1. Spirit Fanfics >
  2. Minhas namoradas e eu (G!p - Au) >
  3. Andrea - Superrojas

História Minhas namoradas e eu (G!p - Au) - Capítulo 8


Escrita por:


Capítulo 8 - Andrea - Superrojas


 Pov Kara

Assim que as palavras saíram da minha boca sabia que ira me arrepender porém eu precisava fazê-lo,já não poderia guardar aquilo especialmente dela nunca gostei de mentir pra ela pois sempre que ela descobria a verdade ficava desapontada e odiava aquilo mais até do que os castigos que ganhava por mentir,ver aquele mesmo olhar novamente era a última coisa que queria por isso decidi fazê-lo até por que já era uma adulta e com isso a mesma não poderia mais me colocar de castigo o que era o de menos.

-O que?Como assim você namora com mais de uma garota?

-Er.. Eu meio que faço isso escondido,elas não sabem.. Eu sei que isso não é certo mas eu gosto de ambas e não poderia escolher só uma.

-Eu não acredito nisso.. Murmurou andando de um lado pro outro

-Mãe eu..

-Não Kara *Virou para mim*Você irá terminar isso com elas,não está certo e pode até ir presa por esse tipo de coisa,bigamia é crime sabia?Você não se preocupa com sua carreira,o que seus fãs iram pensar?

-Que tenho um coração grande..

Me lançou um olhar frio.

"Ok eu não deveria ter dito isso.."

-Como pode fazer algo assim?Enganar essas garotas,isso não é algo que achei que seria capaz..

-Não fiz por mal.. E eu jamais queria machuca-las,eu as amo mãe..*Levantei* Elas são importantes pra mim,sei que algumas pessoas não entenderia isso ou telvez elas mesmas não o façam.. *Olhei pra ela* Cada uma delas se tornou uma parte especial da minha vida,não quero abrir mão disso,eu quero falar a verdade pra elas por que isso esta me torturando não queria mentir mas esse foi o único jeito de não perde-las.

-Kara você não pode ficar com todas.

-E se elas quisessem?

-Bem.. Não,elas não iriam querer algo assim.

-Como sabe?Nem as conhece..

-Por que sei,você esta escondendo isso delas e isso não pode terminar bem.. Só faça o que disse e termine com elas.

-Não posso.

-Claro que pode.

-Não,eu não posso.

"Será que eu deve falar pra ela que a Lena está grávida e que a provavelmente também?"

-Por que não? Cruzou os braços

-Hum.. Não fica brava,eu não fiz de propósito.. Bem em um dos casos foi por que eu quis mas só não queria deixá-la triste.

-Kara o que você fez?

-Tecnicamente não fiz sozinha.. A Lena está grávida e a Lucy possivelmente também. Disse hesitante

-Não acredito.. *Sentou na cama com uma das mãos no rosto* E agora?O que vamos fazer?

-Vamos?Isso quer dizer que vai me ajudar?

-Se eu deixar por sua conta você só vai piorar tudo.

-A Alex disse a mesma coisa..

-Ela já sabia?

-Sim.. Ela também foi contra e deixou bem claro,ela até tentou me convencer a terminar com elas várias vezes.

-Não acredito que ela te deixou continuar com isso.

-Não foi culpa dela,eu não iria fazer isso mesmo se ela me forçasse.

-Isso é egoísmo Kara,você não era assim..

-Sei disso mas.. Eu não me importo de ser egoísta se puder ficar com elas *Sentei do seu lado* Minha vida ganhou um sentido novo quando elas entraram na minha nela mãe,nunca gostei de mentir ou enganar ninguém e isso esta sendo um inferno.. Eu não quero magoar ninguém por esse motivo tenho medo de contar a verdade pois sei que irá deixá-las tristes.

-Não pode continuar com essa mentira,elas merecem saber da verdade e seus filhos..O que pensaram de você?Eu vou ser avó *Sorriu* nunca achei que isso fosse me deixar tão preocupada,essa foi uma das melhores notícias que já recebi mas não foi nas circunstâncias que imaginei.

-Eu sei..

-Como isso foi acontecer?

-Você não sabe?Bem a gente..

-Não estou falando disso,é claro que eu sei,me referi a você se apaixonar por todas elas.

-Oh.. Também não sei,não controlamos isso ou escolhemos por quem nos apaixonamos comigo foi do mesmo jeito.

