História Miraculous-I Want Love You! - Capítulo 32


Escrita por:

Postado
Categorias Miraculous: Tales of Ladybug & Cat Noir (Miraculous Ladybug)
Personagens Adrien Agreste (Cat Noir), Alix Kubdel, Alya, André Bourgeois, Chloé Bourgeois, Gabriel Agreste, Hawk Moth, Marinette Dupain-Cheng (Ladybug), Mestre Fu, Nathalie Sancoeur, Nathanaël, Nino, Nooroo, Personagens Originais, Plagg, Sabine Cheng, Sabrina, Tikki, Tom Dupain, Wayzz
Tags Miraculous
Visualizações 102
Palavras 1.661
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção Adolescente, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Spoilers
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oieeeeee
EU VOLTEI POHAAAAAAA
Que saudade que eu tava !! Finalmente ganhei um telefone, ent agr da pra postar no dia certo ;u;
Bem, não quero atrasar mais, ent Boa leitura !

Capítulo 32 - (Voltei :3)- Tudo Acabado?


Fanfic / Fanfiction Miraculous-I Want Love You! - Capítulo 32 - (Voltei :3)- Tudo Acabado?

Continuando..

-Segundo Round ? - Ele sorri malicioso

-Segundo Round ! -respondo- Vamos aproveitar que Tikki está dormindo. -ri

Chat tirou minha blusa aberta e a joga para qualquer outro canto do quarto, tendo visão total de meu sutiã. Meus seios foram alvos de beijos e apertões pelas suas mãos cobertas de couro preto.

-A-Ah, Chat, que droga.. -gemi, ao sentir se toque- Você é tão tarado..

- Eu ? - ele me olha nos olhos, aproximando nossos rostos- Ué, a culpa não é minha se você dá mole pra mim.

- Eu dou mole ? Não dou mole pra você ! -O olho incrédula

- Dá sim, e falando nisso, lembra da sua expressão de prazer de super tesão, da última vez ? - ele ri de forma irritante- Não consigo esquecer.

Cerro os dentes.

-Gato idiota. -O empurrão levemente na cama

-O que tá fazendo ? - ele pergunta curioso

- Você vai ver o que é dar mole ! -sento em seu colo- Você gosta que eu faça isso, certo ? -roço minha intimidade em seu colo, com minhas mãos em seu peitoral

Vejo sua expressão ficar rígida, com um olhar sério e sobrancelhas cerradas.

-Oh, gosta ! - sorrio de forma que o irrite

- Não faça isso..

-Por quê? Você gosta. -Me faço de boba

- Não quer que eu seja bruto, quer ? 

-Me gatinho sendo bruto ? Ah, sei. -dou uma sentada poderosa, ouvindo ele respirar pesado, tentando ter paciência

- Eu te odeio.. - ele realmente estava odiando não estar no controle

- Veremos.. -coloco minha mão em seu guizo

Sinto meu corpo ser empurrado na cama rapidamente, de forma bruta, fazendo a cama ranger. Ele estava em minha cintura, com os cabelos caídos. Vi Chat passar sua língua em seus caninos, com um sorriso irritante e seu olhar enfurecido e puto. Nossa, ele tá muito puto. Hoje eu fico só no bagaço.

(Park: KSKSKSKKKKK ISSO É MUITO ERRADO VEI KKK)

Não conseguia falar, por um momento havia me assustado com esse seu lado bruto e dominador.

-O que eu farei com essa garota.. - ele passa o dedo indicador no meu pescoço, o deslizando até o fecho da frente de meu sutiã

-Vo.. - ele me interrompe

- Calada ! - ele diz rigido- Eu vou te foder a noite inteira. -arregalo meus olhos

Puta merda. Me deu medo. Mas adorei. Caralho, eu amo esse gato.

Ele tacou o travesseiro ao lado no interruptor, apagando a luz, deixando seus olhos verdes destacados.

Sua mão correu até a caixa de costuras ao lado, pegando dois pedaços pretos de tecidos.

- O-o que você pretende fazer ? - Ele prende meus pulsos na cabeceira da cama, com um pedaço de tecido, enquanto com o outro, ele venda meus olhos- C-Chat, não seja tão bruto..  

