História Minhas (nem) tão queridas meio-irmãs. - Capítulo 9


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fairy Tail, High School DxD
Tags Naer, Nale, Nalu, Nami, Nawen
Visualizações 642
Palavras 2.007
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Ecchi, Ficção Adolescente, Harem, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Espero que gostem :3

Capítulo 9 - "Surpresa"


Durante a noite, Natsu acordou com fortes batidas em sua porta, bocejando, ele se levantou e foi até a porta, coçando os olhos ele abriu a porta, vendo Mira ali.

- O que foi?

- Natsu… Você precisa fugir daqui.

- Uhm? E por que?

- Elas… Pegaram seu pai, agora vão vir atrás de você… Por favor, vai embora.

Mira, com lagrimas nos olhos, dá um leve selinho nos lábios de Natsu e se afasta levemente.

- Eu te amo… Muito…

Duas asas saem das costas de Mira, fazendo uma corrente de vento que bateu a porta do quarto de Natsu com força.

- ELE ESTÁ FUGINDO! TÁ INDO PRA SALA!

Vários passos acelerados são escutados e Natsu sente lagrimas começarem a descer pelo seu rosto. Natsu saiu correndo para seu armário e pegou sua mochila, colocando algumas roupas na mesma e saindo pela janela com certo cuidado, andando abaixado, ele pode ver todas as garotas saírem correndo pela porta da frente, todas tinham brilhantes asas brancas que saiam de suas costas.

Natsu sorri de leve ao ver Mira olhar na sua direção e depois começa a correr na direção contraria a das garotas. Ele correu, correu e correu, a cada passo ele sentia seu corpo doer e sua mente enfraquecer, ele pensava cada vez mais no que estava acontecendo, “Elas pegaram seu pai”.

Ao se lembrar dessa frase, Natsu para bruscamente levantando uma breve nuvem de poeira, as lagrimas de seus rostos começam a descer mais rapidamente, desistindo de se fingir de forte, Natsu cai de joelhos na grama, já estava consideravelmente longe de sua casa, seu corpo enfraquecia cada vez mais, não era cansaço nem dor, mas parecia que, a cada momento que sua mente se cansava daquela vida, seu corpo cansava também.

Mas, misteriosamente, tudo parecia vir de novo para sua mente, os acontecimentos, o momento que conheceu Mira, o primeiro beijo, a primeira foda, o primeiro sorriso que ela deu especialmente para ele, tudo parecia ainda mais magico daquela noite.

Natsu sorri levemente ao se lembrar de Mira e olha para frente, ali estava Zeref novamente, seu irmão mais velho.

- Zeref…

- Natsu, eu acho que eu me enganei –Zeref parece sorrir levemente- Mira é diferente das outras… Não… Você mudou ela, meus parabéns.

Natsu sorri de leve e se levanta, limpando as lagrimas.

- Sim… Mas e você? O que faz aqui?

- Você é meu irmãozinho, acha que eu vou te deixar assim aqui?

Natsu solta uma risadinha e coça a cabeça.

- Me perdoe tomar seu tempo.

- Não, tudo bem, isso apenas adiantou algo que eu já iria te propor.

- Me propor? O que?

Zeref sorri e bate palmas de leve, um pequeno redemoinho aparece nas costas do mesmo, começando a crescer até ficar do tamanho de Natsu, então, ele ficou totalmente preto e depois ficou algo parecido com um transparente, mas mostrava um cenário totalmente diferente.

- O que é isso?

- Isso? Ah, isso é um portal, como pode ver, não é algo que você conheça.

- É… Para onde ele leva?

- Para outra dimensão, conhecida como 683, apesar do apelido de Highschool DXD, lá é literalmente uma dimensão dominada por demônios, anjos e anjos caídos, resumindo, duas raças vão te caçar com certeza, outra não é com certeza.

- Tá, e o que eu tenho a ver?

- Eu preciso que você pegue algo de lá para mim, o nome é Crystal Night, é só você usar os anjos e anjos caídos para achar, os demônios você deve pedir ajuda, pois eles vão ser sua única companhia e seus únicos aliados.

- Tá, você quer que eu vá para outra dimensão onde, além dos anjos, terá mais uma raça para me perseguir com o objetivo de me matar?

- Exatamente, mas não se preocupe, com Mira por exemplo, eu vou cuidar dela, explicar para ela, e logo vocês estarão juntos novamente, sem preocupação com as outras.

Natsu sorri, se espreguiçando.

