História Mini Supergirl - Capítulo 3


Escrita por:

Postado
Categorias Supergirl
Personagens Alex Danvers, Eliza Danvers, Hank Henshaw, James "Jimmy" Olsen, J'onn J'onzz "John Jones" (Caçador de Marte), Kara Zor-El (Supergirl), Lena Luthor, Maggie Sawyer, Winslow "Winn" Schott Jr.
Tags Baby Kara, Fluffy, Mommy Lena, Sanvers, Soft Alex, Soft Supercorp, Supercorp
Visualizações 224
Palavras 1.301
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Famí­lia, Fluffy, Romance e Novela, Saga, Universo Alternativo
Avisos: Homossexualidade, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


oioi, boa noite! espero que vocês gostem e até amanhã <3

Capítulo 3 - Super Bebê?


Fanfic / Fanfiction Mini Supergirl - Capítulo 3 - Super Bebê?

Quando acordou, Lena viu a cena mais adorável que poderia em toda sua vida.

A criança de algum modo havia se movido para deitar em cima da morena, sua cabeça estava apoiada na barriga de Lena e seus bracinhos jogados por cima do corpo dela.

Os olhos verdes da mulher brilharam com a visão que tinha.

Delicadamente para não perturbar o sono de Kara, Lena a colocou na cama novamente e a rodeou de travesseiros antes de se levantar ir tomar banho.

Depois de lembrar-se de ligar a câmera do quarto e pegar seu celular, ela foi para a sala e novamente presenciou uma cena adorável.

Maggie estava deitada sobre o peito de Alex, seus dedos entrelaçados nos da mais alta enquanto ambas conversaram animadas sobre algo.

Na noite anterior Alex havia pedido para que ela e Maggie passassem o fim de semana no apartamento para que pudessem ajudar a cuidar e ficar perto da pequena.

— Bom dia, casal grudinho. Dormiram bem? — Lena se jogou no sofá enorme ao lado das duas.

Mesmo que não quisesse pensar muito, ao ver o casal o coração de Lena se apertou.

Ela estava encantada por aquela versão pequeninha e cheia de inocência de Kara, porém com menos de um dia Lena já morria de saudades de sua namorada.

Maggie apenas assentiu e sorriu para a amiga, mostrando suas duas covinhas.

— Kara ainda está dormindo?

— Sim, quando ela acordar vou dar um banho nela, tomaremos café e aí já vamos poder ir para o DEO. — Lena disse enquanto ligava a TV em um programa aleatório.

Como tinham chegado muito tarde e cansadas na noite anterior, as três decidiram que levariam Kara até o DEO no dia seguinte para que pudesse fazer os exames.

— Com tudo isso, claro que nós vamos adiar. Mas a gente conversou muito sobre isso, e queríamos saber se você queria ser uma das nossas madrinhas de casamento. — Alex começou a falar depois de alguns minutos de silêncio, pensando se aquele era o momento certo.

— É óbvio que eu aceito. Eu amo vocês duas e estou muito honrada pelo convite. — Lena se jogou em cima do casal delicadamente e as apertou em um abraço forte.

Com toda essa situação, era ótimo saber que ela realmente tinha Alex e Maggie como amigas.

Depois de mais alguns minutos de conversa, Lena escutou os resmungos e o choro que com tão pouco tempo ela já se acostumava vindo de seu celular.

— Vou lá buscar ela. — Lena avisou as amigas antes de levantar e ir em direção ao grande quarto.

— Bom dia, princesa! — A loirinha parou de chorar imediatamente ao escutar a voz conhecida por si, se esforçando para levantar.

— Le! — Kara exclamou animada, levantando os bracinhos na direção da morena.

— Você dormiu bem? — Lena perguntou afinando a voz assim que pegou a pequena no colo, arrancando um sorriso quase desdentado dela.

Que carinha de sono mais linda, meu Rao!

Ela poderia morrer de amor só com a visão da pequena em seu pijaminha e a carinha amassada pelos cobertores.

Durante todo o curto caminho até o banheiro, Kara não parava de balbuciar coisas aleatórias como se estivesse conversando e a morena já estava a ponto de explodir de amor.

Quando foi colocada na água rasa da banheira, a pequena se empolgou de vez. Brincava com as embalagens de shampoo e estava a riso solto, sua gargalhada de bebê ecoando pelo espaço.

