História Miraculous - Entre Mundos - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias Miraculous: Tales of Ladybug & Cat Noir (Miraculous Ladybug)
Personagens Adrien Agreste (Cat Noir), Alya, Chloé Bourgeois, Marinette Dupain-Cheng (Ladybug), Nathanaël, Nino, Plagg, Tikki
Tags Adrinette, Alyno, Nathloé, Plakki, Zoeira
Visualizações 146
Palavras 1.709
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Esporte, Famí­lia, Ficção Adolescente, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


OLÁ, OLÁ, OLAAÁ!!
Tudo bom akuminhas?- Voz do além: Ué, como assim isa? Dois capítulos em menos de duas semanas, cê ta bem? -
To sim pequena cabecinha que deve estar pensando nisso agora, só que eu fiquei com uma puta falta do que fazer e decidi começar a fazer o capítulo seis. Sim, eu fiz tudo hoje :V
Até as notas finais =>

Capítulo 6 - Mudança de arco - Espírito de Porco


Quatro dias depois das meninas terem almoçado na casa dos meninos, a amizade entre eles se tornou cada vez mais forte, agora, conversaram normalmente sem ter aquele clima tenso pairando no ar, era como se já tivessem sido amigos há muito tempo. Assunto era o que não faltava quando estavam juntos, se sentiam melhor um na campainha do outro, e principalmente Adrien, que parecia um drogado quando o assunto era Marinette.

 

Na verdade, Adrien não sabia o que era isso, um sentimento tão estranho e nunca sentido por ele, não que estivesse reclamando, adorava sentir seu estômago embrulhar quando conversavam, ou sentir-se extasiado quando a via sorrir e fechar os olhos, aqueles malditos olhos azuis que tanto o atraiam, ou quando a mesma deitava a cabeça pro lado e suas madeixas azuladas cobriam seu ombro. Ele realmente não sabia quando começou a ser tão observador, mais o garoto não via tal ato como um defeito, não agora.

 

Plagg estava indo de mal a pior, não se podia confiar nele na presença de Tikki pois a menor estava realmente tendo uma grande influência nele, mas não de um jeito bom, faziam pegadinhas vinte e quatro horas por dia não dando um descanso a ninguém, até mesmo Nino estava começando a ficar puto, mais a gota d'água foi quando abriu a porta do banheiro e ter um balde de tinta verde neon sobre ele, ficou realmente puto da vida mais não era como se os dois fossem lhe escutar, Alya o levou num salão e mesmo assim ainda havia traços de verde no cabelo do moreno.

 

E Nino? bom, continuava a mesma pessoa de sempre, e com isso quero dizer que estava mais louco que o normal, discutia até com os panos de prato.

 

(. . .)

 

- SE VOCÊ NÃO ABRIR AGORA ESSA PORTA EU JURO QUE VOU DERRUBA-LA!! - Berrou Marinette do lado de fora do apto, esmurando a pobre e inocente porta, que na verdade, já estava acostumada.

 

- EU JÁ DISSE, SÓ ABRO QUANDO VOCÊ FOR NA PADARIA E TRAZER FINIS PRA MIM. - Berrou Tikki do outro lado da porta. Marinette suspirou, logo pensando em um plano.

 

- Tsc. Bom, você vai ter que abrir a porta pra mim pois eu deixei minha carteira ai dentro e não tem como comprar algo sem dinheiro, você sabe disso, né? - Viu a porta se abrir na velocidade da luz, Tikki moveu o braço e Marinette só viu o que era quando fora atingida no rosto pela carteira.

 

- Pronto, já pode ir, meu bem. - Soltou irônica deixando Mari sem planos, suspirou, virou-se em direção a escada soltando os mais cruéis palavrões que deixaram sua mamãe orgulhosa. (/isa: Só que não! )

 

P.O.V ALYA

 

Quando Mari saiu da porta, Tikki foi para seu quarto e eu fiquei na sala assistindo TV, até que eu achei uma série chamada''Amoeba Zoiuda" e perdi a vontade de assistir TV, fui para a cozinha e comecei a fazer o almoço, mais como não tinha merda nenhuma só coloquei água no fogo e comecei a fazer macarrão, viver com duas esfomeadas não é mole.

