1. Spirit Fanfics >
  2. Minhas namoradas e eu (G!p - Au) >
  3. Insubstituível - SuperRojas

História Minhas namoradas e eu (G!p - Au) - Capítulo 9


Escrita por:


Capítulo 9 - Insubstituível - SuperRojas


Música: Gods and Monsters - Lana del rey

Pov Narrador

Cobertura da Kara

Ao chegar na sua cobertura a jovem foi direto pro banho em seguida vestiu um dos roupões caros que usava após os shows porém os achava confortável e aquilo era o que a garota precisava conforto pois seu mundo estava desabando perante seus olhos,como não estava com sono a loira achou melhor tomar algo pois o dia tinha sido bem cansativo e como já fazia um tempo desde que tinha tirando um tempo para si sem pensar nos problema ou em mais alguém além de si mesma e tomado um bom rum achou que aquele seria o momento,ela desceu as escadas e foi até sua adega onde pegou uma garrafa de rum e a levou até seu quarto onde colocou uma música relaxante e começou a beber.

Alguns minutos depois a jovem já estava um pouco alterada porém ainda não queria parar foi então que sua irmã entrou no quarto e ficou encarando a loira que estava dançando enquanto não largava a garrafa.

-Alex!Vem dança comigo. Falou a puxando pra cima da cama

-Bem.. Levantou as mãos em rendição

Com isso ambas as garotas começaram a dançar e cantar uma música após a outra até que chegou uma em que ambas sabiam bem pois era a música preferida da loira e por isso desde que ouviu pela primeira vez obrigou a ruiva a ouvi-la junto com ela várias e várias vezes,por fim ela acabou gostando também e sempre que a ouviam faziam um dueto.

-Alex você tem que cantar essa comigo. Disse a loira deixando a garrafa de lado por um estante

-Ok.. Mas toma cuidado pra não caí,você já está bêbada.

-Relaxa eu tô bem. Disse quase caindo porém foi amparada pela outra

-Eu estou vendo,por que está assim a propósito?

-Depois eu te conto *Aumentou o volume* Agora a música.

-Certo,entendi.

.

In a land of gods and monsters

I was an angel

Living in the garden of evil

'Em uma terra de deuses e monstros

Eu era um anjo

Vivendo no jardim do mal'


Cantaram ambas com largos sorrisos nos seus rostos.


Screwed up, scared

Doing anything that I needed

Shining like a fiery beacon


'Ferrada, assustada

Fazendo qualquer coisa que eu precisasse

Brilhando como um farol ardente'


You got that medicine I need

Fame, liquor, love

Give it to me slowly

Put your hands on my waist

Do it softly

Me and God, we don’t get along

So now I sing


'Você tem aquele remédio que eu preciso

Fama, licor, amor

Me dê isto devagar

Envolva suas mãos na minha cintura

Envolva suavemente

Eu e Deus, nós não nos damos bem

Então, agora eu canto'


No one’s gonna take my soul away

I'm living like Jim Morrison

Headed towards a fucked up holiday

Motel, sprees, sprees

And I’m singing


'Ninguém vai levar a minha alma embora

Estou vivendo como Jim Morrison

Indo para um feriado fodido

Motel, farras e farras

E estou cantando'

Cantou a mais jovem fazendo a ruiva a encara surpresa pela forma de como ela conseguia manter sua voz normal mesmo estando caído de bêbada.

Fuck, yeah, give it to me

This is heaven

What I truly want

It's innocence lost

Innocence lost


'Que se foda, sim, me dê isso

Isso é o paraíso

O que eu realmente quero

É a inocência perdida

A inocência perdida'


A ruíva desafinou um pouco fazendo a mais jovem sorri.


In a land of gods and monsters

I was an angel

Lookin' to get fucked hard


'Em uma terra de deuses e monstros

Eu era um anjo

Querendo ser fodida com força'


Like a groupie incognito posing

As a real singer

Life imitates art


'Como uma fã anônima fingindo

Ser uma cantora de verdade

A vida imita a arte'


You got that medicine I need

Dope, shoot it up

Straight to the heart, please

I don't really wanna know what's good for me

God's dead, I said

Baby, that's alright with me


'Você tem aquele remédio que eu preciso

Narcótico, injete-o

Bem direto no coração, por favor

Eu não quero saber o que é bom para mim

Deus está morto, eu disse

Meu amor, está tudo bem comigo'


No one’s gonna take my soul away

I'm living like Jim Morrison

Headed towards a fucked up holiday

Motel, sprees, sprees

And I’m singing


'Ninguém vai levar a minha alma embora

Estou vivendo como Jim Morrison

Indo para um feriado fodido

Motel, farras e farras

E estou cantando'

A ruiva sorriu ao lembrar que a música realmente lembrava a velha Kara,claro ela havia mudado bastante nos últimos anos,ainda assim ela temia que algo pudesse voltar a corromper esse brilho que a garota levava pra onde quer que fosse.

-Chega eu não consigo mais. Falou a ruiva descendo da cama

-Ah *Fez um bico* Ainda não acabou..

-Nem vem,isso já é o bastante,a propósito como consegue cantar assim se nem está conseguindo ficar em pé direito.

-É um dom,e eu consigo sim,quer ver?

-Não,você vai acabar se machucando. A fez descer de lá

-Sem graça.

-Fica quietinha aí *A fez sentar na cama* você já bebeu quase toda a garrafa ..*Desligou a música* Agora me fala o que houve. Falou ao sentar do seu lado

-Por onde começar? *Deitou na cama* A mamãe já sabe sobre as garotas.

-O que? *Virou rapidamente para a irmã* Como assim?Ela te fez terminar tudo?

-Mais ou menos, *Sentou* Ela falou isso porém eu contei pra ela sobre a Lucy e a Lena e .. *Encarou a maior* isso parece ter amolecido ela.

-Como assim?

-Ela disse que quer conhecer as garotas e disse que eu precisava contar a verdade pra elas.

-Ela não falou nada sobre arrancar duas orelhas se não parasse com isso?

-Surpreendentemente não,acho que se eu consegui convencer as garotas a aceitarem isso ela não vai se opor.

-Ainda tenho minhas dúvidas.. E o que mais?

-Eu falei com a tia Astra hoje cedo e.. Acho que sou fruto de um estupro.

-O que? Falou arqueado as sobrancelhas

-A mamãe sumiu por um tempo e..

-Oh,oh espera lá, *Segurou seus ombro* Você chamou ela de mãe?

-Er sim,ela tambem fez essa cara quando ouviu,eu percebi que estava sendo muito dura,se ela realmente passou por algo assim seria egoísmo meu pensar só em mim.

-Então você não tem certeza? Soltou a loira

-Não,ela disse que não lembra.. Bem ela lembra mas acha que confundiu tudo com um sonho.. Eu acho que sei o que aconteceu com ela ou pelo menos faço uma ideia depois da nosso conversa,o problema é que as pessoas não acreditariam nisso e.. Não quero incentiva-lá a algo que nem eu mesmo tenho certeza.

-Do que está falando?

-Eu vejo coisas.. Lembra daquela amiga imaginária que me viu conversando quando criança?

-O anjo?

-Sim ela não é imaginária,ao menos não pra mim.. Eu posso vê-la de verdade.

-Você ainda ver ela?

-Sim,não só ela a Diana também.