-Mesmo que tenha ficado mais complicado você tem que falar a verdade especialmente por que duas delas vão ter filhos seus,são só duas não é?

-Sim são.. Até onde sei.

-Kara não brinca com isso.Pareceu preocupada

-Ok.. Estou brincando a Andrea não pode mais ter filhos por causa de uma complicação na sua gravidez e a Imra bem.. Nunca fomos tão longe.

-Que bom,não que seja bom ela não poder ter mais filhos apenas.. Me deixa aliviada que não tenha mais nenhuma surpresa esperando.. Então o filho que essa moça tem não é seu?

-Não,é filho do seu ex..Mas mesmo assim amo ele como se fosse.

-Menos mal,que bom.. Quem mais sabe disso?

-O Berry,Winn e a tia Astra.. Eu falei com ela hoje mais cedo.

-Ninguém mais pode saber disso,algo assim pode acabar com a sua carreira.

-Tudo bem..

-Isso não quer dizer que não vou querer conhece-las.

-Você não vai falar nada não é?Eu vou contar só ainda não sei quando..

-Não irei,isso é algo que você tem de fazer.

-Ok.

-Pra onde vai levar sua mãe pra jantar?

-Bem ela disse que não queria sair pra um restaurante então ela vai cozinhar pra gente na sua casa.

-Oh..Você vai falar pra ela sobre as garotas?

-Não sei se é uma boa ideia falar sobre isso agora e já tenho um assunto o qual quero falar com ela.

-Tudo bem..

-Onde você vai ficar já são quase quatro horas?Você vai dormi aqui?

-Eu só vou ver o corretor de imóveis amanhã então estava pensando em ficar em um hotel enquanto isso,vou voltar para resolver algumas coisas antes de me mudar pra cidade.

-Não precisa eu posso ficar em um dos sofás enquanto você fica com a minha cama.

-Nada disso,eu não irei te tirar da sua cama,eu irei ficar em um hotel.

-Tudo bem.

Depois que ela saiu para ir até a empresa falar com a Alex decidi tirar um cochilo antes de me arrura para ir pro jantar,como não conseguiria dormi com aquele macacão o tirei e fiquei com a roupa de baixo,após me deitar fiquei um tempo tentando relaxar mas estava difícil pregar os olhos,como a mamãe sabia eventualmente teria que terminar porém ela não tenha me pedido para contar a verdade o que poderia significar que ela poderia aceitar isso se eu conseguisse convencer as garotas a não me deixar.Enquanto pensava em como fazê-lo lembrei que não tinha falado com a Diana desde que ela foi até a casa da Lena mais cedo o que era estranho ela geralmente aparecia mais de uma vez ao dia.

"O que ser que houve com ela?Não ela deve esta bem e só não quer aparecer."

Algum tempo depois

5:30pm

Após tomar um banho fui escolher algo pra vestir enquanto ouvia uma música da Lana Del Rey,escolhi usar uma calça social marrom e uma camisa preta e por cima uma jaqueta de couro,assim que terminei de me vesti ouvi alguém cantarolando logo atrás de mim ao me virar dei de cara com a Diana.

-Você curte esse tipo de música? Perguntei surpresa

-Sim.

-Não esperava por isso.

-O que?Achou que só os humanos ouviam música?

-Não,só não imaginei que os demônios ouviam justo a músicas dela.

-Sorriu Usavamos isso para tortura mas acabamos gostando.

-Vocês realmente torturam as pessoas?

-Não posso afirmar isso.

"Mas foi o que ela acabou de falar.."

-Tudo bem.. Onde estava a propósito?

-Resolvendo umas coisas,eu também tenho uma vida sabia?*Veio até mim* Se bem que ultimamente a melhor parte dela tenha sido vir aqui falar com você.

-Fico feliz em ouvir isso.

-Não fiquei,isso não é grande coisa.

-Pra mim é,agora o que acha?*Dei uma volta* tá muito ruim?

-Você está bem.. Provavelmente ficaria melhor sem mas..

-Sorri Quem te ouve falando assim pode pensar que é verdade.

-Mas é..

-Oh.. Você também está bonita.. Onde comprou isso?

-Eu ganhei..

A mesma usava um vestido vermelho bem curto com uma abertura de lado que dava uma bela visão da sua coxa.

-Uma admirador é?

"Estranho não estou vendo sua calsinha.. Ela não deve está usando uma."

-Pode-se dizer que sim.

-Hum.. Você esta usando algo por baixo?