 

Ouvi uma porta batendo escutei alguém mudar o canal da TV, continuei na cozinha até ouvir alguém discutindo, ou melhor, berrando. fui até a sala querendo saber o que raios estava acontecendo e vi Tikki discutir com a TV sobre o comercial do Sr.Trivago. Tikki sempre me vem com historinhas de que ele era o próprio Satanás e que estava apaixonado por ela. Fiquei a encarando como se ela fosse um E.T ou uma sociopata. Gente do céu, deve estar drogada. (/isa: Quanto a criatividade falta a gente repete as mesma piadas, gege. Parei )

 

- Que merda é essa Tikki? - Disse e ela virou-se para mim.

 

- Esse filha da mãe invadiu a TV quando estava passando '' A vingança de Juziscreitan " um dos meus filmes preferidos, e ele parou bem na parte que a ela empurra a Debrah da escada e...- Foi interrompida, graças a kami-san, pelo soar da campainha, andei até a porta e encontrei três zumbis, eles apenas passaram por mim - Me empurraram - e caminharam em direção do sofá.

 

- Mas vocês são bem folgados né. Que cara de defunto são essas? - Perguntou presunçosa.

 

- É que ontem entrou um morcego lá em casa e e nós ficamos a madrugada inteira tentando tirar ele de lá. - Adrien coçou a nuca.

 

- E como ele entrou lá? -  Perguntou Tikki levantando do chão e se sentando no braço do sofá.

 

- Como se algum de nós fosse saber, mais tenho certeza de que Nino deixou alguma janela aberta e ele entrou. - Diz Plagg.

 

-  Aff gente, eu cozinho, limpo a casa, lavo a louça, passo pano pano, encerro o chão e vocês botam a culpa em mim por causa de um morcego pequenininho? quero respeito, senão eu juro que jogo vocês num ninho de cobras. - Soltou e Plagg e Adrien reviraram os olhos, já eu e as meninas começamos a rir que nem uma lagartixa esquizofrênica.

 

Ouvi alguém batendo na porta e fui até eté lá, parei na frente da mesma e disse:

 

- Quem é? 

 

- Alya sou eu, Marinette, abre a porta. Eu trouxe alguém que com certeza você vai querer ver! - Falou e estranhei, desde quando eu gosto tanto de alguém pra Mari chegar toda thuthuquinha?. Destranquei a porta desconfiada e meu coração quase parou quando vi com quem ela estava acompanhada.

 

- PURPURINA!

 

- CEREJEIRA! - Disse e pulei em cima dele, Nathanaël sempre foi um dos meus melhores amigos, nós quatro vivíamos colados, mesmo que ele e Tikki nunca tenham se dado muito bem, nos vivíamos sempre juntos, mais no final sempre tinham aquela discussão e eu tinha que separa-los com um tamanco na mão, era engraçado, eles estavam sempre juntos mais viviam brigando.

 

- CUIDADO ALYA, não aperta muito, ele pode explodir. - Diz Tikki sacana. - E aí, ruivinho de farmácia, tudo bom? já encontrou seus parentes tomates perdidos pelo mundo? acho que eu vi alguns na bancada da cozinha.

 

- Sério? que notícia maravilhosa. E você, encontrou seu povo do reino de Gnomos, violetada desgracenta? - Retrucou.

 

Re.tru.cou

 

- Vai se ferrar espírito de porco! - Diz e começaram a brigar mais uma vez.

 

Enquanto Marinette caia na gargalhada e os meninos olharem a cena com uma gota de aguá na testa, os dois já estavam discutindo sobre assuntos super idiotas, tipo: série de super heróis, quem desenhava melhor, se pavê era pra ver ou pra comer. Deve ter uma veia brotando na minha testa,(/isa: Vocês ouvem muito disso aqui ) Kami-san me sacode que eu vou ver um AVC.