-Quem?A encarou incrédula

-A outra garota.. Ela é um demônio e me deixou escolher esse nome pra ela. Sorriu orgulhosa

-Kara você usou algo?

-Não!Viu só?Se você não acredita em mim quem irá?Eles vão achar que sou louca e pelo histórico da Alura tenho minhas dúvidas sobre.

-Sorriu se você não acredita que é verdade,como quer que os outros o façam?

-Eu.. Você tem razão,eu tenho que descobri mais sobre tudo isso.

-Ainda não entendi o que isso tem haver com o sumiço da sua mãe.

-Ela foi levada por eles,os demônios ela falou que os viu.

-Oh.. Isso *Fraziu a testa* Parece loucura,desculpa mas essa é a verdade.

-É.. Pessoas normais só acreditam no que podem ver.. Murmurou tristinha

-Não fica assim,olha,e se eu te ajuda a descobri mais sobre tudo o que houve?

-Você vai procura-los comigo? Pareceu mais animada

-Sorriu estava pensando em descobri sobre onde sua mãe esteve durante esse tempo,mas tudo bem.. Qualquer coisa pra te ver feliz.

-Você é uma otima irmã *Abraçou a ruiva* Obrigado por não me trata como louca.

-Tudo bem..*Acariciou suas costas* Famila é pra essas coisas.

-É bom saber disso. A soltou

-É,o que mais aconteceu?

-Primeiro quase coloquei tudo a perder com a Lucy por conta de um mal entendido envolvendo uma fã e uma foto no momento errado.

-Explica isso?

-Eu estava caminhando no parque pois estava com a cabeça cheia pela conversa com a tia Astra e foi então que encontrei três garotas,uma delas tinha um cão com o nome de Justin acredita? Falou sorrindo

-Foco Kara.

-Desculpa,essas garotas disseram ser minhas fãs e como sabe,odeio ignora-las então topei tirar uma foto o que não parecia ser nada demais no começo,mas uma delas me deu um beijo na bochecha e a outras tambem quiseram..

-Deixa eu adivinha,você falou que sim.

-É,foi,não achei que as coisas fosse acabar tomando esse rumo..

-Ok,e..?

-Uma delas me deu um beijo na bochecha enquanto a outra me pegou de surpresa me beijando na boca e acho que algum paparazzi estava por lá no momento..

-Caramba Kara..

-Sei que parece ruim,mas deu tudo certo no fim.

-Isso é o que você acha.. Vou ter que dar um jeito de apagar qualquer rastro da existência dessa foto,você faz a ideia da repercussão que isso pode ter?

-Não?

-Olha só acompanha meu raciocínio,desde que começou sua carreira na música a cinco anos você virou a queridinha da midia,também teve suas músicas nas paradas de sucesso nos últimos anos,superou até alguns cantores bem mais esperientes e sua música mais famosa a "My crazy me" teve bilhões de visualizações ficando atrás pensa de "Despacito" e "See You Again",desde que revelou sua sexualidade e falou abertamente naquela entrevista sobre sua condição nunca foi vista com uma garota ou falou sobre nenhum tipo de relacionamento.

-..

-..

-O que?

-Você tem noção do quão curiosos os seus fãs são sobre sua vida amorosa?

-Não.. Hum,mas eu não tenho nada com aquela garota e na matéria falava que eu estava em um encontro com"minha namorada" isso não é verdade.

-Kara eles não ligam pra isso,tudo o que querem é repercussão e falar sobre você traz isso pra eles..

-Hum.. Entendi,acha que essa foto pode se espalha?

-Eu tenho certeza que ela vai.. Droga como eu vou lidar com isso.. Murmurou pra si mesma

-Sinto muito..Falou a abraçando

-Isso ajuda muito.

-E se eu der outro motivo para eles falarem? A soltou

-Como da vez que se embebedou e tentou roubar um cisnei?

-Ele não tinha dono e sim isso.

-Vai ser difícil superar esse tipo de notícia mas podemos tentar.. O que tem em mente?

-Com qual facilidade da para se hackear o celular de alguem?

-Bem isso depende,se for o Winn não mais que alguns minutos presumo.

-Sorriu Isso é perfeito! *Bateu as mãos* E se fingirmos que meu celular foi invadido e alguém publicou uma foto.. Privada minha?

-Você está louca?Quer apagar fogo com gasolina?

-Eu só quero dar um motivo real para falarem.. E não é algo tão ruim assim.

-Não era você quem morria de vergonha de esta sem roupa na frente de outra pessoa?

-Eu amadureci percebi que.. A nudez é algo normal e que não precisava ter vergonha do meu corpo.

-Fico feliz por você,mas ainda não sei se é uma boa ideia.

-Qual é,aposto que uma foto sem roupa vai ser bem mais interessante aos olhos deles do que uma possível namorada,como você mesma disse eles querem repercussão e falar sobre isso especialmente no meu caso por ser diferente..

-Você tem um ponto,desde que eles souberam sobre sua intersexualidade você ganhou vários convites para pousar nua e até cartas e fotos indecentes.

-É.. Acho que a curiosidade foi maior do que a moral. Franziu a testa

-Sim antes disso você sempre foi vista como uma garotinha pura e inocente,mesmo quando fazia besteiras eles falavam que era coisa de criança.. Sua imagem foi associada a forma de como isso foi visto pelos seus fãs e.. Bem eles ficaram bem atiçados por assim dizer,principalmente as garotas.

-Sorriu Bons tempos..

-Tudo bem,vamos fazer isso.

-Ótimo eu vou tira a foto. Falou levantando da cama

-Pera lá,pra que essa pressa?

-Quanto mais tempo demorarmos mais essa foto irá se espalha.

-Você tem razão.

Com isso a loira pegou seu celular e foi até o banheiro então a ruiva decidiu avisava para o Winn sobre o plano da mais nova,o mesmo no começo ficou hesitanate como a mulher porém logo concordou em participar disso,após alguns minutos a loira voltou com uma cara pálida e se jogou na cama novamente.

-Por que demorou tanto?

-Urg Me deu vontade de vomitar,acho que bebi demais.

-Disso eu já sabia,você tirou?

-Sim,quer ver?

-Credo,não eu já vi mais que o bastante.

-Sorriu o Winn concordou em ajudar?

-Sim,ele está trabalhando nisso nesse exato momento.

-Então.. O que fazemos agora? Sentou novamente

-Você vai me explicar o que houve além disso,pois sua cara ainda parece preocupada.

-As vezes é inrritante o quanto você me conhece.

-Não importa,vamos fala.

-Suspiro Tá bem.. Você tinha razão.

-Isso é óbvio,mas sobre o que exatamente?

-Sobre quando falou que as garotas poderiam fazer o mesmo comigo...

-Alguma delas te traiu?Pareceu surpresa

-Acho que sim..

-Como assim você ainda acha?

-A Andrea saiu com o seu ex em uma viagem e não me contou sobre isso,na verdade ela manteve isso em segredo até...

Uma explicação depois

Após explicar todo o acontecido para a irmã sobre o que falou com a morena e também como estava se sentindo mal com tudo isso,a ruiva concordou que ela não tinha o direito disso pois ela também estava fazendo o mesmo,a loira também falou sobre sua decisão que falar tudo pra ela o que a mais velha concordou pois ela já achava que a irmã estava em uma grande enrascada e contar tudo nesse caso seria o melhor.

