História Miraculous - Cordas Vermelhas e Marcadores. - Capítulo 21


Escrita por:

Postado
Categorias Miraculous: Tales of Ladybug & Cat Noir (Miraculous Ladybug)
Personagens Adrien Agreste (Cat Noir), Alix Kubdel, Alya, André Bourgeois, Chloé Bourgeois, Félix, Gabriel Agreste, Hawk Moth, Jalil Kubdel, Lila Rossi (Volpina), Marinette Dupain-Cheng (Ladybug), Mestre Fu, Mylène Haprèle, Nathalie Sancoeur, Nathanaël, Nino, Nooroo, Plagg, Sabine Cheng, Sabrina, Tikki, Tom Dupain, Wayzz
Visualizações 389
Palavras 2.836
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Ficção Adolescente, Luta, Magia, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 21 - Capítulo 21. (Último)


Fanfic / Fanfiction Miraculous - Cordas Vermelhas e Marcadores. - Capítulo 21 - Capítulo 21. (Último)

Um aperto suave na mão de Marinette a tirou de seus pensamentos. 

"Você está bem?" Adrien perguntou suavemente. Ela assentiu distraidamente. "Você tem certeza?" Ele perguntou novamente.

Marinette permaneceu em silêncio, pensando em contar a ele. "Adrien?" Ela se virou para olhá-lo. "Você já teve algo que você não foi capaz de dizer a alguém, como um segredo?" 

Ele assentiu, com o coração batendo na garganta. "Explique me melhor." Ele respondeu.

"Tipo, algo que você guardou para si mesmo por anos e está tudo engarrafado?" Ele assentiu. "Algo que você sente que poderia dizer a uma pessoa e-"

"Será que vai sair o peso dos ombros?" Marinette olhou para Adrien, assentindo quase sem fôlego.

"Sim." Esta é a mesma conversa que os dois tiveram há alguns meses em Londres. 

~~~

Já faz vários meses que os dois estão namorando. Fazia vários meses desde que Ladybug e Chat Noir tinham coração. Fazia vários meses que Ladybug e Chat se tornavam uma coisa. 

A parceria deles tinha melhorado, Ladybug gostando de seus trocadilhos e Chat simplesmente estando em sua presença, o fato de que ela o rejeitou vários meses atrás era apenas uma lembrança do passado.

No entanto, sua parceria ainda carecia da confidencialidade e confiança que vinha com a revelação.

"Eu só estou... com medo." Joaninha disse uma noite.

"Sempre que você estiver pronta e confortável, M'Lady." Chat a tranquilizou e lhe deu um beijo na testa.

~~~

Marinette soltou um suspiro estremecido quando Adrien esfregou os braços confortavelmente. "Não há pressa princesa. Tudo tem a sua hora."

"Não é que eu não confie em você Adrien, é apenas-" 

"Você está com medo. Eu sei princesa e está tudo bem." Marinette soltou outro suspiro e assentiu, abraçando-o.

"Então, quando é o casamento?" Alya perguntou, assustando os dois. 

"A-Alya!" Marinette resmungou. Se eles eram melhores amigos e ele era o namorado dela, Marinette sempre ficava envergonhada quando era pega nos atos do PDA. Ela colocou um pequeno espaço entre ela e Adrien, mas Adrien não a deixou ir muito longe quando ele entrelaçou os dedos com ela.

"Desculpe, só de coração para coração." Adrien disse, levantando a mão para beijar as costas dela.

Alya deu um olhar aguçado para Adrien e ele balançou a cabeça e ela sacudiu a dela. "Bem o suficiente com isso, vamos lá, você vai perder seus lugares." 

A turma estava tendo uma excursão à Catedral Americana de Paris, onde um concerto de coral seria realizado. O professora Bustier e o resto da turma estavam lá dentro, enquanto Adrien e Marinette estavam fora. Enquanto o trio entrava, eles passaram por uma sala de ensaios. 