-Não *Virou e levantou o vestido* nadinha.

-Droga Diana. Virei o rosto

"Eu tinha que perguntar..Se bem que ela tem uma bela bunda.. Não sua idiota,você não pode pensar isso."

-O que?Virou novamente

-Você não pode sai mostrando seu corpo para qualquer um.

-Você não é qualquer um,esqueceu que é minha dona.

-Não fala isso,não sou sua dona.

-Por que não?

-É só que.. Para os humanos essa coisa de ser dono de alguém é escravidão e isso é errado.

-Por que?

-Por que sim,olha eu não sei como te explicar isso,o que posso dizer é que na época da escravidão quando esse tipo de coisa era normal muitos escravos foram maltratados,usados de todas as formas possíveis e vendidos como se fossem mercadorias,e tiveram também todos os seus direitos como humanos roubados,foram tratados como animais e até pior..

-Isso parece cruel. Disse indo em direção a cama onde sentou com as pernas cruzadas

-É foi mesmo,os humanos são criaturas que podem ser bem egoístas e cruéis quando querem.

"Isso até me faz pensar se merecemos salvação.."

-É só por isso que não quer ser minha dona?

-Não,isso tudo também é bem estranho pra mim *Fui ate ela e sentei ao seu lado* Eu jamais te usaria ou te faria qualquer mal como os donos dos escravos fizeram,ainda assim não quero tratar ou ver alguém se referi a si mesmo como minha propriedade.

-Se é o que você quer.. Estrelaçou os dedos sobre os joelhos

-Obrigado.. O que foi isso Diana?Me referi a algumas marcas nos seus pulsos

-Não é nada.

"Isso parece ser até marcas de algemas..Não deve ser outra coisa,ou talvez.."

-Mesmo?*Peguei uma das suas mãos*Não parece ser nada pra mim Diana,onde você conseguiu isso?

-Já disse que não foi nada *Puxou sua mão* Não precisa se preocupar. Se levantou

"É óbvio que ela esta escondendo algo.. Mas será que eu quero mesmo me meter nisso?Ela é um demônio pra estar com medo de algo deve ser bem serio,suspiro sem falar que já tenho muito com o que me preocupar.. A quem estou tentando enganar óbvio que vou fazer algo,ela tambem é importante pra mim.. Só espero que esse não seja o motivo da minha morte."

-Diana *Me aproximei dela* seja lá o que for você pode confiar em mim,eu quero te ajudar.

-Você não pode *Virou para me encara* também não quero te colocar em perigo,o meu mundo é perigoso e..É importante que continue segura.

-Do que você.. Não importa,sei que pode ser perigoso mas ainda assim irei tentar te ajudar,olha você é a criatura mais assustadora que já conheci,não me leve a mal você é linda e também me surpreendeu ao demostrar sua sensibilidade só que você ainda é um demônio com isso achei que nada pudesse te abalar.. Você parece assustada seja lá o que for que causou esses machucados deve ser algo aterrorizante,claro que me deixa apavorada pois se isso foi capaz de te deixar assim poderia facilmente amedrontar qualquer um.

-Então por que quer se meter nisso?

-Por que você é importante pra mim assim sendo também me preocupo com o seu bem-estar,você também me salvou várias vezes tá algumas dessas situações você mesma foi a culpada,ainda assim não tinha a obrigação de fazê-lo mesmo assim o fez.. Eu só quero que me deixe fazer o mesmo por você,sei que é pedir demais só que você falou que confiava em mim,por que não pode fazer isso agora?

-Isso é.. Só não quero te causar mais problemas.

-Um a mais não ira fazer tanta diferença assim *Segurei sua mão* te ver assim esta fazendo com que me sinta inútil,posso não poder fazer muito mas posso ao menos te ouvir.

-Podemos falar sobre isso depois?Agora você tem que ir falar com a sua mãe.

"Ela está tentando fugir?Urg mas ela tem razão nos combinamos que eu iria até lá cedo e já são quase 6:00."

-Ok,mas não ira fugir disso.

-Não estava pensando nisso.

-Sei.

-Tudo bem talvez um pouco.

-É tão ruim assim?

-Um pouco.

-Ok.. Só que eu não vou desistir disso.

-Eu sei.. É melhor eu ir.

-Espera,por que você não se curou?Quero dizer você pode fazer isso então por que não o fez?

-Não tinha permissão pra isso.

-Por que precisa de permissão pra isso?

-Eu..* Suspiro* Você tem que ir lembra?

