,quero chegar antes do horário de almoço pois não quero atrapalhar seu trabalho.

-Sempre tão preocupada..

-Vejo vocês daqui a pouco,e tenta não fazer a Alex fugir precionando ela. Disse indo até a porta

-Como assim?Alex está escondendo algo?

-Droga Kara..

-Sorri Ops.

No restaurante

Assim que cheguei vi que estava quase vazio pois geralmente o horário de maior movimento era no almoço e jantar,fui até seu escritorio que ficava na parte de trás onde ela disse que estaria,no meio do caminho uma certa dúvida me veio a mente sobre como ela sabia que eu era sua sobrinha por que eu tinha apenas algumas semanas quando a Alura tinha me entregado pra adoção e nem se quer seu seu nome verdadeiro ela deu o que achei mais estranho,ela parecia esconder algo e isso atiçava cada vez mais minha curiosidade sobre o por que disso e também o por que dela ter me abandonado,a mesma recebeu um bom dinheiro dos seus pais e também era uma cirurgiã plástica que ganhava um bom salário por sinal com isso condições financeiras de criar um bebê ela tinha,porém poderia ser por que não me queria seja qual fosse o motivo tinha medo de saber o por que de ter escolhido não ficar comigo.

A Eliza sempre foi uma boa mãe e desde que o seu marido morreu quando tinha 5 anos ela cuidou de mim e da Alex sozinha o que não foi muito fácil pois ela era veterinária e o salário não era muita coisa porém foi bastante para nunca faltar nada,ela nunca me contou sobre o fato de ser eu adotada pois não queria que soubesse que minha mãe biológica tinha me abandonado,porém não facilitou nem um pouco quando descobri sobre isso no momento em que a Alura chegou no meu apartamento falando que era minha mãe,claro que não acreditei no início porém ela me mostrou os papéis e se ofereceu para fezer um exame de DNA,o que não precisei pois a Eliza ligou para o orfanato e a freira responsável pelo lugar confirmou que a Alura havia me entregado porém tinha usado outro nome.Nesse dia eu não consegui olhar pra nenhuma delas pois estava me sentindo traíra,a Eliza mesmo que tivesse tido a melhor das intenções para fazer isso ela escondeu algo importante de mim e a Alura tinha me abandonado.

Desde então não falei muito com ela e a mesma tentou se aproximar algumas vezes e claro recusei falar com ela até à algumas semanas atrás quando finalmente decidi ouvia-lá, ela disse que não queria me deixar e que aquilo foi a pior decisão que havia tomando,ela não me disse o motivo pelo qual o fez o que me deixou curiosa porém não queria insistir por que sabia que isso estava a deixando assustada assim como quando eu havia perguntado sobre quem era meu pai a mesma disse que não sabia porém em seus olhos pude ver seu medo e o quanto estava desesperada para fugir daquilo,desde então evitei esse assunto,por mais que eu achasse que ela merecesse se sentir culpada também me sentia mal por fazer isso.Apos bater na porta ela me mandou entrar e assim o fiz,dentro do seu escrito ela me pediu pra sentar no sofa e mesmo hesitante sabia que não poderia fugir então o fiz.

-Então,você tem algo que queria me contar? Disse ao sentar do meu lado

-Eu.. *Suspiro* Sei que já sabe o que está acontecendo então não preciso falar o óbvio.

-Não quer me explicar sobre o por que de esta enganando essas moças?Ou você está fazendo isso por diversão?

-Não,jamais faria algo assim para me diverti,eu gosto delas.. Não,eu as amo e sei que pode parecer estranho sentir o mesmo por todas elas porém eu sinto e não quero machuca-lás só que eu sei que isso vai acabar acontecendo quando descobrirem.

-Quantas são?Por que até agora só sei de duas.

-Quatro.. Murmurei esviando o olhar

-Uau.. Sorriu você realmente não puxou a sua mãe,a Alura sempre foi careta e só teve um namorado em toda vida.

-Oh.. Não sabia disso. Voltei a encara-lá

-É ela não contaria algo assim pra alguém muito menos pra você,sua mãe e muito reservada e falar sobre esse relacionamento a deixa desconfortável.

-Por que?Aconteceu algo?

-Bem é que.. Isso não é importante e estamos aqui para falar sobre você,como consegue fazer isso?Elas não desconfiam?

-Não é fácil pois não posso passar muito tempo com elas e não até agora acho que não o fazem.

-Ainda acha?

-Bom elas não sabem pois se soubessem não continuariam comigo.