"Não, Michelle, você não está cantando hoje! Você não apareceu no nosso último ensaio ontem à noite e chegou atrasado para hoje à noite! Eu não sei em que jogo você está jogando, mas eu faço a linha aqui. Você está despedida. " 

"M-mas diretor..."

"Não Michelle, me desculpe."

O trio se juntou a Nino e sentou-se ao lado de Alya. Alya se aconchegou em Nino enquanto as luzes se apagavam. Adrien colocou o braço em volta do ombro de Marinette, Marinette se aproximando e se apoiando em Adrien.

O coro já estava no palco e uma pequena orquestra foi ouvida quando o maestro apareceu no pódio. Ela tamborilou várias vezes em seu bastão, chamando a atenção do coro e da orquestra. Eles se calaram e você pôde ouvir silenciosamente o maestro falando com seu coro, um espaço vazio no meio do lado das mulheres do coro.

O grupo coral assentiu e ficou em pé, respirando fundo enquanto a orquestra começava. Assim como o diretor estava prestes a fazer seu grupo começar a cantar, a vocalização de outra parte da catedral ecoou.

" Faça, Re, Mi, Fa, Então, La, Ti, Do. " Todos começaram a procurar a fonte da voz. " Faça, um cervo, um cervo fêmea. Re, uma gota de sol dourado. Mi, um nome só que ela pensa. Fa, meus sonhos me deixaram longe. Então, é tudo o que ela diz ." Os holofotes foram tirados do coro e procuraram a voz misteriosa e se concentraram em uma figura em um arco dos tetos da catedral. 

Lá estava uma mulher com um vestido preto que era semelhante aos vestidos que as mulheres do coro usavam, exceto que havia uma lágrima que corria de sua cintura e descia uma perna. Uma faixa verde-clara percorreu sua cintura e seu longo cabelo estava tão verde que parecia uma medida. Uma bonita fivela preta prendeu seu cabelo em um rabo de cavalo solto. 

"Eu odeio ser rude, mas se eu não tenho o direito de estar no palco, você também não deveria." Ela falou, olhando para a multidão com um sorriso maligno. Ela vocaliza mais uma vez, sua voz crescendo e ecoando nas paredes, fazendo as janelas quebrarem e o chão tremer. Sua voz mandou as pessoas e o copo para o chão, Adrien protegendo Marinette.

"Adrien, você está bem?" Marinette perguntou preocupada. Ele olhou para ela e assentiu, ajudando-a. "Vá, encontre algum lugar seguro." Para transformar. Adrien ajudou Alya e Nino, empurrando os três para fora.

Adrien olhou para o akuma e para Marinette recuando antes de dar um breve aceno de cabeça.

"Vamos lá." Ele se virou e fingiu ser levado pela multidão, antes de encontrar uma sala de confissão vazia. "Plagg, mostrar as garras!" 

O akuma continuou vocalizando enquanto os outros continuavam a desocupar a catedral. "Parece que o canto profissional não é o seu forte." Chat Noir sorriu da porta da frente, girando o rabo com a sua mão

O akuma rosnou, olhando para o gato. "Quem é você?" Ela perguntou. 

"Chat Noir, ao seu serviço." Ele se curvou. 

Ela foi pega de surpresa por sua súbita formalidade, deixando-a um pouco nervosa. "Meu .. Meu nome é Treble Maker." Ela disse, endireitando o vestido. Um contorno roxo de uma borboleta apareceu ao redor dos olhos do Treble Maker.

"Não se deixe enganar por suas palhaçadas, ele é uma das pessoas que possuem um miraculous." Hawk Moth gritou para ela. 

" Mas ele é tão... fofo ."

Hawk Moth revirou os olhos. "Traga-me seu miraculous e você pode ficar com o garoto. "

Treble Maker sorriu. "Certo!" O contorno da borboleta desapareceu e ela se concentrou no menino gato. "Hawk Moth diz que eu posso ficar com você se você me der o seu miraculous, então aqui gatinho, gatinho." 