"Ok ela não vai falar agora.."

-Ok..

-Vejo você depois.. Disse desaparecendo

"Isso é muito estranho."

Como não poderia mais perder tempo terminei de arrumar meu cabelo e fui até o andar de baixo onde peguei minhas chaves e fui pegar o carro,assim que entrei nele lembrei que a Andrea estava voltando para National city hoje e a pedido da mesma eu não liguei ou mandei mensagem o que não entendi bem o por que porém não a questionei,mais ainda assim fiquei com saudades e mesmo que tenha sido por apenas alguns dias senti sua falta.

"Ela havia me pedido para não ligar durante a viagem ela não falou nada sobre fazê-lo no seu caminho para a cidade."

-Espero que ele atenda..

Peguei o celular e a chamei,embora estivesse um pouco insegura ela nunca me deu motivos para não confiar nela porém era difícil controlar isso,ela me contou que o motivo do seu divórcio foi por que seu marido havia a traído e por esse motivo sabia que ela não o faria,a mesma também era bem ciumenta por causa disso claro que não como a Lucy,ela era mais do tipo que me puniria por isso assim como fez com o seu ex quando o traiu também,no começo ela também demonstrava gosta de me dominar literalmente durante o sexo e até me assustava as vezes no começo mas logo me acostumei a isso pois sempre era bem divertido.Assim que ela me atendeu notei que do outro lado havia a voz de mais alguém.

Ligação on

-Oi bebê.

-É sério que vai me ignorar para falar com ela?

"Essa é a voz de um cara?"

-Oi..

-O que houve?

-Quem é ele? Fui direto ao ponto

-Oh.. Ninguém,ignora ele.

-Não é tão fácil assim,mas tudo bem.. Como foi sua viagem?

-Foi legal..

-Foi ótima ela transou todos os dias!

*Tapa*

-Ai!

"…"

-Isso é verdade Andrea?

-Não,não é..

"Fica meio difícil de acreditar nisso quando ela sai por quatro dias e faz questão de manter segredo sobre com quem ou pra onde iria."

-Claro que é,então o que você e o papai ficaram fazendo no quarto todo aquele tempo?

-Jacob eu vou te colocar de castigo.

-Como se eu me importasse.

"Espera esse é o Jacob o filho do seu marido?O que quer dizer que essa tal viagem foi com o seu ex marido?Ótimo era só o que me faltava vou ser trocada pelo babaca que além de trai-lá tirou seu filho.. Não que eu possa julgar mas.. * Suspiro * Não posso cobrar fidelidade quando estou a traído."

-Kara isso não é.. Bem eu meio que não lembro do que houve na primeira noite mas depois disso eu não o deixei se aproximar.

-Então à um possibilidade disso ter acontecido?

-Sim..

-É por isso que estava fazendo tanto mistério sobre essa viagem,vocês vão voltar é isso?

-Essa era sua intenção só que eu só soube disso a pouco tempo eu só queria passar mais tempo com o meu filho eu sinto muito deveria ter te contado.

-...

-Kara fala alguma coisa por favor.

-O que posso falar?Que esta tudo bem?Merda *Bati no volante* Eu não posso fazer isso.. Eu..

-Kara me desculpa não tenho a intenção de voltar com ele..

-Olha eu tenho que ir..

-Espera não desliga.

-Eu vou encontra com a Alura agora.

-Você vai falar comigo depois?

-Sim.

-Tudo bem então,te vejo quando chegar aí..

-Ok..

-Kara..

-O que foi?

-Eu te amo.

"…"

-Também te amo.

Ligação of

Não sabia como reagir a isso além de saber que ela provavelmente dormiu com seu ex a mesma tinha falando que me amava,é claro que ela já tinha dito que gostava de mim mas não assim essa foi a primeira vez que tinha a ouvido falar aquilo,embora estivesse magoada e brava ouvi isso que foi algo o qual esperei desde que começamos a namorar me deixou feliz,eu já tinha falando que a amava várias vezes na verdade por isso saber que ela sentia o mesmo me deixou de certa forma aliviada,porém não mudava o que aconteceu isso poderia até ser tambem por que a Andrea não queria me perder e me fez perceber que não poderia mais adiar isso e o melhor seria ser completamente honesta com ela.