-Então você vai mesmo falar com ela?Ainda pareceu não acreditar

-Sim eu vou.. *Olhou a hora* Já são quase 1:30 ela já deve ter chegado,acha que é uma boa ideia ir até lá agora?

-Você está sóbria o bastante pra isso?

-Sorriu Provavelmente não,só que eu tenho de fazer isso e se não o fizer agora perderei a coragem.

-Tem certeza?Depois não adianta chorar pelo leite derramado.

-Não tenho,e eu sei só que não é justo que ela passe por isso.. Eu sei muito bem como é se sentir culpada por algo assim e não posso deixar que ela sinta o mesmo.. Tenho medo de perde-lá quando fizer isso só que tenho que fazer.

-Bem.. Só resta desejar boa sorte.

-Obrigado..

A loira levantou e foi até seu closet onde escolheu uma roupa qualquer que foi uma calça jeans preta e um moletom cinza como não queria perder tempo arrumado o cabelo colocou uma touca,ao terminar de se vesti a garota foi até o quarto da ruiva e lhe pediu uma carona pois não estava sóbria o bastante para dirigir,ao chegarem na casa da mulher a mais velha olhou para a irmã que ainda parecia bem distraída nesse momento ela chegou até a achar que não seria uma boa ideia deixar ela ir sozinha porém a mesma precisava aprender a corrigir seus próprios erros para variar.

-Kara chegamos.

-Oh *Olhou para a casa* Bem é isso ai,vejo você amanhã ou hoje no caso *sorriu* Você entendeu,obrigado por me trazer.

-Por nada,você pegou o dinheiro pro táxi?

-Er.. Não,na pressa eu esqueci de colocar até minha roupa de baixo.

-Urg eu não precisava saber disso.. Isso não está te incomodando?

-Um pouco.

-Uma coisa de cada vez *Pegou dinheiro no porta luvas* Aqui,pegou o celular?

-Não.. Acho que não vou precisar dele.

-Francamente,só não esquece da cabeça por que esta presa no seu corpo..

-Ei,eu não fiz de proposito.

-Tudo bem,só não vai acabar se perdendo por aí.. Se ela te colocar pra correr vai direto pra casa.

-Não sou mais criança Alex. Falou tirando o cinto

-Por falar nisso pegou as camisinhas?

-O que você acha?

-Que não.

-Acertou,não acho que vou precisar considerando a conversar que vamos ter… Acho que a ultima coisa que ela vai querer é tranzar.

-Ok,só tinha que ter certeza.

-Não se preocupe com isso *Saiu do carro* A chances de uma gravidez com a Andrea são praticamente 0. Fechou a porta indo em direção a casa

-Praticamente não é uma certeza Kara!Exclamou vendo a loira se afastar

-Até mais tarde.

-Essa idiota vai acabar ferrando tudo,bem ao menos eu tentei. Murmurou ligando o carro

Enquanto isso na casa da morena

Alguns minutos antes

A mulher não estava conseguindo dormi pois a loira não respondia suas mensagens ou atendeu suas ligações o que a deixou bem preocupada,a mesma já havia notado o quão ciumenta a garota poderia ser porém não havia feito por mal e não sabia o que exatamente tinha acontecido durante a tal noite pois havia bebido demais durante o jantar por causa de uma discussão com o seu caçula que insistia em falar que a mulher tinha o abandonado,coisa essa que não era verdade,a morena não teve escolha ela até tentou conversa com o pai o garoto porém o homem estava irredutível ao descobri sobre a traição.

Ele tambem havia feito o mesmo porém seu orgulho falou mais alto que a razão é com isso quis se vingar da forma que sabia que mais a machucaria,ele tirou a guarda do seu filho que na época tinha apenas três anos e desde então o afastou dela e não permitiu qualquer contato,foi cruel da sua parte porém como não poderia fazer nada pois algumas semanas antes da audiência a mesma foi presa numa blitz por ter uma quantidade considerável de drogas o que a fez ter uma péssima imagem perante o juiz,claro que as drogas não era dela e sempre achou que aquilo foi armado pois no dia em que foi presa mandou seu carro pra revisão e além disso.suspeitou dos policiais que sabiam exatamente que as drogas estavam sob o banco.

Infelizmente ela não tinha provas e por isso não poderia usar essa como sua defesa,a mulher foi liberada após pagar uma fiança e desde o dia da audiência não viu seu caçula,até a algumas semanas antes da viagem o que achou entranho pois depois de onze anos o homem falou que se arrependia por ter separado os dois porém ela já não se importava com seus planos,como toda mãe preocupada no seu caso ela só queria poder ver o filho novamente e ouvi dele que ela era uma mãe ruim por tê-lo deixado pra trás a machucou muito,como sempre ela achou que a bebida poderia ajudar só que ela apenas piorou tudo.

Além de sua relação com seu filho arruinada possivelmente pra sempre ela temia ter perdido a namorada alguém que depois de anos deixou entra no seu coração,o que não era fácil considerando tudo o que já sofreu porém a morena quis confiar na jovem,mesmo suspeitando sobre uma possível traição a mesma escolheu fingir que não sabia pois segundo ela a Kara era apenas jovem e precisava se divertir.Mal sabia ela que essas "diversões" como ela ocupavam um lugar especial na sua mente e coração.

Como não conseguia mais dormi a mulher saiu da cama e pegou seu robe para ir até o jardim tomar um pouco de ar,enquanto observava as flores do seu novo local de paz que tinha mandado reforma a pouco tempo a mesma ouviu um barulho,ao se virar a mulher deu de cara com a loira que tinha derrubado um dos seus vasos,ela não esperava vê-la ali até por que pensou que a loira estivesse com raiva o que a deixou aliviada pois se estava ali significava que queria conversa.

-Kara..

-Er.. Oi *Olhou pro vaso* Desculpa por isso,eu vou pagar.

-Não precisa é só um vaso..

-Tudo bem.

-Como entrou aqui?Espera,você pulou o muro?

-Sim *Coçou a nuca* Sei que parece assustador só que.. Eu não queria atrapalhar seu sono.

-Então você iria invadir minha casa no meio da noite?Você poderia ser presa sabia? Perguntou cruzando os braços

-Eu não pensei muito bem nisso..

-Claro..*Inalou* Que cheiro de bebida é esse?

-É rum.

-Quanto você bebeu?

-Não sei,eu tomei na garrafa.

-Você poderia ter passado mal,por que fez isso?

-Eu tive um dia longo e.. Precisava tirar minha cabeça dos problemas um pouco.

-Oh..

-Não é só pela nossa conversa,eu descobri coisas sobre mim que me assustou um pouco. Foi até ela

-O que por exemplo?

-Que essa impulsividade para fazer besteira pode não ser só mais um dos meus charmes.

-Isso não é um charme.

-Depende de como você olha,eu vim aqui para falar com você.

-Tudo bem,é melhor entra aqui,está bem frio.

-Ok.

Pov Kara

Estava bem nervosa e o fato de ter bebido só piorou tudo pois estava um pouco tonta e sonolenta também,tentei ignorar isso e me concentrei no que iria ter de fazer pois isso possivelmente seria o fim de tudo com ela e por esse motivo não poderia estragar tudo,assim que entrei ela me levou até o sofá da sala onde notei que seu robe estava um pouco aberto e como não queria nenhuma distração tive de usar toda minha força de vontade para ignorar isso e focar no que queria falar.