-Shhh.. Só quero ouvir seus gemidos de agora em diante. - ele solta meu sutiã com suas garras, como se não fosse nada

Como não podia enxergar, era guiada pelo tato. Estremecia a cada toque seu. E quanto senti seus lábios em meu seio, senti um arrepio na espinha.

Ele os lambeu em forma circular, me deixando arrepiada.

-H-haah, n-não.. -cruzei minhas pernas

Suas mãos os apertou arranhando-os com suas garras, e em resultado, acabei soltando uma arfada.

Estava começando á sentir calor, e suava demais, principalmente com seu colan de couro colado ao meu corpo.

-A-ah, C-Chat.. -puxo meus pulsos, os soltando e passo minhas mãos pelas suas costas, enquanto o mesmo abocanhava meu seio esquerdo

- Agora sim está bom, comigo no controle. - Ele ri, me deixando com vergonha

-Gato estúpido ! - Ele me beijou

-Estupido, eu ? - Ele ri irônicamente, claramente adorando me irritar- Pare de gemer meu nome então, Marinette. -ele desce os beijos pelo meu pescoço, depositando alí mais chupões- Ah é, você não consegue.

-E-eu juro que q-quando me tirar a venda eu te darei um murro ! -debato minhas pernas

-Mas você está amando. - ele diz de uma forma manhosa e irônica. -sinto sua mão descer até meu short, fazendo movimentos circulares sob o tecido dele

-S-sim.. -sorri tentando não me precipitar

- Agora sim ! Amo essa sua expressão ! - ele sussurra em meu ouvido- Me dá tesão.

Meu short é tirado devagar, e então mordo meus lábios, ao sentir minha calcinha ser tirada junto.

-V-você.. - ele abre minhas pernas- Chat.

- Sim ? - ele põe as mãos nos meus joelhos

- Hum.. -me remexo desconfortável

- Tudo bem, não serei tão bruto com você - ele da ênfase no "tão"

Balanço minha cabeça em sinal de sim, concordando.

Ele se abaixou e lambeu minha intimidade, enfiando sua língua nela. Abri a boca e me debati na cama, a ouvindo ranger. Era uma sensação boa, mas fazia cosquinha.

-Quantos dedos você deve aguentar? - Ele diz de forma pensativa

-Ahnnn.. -digo em meio á um gemido de frustração

Ele me enfiou um dedo.

-AH ! -gritei, ao sentir seu dedo se mexer- Ahnnnn, q-que m-merda ! -e então ele colocou o segundo- E-eu não a-aguento outro ! 

- Claro que aguenta, você é apertada pra um cacete, mas aguenta ! - ele põe o terceiro

-A-AAH-AHHHH ! - ele tampou minha boca

- Não acorde a vizinhança, Marinette, que garota má ! - ele enfia outro tecido em minha boca

-H-Hummm, chalahum - ele ri

-Nâo consigo te entender, meu bem ! - ele tira seus dedos, me fazendo enfim respirar- Tá aliviada porque ? É agora que eu te quebro.

Haha, eu tô fudida ! (Tô rindo pra não chora ;-;)

 Ouvi o zíper de seu colan ser aberto e fiquei em silêncio. Ele se posicionou entre minhas pernas e me segurou, com as mãos na minha cintura. 

-E lá vamos nós. 

Ele me penetrou, e assim que ocorreu, dei um grito.

-A-ahh.. -ele me estocava devagar- V-vai mais r-rápido.

Ele acelerou seus movimentos de uma forma que deu pra mim ouvir a cama ranger. Comecei a suar e tentava o máximo para não gemer seu nome alto.

-Q-que apertada ein.

-N-não me chama A-Ahssim.. -digo em meio a um gemido

-Ora, meu bem, mas isso é uma coisa boa. - Ele sussurra- Assim é mais gostoso 

-H-han ? - Ele afundou mais

Então, vamos pular a parte que quase quebramos a cama.

[...]


Estava de costas pra ele, fingindo dormir, já que ele não parava de se gabar do quão "bom era na cama". 

-Sinceramente, dessa vez foi melhor do que dá ultima.. -ele diz, com os braços atrás da cabeça

- Você é ótimo. -viro pra ele, rindo

- Eu sei. - ele sorri

-Ta, para de se gamar! 

-Owt, minha fofa, só estou brincando ! - ele me abraça, beijando minha testa

- Não sou não.