Eu a amava e tinha medo de fazer isso eu também estava a traindo e isso não estava certo,tinha que esquecer o medo e falar a verdade assim iria me livrar daquele peso,também era o certo e teria que fazer de qualquer jeito,continuar a enganando assim enquanto ela se sentia mal pelo que houve era muito egoísta,se eu me sentia tão péssima ela também iria se sentir mal ou até pior quando descobrisse ainda assim continuar escondendo não era uma opção,teria de fazer o mesmo com as outras tambem só que ainda não sabia como o faria.

Casa da Alura

Assim que cheguei na casa da Alura notei que havia uma mensagem da Lena falando que sentia minha falta e tambem uma do Winn avisando que uma mulher ruiva tinha ido me procurar na empresa,o que me deixou bem cutiosa pois a unica ruiva que conhecia era a Alex e já que eles se conheciam não poderia ser ela,como não tinha tempo ou vontade para pensar naquilo no momento pedi para que ele cuidasse disso e se ela aparecesse novamente pra que me avisasse.

Após responder ambos guardei o celular e sai do carro,assim que o fiz tive uma sensação estranha de esta sendo observada e essa pessoa em questão tinha uma aura bem parecida com a da Diana só que um pouco mais sombria,desde que era pequena podia sentir essa força estranha que as pessoas tinham a sua volta e algumas me assustavam por serem mais sombtias,com a ajuda do anjo descobri que essa luz e até sensação de calor ou frio dependendo do que a pessoa em questão estava sentindo era chamado de aura e todos tinham uma,no começo achei que fosse só os humanos mas com o passar do tempo também pude sentir a da Diana,porém a do anjo continuava sendo um mistério para mim pois tinha curiosidades para saber como seria.

"Será que pode ser outro demônio?Droga e se ele veio por causa do que aconteceu com a Diana..E se foi ele quem fez aquilo?Esse filho da puta vai me ouvi.."

-O que pensa se esta fazendo?O anjo apareceu na minha frente

-O que acha?Vou até lá.

-Você perdeu o juizo?O que pensa que vai fazer contra um demônio que tem o triplo da sua força?

-Droga,você tem razão.

-Claro que tenho,agora fica aqui.

"Ele vai machuca-lá."

-Espera *Segurei sua mão* Arg. A soltei ao sentir minha mão queimar

-Você esta bem?O que foi que eu disse sobre não me tocar?

-Desculpa eu.. Só não queria que ele te machucasse.

De repente a aura desapareceu o que fez o anjo Suspirar de frustração e voltar a me encarar com uma expressão brava que ficava muito fofa nela.

-Sorri Desculpa é que você fica muito fofa assim.

-Se soubesse o que acabou de fazer não estaria sorrindo.

-O que eu fiz?

-Não importa,só tenha mais cuidado,nem todos os demônios são como a Diana e não hesitariam em te machucar ou pior tirar sua vida.

"Achei que eles não pudesse ferir os humanos.. O que eu estava esperando?São demônio no fim das contas obviamente seguir regras é a última coisa com a qual estariam preocupado."

-Tudo bem..

-Ótimo. Disse desaparecendo

-E eu a deixei brava mais uma vez.. Urg quando pensava que a noite não poderia ficar pior *Olhei pra minha mão* Estranho o machucado sumiu.

Ignorei isso é fui até a porta onde toquei a campainha e após alguns segundos ela veio abrir e me deixou entrar,ao olhar em volta vi que sua decoração era bem simples ainda assim refinada e além disso a mesma parecia gostar de deixar tudo em ordem.

-Você tem uma bela casa.

-Obrigado.. Vem,eu já deixei a mesa pronta.

-Ok..

"Estranho agora que prestei atenção eu quase não sinto sua aura ela até parece esta ficando invisível,sera que isso tem haver com o fato de eu ter tocado o anjo?E se aquilo afetou isso?Não deve ter sido sempre assim mesmo."

Alguns minutos depois

Após uma pequena conversa sobre mim enquanto comíamos ela saiu para pegar a sobremesa que foi um pudim de chocolate um dos doces que mais amava fomos até a sala onde falamos sobre seu trabalho dessa vez,era estranho esta ali com ela depois do que a Astra havia me dito especialmente por que não sabia como começar essa conversa.

-Mãe eu conversei com a tia Astra e..

-Você..* Sorriu * me chamou de mãe?

"Eu chamei?"

-Deve ter escapado,desculpa se não gostou eu..

-Não precisa se desculpar e claro que gostei de ouvir isso.

-Tudo bem,como estava falando eu falei com a tia Astra e..Ela me falou sobre algo..