-Que bom que sabe,não quero te dar sermões ou te julgar.. Estou vendo que elas são realmente importantes pra você e isso é algo o qual me deixa feliz de certa forma pois o amor pode nos fazer muito bem,porém tenho de te dizer que isso podera acabar mal,não acho que essas garotas vão gostar de saber que estão sendo enganadas assim.. É melhor encontra um jeito de falar a verdade,pode parecer difícil mas é o melhor para ambos e você parece esta bem preocupada sobre isso.

-É.. Eu não quero continuar enganando ninguém,só que.. Eu também não quero abrir mão delas,sei que contar a verdade fará com que elas fiquem bravas e até possam me odiar por esta fazendo isso.

-Sua situação esta bem complicada,sua mãe sabe disso?

-Qual delas?

-Eliza.

-Não,se ela soubesse iria me fazer terminar tudo e não quero isso.

-E a minha irmã?

-Também não.. Você vai contar pra ela?

-Não,isso não é um segredo meu para contar..

-Então você quer que eu conte?

-Isso é algo que só você pode decidir,não irei contar nada para nenhuma delas pois não quero complicar ainda mais sua situação.

-Obrigado.

-Não precisa me agradecer,só que quero conhecer as outras.

-Mesmo?

-Sim,estou curiosa para saber sobre quem são essas mulheres que conquistaram o coração da minha sobrinha.

-Sorri Você é a melhor tia do mundo.

-Achei que fosse sua unica tia.. Ergueu a sobrancelha

-Você é.. Só que não preciso ter mais de uma para saber disso.

-Fico feliz,agora vou pedir para que tragam um café com bolo pois quero ouvir mais sobre suas namoradas. Foi em direção a sua mesa

-Ok.

Assim que os cafés chegaram o tomamos enquanto falamos sobre as garotas,era bom falar com alguém que não me julgava pra variar e a tia Astra era uma ótima ouvinte e parecia esta bem interessada em fazê-lo,diferente da Alura com ela eu me sentia bem mais livre e não precisava ficar controlando o que falava para não deixá-la desconfortável ou triste,embora fossem gêmeas eram completamente opostas enquanto a mamãe era introvertida e parecia ser bem calma a Astra era mais agitada e gostava de conversar por isso nunca me cansava da nossas conversas.Quando terminei de falar o mais importante decidi falar com ela sobre o por que da mamãe ter me deixado,ela era sua irmã então deveria saber de algo.

-Tia..

-O que?Colocou a xícara sobre o mesa

-Você sabe o por que da Alura não ter ficado comigo?

-Oh.. bem isso nem eu mesma sei,sua mãe foi muito misteriosa sobre qualquer coisa que envolvesse você.

-Como assim?

-Ela não contou sobre o que aconteceu sobre o tempo em que ficou fora.

-Ela fez uma viagem? Perguntei confusa

-Ao que parece sim,ela sumiu por um tempo e voltou grávida de alguns meses e além de assustada estava um pouco machucada como se estivesse fugido de algum lugar,claro que fiquei curiosa sobre o por que do seu sumiço e sobre quem era o seu pai.. Sua mãe nunca disse quem era ele ou onde estava durante o tempo em que desapareceu,achei melhor não precionar pois sempre que o fazia a mesma entrava em pânico e tentava fingi.

-Estranho.

-É,eu até pensei que ela tivesse sido vítima de um estupro pois ela voltou bem assustada e queria evitar aquele assunto a qualquer custo.

-Você acha que.. Meu pai abusou dela?

-Eu não tenho certeza porém é um palpite,eu tentei descobri mais sobre o que ouve,só que .. Foi inútil,e a única pessoa que pode contar a verdade sobre essa história é ela.

-Uau.. Isso é..Isso..

-Ei,eu não sei se foi realmente isso,sua mãe sempre quis ter um bebê e ficou bem triste quando decidiu entrega você pra adoção,ela parecia não querer fazê-lo porém ao mesmo tempo também estava decidida.. Eu tentei convencer ela de que iria se arrepende disso só que a Alura estava irredutível a respeito disso,ela estava no último mês de gravidez quando sumiu pela segunda vez e.. Ela voltou algumas semanas depois falando que era um monstro pelo que fez.

"Droga e se ela passou mesmo pro isso?E eu ainda a afastei.. Merda eu tenho que falar com ela sobre isso."

-Estou me sentindo horrível agora.. Eu não deveria ter a afastando de mim ou dificultado essa aproximação.

-Você não poderia saber.. Olha minha irmã não falou pra mim o que houve com ela porém pode te contar,ela me disse sobre seu jantar com você amanhã e parecia bem animada com isso,tente descobri mais,só tenha cuidado e não a precione demais.

-Eu sei.. Irei fazer isso.

-Ótimo.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...