- Bem, acho que está na hora de eu ir, não é?

Zeref sorri de lado e abre espaço, Natsu rapidamente corre na direção do portal e se joga no mesmo, assim que seu corpo inteiro passou, o portal se fechou rapidamente.

Natsu se vê no ar, aparentemente estava indo na direção de uma janela, não tinha o que ele fazer para diminuir os danos que sofreria, apenas se encolheu e virou as costas na direção da janela, mas, quando era para ele estilhaçar o vidro em mim pedaços, ele apenas sentiu uma diminuição de velocidade e depois o baque no chão de madeira no local, quando olhou envolta, se notou sendo observado por várias pessoas, alguns garotos, algumas garotas, duas garotas em especial chamavam uma atenção extrema, uma ruiva e uma morena, ambas extremamente belas, pareciam usar algum tipo de uniforme escolar, mas não era isso que importava, o que importava mesmo era que, dali, do chão, dava pra ver a calcinha das duas.

- Kukuku, ele mal chegou já está nos olhando – A morena diz sorrindo e ajeitando a saia, tirando totalmente a bela visão de Natsu.

A ruiva continuou quieta, apenas se aproximou levemente e estendeu a mão para Natsu que aceita de bom grado e se levanta limpando a roupa e olhando para a janela.

- Espera… Eu não vim por essa janela não?

- Bem, aparentemente sim, mas parece que você atravessou ela. – A ruiva diz com uma voz monótona.

- Ah, entendi, mas então, me deixe te perguntar, você é um anjo, demônio ou anjo caído?

Todos olham para ele.

- Como sabe disso?

Um pequeno click aparece na mente de Natsu e então duas asas saem de suas costas rasgando sua carne e sua camisa, as duas asas pareciam com as de anjo, mas era totalmente carburadas.

- Asas de demônio?

Natsu sorri.

- Exatamente, eu sou um demônio, na verdade, me chamo END.

- END?

- É, END, mas pode me chamar de Natsu, eu prefiro.

- OKay – A morena se afasta levemente pegando uma bandeja.

- Aceita um chá?

- Sim, claro, muito obrigado.

A morena vai para a pequena cozinha do local e todos continuam olhando para Natsu.

- Por que me olham tanto?

- Você é estranho –Um garoto de cabelos castanhos aproxima a mão das asas de Natsu, mas, assim que ele ia tocar, Natsu vira pegando o garoto pelo pulso e torcendo o pulso do mesmo com brutalidade escutando um alto barulho e empurrando o garoto para longe, havia quebrado a mão do garoto.

- Ai minha mão!

- Não toque em qualquer pessoa sem autorização, seu idiota.

A ruiva fica entre os dois suspirando.

- Quem é você?

- Como eu já disse, Natsu, e você? Quem és?

- Rias Gremory.

- Gremory? Eu achava que vocês eram uma lenda.

- Como assim?

- Na verdade, da onde eu vim, demônios são meras lendas, ainda mais a famosa Gremory, uma das famílias mais poderosas de todo o mundo.

- Minha família já foi bem rica, atualmente não somos tão ostentadores.

Nastsu sorri.

- Sim, isso é verdade, mas continua mais rica que eu.

Rias solta uma risadinha e se aproxima.

- De onde veio?

- É uma história curiosa, duvido que entenda.

- Claro, se quiser contar mais tarde, vou ajudar Akeno a fazer o chá.

Natsu olha Rias sair dali e depois se vira para os outros.

- Vão ficar me olhando por que? Perderam o cu na minha cara?

Todos ficam levemente acuados pela forte intenção assassina liberada por Natsu, em seguida, eles foram fazer o que tinham para fazer, não ficariam mais olhando para Natsu, não visivelmente, claro.

Alguns minutos depois Rias e Akeno voltam com uma larga bandeja com algumas xicaras de chá. Natsu já havia se levantado e observava tudo em volta.

- Gostou? –Rias diz sorrindo ao ver Natsu olhar a sala.

- Sim, é muito bonito, tanto quanto as anfitriãs – Natsu diz com um sorriso de canto vendo Rias e Akeno corarem levemente.

- Bem, aqui está seu chá.

Rias entrega o chá timidamente para Natsu e depois vai entregar para os outros.

- Vem, sente – Akeno diz se sentando no sofá com a perna cruzada, deixando a mostra sua calcinha para Natsu.

Natsu apenas se sentou ao lado e se espreguiçou.