-Você quer terminar comigo?Olha eu já disse que sinto muito,eu não queria mentir pra você eu só..

-Não eu.. Licença *Fechei seu robe* Fica meio difícil conversar assim.

-Oh.

-Não,eu não quero terminar com você,acho que é você quem vai querer quando ouvi o que tenho a dizer.

-O que é?

-*Suspiro* Eu já tentei achar coragem pra falar sobre isso antes mas.. Fui covarde e nunca consegui por que tinha medo da sua reação,só que não é justo que se sinta assim,sei bem como é e por isso tenho de ser sincera com você.. *Desviei o olhar* Eu.. *Fechei os olhos* fiz algo que sabia que iria te magoar,eu não queria que fosse assim.. Mas aconteceu e isso não quer dizer que tenha deixado de te amar ou que meu amor por você diminuiu,você me apoiou e foi compreensiva comigo.*Voltei a encara-lá* me deu ótimos conselhos e também puxou minha orelha quando fazia algo errado.. Nunca tive muita maturidade só que quando te conheci eu quis ser mais forte e madura,você era e é uma das mulheres mais decididas e cheias de si que conheco enquanto eu não passava de uma garota imatura,briguenta e impulsiva nunca consegui entender o que viu em mim,porém agradecia por ter tido a chance de te conhecer.. Você merecia alguém melhor e eu tentei ser esse alguém me esforcei para amadurecer,no começo não achei que pudesse se torna tão importante pra mim quando se tornou pois você sempre fez questão de deixar bem claro que o tinhamos era apenas algo físico,não entendia bem o por que porém não questionei,daí eu me vi apaixonada por você e percebi que queria mais do que apenas seu corpo.. Eu queria entra no seu coração e não só na sua calcinha *Sorri* Não que eu não gostasse dessa parte pois eu adorava,só que temia que alguém pudesse tirar você de mim.. Foi egoista da minha parte querer que fosse inteiramente minha quando não poderia oferecer o mesmo,eu já tinha alguém na época.. Não estavamos namorando ainda só que eu enganei vocês duas pois não queria abrir mão de nenhuma.

-Você.. Tem outra namorada?

-Sim,tenho mais três na verdade.

-Oh.. *Olhou pro chão* Eu.. *Voltou a me encara* Eu já esperava que tivesse alguém só não achei que fosse algo sério e com certeza não esperava que fosse mais de uma.

"Ela.."

-Por que não falou nada? Perguntei confusa

-Não queria te perder.. Sei que pode parecer estranho considerando que nunca me preocupei em disfarça meu ciúmes mas.. Achei que assim você não iria precisar de outra namorada.

-Eu...

-Você gosta delas?

-Eu as amo.. Desculpa,eu sei que um simples pedido de desculpa não vai mudar o que fiz só que.. Isso é tudo o que posso fazer,mesmo falando que nunca iria te magoar acabei o fazendo.. Entendo se estiver me odiando agora por que eu o faço,acabei me tornando pior que seu ex.

-Não você não é,sim você me magoou e me enganou porém mesmo depois de quase um ano você me contou a verdade..Ele destruiu meu coração,você me ajudou a cura-lo e fui eu quem escolhi entrega-lo a você,dói saber que não sou ou nunca fui a única ainda assim sei que não fez de proposito.. Nunca será como ele Kara e não repita isso.

"Por que ela está tentando me defende?Droga eu mereço ser odiada e não isso,eu.. Não a mereço,depois do que fiz ela ainda está tentando entender..Não posso fazer isso com ela está óbvio que ela merece bem mais."

-Andrea eu.. Posso não ter tirado seu filho ou ter armado contra você,ainda assim eu omiti a verdade e te trai não uma mais várias vezes,não me orgulho de nada disso na verdade sempre me odiei por esta fazendo isso com vocês,elas também não merecem isso.. Eu fui e sou egoísta,eu achei que estivesse escondendo isso por vocês mas isso é por mim..*Passei as mãos pelo rosto* Tem algo de muito errado comigo,o amor deveria ser o sentimento mais altruísta e sincero do mundo.. Eu estraguei isso com mentiras e.. Traições,eu realmente faria qualquer coisa por você eu daria tudo que tenho para não ter começado isso,mas agora é tarde pra me arrepender,não posso voltar atrás mas posso tentar concertar a bagunça que fiz.. Não sei como vou fazer só que não vou desistir até que possa voltar a olhar pra vocês sem me sentir um lixo.

-Kara..

-Eu sei você não quer mais me ver..

-Não é isso,eu não me importo que tenha outras.

-O que?

-É,você sempre cuidou bem de mim e me fez sentir a mulher mais e sortuda do mundo com as coisas mais simples,não quero te dividir só que esta claro que não quer deixá-las.. Eu também não quero te deixar.

"..."

-Mas..

-Eu só não quero saber sobre o que faz com elas,isso seria demais pra mim,também terá que falar a verdade a mentira só vai pior tudo.

-Tudo bem,tem certeza?Você merece mais e..

-Você é tudo o que quero no momento,eu te amo e por isso estou disposta a tentar entender isso.

-Isso parece injusto..

-Por que?

-Você não pode simplesmente me perdoar.

-Não vai ser tão fácil consegui meu perdão.. Digamos que você estara de castigo até eu decidi que merece ele.

-Como assim?

-Primeiro eu estou precisando de uma massagem,sabe eu passei um bom tempo em pé e.. Meus pés estão me matando. Falou colocando os pés no sofá

-Tudo bem *Peguei seu pé* Por que você ainda me ama?

-Não é óbvio?Por que você ainda é você,minha doce,carinhosa e boa de cama namorada. Falou passando seu pé na minha virilha

-Sorri Oh.. Tenho muita sorte por ter você. Beijei seu pé

-É você tem..

Comecei a massagear seu pé e graças a prática que tinha quando pequena desde que usava dessa estratégia para convencer minha mãe a me deixar fazer algo não era tão ruim assim,para mim também estava sendo ótimo pois enquanto tocava seu pé e tornozelo ela continuava a mover seu outro pé pela minha virilha o que logo resultou em uma ereção e por esta sem a roupa de baixo estava marcando na calça,porém ela não parou pelo contrário ela se aproximou mais um pouco e colocou sua mão sobre ele.

-O que houve com a sua cueca?Você perdeu ou alguém a roubou?

-Eu esqueci de colocar.. Subi a mão pela sua perna

-Isso não esta te incomodando?

-Um pouco,por ser jens a calça é bem desconfortável e também como pode ver apertada.

-Hum *O segurou por cima do tecido* Sabe acho que podemos deixar essa massagem pra depois.

-E o que tem em mente?

-Que tal.. Você me deixar ter um pouco de diversão com ele? Falou mordendo o labio

-Jamais diria não pra isso..

-Eu sei *Abriu minha calça* Hum.. Nunca me canso de vê-lo.. Murmurou o agarrando

-Ele também gosta de você.

-Se você diz.. *Começou a mover sua mão* porém terei de verificar por mim mesma.