"Desculpe por estourar sua bolha Treble Maker, mas esse gatinho é meu." Joaninha apareceu ao lado de Chat, envolvendo um braço em volta do ombro dele e dando um beijo no canto de seus lábios antes de se afastar e dar um soco nele de brincadeira no ombro. "Você está flertando nas minhas costas? "

Chat riu, segurando o ombro dele. "Você está com ciúmes Bugaboo?" Ele perguntou antes de se endireitar e envolveu o braço em volta de sua cintura e a puxou para ele, olhando para ela com um sorriso e ela sorriu provocativamente.

"Nem um pouco Mon Cat." Ela gentilmente soprou em seu rosto e eles se separaram quando Treble Maker fez um som de ânsia de vômito.

"Nojento. Eu não me importo com quem você é, mas eu não gosto de você." Ela apontou para Ladybug.

" Issa é a Ladybug. Ela fica no seu caminho de manter o garoto Chat Noir como seu." Hawk Moth falou. 

Treble Maker deu um assalto. " Eu vou ter certeza de conseguir o primeiro miraculous." Ela murmurou quando a marca da borboleta desapareceu em volta do rosto. Ela limpou a voz e começou a vocalizar, a voz dirigida para outra direção. 

As ondas sonoras que ela criou fizeram o vidro tremer no chão e elas se levantaram. Eles giravam como pétalas capturadas pelo vento, girando no ar com a demanda da Treble Maker.

"Ela está brincando com vidro." Ladybug estreitou os olhos e puxou o yoyo para fora defensivamente. Treble Maker olhou para ela.

"Parece que as coisas tomaram um acentuado por sua vez." Chat sorriu e Ladybug brincou, olhando para ele. 

A Treble Maker riu, alguns pedaços de vidro caindo no chão enquanto ela ria. Ladybug notou isso, assumindo uma postura protetora habitual na frente do Chat, fazendo o Treble Maker olhar.

"Parece que esta akuma vai ser uma dor na minha bunda". Joaninha resmungou. 

Treble Maker vocalizou mais profundamente, sua voz enviando o cacos para eles. Joaninha começou a girar o ioiô, desviando os cacos de vidro.

"Qual é o plano, minha dama?"

"Ela está atrás de mim. Tente encontrar uma distração para ela."

Chat balançou a cabeça e correu para a catedral, passando completamente despercebido por Treble Maker.

O Treble Maker continuou atirando cacos em Ladybug, harmonizando de forma diferente que tinha, rolando e correndo para fora do caminho. 

Para desânimo de Chat, ele sentiu várias picadas nos braços e na parte inferior das pernas, onde Ladybug havia sido cortada. Chat tinha chegado à catedral onde Treble Maker estava flutuando, surpreendendo-a

"Por que a princesa birra tempo ?" Deu-lhe uma piscada e ouviu-se um suspiro audível de Joaninha em algum lugar abaixo. 

Treble Maker corou ligeiramente. "U-Uh, hum, estou sendo feita para fazer isso..."

Chat se inclinou noo bastão, olhando para ela com um sorriso. "Está tudo bem. Qual foi o problema?"

Ela levantou as mãos, mexendo nos dedos. "Eu.. eu realmente queria cantar nesse show, mas... minha irmãzinha, ela está doente e eu não pude comparecer aos ensaios. O diretor não quis ouvir o que eu tinha a dizer e então... "Ela olhou para as mãos e as cerrou em punhos. "Todos aqueles outros não sabem o quanto trabalhei para chegar até aqui. Eles não têm idéia..." Sua voz tremeu.

Adrien interior do Chat Noir queria chegar e confortar a menina, mas ele hesitou quando viu Ladybug atrás dela, seu ioiô na mão.

Aproveitando-se da situação, Ladybug usou seu ioiô para envolver o Treble Maker, fazendo-a ofegar e encarar Ladybug.