Cantando uma música infantil apenas para que Kara continuasse sorrindo, Lena logo terminou o banho.

— Agora colocar uma roupinha e ir pro DEO ver como você está. — A mulher explicou brevemente para a criança enquanto fixava a fralda no corpinho dela.

— Pronto. — Lena saiu do quarto com Kara no colo, com a criança ainda "conversando" consigo.

— Olha aqui o que sua irmã comprou pra você! — Alex falou animada, chegando lentamente perto da irmã provavelmente com medo de que ela a rejeitasse novamente.

Quando percebeu que a pequena não choraria a ruiva a pegou delicadamente dos braços de Lena, sorrindo ao constatar que ela estava calma.

— Toma aqui. — Alex deu uma chupeta com um pequeno símbolo de Supergirl na frente na mão da Kara

que analisou o item por alguns segundos antes de colocar o objeto na boca e o pequeno som de "click" ser escutado toda vez que ela sugava a chupeta.

— Eu não resisti! Olha que bonitinha! — Alex exclamou com os olhos brilhando, balançando a irmã suavemente.

— Vamos comer logo se não vamos nos atrasar. — Maggie gritou da cozinha.

Depois de Kara fazer uma enorme bagunça na cozinha por insistir em comer iogurte sozinha, elas finalmente estavam no DEO.

Alex decidiu que ela mesmo faria os exames, já que não confiava em mais ninguém encostando em sua irmã e ninguém além das três sabiam da situação.

— Quantos anos será que ela tem? É tão pequenininha. — Maggie perguntou curiosa, observando o jeito que os olhos curiosos de Kara analisavam todo o local.

— Eu acho que ela deve ter 1 e bem pouquinho. Ela é pequena, fala pouquíssimas coisas, e praticamente não anda. — Alex constatou.

Quando se certificou que os batimentos e respiração estavam bons, logo chegou a parte mais difícil.

Tirar sangue.

Essa pequena tarefa era o pesadelo de quase toda criança, e Alex sabia que sua irmã tinha pânico de agulhas.

— Olha aqui, a irmã vai precisar tirar sangue de você.

Vai doer só um pouquinho mas depois vamos pra casa e você vai poder ficar quietinha, tá bom? — A ruiva explicou delicadamente, como se Kara fosse entender realmente.

Lena se sentou e colocou Kara em seu colo, segurando o bracinho dela para que Alex pudesse retirar o que necessitava o mais rápido possível.

Assim que sentiu a agulha em sua pele, a pequena desabou a chorar. O coração de todas as três que estavam presentes se apertou, porém logo Alex terminou e Lena a segurou forte em seus braços.

— Passou, passou. Olha o que a Alex te deu. — Lena colocou um bandaid de dinossauro sobre o pequeno furinho, o que fez a loirinha parar de chorar e começar a "tagarelar" sobre o animal que ela tanto amava.

— Eu vou conseguir os resultados daqui alguns minutinhos, aí vamos saber se teremos um super bebê voando por aí.

Enquanto Kara brincava com alguns brinquedinhos que Lena havia levado em sua bolsa, o tempo passava extremamente devagar.

— Ok, peguei! — Alex pegou os exames e logo começou a analisar.

— Aparentemente o único poder dela que está se manifestando é a força, e está acontecendo em ondas. O corpo dela ainda é muito frágil pra armazenar a energia do sol e transformar em poderes. — Alex explicou da maneira mais dinâmica possível.

O alívio no rosto de Lena foi visível, o que fez o casal rir.

— Agora a única coisa que precisamos fazer é encontrar essa espécie e descobrir como reverter o que seja que tenha feito com ela.

Aparentemente a conversa sobre poderes e aliens estava entediante para Kara, já que quando Lena a olhou sua cabeça pendia para o lado enquanto ela dormia.

— Ela é perfeitinha demais. — Maggie disse baixinho, admirando o rostinho de Kara.

— É porque é minha irmã. — Alex disse brincalhona, abraçando a noiva.

— Chega de grude! Vamos embora, esse pinguinho de gente precisa descansar mesmo que ainda sejam 11:00 da manhã. — Lena se levantou com a criança praticamente escondida no seu pescoço, o pequeno som da sucção da chupeta reconfortante nos ouvidos da morena.

— Hoje nós vamos descansar, porque amanhã vamos começar a procurar esse alien e tentar descobrir melhor o que realmente aconteceu.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...