Com isso não consegui falar mais nada pois ela selou nossos lábios enquanto me masturbava,não sabia dizer o que tinha de diferente naquilo mais o seu beijo parecia esta mais lento que o normal e a mesma fez questão de prolonga-lo,não que eu estivesse reclamando eu gostava de beija-lá porém eles sempre foram mais quentes e cheios de fome dessa vez foi bem calmo e apaixonado,antes de separar nossos lábios ela deu uma leve mordida no meu lábio e ficou me encarando.

-Ah.. *Acraiciei sua bochecha* Você é tão linda,eu poderia te olhar pra sempre.

-Sorriu Você tambem,ainda mais assim,quando está tentando lutar para não gemer alto.

-Fica difícil quando você você está com sua mão no meu pau.

-Você quer que eu pare?

-Não,eu não quero.

-Tudo bem *Beijou meu pescoço* Eu não vou.

Ela passou a beijar,lamber e dar alguns chupões que sabia que ficaria uma marca porém não me importava com isso no momento,logo ela parou e tirou também meu moletom deixando toda minha pela a mostra,enquanto me observava a mesma lambia os lábios como uma Leoa observando sua presa aquilo era muito sexy,com isso ela me fez deitar no sofá e voltou a me masturba ficando por cima de mim.Aquele momento parecia perfeito podia até jurar que tinha conseguido o meu proprio pedaço do paraíso,aquela mulher mexia muito comigo e tudo o que conseguia pensar era 'puta merda como eu sou sortuda'.Ela poderia muito bem ter me mandado embora e nunca mais olhar na minha cara,a mesma tinha motivos para isso ainda assim escolheu ficar comigo sabia que não a merecia e faria de tudo para fazê-lo.

Queria ao menos compensa-lá pela dor de cabeça que lhe causei,sabia que era dificil para ela me dividir eu simplesmente não conseguiria fazer o mesmo no seu lugar.Era egoísmo querer mantê-lá só pra mim enquanto eu poderia ficar com as outras só que jamais poderia fazer o mesmo que ela,me sentia mal por deixar que passasse por isso porém foi uma escolha dela e o que aprendi com o tempo em que nos conhecemos foi que ela não gostava de ser questionada ou de dar satisfação inclusive isso já havia sido o motivo de algumas discussões pois era impossível pra mim controlar meu ciúmes.Sempre fui muito sincera e quando não era me sentia mal e foi exatamente assim que me senti durante todo esse tempo.

Já tentei por várias vezes contar a verdade e até tentei deixá-las só que sempre que me imaginava sem uma delas era como se eu fosse um quebra cabeça sem uma peça,é estranho só que me sentia melhor mais completa com elas talvez fosse algo relacionado a minha natureza pois já havia notado que a Diana tinha um comportamento parecido quando conseguia convencê-la a jogar comigo,o orgulho sempre pareceu ser sua fraqueza a mesma odiava perder,também não gostava porém me sentia mal quando trapaceava coisa que ela fazia normalmente então talvez não fosse tão parecido assim nisso.

Ela desceu pelo meu pescoço indo em direção a minha barriga passando por entre meu seios dando algumas mordidas por eles,ela com ceteza fazia aquilo de propósito pois ela estava deixando uma trilha de marcas pela minha pele só que não queria empurrar minha sorte então não falei nada,quando chegou no meu membro ela parou de me masturbar e começou a lambe-lo,a mesma passava sua língua por toda minha estenção da passe até minha glande enquanto acariciava minhas bolas,após repetir esse movimento algumas vezes ela começou a chupa-lo enquanto movia sua não logo abaixo,a mesma tinha uma técnica incrível e era divertido ver como ela parecia gostar daquilo.Apos um tempo ela passou a mover sua cabeça levando meu membro bem fundo na sua garganta ao mesmo tempo que movimentava sua língua a abaixo sempre que chega na cabeça,estava sendo ótimo e torturante pois não poderia ser muito alta ou acabaria acordando seu filho pois estavamos na sala e da última vez que o Adam tinha nos pego ela me deixou um mês sem sexo.

-Ah.. Andrea você é ótima nisso.

Ela apenas me olhou e aumentou a velocidade o que dificultou muito pra mim continuar em silêncio,foi então que ouvi alguns passos descendo a escada ao me virar vi que era o Adam que descia aparentemente para pegar algo na cozinha e ao me ver parou no fim da escada com os braços cruzados,ele era o filho mais velho da Andrea além dele tinha também tinha a Megan,eles tinham sido adotados no seu segundo ano de casamento pois a Andrea teve problema para engravidar e seu marido queria um filho então eles adotaram um casal de irmãos o Adam era o mais velho com 19 anos embora fosse bem chato no começo quando nos conhecemos no fim começamos a nos dar bem,claro trocávamos provocações porém era só isso,já a Megan tinha 17 e não gostava nem um pouco de saber que eu namorava sua mãe,a mesma era minha fã só que as coisas mudaram quando comecei a namorar a Andrea e desde então passou a me ignorar.

Como ela não tinha notado sua chegada e continuou me chupando tive que lhe avisar porém ela estava muito concentrada.

-O que você está fazendo aqui?Perguntou com os braços cruzados

-Er..Eu vim falar com a sua mãe.

-E onde ela está?

-Aqui,oi. Falou ao levantar

-Urg não me diga que estava.. Por que não foi pro seu quarto?

-Por que essa é minha casa portanto posso chupar a minha namorada onde eu quiser.

"…"

-Suspiro Ok desculpa é só que.. Não é todo dia que se pega sua mãe fazendo esse tipo de coisa.

-Essa não é primeira vez que você nos pega assim e da última vez ela estava..

-Não!Não fala *Colocou as mãos nos ouvidos* Urg nunca vou trazer meu namorado aqui. Foi até a cozinha pegar a água

-…

-Ele é gay?Sussurrei pra ela

-Eu também não sabia disso.

-Oh..

-Sim eu sou,não era bem a forma de como imaginei contar isso pra você mas.. Não pude escolher e já não quero mais esconder,eu sou gay e estou namorando um cara da minha escola.

-Eu..Gageijou confusa

"Ela parece esta em choque.."

-É claro que sua mãe vai te apoiar independente da pessoa que você escolher amar *Segurei sua mão* Não é?

-Er.. Claro,você é meu filho e sempre vai ser.

-Sorriu Fico feliz com isso,hum eu te daria um abraço mas.. É melhor eu voltar pro meu quarto e tentar esquecer essa cena. Foi em direção a escada

-Aposto que adoraria da uma olha.. Ela tampou minha boca

-Urg Você se acha demais. Subiu as escadas

-Obrigado por ter me ajudado eu meio que travei. Falou tirando sua mão

-Não precisa me agradecer,é normal ficar assim com uma notícia dessa.. A mamãe desmaiou quando falei que gostava de mulher.

-Sorriu Ela achou que fosse gostar de homem?

-Sim.

-Hum.. Seria um desperdício *Voltou a agarra meu membro* E uma pena pois não poderia te montar gostoso. Sussurrou a última parte no meu ouvido

-Por sorte não precisamos nos preocupar com isso.

-É?

-Sim.. *Movi minha mão até seu seio* Eu gosto de mulher * Beijei seu pescoço* Nesse momento especificamente uma..

-Até quando vai ser assim?

-Pra sempre se quiser,eu te amo e pretendo ficar com você por toda a eternidade.