 

- CALEM A BOCA! NÃO NOS VEMOS A MESES E VOCÊS JÁ ESTÃO DISCUTINDO, PAREM ANTES QUE EU FAÇA TRAVESSEIROS DE VOCÊS! - Disse e vi os dois arregalando os olhos. Mari segurou a risada e os meninos estavam com uma cara de '' Não to entendendo porra nenhuma".

 

- Meninos, esse aqui é o Nathanaël, Nath esses são Nino, Adrien e Plagg, nossos vizinhos que vem aqui diariamente, e o que você.. - Fui interrompida por um toque de celular, Nino o tateou e vi seus olhos brilharem.

 

- Nathanaël foi um prazer te conhecer, mais eu tenho coisas urgentes pra resolver agora, até outro dia. - Se virou para Tikki. - Moleca, vamos logo pro meu apto, vai estrear agora a quarta temporada de '' The Garden Gray ", eu li um spoiler de que Emalf vai se declarar pra Yosaf e ela vai dar um chute na bunda dele, eu esperei por isso minha vida inteira, agente não pode perder!

 

- Viadooooo.. - Pulou do sofá e juntou suas mãos na dele. - Vamos logo meu filho, série não se vê sozinha, e shipps não se fazem sozinhos. - Fez uma cara assustadora e os dois correram para fora do apto, igual a dois macacos retardados que claramente tinham problemas psicológicos.

 

- Acho que é melhor nos irmos também, quando Nino está assistindo aquela merda não se sabe o que pode acontecer. - Adrien levantou. - Foi um prazer te conhecer Nathanaël, até depois meninas! - Sorriu e caminhou até a porta, sendo seguido por Plagg, apenas acenei e corri de volta pro ruivo, pronta pra começar os assunto indecentes.

 

P.O.V AUTORA

 

Os três foram para a cozinha e Alya começou a estourar pipoca, começaram a brincar do jogo '' Eu nunca ", sendo todas as perguntas indiretas para Nathanaël sobre como ia seu relacionamento com rose, ele parecia querer desviar do assunto - Mas é claro que não iria conseguir - mas as meninas não ligavam, queriam saber se a garota estava fazendo seu amigo alegre e feliz, caso contrário, teriam uma pequena conversinha com ela.

 

Terminando a pipoca, caminharam até a sala e sentaram-se no sofá, as meninas continuaram com a implicância e ele ia cada vez mais abaixando a cabeça.

 

-  Nathanaël, para de enrolação, fala logo, por acaso alguma coisa de errado aconteceu entre vocês? pode confiar na gente. - Mari o olhou e a expressão dele tornou-se irritada.

 

- Aquela vaca me trocou. - Bufou. - Ela disse que eu dava mais atenção a minha caixa de papelão de estimação e por isso me trocou por um moreno lindo, musculoso e super gostoso! - Sim, você ouviu certo, Nathanaël tem uma caixa como animal de estimação, ela se chama Jimim e está muito felis sobre os cuidados de Nathanaël, ouviu? nem vem reclamar. - Me deu até uma inveja do corpo daquele ser, e aquela cobra nem devolveu o anel, ela disse que iria por pra vender no mercado livre pra ver se descolava algum dinheiro.

 

- Eu sabia que ela não prestava, não se preocupa, nós estamos do seu lado e se aquela piranha vier tentar algo com você pode saber que nós iremos pra cima dela. - Alya levantou e fez uma posse estilo Naruto tirando risos de ambos que estavam sentados. Continuaram conversando até que ouviram gritos no apto ao lado, se entreolharam e correram em direção ao outro apto, mais seus queixos caíram no chão quando abriram a porta e viram o que ocorria lá dentro.

 


Notas Finais


OLAAÁ, NOS ENCONTRAMOS DE NOVO?!!!
Eu amoo vocês, acredita que chegamos a sessenta akuminhas? Estou a pulgas pois a fanfic cresceu mais rápido do que eu esperava, estou pensando em fazer um especial de perguntas e respostas, vocês topam? se sim, falem aqui nos comentários e no próximo capítulo eu vou explicar como isso vai acontecer.

Talvez eu esteja indo rápido demais com isso, espero que não, né?!
Beijos meus akumas 3 =>


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...