História EXO- Imagines - Capítulo 9


Escrita por:

Postado
Categorias EXO
Personagens Baekhyun, Chanyeol, Chen, D.O, Kris Wu, Lay, Lu Han, Personagens Originais, Sehun, Suho, Tao, Xiumin
Visualizações 64
Palavras 784
Terminada Não
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Bem, não sei bem o que dizer sobre, mas eu amo de todo meu coração o lay <333
Este é um belo final, e depois entrará em edição. Espero que tenham gostado.

Capítulo 9 - Lay


Fanfic / Fanfiction EXO- Imagines - Capítulo 9 - Lay

O outono mostrava suas melhores folhas, de uma coloração marrom desbotada. E a janela de um hospital não era o melhor lugar para se apreciar as folhas caindo, acredite.

Minha família e eu voltávamos de uma viagem, quando um carro na contra mão nos acertou. Todos estão bem, mas eu precisei ficar um pouco mais, por causa de uma lesão na perna.

Dei um sorriso para a enfermeira Silva, toda a manhã ela vinha visitar a área B.

_ Bom dia S/n. _ Ela acena, de modo animado. 

_ Bom dia. _ Sorrir da melhor maneira.

Quando a vi dobrar o corredor, voltei para a minha cama. Olhei ao redor, só havia eu e mais dois jovens, porém eles eram tão quietos, as vezes eu pensava que algum dementador houvesse os sugado.

_ Preciso de água. _ Diz Carlos.

_ Anti depressivos? _ Perguntei.

_ Sim. _ Ele rir.

_ Eu também tomava desses... _ Diz Katy.

Quando se estar em um hospital, remédios e doença são os assuntos principais, embora ninguém os ache os mais legais para se conversar.

O doutor parou em frente a nossa porta, com um olhar surpreso. Os jovens mais calados da área B agora sorriam, e conversavam, algo bem aleatório. 

_ Oi, posso entrar? _ Diz o doutor Lay. 

_ Fique a vontade doutor. _ Diz Carlos.

_ Entra, deita aqui nesta maca, está totalmente livre, a Mary morreu ontem. _ Falei, e toda os outros gargalharam.

Lay pareceu incômodo com o que eu falei, talvez ele não fosse o tipo que risse da morte alheia. Não que alguém houvesse mesmo morrido ali. 

_ Não perturbem o novo doutor! _ Diz Silva, que esbraveja.

_ Estamos zoando, relaxa. _ Sorrir.

_ Ah, tudo bem... _ Diz lay.

Ficamos conversando durante um bom tempo, parece que todos gostaram do doutor Lay. Durante a noite, foi servido uma sopa, junto de uma "maravilhosa gelatina".


OoO

Levantei cedo, eu precisava ir ao local mais falado da cidade, o estádio novo. Meus pais estavam a mesa, tomando café. 

_ Onde você vai S/n? _ Pergunta minha mãe.

_ Ao estádio, com Katy e Carlos. _ Falei.

Subi no carro, em direção aos dois, quando se passa por momentos difíceis juntos, nada mais justo que passar bons momentos.

_ Cheguei! _ Abracei Katy e bagunçei a cabeleira ruiva.

_ Olha só, tá bonita S/n. _ Elogia Katy.

_ E as pernas? _ Pergunta Calos.

_ Funcionando. _ Repondo, mostrando as próteses, no local onde um dia tinha carne e ossos.

Depois da cirurgia, fui me reabilitar, e fiquei bem próxima de vários doutores, inclusive do doutor Lay. O Lay era do tipo que não olhava com pena, e nem fazia amizades por ser o trabalho dele.

_ Você é indelicado, Robô Cop _ Diz Katy.

_ Desculpas... _ Diz Carlos.

_ Relaxa, como vai as bolas? _ Perguntei.

_ Totalmente Sem. Adeus filhos. _ Diz Carlos.

_ Não pega pesado, S/n_ Diz Katy e logo rir.

_ Desculpas _ Digo.

Passamos em frente a um lanchonete, era linda por dentro e por fora. Entramos, e logo avistamos o doutor Lay e uma moça, tomando suco juntos.

_ Olha só, o doutor. _ Diz Katy.

_ Não gosto dele... _ Diz Carlos.

_ Por que? _ Perguntei, mas logo abafei o riso, lembrei que Lay também era cirurgião, talvez ele tivesse tirado o pênis de Carlos.

_ Ele tirou meu... Ouro. _ Diz Carlos.

_ Você poderia virar Carla, já pensou? _ Diz Katy.

_ Dois sucos! _ Gritei, tentando evitar o assunto.

Estávamos animados, indo para o estádio assistir algum jogo. Antes de entrarmos, voltei a lanchonete para pegar um lenço.


_ Você deve ser a S/n _ Diz a garota que estava com Lay. Uma loira, de um metro e setenta mais ou menos.

_ Ah... Sou eu. _ Sorrir.

_ Ele fala muito de você, bem aliás. _ Diz ela.

_ Ah... Ele é legal, muito legal. _ Digo, eu estava envergonhada.

_ Eu me chamo Lorena, prazer, bem que você e eu poderíamos ser amigas. Você poderia ir qualquer dia a minha casa. _ Diz ela, me passando um cartão com seu número. _ Qual o seu? 

_ Há sim, obrigada, eu sou S/n e é um prazer também. _ Digo. Anotei meu número, e dei pra ela. 

_ Meu irmão está me esperando no carro, até outro dia S/n _ Diz ela, sorrindo.


Fui até onde meus amigos estavam, guardei o cartão em meu bolso. O jogo seria inesquecível. Carlos estava animado, torcendo por seu time de Orlando. Eu e Katy torciamos pra quem estivesse ganhando.

No fim do jogo, pegamos táxis diferentes, já que cada um ia pra uma direção, me despedi deles, e sorrir. 

Meu celular vibrou, o número desconhecido passou a ser conhecido, pois no final Lorena assinou seu nome. Eu dei uma mordida nos lábios, sem saber o que responder, mas acho que um "Oi" bastava, para uma boa conversa. 


Notas Finais


Beijos 💜 💜 💜


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...