-Podemos arranjar isso..Agora é melhor subimos ou pode ser o Jacob o próximo a nos pegar. Me puxou para fora do sofá

-Ele está aqui?

-Sim o Morgan pediu pra ele ficar aqui essa foi sua condição para deixar o Michael vir.

-Ele também esta aqui?

-Sim por isso temos que ser silenciosas,ele já me odeia não quero dar motivos para deixar isso pior.

"Poxa ela não merece passar por algo assim.. Talvez eu possa ajudá-la com isso?Mas como vou fazer isso?"

-Tudo bem *Peguei minhas roupas* melhor não deixar nenhuma prova do crime.

-Sorriu Falando assim até parece que estamos fazendo algo proibido.

-Achei que isso te deixasse excitada. A pela cintura

-Bem.. Talvez um pouco.

-Ok,segura a minha roupa.Lhe entreguei ela

-Por que?

-Por isso *Apeguei no colo* Agora podemos ir.

-Se você me derrubar eu não vou ter ajudar a se livra dessa ereção. Falou envolvendo um dos braços no meu pescoço

-Jamais faria isso *A beijei* Nunca soltaria meu mundo.

-Eu sou eu mundo é?

-Sim.. Você é,sem você eu seria pensa mais uma mísera grama de poeira vagando pela imensidão do espaço.

-Isso daria uma boa música.

-Provavelmente sim.. Mas agora o único som que quero pensar é o dos seus gemidos.

-Sorriu Ok,vamos lá.

A levei até seu quarto onde a deixei sobre a cama e joguei minhas roupas em um dos cantos,sem querer perder tempo me juntei a ela na cama e comecei a beijar seu pescoço enquanto massageva seus seus,ajudei ela a tirar seu robe seguido pela sua camisola a deixando apenas de calcinha,fiquei alguns segundos olhando seu corpo e então me aproximei dela novamente beijando seus seios,após um tempo os beijando e lambendo ela passou a apertar minha bunda fazendo minha ereção precionar contra sua intimidade,através do fino tecido da calcinha dava pra sentir o quão excitada ela já estava o que fez meu membro latejar.

-Você é tão gostosa *Coloquei minha mão sobre sua calcinha* Você já está pingando.. Murmurei massageando suavemente seu clitóris

-Ah..Foi quase uma semana sem senti suas mãos..*Mordeu o lábio* E eu senti falta do seu pau.

-Oh?*Coloquei minha mão dentro da sua calcinha* Então foi só dele que sentiu saudades? *Voltei a massage-lá* Achei que tivesse sentindo falta do meu beijos *Beijei seu clavícula * Meus toques, *Acariciei seu rosto* Porém não parece que foi bem assim,eu senti sua falta.. De você inteira.

-O que?Ah.. Eu senti sua falta.. Ah.. De cada centímetro seu.

-Mesmo? Perguntei aumentando a velocidade

-Sim.. Ah.. Inferno,sim eu amo cada pedaço seu..

-Que bom.. Murmurei voltando a beijar seu pescoço

Enquanto lhe retribuia pelas marcas deixadas no meu corpo passei a penetra-lá com meus dedos,era muito gratificante ver o quão intregue ela ficava quando estava nas minhas mãos isso deixava uma ótima sensação de realização é poder,logo passei a estimular seu ponto g enquanto chupava seus seios um de cada vez,embora gostava muito de vê-la gemendo alto enquanto me pedia para continuar ouvi ela fazê-lo junto ao meu ouvido era ótimo.Apos mais algum tempo fazendo daquilo sentia seu interior abraçando meu dedos ao mesmo tempo que a mesma soltou um gemido alto e caiu sobre a cama,tirei meus dedos de dentro dela e fiquei observando ela recuperando o ar.

-Droga.. *Respiração* Você acha que alguém me ouviu? Sentou ainda ofegante

-Provavelmente..

-Como vou olhar na cara dele agora? Cobriu o rosto com as mãos

-Ei *Tirei suas mãos* Ele já é um garoto grande e nessa idade eu já sabia o que sexo significava não acho que ele seja tão tão inocente quanto acha.

-O que ele vai pensar de mim?

-Que estava aproveitando,você é uma adulta Andrea.. Sabe eles transam e não tem que dar explicação para ninguém,pode ser estranho pra ele pois você é sua mãe só que ainda assim não tem que dar explicação ou deixar de ser feliz por que ele pode não gostar e por se preocupa com o que ele vai pensar..

-Mas eu..

-Acha que ele vai estranhar o fato de você está namorando uma garota.

-Talvez.. Eu não falei com ele sobre isso,bem eu não falei sobre nada,ele se recusou a me ouvi.

-Acho que vai precisar de paciência com ele,aposto que o Morgan encheu a cabeça dele de besteiras sobre você,o cara foi capaz de armar pra ser presa.. Não duvido que ele seja capaz de algo assim.

-Suspiro Eu só queria poder me reaproximar dele.

-Eu sei.. Posso tentar te ajudar se quiser.

-Como?

-Bem eu consegui ficar mais ou menos amiga do Adam acho que posso fazer o mesmo com ele.

-Não sei.. Você já deve ter muito com o que se preocupar.

-Você é uma das minhas preocupações,estou vendo o quanto isso está te afetando o que não é pra menos,eu quero poder te ajudar,seu filho é importante pra você então isso se torna meu problema.

-Você está realmente amadureceu,jamais imaginei que ouviria isso daquela garota problemática que só pensava em beber e transar.

-Sorri É,uma hora eu tinha de fazer..*Peguei sua mão e a beijei* Você me disse que não queria namorar uma criança por isso me tornei uma adulta.

-Eu estava bêbada e..

-Sim mais só falamos quando estamos bêbados aquilo que pensamos quando sóbrios,eu precisava fazer isso por mim também não poderia agir como uma criança pra sempre.

"Principalmente por que vou ser mãe."

-Fico feliz por você,realmente esta agindo como uma adulta *Envolveu os braços no meu pescoço* Agora me mostra como essa adulta pode fazer uma mulher feliz de verdade.

-Com prazer.

Imediatamente selei nossos lábios em um beijo profundo, enquanto a beijava senti sua mão ao redor do meu membro o levantado até sua entrada,aparentemente ela não queria mais perder tempo então separei nossos lábios e dei um impulso empurrado todo meu comprimento dentro dela o que a fez solta um gemido suave,a fiz deitar na cama e comecei me mover lentamente puxando meu membro até a cabeça e em seguida empurrando tudo novamente,repetir esses movimento algumas vezes até que aumentei a velocidade passando a dar estocada curtas.Logo depois que aumentei meus movimentos ela começou a gemer mais alto o que me deixou curiosa pois achava que ela queria manter silêncio.

-Achei que quisesse ser silenciosa.

-Ah.. Eu acho que tem razão.. Eu sou uma adulta e o que faço e com quem faço é problema meu.

-Sorri Que bom Ah.. Droga.

Voltei a me concentra nos meu movimentos enquanto via ela se contorcer em baixo de mim essa era uma das belas visão que tive o prazer de presenciar,ainda lutando para manter seus olhos me mim seus seios estavam pulando pelos meus impulsos,logo todos os meus neurônios foram intorpecidos pelo prazer e com isso já não conseguia pensar em nada a não ser em continuar,foi o que fiz continuei a estocar com força e rapidez o que a fez revirar os olhos algumas vezes enquanto gemia coisas incoerentes.Me debrucei sobre ela apoiando uma das mãos do lado da sua cabeça e com a outra segurei sua coxa,logo ela me puxou contra seu corpo envolvendo suas pernas na minha cintura,mesmo sendo um pouco difícil de me mover não deixei que isso me impedisse e continuei.

