1. Spirit Fanfics >
  2. Mini Attack (BANGTAN FIC) >
  3. Come to Brazil

História Mini Attack (BANGTAN FIC) - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


Eai gente ?
Nana back.
Como eu não estou tendo aula por conta do Corona, resolvi começar essa fanfic.
Desculpa pelos erros de ortográfia.
Quem gostou bate palma quem não gosto paciência, né more?
Boa leitura!
(Imagem, créditos ao desenhista)

Capítulo 1 - Come to Brazil


Fanfic / Fanfiction Mini Attack (BANGTAN FIC) - Capítulo 1 - Come to Brazil

1° Capitulo

Come to Brazil

Hey my friends!

—Pra quem ainda não me conhece eu sou a Catharina e esse é meu canal “Catty”. E hoje infelizmente é meu ultimo vlog na Coréia do Sul. —fiz uma carinha triste—Mas não fiquem tristes. Ainda vai sair muito conteúdo destas três semanas que fiquei aqui. Estive em vários lugares e filmei vários Oppas hehe. Então se vocês gostam de curiosidades sobre a Coréia, Japão e sobre mim é claro –Sorri como se fosse obvio afinal eu sou a importante —Se inscrevem no Canal e compartilhem.

Roda a vinheta vamos para o vlog: Bye, Bye Coréia.

-----&&-------

Após terminar de assistir meu vlog fiquei sem nada pra fazer, estava sem internet e a bateria do meu celular estava quase ao zero. Me da um pouco de vergonha alheia ficar revendo meus vídeos, mas não tinha escolha, editar também é meu trabalho.

Suspirei fundo, pensando o quando eu era grata por tudo que vem acontecendo mesmo que, infelizmente, eu não tenha conseguido (ainda) ir a um show dos meus nenéns, nem aqui, nem lá no Brasil. Eu já fico feliz de estar vivendo essa experiência de saber como é estar no mesmo país que meus amores. Army BR se contenta com tudo mesmo.

Sempre fui uma amante da cultura sul coreana, asiática por si, então decidi que todo aquele dinheiro que eu juntei; fazendo muito trabalhos da faculdade; Eu tiraria “férias”, na Coréia, especificamente em Seul, a capital. Aqui gravei vários vlogs e me diverti bastante. Mas algo me deixou bastante chateada, não conseguir encontrar sequer um único k-idol. Eu sabia que não seria fácil, mas poxa me deixa sonhar. Pensei que se eu estivesse aqui eu poderia sla, trombar com o Jin fazendo compras ou, quem sabe, o Tae Tae passeando com o fofo do Yeontan.

Escutei um chamado do aeroporto. Era meu voo de retorno ao Brasil, a minha casa.

Peguei minha mochila é coloquei nas costas, ajeitei minhas roupas. Enquanto fazia uma oração “Deus ajude que eles sejam carinhosos com minhas malas, aquele álbum é muito precioso”.

Caminhei em direção ao terminal de embarcação, o aeroporto não estava muito lotado.

Nem acredito que esse é o mesmo aeroporto que os meninos pisaram ontem. Olhei no meu relógio de pulso, tentando assimilar se eles já haviam chegado aos Estados Unidos. Sem bateria não da pra saber, se eu tivesse era só olhar nos trends do Twitter.

— Saco! — Exclamei eu voz alta enquanto seguia a fila de embarque.

— Good afternoon!

A aeromoça a minha frente disse, eu respondi de forma simples, então ela me guiou ate meu lugar. A primeira coisa que pensei ao visualizar minha cadeira foi “Pqp por isso que estava tão barato”, okay poltroninha vamos ser amigas pelas próximas 24 horas. Espero que no outro avião de para esticar mais as pernas.

Rapidamente coloquei meu celular para carregar, precisava falar pra minha Mama que eu ainda estava respirando.

Assim que o celular ligou eu mandei um áudio pra ela:

— “Oii Mãe to bem tá? Acabei de pegar o avião, quando puder mando outra mensagem, fica com Deus”.

Guardei todas as minhas coisas, procurei minha linda mascara de dormir do BT21, to muito burguesa safada nessa viagem. Ah eu também mereço. Sem precisar de muito esforço desmaiei.

As horas se passaram.

Pip – Pip – Pip!

Acordei assustada, sem entender nada.

— Caros passageiros, passaremos por um principio de turbulência. Peço que permaneçam sentados.

O avião começou a dar uma leve balançada como aquelas de quando a gente começa o voo. Eu tava muito com o c* na mão, porque era a segunda vez que eu estava voando. A primeira foi do Brasil pra cá. O piloto disse alguma coisa que eu não consegui entender bem, eu também tinha gastado todo o meu cursinho de inglês nessa viagem, sem condições.

Olhei na telinha que fica na frente do meu banco e vi que estávamos quase chegando.

Chamei uma moça que estava do meu lado, parecia bem mais nervosa que eu.

— O que acontecendo?

Ela disse que estávamos passando por uma nuvem de chuva e que já ia passar. Eu disse obrigado, e a viagem continuou.


Notas Finais


Continua?
O que gostaria de ver ?
Querem me adicionar no insta?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...