- Então… Vocês ainda não me responderam, demônios, anjos ou anjos caídos?

Akeno solta uma risadinha.

- Não acha que se fossemos anjos ou anjos caídos já teríamos te matado, END?

- Provavelmente.

- Exatamente, somos demônios, igual você. Mas então, o que faz aqui, tão longe de casa?

- Estou numa missão, para meu irmão.

- Entendi… Posso saber quem é meu futuro cunhado?

Natsu cora levemente.

- Zeref, Zeref Dragneel.

Akeno se afasta, se levantando bruscamente ao ponto de derrubar um pouco de seu chá no sofá.

- E-Eu preciso falar com a Rias (Eu não lembro como ela e Issei chamavam a Rias).

Akeno sai correndo na direção de Rias e então as duas saem para uma outra salinha.

Natsu estranha, mas continua ali tomando seu chá.

Alguns minutos depois Natsu já havia terminado de tomar seu chá e continuava ali, sozinho, todos haviam ido embora, menos Rias e Akeno que continuavam naquela sala.

Ele esperou mais um pouco e Rias e Akeno saem da sala, ambas olhavam para ele com um olhar diferente, parecia refletir um pequeno ódio.

- END. Vou precisar que se retire.

- Uhm? Ah, tudo bem.

Ele se levanta com um suspiro triste, achava que havia encontrado amigos, mas novamente, nada.

- Posso só saber por que?

- Simples, meu nome é Rias, Rias Gremory, não sei se sabe, mas o clã dos Dragneel e o clã dos Gremory tem uma antiga intriga, e não toleramos Dragneels em nosso território, então preciso que se retire, da cidade.

A voz de Rias pareceu ficar ainda mais séria e fria, toda a simpatia que ela demonstrou no começo parecia ter sumido.

- E se eu não quiser?

Rias soltou uma leve risadinha fazendo um círculo magico aparecer no chão abaixo dos três.

- Teremos que batalhar.

Natsu sorri.

- Eu vou embora, não se preocupe, iria ser humilhante a herdeira dos Gremory ser derrotada por um mero Dragneel.

Rias pareceu ficar irritada, mas Akeno segurou o pulso dela.

- Calma…

Natsu solta uma risadinha.

- Revoltadinha criança?

Akeno não consegue mais segurar Rias, ela se solta empurrando Akeno para longe e correndo na direção de Natsu, mas o mesmo rapidamente segura o pulso dela, puxando ela em sua direção e cravando suas presas no pescoço de Rias, vendo uma pequena marca de dragão vermelha aparecer no pescoço dela, em seguida, Rias desmaiou lentamente.

- O QUE FEZ COM ELA?

Akeno corre na direção de Rias e a pega dos braços de Natsu, começando a verificar se ela estava bem.

- O que eu fiz? Bem… Digamos que eu tenha dado um pequeno presente para ela.

Logo Natsu some em chamas vermelhas como lava, Akeno continuou cuidando de Rias enquanto Natsu aparecia em outro lugar, mais precisamente, encima de uma grande torre.

- Rias Gremory… - Natsu solta uma risadinha – Tão jovem… Tão tola…

Logo Natsu desaparece novamente, aparecendo dentro da sala da diretoria da Kuoh Academy.

Lá dentro, além do diretor, estava uma outra garota, uma jovem moça usando um óculos, cabelo preto curto e olhos violetas, um belo corpo e uma altura mediana.

 

- Quem é você? – Diz o diretor com uma voz fria.

 

Natsu sorri.

 

- Natsu, Natsu Dragneel, e eu quero me inscrever.

 

- Cadê seus pais?

 

Natsu solta uma risadinha.

 

- Pais? Ah… Não tenho.

 

- Então não posso te matricular, me desculpe.

 

Natsu solta uma risada maligna fazendo uma espada totalmente negra aparecer em sua mão direita e suas asas saírem de suas costas novamente, fazendo o diretor se assustar e cair da cadeira enquanto a garota apenas deu um passo para trás.

- Tem certeza? Sabe… Eu não me importaria de pintar essa sala de vermelho…

Continua…


Notas Finais


Bem, como prometido, 20 comentários, novo capitulo, mas eu decidi mais uma coisa, por exemplo, a meta do capitulo antigo foi 20 comentários, logo, 2 mil palavras.
Agora, nesse capitulo, a meta será de 35 comentários, se conseguirem, eu jogarei o proximo capitulo com 3 mil e 500 palavras.
Bem, espero que tenham gostado :3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...