Não muito tempo depois senti que estava perto de gozar então diminui um pouco os movimentos até que senti seu interior apertar novamente então voltei a mesma velocidade de antes até que senti seus apertos aumentarem em seguida seus líquidos,enquanto gozava a mesma cravou as unhas nas minhas costas o que me fez solta um pequeno gemido de dor prazer,nunca fui masoquista ou tive algum tipo de prazer em sentir dor porém aquilo me enviou a borda e acabei gozando também.Depois disso estava exausta e com um pouco de sono pois a bebida estava começando a levar a melhor sobre mim,deitei do seu lado onde a puxei contra mim e ficamos ali de conchinha por um tempo até nossos batimentos voltarem ao normal.

-Kara.. Virou para me encara

-O que foi?

-Você quer passar a noite aqui?

-Adoraria.. Beijei o seu nariz

-Sorriu Que bom *Me abraçou* Gosto de dormi com você.

-Também gosto,espera acha que é mesmo uma boa ideia?Seu filho esta aqui e também o Jacob.

-Sim,*Voltou a me encarar* o Jacob já sabe sobre a gente e o Michael iria descobri cedo ou tarde,prefiro que seja durante uma conversa amigável e não quando você invadi nossa casa no meio da noite.

-Ok.. Sorri Falando assim até parece que faço isso sempre.

-Talvez não.. Você me assustou *Subiu sobre mim* Eu achei que estivesse me odiando.

-Jamais te odiaria *A puxei pra deitar sobre mim* Eu te amo e sempre vou.

-Promete?

-Prometo.

*Celular*

Ela continuou deitada.

"Ué ela já dormiu?"

-Amor.. *Acariciei seu rosto* O seu celular.

-Eu sei..

-Você não vai atender?

-Não.

-E se for importante?

-Suspiro Tudo bem,*Levantou* Não se mexe. Disse descendo da cama

-Ok.

Ela foi até a cômoda onde ele estava e ao checar quem era veio pegar seu robe e saiu do quarto o que me deixou curiosa porém não queria me meter até por que se fosse algo serio logo saberia,depois de alguns minutos ela voltou e sentou na beira da cama com um olhar distante então fui até ela.

-Esta tudo bem?

-Sim.. Era engano.

"Não é o que parece.."

-Tem certeza?

-Tenho,você quer tomar um banho? Mudou de assunto

-Tudo bem.

-Vem. Saiu da cama

-Ok.

"Tenho que descobri o que houve,isso não parece ter sido simplesmente um engano.."

A segui até o banheiro onde ela ficou em silêncio durante todo o tempo,após sairmos como não tinha levado uma roupa de baixo dormi pelada enquanto ela voltou a colocar sua camisola pois não gostava de dormi sem roupas,ficamos um tempo falando sobre o que tinha acontecido comigo durante esse dias que ela ficou fora,claro deixei a parte que envolvia qualquer uma das garotas de fora pois a mesma tinha deixado claro que não queria saber sobre isso,aproveitei essa conversa também para falar sobre a viagem e como o esperado ela ficou um pouco triste pois ela tinha tinha acabado de chegar e já era minha vez de sai,contudo ela entendeu que era meu trabalho e me disse apenas para não arrumar mais nenhuma surpresa o que entendi como um aviso para não me envolver com outra garota.

Algumas horas depois

Quinta

8:30am

Depois de algumas horas de sono o que não foi o bastante pra mim acordei surpreendente bem e sem ressaca o que achei estranho,ao me virar dei de cara com a Andrea me observando o que seria fofo se ela não tivesse de braços cruzados com uma cara de brava,levantei rapidamente me sentando na cama e ainda sonolenta tentei entender o que estava acontecendo,foi então que vi que a mesma estava com o meu celular na mão e jurava que tinha esquecido ele na cobertura.

"Estranho.. Será que eu bebi tanto que não estou confundindo?"

-Bom dia.. Falei tentando tocar seu rosto porém ela se afastou

"Isso é um péssimo sinal.."

-Não pra mim,quem é Lena?

-Er.. Uma das minhas namoradas.

-Oh..

-Onde achou meu celular?Achei que tivesse esquecido ele em casa.

-Sua irmã veio trazer,ela também deixou a chave do seu apartamento pois ela iria sair pra resolver algo. Indicou para o criado mudo onde ela estava

-Ah..

-Não deveria ter bisbilhotar mas uma tal de Lena estava te ligando e não foi só uma vez então..

"Será que aconteceu algo?"

-Entendo,você atendeu?

-Não,aqui.Me entregou ele

-Melhor eu verificar..

Assim que peguei o celular ele voltou a tocar então o atendi.

Ligação on

-Oi amor..Esta tudo bem?Eu fiquei preocupada..

-Oi princesa,desculpa eu esqueci o celular em casa.. Eu quem deveria perguntar,aconteceu algo?

-Bem.. Sim,o Lex me ligou ontem a noite e disse que ouviu a mamãe falando sobre fazer uma possível vista pra mim.

-Oh.. Acha que ela já sabe?

-Não sei.. Por isso te liguei eu estava assustada.

-Não fica,vai ficar tudo bem e como eu disse não vou deixar que nada aconteça com você ou o nosso bebê.

Assim que falei isso a Andrea levantou da cama e ficou de costas pra mim.

"Droga eu deveria ter falado sobre isso antes."

-Tudo bem.. Eu confio em você,pode vir me ver hoje?

-Claro,eu ainda tenho uma coisa pra fazer mas não acho que vá demorar muito.

-Ok,eu estou com saudade.

-Também estou.

-Bom agora vou te deixar em paz,não quero te atrapalhar.

-Você não me atrapalha.

-Fico feliz em ouvir isso,porém tenho que ir,fiquei de acompanhar a Sam até um salão ela queria mudar o cabelo.

-Ok,vejo você mais tarde.

-Até,beijo.

-Toma cuidado.

-Irei.

Ligação of

Assim que desliguei me xinguei mentalmente por não ter pensando antes de falar ou até poderia ter simplesmente saindo do quarto,como o estrago já estava feito achei melhor tentar concerta-lo,sai da cama e fui até ela,ao tentar toca-la ela se afastou e virou para me encara com os olhos marejados.

-Ela está grávida?

-Sim,eu deveria ter falado antes só que.. Não estava no meu melhor estado e acabei esquecendo.

-Kara você tem noção que isso pode mudar tudo?Você vai ter um filho com ela,e se depois que essa criança nascer você decidir que quer ficar só com ela?

-Não vou,eu amo ela e jamais deixaria meu filho mas eu também não vou te deixar nunca,eu prometi não lembra?

-Você estava tão bêbada que esqueceu da sua cueca,como posso saber se estava falando sério?

-Eu estava e estou falando sério,Andrea eu não vou te deixar a menos que isso seja o que você quer.

-Eu.. E se ela te afastar dessa criança se não ficar só com ela?

-A Lena não faria isso..

-Mas e se fizesse?Eu vi o jeito que falou sobre esse bebê seus olhos estavam brilhando,você pode se arrepender depois e.. Eu não posso te dar um filho.