"Você!" Ela olhou para Chat Noir. "Você estava apenas brincando comigo? Você é como todo mundo, brincando com minhas emoções!"

Chat Noir se sentia culpado, mas esta era uma vítima akumatizada e ele não podia deixá-los tirar o melhor dele.

Treble Maker contorceu-se contra as restrições do ioiô, conseguindo tirar uma das mãos da contenção. A Treble Maker olhou para Ladybug e vocalizou em voz alta, enviando a Ladybug uma onda sonora que a deixou solta.

Com a mão fora da contenção, ela conseguiu invocar várias notas de clave de fá que ela virou para a direção de Joaninha. As duas notas giravam como um frisbee voador, fixando-se no pulso e nos tornozelos de Ladybug.

"O que-!" O aperto em torno de Treble Maker caiu completamente e ela se virou para Ladybug agora, enviando outro boom sonoro mais forte e mais alto para Ladybug. Joaninha foi empurrada para trás e sem hesitação, enviou a janela que ela atingiu, seu corpo caindo do outro lado.

Bugaboo!" O coração de Chat afundou quando ele viu sua dama cair, mas ele não teve a chance de ajudá-la quando Treble Maker se virou para olhá-lo, um grunhido em seus lábios.

"Esta peça quase terminou. E você é a nota final."

Qualquer culpa que ele tinha por ela antes diminuiu completamente e a raiva começou a subir. Um grunhido cresceu nos lábios do Chat, assim como o Treble Maker convocou uma grande meia nota, usando-a para atacar o Chat.

O Sorte de Joaninha era um guarda-chuva, algo que ela achava completamente inútil até que ela se viu caindo pela janela. Com seus pulsos contidos, ela ainda conseguiu de alguma forma abrir o guarda-chuva, fazendo-a cair rapidamente. Sua cabeça latejava e muitas estrelas brancas surgiam em sua visão enquanto seus pés tocavam o chão. Suas pernas não lhe davam muito apoio, no entanto, quando ela sentiu o chão tremer embaixo dela e o prédio em frente a ela tremer.

"Ladybug!" Ela ouviu uma voz muito familiar se aproximando, a voz sendo abafada pelo som de seu bip milagroso e o sangue pulsando em seus ouvidos. Sua visão embaçada se concentrava em um macho coberto que pairava sobre ela.

"N-Nino.." Seu peito se sentiu comprimido pelo golpe que ela deu, sua voz saindo um grasnido. 

"O que, o que devo fazer? Você precisa de ajuda? O que eu-" Sua voz foi cortada pelo chão tremendo mais uma vez, vocalizações abafadas sendo ouvidas dentro da catedral.

"Saia.. Saia daqui. Corra." Ela resmungou enquanto tentava se sentar. Em qualquer outro momento, Nino teria escutado, mas ele se recusou a ir desta vez, tentando ajudá-la.

"Agora não é a hora de interpretar uma heróica Marinette." Ele pegou o braço dela por cima do ombro e tentou ajudá-la.

Confusa com a súbita mudança de nome, ela olhou para si mesma e percebeu que não estava mais em sua fachada de joaninha.

"Eu sei o quanto você quer ajudar, mas agora não é a hora! Depressa, você deve correr!" Uma pequena voz semelhante a um sino chamou Nino.

"Eu não posso simplesmente deixá-la aqui!" Nino argumentou.

"Não importa!" Um grande estrondo foi ouvido dentro da catedral e uma nuvem de poeira foi para o ar. A catedral estava sendo quebrada em pedaços.

"Você deve sair! Antes de ser pego nisso também!" No entanto, o aviso de Tikki veio tarde demais e dos escombros da catedral destruída saiu o Treble Maker.

"Bem, bem, bem, veja quem está em agudos ." Ela sorriu maliciosamente.

Tikki correu para a bolsa de Marinette e Nino tentou fugir com um Marinette enegrecida, mas suas tentativas foram inúteis, pois a Treble Maker usava mais cacos para contê-lo. Antes de Nino cair, ele foi capaz de virar e suportar o peso do outono, Marinette caindo sobre ele.

