História Mini imagine - Capítulo 5


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Visualizações 14
Palavras 835
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Harem, Shoujo (Romântico)
Avisos: Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Annyeong my flowers ♥

Sinto muito o capítulo pequeno. :-(

Capítulo 5 - Capítulo V


Vi quando Nam sussurrou algo no ouvido do Yoon-Gi, enquanto os dois me encaravam. 

- Cala a boca! - o vi desviar o olhar. 

- O que deu nele? 

- Aquela história da magrela. - respondeu Nam, finalmente cessando a crise de riso. 

- Magrela? - perguntou Hoseok, me olhando de cima a baixo. - S/n tem mais corpo do que as garotas que eu já peguei. 

- Que não foram muitas. - disse Jimin contando naqueles dedos incrivelmente fofos. Hoseok acertou-lhe um tapa. - Hyung! Isso dói! - todos riram, eu encarei o Yoon-Gi e um sorriso travesso atravessou meus lábios. 

- Own... - falei me aproximando dele. - Não fique assim meu gordinho. - o abracei por trás, envolvendo meus braços ao redor de sua cintura e apoiando o queixo sobre seu ombro. - Você sempre será o gordinho mais fofo do mundo. - como eu adorava irrita-ló.

- Me solta, sua magrela. - ele soltou meus braços de si e me empurrou. Suas orelhas ficando vermelhinha. Todos riram, me virei para os convidados ainda rindo. Meus olhos fixaram no garoto de cabelos castanhos ao lado do Hoseok. Que exibia um lindo sorriso tímido ao notar que o incarava. 

- Pessoal, esse é o JungKook, irmão do Hoseok, ele chegou hoje dos Estados Unidos, espero que não se importem por o trouxemos. Não queríamos deixa-ló ssozinho em casa. 

- Não precisa se preocupar. Prazer em conhecê-lo, eu me chamo S/n. - estandi a mão para ele. 

- S/n? - ele encarou o V, que perdeu todo o sangue do rosto. Jimin logo tratou de apresentar ele aos outros. 

Nos sentamos no sofá e começamos a conversar. Descobri que todos os quatro foram morar no exterior quando pequenos. E só voltaram por ele o Tae tinha "algo" de extrema importância para fazer aqui. Também falei um pouco de mim, de como vim morar aqui aos meus cinco anos e como conheci os meninos. 

- Vamos jantar? - Jin colocou a mão na barriga. - Estou faminto. - disse e por fim o seguimos para cozinha. Quando chegamos na cozinha, eles encararam a mesa cheia de comida, admirados. - S/n quem preparou tudo sozinha. - Jin falou com ar de pai orgulhoso, minhas bochechas ruborizaram. Quando sentamos todos me encararam. 

- O que foi? - entendi o recado quando eles olharam para os pratos. - Ok, aqui. - apontei para os pratos. - Feijão tropeiro, feijoada, macarronada, macarrão com queijo, arroz temperado e frango cozido e assado, também tem carne, salada e salada de maionese. 

- Você também fez sobremesa? - Hoseok ficou em expectativa. 

- Hyung, sobremesa não é depois do almoço? - perguntou o JungKook. 

- Quieto Kookie. - eu ri. 

- Sim, eu fiz bolos, tortas, alguns salgados, lasanha, musses e chocolate. 

- Estou com água na boca e olhe que nunca comi essas comidas. - Hoseok estava quase babando em cima do prato.

O jantar teria sido perfeito se o Tae não tivesse passado metade do tempo de cara fechada. 

Depois que comemos, voltamos para a sala, Jin trouxe junto algumas garrafas de soju. Enquanto todos bebiam, voltei para a cozinha para arrumar a bagunça. Quando terminei de colocar a louça suja na pia e limpar a mesa, peguei o celular e liguei para os meus pais. Depois de um tempo conversando com eles, me despedi e desliguei. Voltei minha atenção a louça suja, quando escutei passos atrás de mim. 

- Quer ajuda? - a voz grave ecoou em meus ouvidos, fazendo-me arrepiar. 

- Não precisa. - virei-me para encarar os olhos castanhos do V. Mas ele não se importou, abriu espaço entre mim e a pia. 

- Eu lavo e você guarda. - ele sorriu levemente e voltou sua atenção para a pia.

 Ficamos em silêncio, enquanto fazíamos todo aquele trabalho, escutávamos os risos dos meninos. Observando ele mais de perto, pude ver o quanto ele era lindo, - não que não notado antes. - ele tinha um sinal perto do seu olho, seus olhos brilhavam de uma maneira diferente. Seus lábios pareciam doces e macios, - um tanto provocativo, não? - quando terminamos, enxuguei as mãos e o encarei. 

- V, - ele me olhou. - posso fazer uma pergunta? - ele assentiu. - Eu sei que pode parecer estranho, mas, nós já nos conhecemos? Quer dizer, não de agora, mais sim de muito tempo atrás. Entende? - ele pareceu hesitante. - Quer saber? Esquece. É loucura da minha cabeça.  - com uma súbita irritação, joguei o pano que segurava em cima do balcão. Resmungando passei por ele. Ele segurou meu ombro, me prendendo na parede. 

- Talvez já tenhamos nos esbarramos por aí. - ele aproximou nossos corpos. - Ou eu lembro alguém que você conheça. - seu rosto estava a centímetros do meu. - O que acha? - sussurrou em meus ouvidos, sentindo a sua respiração em meu pescoço, meu coração acelerou. 

- Eu... - ele sussurrou algo em meu ouvido em japonês. Ele se afastou e foi embora. 


Notas Finais


Pessoal sinto muito esse não está tão interessante, quanto aos outros capítulos :'(
I'm sorry.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...