"Será que é uma boa ideia mesmo?"

-Foi sobre o meu desaparecimento?

-Sim.

-Sabia que cedo ou tarde isso iria acontecer.. Eu não lembro do que realmente aconteceu durante esse tempo.

-Nada?

-Sim,eu já tentei mais tudo o que me vem a mente são coisas vagas e impossíveis,com isso cheguei a conclusão que eu apenas me confundi e que o que achei ser uma lembrança nada mais era do que parte de um sonho.

-Impossível como?Tipo sereia,dragões essas coisas?

-Não,demônios.

"Só pode ser brincadeira.. Então o demônio que estava lá fora.. Ele estava aqui por causa dela?"

-O que eles faziam?

-Eles.. Não importa,nada daquilo foi real.

-Ela acha que você foi..

-Não fala isso..

"Acho que isso é demais pra ela.."

-Tudo bem,só tem mais uma coisa que eu queria te perguntar.

-É sobre o seu pai não é?

-Não.

-Então pode perguntar.

-Por que você me deu pra adoção?

-Eu..*Desviou o olhar* Não poderia ficar com você *Voltou a me encarar* Não seria uma boa mãe naquele estado,eu continuava tendo aqueles sonhos e pensamentos sobre..Você era só um bebê inocente por isso tive medo de te machucar.

-Você queria me machucar?

-Não.. Claro que não,você era meu bebe e eu sempre quis ser mãe,jamais te machucaria só que não estava no meu melhor momento. Disse com os olhos marejados

-Sinto muito,eu não queria te deixar assim.

-Tudo bem a culpa não é sua.Secou as lágrimas

-Não mas eu te afastei no começo sem saber o por que,eu não deveria ter feito aquilo,sei que isso não justifica mas eu achei que tivesse me deixado por que não me queria ou até por causa da minha condição.

-Eu jamais te deixaria por isso,você sempre foi perfeita,você foi e é minha princesinha.

-Sorri é bom saber disso.

-Eu posso te dar um abraço?Perguntou meio hasitante

-Claro.

*Ela me abraçou*

-Hum.. Achei que eu nunca fosse capaz de fazer isso.

-Por que?

-Achei que fosse me odia pra sempre.

-Eu não te odeio,é graças a você que estou aqui e eu também ganhei uma mãe e irmã que amo.

-A Eliza deve ter sido uma boa mãe. Me soltou

-Sim,ela sempre foi mandona e muito protetora por isso achei que ela não confiasse em mim mas eu entendi que ela só era assim por que se preocupava muito comigo.

-Fico feliz que tenha uma família assim.. Que te ama.

-É,hum.. Você pode fazer parte dela de quiser,eu posso não ser mais uma criança só que ainda assim dou minha dor de cabeça pra Eliza acho que ela não iria se importar de ter um pouco de ajuda nisso.

-Está falando sério?

-Sim.

-É claro que eu quero *Voltou a me abraçar* É o que sempre quis.. Murmurou contra meu ombro

"Duvido que vai continuar pensando assim depois de descobri do que estou falando.. Hum ainda assim é bom saber que ela está feliz,mas aquele demônio.. E se ela estiver em perigo?E se o que o anjo tiver dito sobre eu ter causado algo significar que piorei tudo?Não eu jamais me perdoaria se alguma coisa acontecesse a ela."

-Espero que continue pensando assim.

-E por que não iria? Me soltou

"Melhor não falar sobre isso agora."

-Depois eu falo sobre isso.

-Tudo bem..

Ficamos mais um tempo conversando sobre várias coisas e pela primeira vez me senti a vontade com ela tanto que não vi o tempo passando,quanto notei que já estava lá a algum tempo a deixei descansar um pouco pois já passava das onze horas e como ela teria que ir pro trabalho no dia seguinte não era bom interromper seu sono,assim que sai da sua casa fiquei no meu carro pensando se era realmente uma boa ideia deixá-la sozinha,claro que ela estava sozinha antes mas eu não sabia que eles estavam atrás dela e muito menos que ela tinha os visto.

"Espera se foi eles que a levaram?Isso quer dizer que.. Meu pai pode ser um demônio?Achei que eles não pudessem se reproduzir..Urg como eu posso descobri mais sobre isso se todos acham que ele não são reais?"

-Talvez um padre?E se ele achar que sou louca?

"Claro ainda tenho que ir falar com a Andrea.. Melhor deixar isso pra amanhã."



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...