"Então é isso?"

-Isso não importa pra mim,eu estou com você por que me apaixonei por você e o fato de não poder ter filho nunca vai mudar isso.

-Você quer mesmo ficar comigo?Pra sempre?

-Sim.

-E se daqui a alguns anos você olhar pra trás e se arrepender por ter escolhido me amar também?

-Jamais me arrependeria disso.. A lena não é do tipo que faria algo assim,ela é a pessoa mais doce e gentil que conheci ela não iria afastar essa criança de mim,é ela pode ficar brava e até não querer mais falar comigo ainda assim ela não é do tipo que guarda rancor.

-Falando assim ela parece ser a garota perfeita.. Murmurou com uma cara de brava

-Ela é,assim como você e as outras,todas são especiais do seu próprio jeito e minha vida sem vocês seria incompleta.

-Nem todas aceitariam esse tipo de coisa.

-Eu sei,me surpreendi quando falou que queria ficar comigo *Sorri* Porem foi uma das melhores coisas que já ouvi,sei também que possa perde elas ou até você pode vir a se arrepender disso e me deixar também mas é um risco que tenho de correr.. Depois do que fiz eu não merecia nenhuma de vocês,não quero perder você só que se for a sua vontade tudo o que poderia fazer era aceitar.

-Eu não vou..

-Então por que parecia tão assustada?

-Por que tive medo e a ideia de ficar sem você me assusta.

-Eu estou aqui,e vou esta até quando me pedi para ir embora.

-Não irei.

-Sorri Que bom *Acariciei seu rosto*,não se preocupa você é insubstituível pra mim.

-É meio difícil de acreditar quando você tem mais três.

-…

"Ela tem razão."

-Kara..

-Você tem razão,mas você escolheu ficar comigo isso significa que confia pelo menos um pouco em mim.

-É claro que o faço,só.. Me sinto insegura,você tem outras namoradas e poderia facilmente me substitui por outra.

-Não existe outra igual ou se quer parecida com você Andrea,se você não esta tão segura quanto a isso podemos terminar e..

-Não,eu não quero isso.. *Suspirou* tudo bem eu não vou mais falar sobre isso.

-Você não precisa tentar ou fingir que entende,sempre que senti que algo esta te incomodando pode me falar.. Sou sua namorada e assim como as outras seu bem estar é minha prioridade,não só fisco mais sentimental também eu não quero que fique guardando tudo pois não irá te fazer bem.

-Tudo bem..

-Mesmo?Você não está se sentindo negligenciada ou deixada de lado?

-Um pouco..Saber que você vai ter um filho com outra mulher me incomoda,porém eu sei que você não poderia abandonar um filho.

-É eu não posso..

-Tudo bem isso é bom,não iria querer uma namorada que não assumi suas responsabilidades *Envolveu os braços no meu pescoço* Isso seria uma atitude infantil. Falou me encarando

-Eu sei. Abracei sua cintura

*Minha barriga roncou*

-É melhor eu te alimentar.

-Sorri Desculpa é involuntário.

-Eu sei,eu fiz o café da manhã.

-Que bom *A beijei* Estou faminta.

-É melhor escovar os dentes antes.

-Estou com mal hálito?

-Não,ainda assim é bom cuidar da sua higiene.

-Ok.. *Fui até o banheiro* Agora eu entendo o que o Adam quis dizer quando falou que era mandana.

-Falou algo?

-Que você está muito linda com esse vestido.

-Obrigado,agora depressa as crianças devem está lá embaixo. Falou indo em direção a cama

"Uma mãe típica.. Credo agora deu saudade de quando a mamãe ficava no meu pé."

Alguns minutos depois

Depois de terminar minha higiene matinal voltei pro quanto onde percebi que não sabia onde tinha deixado meu tênis até que lembrei onde o deixei e após vesti minha roupa e desci com a Andrea para o café da manhã,na mesa enquanto a Andrea foi pegar o suco notei que o Adam não tirava os olhos do celular e após checar sutilmente vi que o mesmo falava com o tal namorado.

-Ele é bonito..

-E ele é *Suspirou*,ei é falta de educação ler a conversa dos outros.

-É e olhar sua mãe fudendo é uma ótima maneira de demostrar educação.

-Urg,oh mãe a Kara esta me deixando sem graça.

-Kara.. Falou voltando pra mesa

-Tudo bem.. Desculpa isso foi indelicado da minha parte,porém foi a verdade.

-Achei que tivesse amadurecido. Ela falou apoiando o rosto das mãos

-Er.. Eu ainda sou nova nisso.

-Claro *Acariciou minha bochecha* Sem pressa querida.

-Nisso que da namorar uma criança. Murmurou pegando o suco

-Sou mais velha que você.

-Um ano não é tanta diferença assim.

"Ele tem razão.."

-Bom dia a todos. Falou um garoto moreno com olhos azuis muito parecido com a Andrea

"Esse deve ser o Michael.. Ele é meio pequeno pra idade."

-Bom dia. Falou o Adam

-Bom dia.. Pareceu meio ansiosa

-Bom dia.

-Você?Olhou pra mim surpreso

-É,eu.. Espera você me conhece?

-Oh tonta metade do país te conhece enquanto a outra metade são apenas pessoas normais. Me provocou

"As vezes eu esqueço.."

-O que você quer dizer com isso?

-Nada.. Rolou os olhos

-O que você está fazendo aqui?Não sabia que a Andrea tinha adotado outro filho e muito menos que era você..

-Eu não..

-Ela é minha namorada.

-O que?*Virou para ela surpreso* Mas ela tem idade pra ser sua filha!O papai tinha razão,você não passa de uma vagabunda.

-Escuta aqui seu pirralho.. Levantou jogando o guardanapo na mesa

-Adam!Exclamou parecendo brava

-O que?*Virou para ela* Esse garoto não pode te tratar assim.

-É a verdade,enquanto você que nem é seu filho de verdade foi criado por ela essa mulher me abandonou.

"Isso não está certo.."

-Filho eu..

-Não me chama assim!Você não é a minha mãe!Eu preferia ter ficado com o papai. Saiu da mesa e foi em direção as escadas

-Mimado. Voltou a sentar

Virei para a Andrea e a mesma estava bem triste e ver aquilo me partiu o coração estava mais do que claro que eu não poderia deixar as coisas assim,nada do que fizesse iria apagar o que fiz porém tinha de tentar,o relacionamento com o seu filho era muito importante pra mesma com isso decidi que a qualquer custo iria ajudá-la a se entender com ele,não poderia culpa o garoto até por que ele deve ter passado todo esse tempo ouvindo seu pai falar mal da mãe e pra uma criança ouvi esse tipo de coisa o fez achar que a mesma tinha o abandonado,não cheguei a conhecê-lo porém pelo que ouvi da Andrea o Morgan era um bastardo calculista e deveria ter algo em mente para deixar que o garoto ficasse com a mãe e o telefonema da noite anterior poderia ser algo relacionado a isso,porém precisava ter certeza o que não seria fácil pois ela parecia bem decidida a não me contar.Ainda assim tentaria convencê-la e faria tudo o meu alcance para resolver isso e consegui devolver o seu filho definitivamente pois estava óbvio que com um pai como ele o garoto estaria melhor com a mãe.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...