1. Spirit Fanfics >
  2. Mini Imagines Enhypen >
  3. Niki

História Mini Imagines Enhypen - Capítulo 25


Escrita por:


Notas do Autor


Oi meus amores, tudo bem? Espero que sim! ❤️
Com esse imagine eu começo o tema: Sonho. 💫
Vão ser imagines dos meninos relacionados a isso 💕
Espero que gostem ✨💛
Boa leitura 🧡

Capítulo 25 - Niki


Fanfic / Fanfiction Mini Imagines Enhypen - Capítulo 25 - Niki

S/n on 

Mais um pesadelo, já deveria ter me acostumado com isso. Era sempre o mesmo pesadelo, todas as noites. Um garoto bonito, assim como eu, observava o acidente de nossos pais. Não éramos irmãos, mas podia ver o carro dos pais dele capotando segundos antes do carros dos meus pais, ouvi o mesmo gritar pelos seus pais e meu coração partia ao vê-lo assim. Sei qual é dor que ele sente. Sempre acordo quando nós tentamos conversar. Acabei por criar um afeto pelo garoto, mesmo sabendo que é uma pessoa criada pela minha imaginação para me confortar, alem disso, não teria a possibilidade de existir um ser com tamanha beleza. 

O dia estava amanhecendo quando acordei, então resolvi levantar e me arrumar. Pouco mais tarde teria um almoço de negócios o qual eu deveria comparecer, juntamente com meus tios e irmã mais velha, os poucos integrantes restante da família Saito. 

Me arrumo sem pressa alguma afinal, todos deveriam estar dormindo, e ainda restavam algumas horas para o tal almoço. Após arrumada, desço para a sala e fico jogando joguinhos aleatórios em meu celular até o horário marcado. 

— Bom d... Misericórdia menina você já está pronta? Ainda são 10 horas S/N!! O almoço é daqui a 3 horas e meia! - Disse minha tia espantada, deu de ombros e continuei jogando. 

A mais velha foi até a cozinha e após alguns minutos voltou para o quarto dizendo que iria se arrumar, enfim a hipocrisia. 

Q.D.T (quebra de tempo) 

 Estava completamente entediada, já joguei todos os jogos do celular e ainda faltavam meia hora para sairmos de casa. Todos estavam prontos e sentados na sala esperando a hora passar. 

— Não podemos ir mais cedo? Não é como se estivessemos errados nisso... - Argumentei na esperança de ir e voltar rápido, só quero tirar toda essa maquiagem e esse salto. 

— Podemos, mas não tanto. Se chegarmos cedo demais pode parecer desrespeitoso, o horário marcado é 13:30, então chegaremos lá 13:30. - Rebateu meu tio. Bufei revirando os olhos, só seria mais uma tarde comendo pouco e ouvindo conversas sobre dinheiro. 

Quando se passou os minutos, finalmente saímos de casa rumo ao restaurante. Teriam várias famílias ricas, então a probabilidade de encontrar jovens herdeiros mimados era de 90%, os outros 10% era caso não houvesse jovens. 

Paramos em frente ao restaurante. Era lindo e com toda certeza um prato alí valeria o preço do meu rim. Entramos e sentamos no fundo, ainda tinham poucas pessoas presentes, não reparei em ninguém, simplesmente sentei e fiquei mexendo no celular. Sorria quando alguém nos comprimentava e só. Nada além disso.  

Q.D.T 

Já haviam servido os pratos principais, faltava somente a sobremesa. Não comi praticamente nada e não desviei meu olhar do prato nem por um segundo sequer. 

— Por favor, escolham uma das opções de sobremesa que preparamos hoje. - Disse um dos garçons, me obrigando a levantar o olhar e encara-los, mas assim que levanto minha cabeça meu olhar se encontra com outro. 

— Você?? - Dissemos ao mesmo tempo, alto talvez até demais, porque as pessoas que estavam perto logo nos encararam. 

— S/N? Conhece o herdeiro dos Nishimura?- Sussurou minha tia em meu ouvido. 

— A-Acho que sim - Lhe respondi em mesmo tom. Abaixei minha cabeça e não iria ousar em levanta-la novamente. Naquele momento várias perguntar rodavam em minha cabeça e isso chegava a me causar tontura. 

— Com licença, sou secretária dos Nishimura e o futuro herdeiro gostaria de conversar com a senhorita. - Levantei minha cabeça rapidamente para olhar a moça a minha frente que apontava discretamente para mim.  Minha tia logo sinalizou para que eu me levantasse e acompanhasse a mulher que me chamou.

Segui a moça até fora do restaurante e vi o loiro de minutos atrás alí, me esperando. Caminhei até o mesmo e fiquei ao seu lado. Não dissemos nada, não sabíamos o que dizer. Como em sincronia, viramos um para o outro no mesmo instante, ficando cara-a-cara com o garoto. 

— Como me conhece? Você já me viu antes? - Ele pergunta. 

— A-Acho que deve ser um engano... Não pode ser real - Me afastei dele minimamente, porém ele fez questão de me puxar pelo pulso, fazendo com que nossos corpos ficassem a milímetros de distância. 

— Sempre que eu tento falar com você eu acordo, não saia agora que eu posso finalmente falar contigo. - Ele me abraça. Senti que ambos precisávamos daquele abraço naquele momento, então retribui de imediato. 

— Pensei que você não era real... Agora que eu sei que existe e sabe o que eu sinto, por favor... Não me deixe sozinho de novo- Ele falava baixo, sentia dor em cada palavra, também me sentia assim e acha-lo era como encontrar uma parte de mim que estava perdida, não queria sair daquele abraço e de perto dele nunca mais. 

— Você é como se fosse parte de mim, quero me sentir completa, exatamente como me sinto agora- Digo e lhe encaro, estava com os olhos cheios de lágrimas assim como no sonho, mas havia um sorriso em seu rosto. 

— Me passe seu número de telefone, vou manter contato contigo sempre e quando puder irei visitá-la! - Se afastou e me entregou seu celular, anotei e lhe entreguei novamente. Entramos no lugar e nos sentamos em nossas mesas, logo recebi uma mensagem em meu celular. 

"Você é uma das poucas partes boas que há em mim, não me deixe sozinho" 





Fim✿





Notas Finais


Bom amores, foi isso aí 🥂
Me avisem se gostaram do tema ok?
Aliás, agradeço a querida leitora que me deu essa idéia 💕
Espero que tenham gostado ❤️
Beijinhos ✨💛


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...