"Você não é... Você não vai se safar com isso! Chat... O Chat Noir está vindo para ajudar!" Nino cuspiu na mulher akumatizada, mas ela apenas deu uma risada malvada.

"Você quer dizer aquele gatinho preto? Sim, ele está sob todos os escombros." Ela apontou o polegar para a catedral destruída. "Ele foi colocado para descansar. É uma pena que você não tenha escutado aquele Deus insignificante. Ela estava certa." A Treble Maker rapidamente se encaminhou para a Marinette enegrecida, ajoelhada ao lado dos dois. 

"Ei! Wo que você está fazendo?" Nino chorou quando a mão dela foi para os ouvidos de Marinette. Ela foi rápida para remover os brincos, Tikki sendo sugado junto com eles. A Treble Maker as segurava na mão, balançando os brincos de joaninha na mão várias vezes antes de fechar os dedos ao redor deles. Ela olhou para Marinette, um escárnio saindo de seus lábios.

"Uma garota tão simples era a milagrosa joaninha?" Ela soltou outra risada quando se endireitou e olhou para os dois. "Minha obra de arte está pronta." Treble Maker subiu no ar, voando na direção do covil de Hawk Moth.

"Sim, Treble Maker, sim, sua obra-prima está completa agora, mas agora é hora do grand finale." Sua voz soou alta e clara em sua cabeça, fazendo-a franzir a testa.

Ela fez trocadilhos musicais. "Eu suponho que um 'obrigado' tornaria minha música ainda mais deslumbrante?" Ela respondeu arrogantemente.

Hawk Moth deu um rosnado baixo. Se não fosse por sua akumatizada, nada disso não teria acontecido, mas ele não era de agradecer seus subordinados.

"Fácil." Ele disse em um aviso baixo. "Você pode pensar que é forte, mas você é meu metso piano." Não querendo ser empurrada mais do que ela já fez, sua carranca se aprofundou.

"Você pode ser a principal assinatura do Hawk Moth, mas sou eu quem está escrevendo a peça."

"Você pode ser o único a escrever a peça agora, mas eu sempre posso dividir essa peça."

A Treble Maker chegara agora ao covil de Hawk Moth com as borboletas brancas e puras dispersando-se na presença do estranho. Ela podia ver a ganância em seus olhos, como uma criança pegando segundos na pipoca em uma apresentação.

"Este é o meu show! Ninguém rouba o meu show, especialmente um show que vai mandar toda a platéia aplaudindo por causa da minha performance!" Ela argumentou.

Hawk Moth olhou para ela, usando sua magia para trazê-la para se ajoelhar diante dele. "Devo lembrar a você quem está na escala maior agora, Treble Maker. Você não pode mudar o fato de que você estará para sempre na escala menor - instável e sempre soando terrível. Eu criei você e você é minha peça. E você será uma peça inacabada - um pedaço de papel que ninguém jamais saberá. "

Treble Maker colocou uma boa luta contra a magia de Hawk Moth, mas no final, ela relutantemente deu os brincos para ele.

"Treble Maker. Eu sou o maestro que conduz o coro e se alguém não é o melhor no coro, o maestro as substitui. Eu tenho o que eu quero e você nunca vai governar ao meu lado, Treble Maker." Com um aceno de mão, um akuma roxo saiu do arco de clave de sol que ela tinha na cabeça e voou para a mão dele. Ele fechou a mão suavemente ao redor, o roxo saindo de suas asas e lentamente ficando branco. 

Treble Maker deixou de ser como a magia deixou o corpo da mulher, deixando uma Michelle inconsciente no chão na frente de Hawk Moth. Hawk Moth abriu a mão para soltar a borboleta branca, olhando para baixo em sua mão com um sorriso malicioso.

"Milagroso Miraculous... finalmente consegui você em minhas garras... Com o poder do milagre da criação, posso criar um mundo meu!"




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...