1. Spirit Fanfics >
  2. Miraculous Ladybug e Chat Noir -Um Amor Escondido. >
  3. Capítulo Quatro -Liberdade.

História Miraculous Ladybug e Chat Noir -Um Amor Escondido. - Capítulo 4



Notas do Autor


Como prometido, p capítulo 4♡
Espero q gostem :3

Capítulo 4 - Capítulo Quatro -Liberdade.


⤿Marinette Pov's Off.

⤿Adrien Pov's On:

Caminhávamos em silêncio, até eu sentir meu celular vibrar em meu bolso, assim pego o celular e vejo Marinette olhar em minha direção.

-Alô? O que foi Nathalie? -Pergunto.-

-Adrien! Onde você está? Você tem aula de piano! -Nathalie pergunta em seu tom de voz normal, mas um pouco nervosa e preocupada.-

-Eu fui em uma chocolateria com meus amigos. -Falo.-

-Deveria ter me avisaso! Espero que não tenha saído da dieta! -Nathalie fala. -

-Não saí. -Respondo.-

-Por sorte seu pai está em reunião, e onde quer que esteja, venha rápido para a mansão! -Nathalie fala e eu suspiro.-

-Ok. -Respondo por fim, com ela desligando.-

Suspiro e olho para Marinette, vendo a mesma me olhar preocupada.

-Tá tudo bem? -Mari pergunta e eu somente lhe dou um sorriso forçado assentindo.-

Ela pareceu não acreditar, mas, não perguntou mais, acho que achou que eu não queria falar sobre o assunto.

Seguimos calados com um clima pesado, chegamos a padaria, e antes dela entrar, nos despedimos.

-Adrien, me desculpa! Se tivermos arrumado confusão para você! -Mari fala meio aflita e envergonhada, mas eu lhe dou um sorriso dócil.-

-Relaxa Mari! -Eu falo. -Eu já estou acostumados com isso, e foi ótimo passar esse tempo com vocês. -Falo.-

-A-ah, que bom que gostou. -Ela fala, ficando um pouco mais corada e mantendo o lindo sorriso no rosto. -Nos vemos na aula! -Mari fala e me dá um beijo na bochecha.-

Sinto meu rosto esquentar e um sorriso nascer em meus lábios, vejo ela acenar para mim e entrar, provavelmente por conta do frio, ele tinha ficado pior.


⤿Mansão Agreste -Adrien e Nathalie.


Entro pelas grandes portas de carvalho, vendo Nathalie ao pé da escada com um olhar reprovador.

-Nathalie... -Iria falar, mas a mesma estende a mão.-

-Seu pai mandou ir para o quarto, ficará de castigo, terá aulas online, e não vai sair mais para praticar esgrima, sairá somente para seções de fotos. -Nathalie fala e eu fico boquiaberto.-

Suspiro, seria melhor eu obedecer. Subi as escadas correndo e me jogo em minha cama.

-Argh! -Eu gemo em frustação, me levantando e sentando em minha cama.-

-Olha pelo lado bom Adrien! -Plagg fala. -Você aproveitou bem esse dia, além que vai ficar atoa a maior parte do seus dias! Sem precisar ter contato com nenhuma pessoa da sua espécie. -Plagg fala e eu reviro os olhos.-

-Minha "espécie", se chama humanos, e eu não quero ficar preso nessa droga de mansão! -Eu falo me levantando, indo até as janelas e batendo minha cabeça no vidro. -Bem que meu miraculous é o do azar. -Falo.-

-Aí! -Plagg reclama. -Além disso Agreste, você tem bastante sorte de ter aquela tal de Marinette em sua vida! Ela vai te dar as forças que você precisa pra aguentar todo o seu futuro. -Plagg fala.-

Fico meio curioso, mas decido não importar. Assim, focando no céu, que as cores se msituravam, com rosa, laranja e azul, com a lua e algumas estrelas.

Daria uma bela pintura ou fotografia, realemente estava muito bonito, me lembrava até a Marinette, o rosto corado, as sardinhas dela, o cabelo preto-azulado...

Suspiro, e vou até o frigobar que guardo os camemberts do Plagg, pegando um.

-Ah! -Plagg fala ansioso vindo em direção a minha mão, mas tiro de sua vista, colocando na minha jaqueta. -Vai dar seus "passeios noturnos"? -Plagg pergunta sarcástico.-

-Plagg, Mostrar As Garras! -Falo com o manto do gato negro cobrindo meu corpo.-

Vou até meu closet e coloco uma touca preta com espaço para as orelhas e saio pela janela.

Corro por aí sentindo a tranquilizante brisa da noite, sentindo meu nariz ficar quente por conta do frio, vendo as luzes dos postes acenderem e a rua ficando menos movimentada.

Solto um sorriso, eu amo essa sensação de liberdade que esse traje me dá, sento em um telhado, olhando o céu que a esse ponto já estava completamente escuro.

Sorrio lembrando de minha princesa, me apoio no bastão, observando aquele lindo céu azul escuro, cheio de estrelas brilhantes e uma linda lua.


Notas Finais


Coitado do gatinho...


Me perdoem os erros ortográficos, favoritem, comentem e se protejam!
Beijinhuhs de luz, e até mais!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...