-É sim, e também gentil, corajosa, e muito forte. - ele dá ênfase no forte

- Eu forte ? Você é mais.. - Olho para o chão- Parece até o.. -fico em silêncio 

-Pareço quem ?

-Adan ? - agora que eu lembrei disso

Que droga ! Acabei de lembrar. O Adan não me explicou tudo. Não me disse como essas visões podem me ajudar ! Eu realmente.. Não sei como..

-Quem é Adan ?

O ignoro, ainda pensando. 

-Marinette, quem é Adan ?

-olho pra ele- Ninguém.

-Nao é a primeira vez que diz sobre esse tal de Adan. Você tem me escondido coisas, Marinette.

- Não tenho te escondido nada ! 

-Tem sim ! Você anda muito estranha, sempre escondendo algo. 

-Já disse que não escondo nada ! Porque não acredita ?

-Por quê? Você mesma acabou de falar sobre esse Adan. Quem é Adan ? Por acaso ta me traíndo também ? -ele se exalta, levantando da cama

- Eu não !! Nunca te traí. -comecei á falar alto também

-Ah é ? Então porque não me diz a verdade ? Quem é Adan? Vai Marinette, me diga, o que está me escondendo. O que tanto acontece ! Me diga a verdade ! 

-Eu.. -desvio o olhar- Não posso..

Ele me olhou com um certo desprezo no olhar, e isso foi o bastante para quebrar meu coração.

-Sabia.. - Ele pega seu uniforme, o vestindo

-O que vai fazer? -me levanto da cama, ainda de lingerie

-Se nem minha própria namorada confia em mim, então eu não preciso estar aqui. - Ele abre o alçapão,  indo para a varanda- Se vira com o Adan então.

Aquilo fez o que nunca imaginei que me aconteceria. Me destruiu por dentro.

-AAAAAHHHHHHH ! -tampei meus ouvidos com força e me joguei no chão, sentindo uma dor horrivel

Isso dói, dói demais. Não é algo comum.

Acabei acordando Tikki, que dormia numa prateleira.

-Marinette, oque houve ?

-AAAAH AAHHHH ! -comecei a chorar loucamente, e então a porta do meu quarto é aberta

-Marinette, o que foi? -Vi Alya e minha mãe entrarem no quarto- Menina, eu vim aqui fale contigo e do nada ouvi uma gritaria com choro. -ela se sentou ao meu lado

-T-ta tudo.. 

-O que, minha filha? -minha mãe me abraçou- Por que está sem roupa?

-T-ta tudo acabado ! 

-O que está acabado, amiga ?

 E assim passei meu dia. Acabei não contando nada pra elas. Mas não conseguia me sentir bem. Sim, a culpa foi minha, embora tenha medo, eu preciso contar pra ele sobre as visões. Sobre tudo !

-Vai ficar tudo bem, Mari. -Tikki acariciava meu rosto- Vamos esclarecer tudo pra ele.

-Assim espero.. -digo me encolhendo na cama

O quarto estava escuro, e Tikki era minha única companhia. A única que sabia de tudo.

Fechei meus olhos com força e tentei me concentrar.

Droga, droga, droga.

Fiquei um bom tempo tentando e tentando. 

E enfim, consegui.

...

-Ora, finalmente conseguiu controlar. -ele sorri

-É..

-O que foi? Porque está mal?

-Meu namorado, o Chat Noir, brigou comigo.. -desvio o olhar

-Sinto muito, mas Por que?

- Ele achou que eu estava traindo ele.. - faço bico- Porque eu citei seu nome sem querer..

-Ah.. - ele ri- Mas eu já tô morto !

- Eu sei.. mas.. eu realmente preciso contar sobre isso pra ele.

-Você ainda nao contou ? 

-Não.. 

-Marinette, você precisa contar ! Isso é sério !

- Eu sei, e eu vou ! Mas agora não sei como, já que brigamos feio e ele não quer nem olhar na minha cara.

- Você vai conseguir.. - ele sorri, colocando sua mão em meu ombro. 

-Obriga.. - ele me interrompe

- Vai logo !

...

- Ah, Tikki.. - sorrio fraco- Vou tentar. 

-Certo. - ela abraça minha bochecha

























































Notas Finais


Yay ! Oque acharam ? Digam nos comentários.
Espero que tenham gostado, até a próxima!!!!! ♡♡
(Desculpem pelos erros de português, o corretor tá me matando;-;)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...