1. Spirit Fanfics >
  2. Mirror >
  3. One

História Mirror - Capítulo 2


Escrita por:


Notas do Autor


Segundo capítulo hoje, pois estou empolgada e pretendo aproveitar esse período de quarentena pra adiantar a história, ainda não sei quantos capítulos vai ter, mas vão ser longos, cada um kkkkk

Enfim, boa leitura 😁💕

Capítulo 2 - One


Fanfic / Fanfiction Mirror - Capítulo 2 - One

1


"Dizem que mesmo após perder a memória, as pessoas continuam com a mesma personalidade…"



Enquanto tomava seu café da manhã, Isabelly relembrava o último mês em que passara com sua família. Sessões de hidroterapia e fisioterapia, alimentação controlada, além de, claro, ter que se acostumar novamente a uma vida que nem sequer lembrava que era dela.

Sua mãe e sua irmã continuavam com a rotina normalmente, e ela tentava se encaixar, apesar de não se sentir à vontade com muitas coisas. Parentes vieram visitá-la nos primeiros dias, para ver como estava, perguntando ou tentando lembrar a garota de momentos vividos com cada um, inutilmente, pois tudo o que conseguiam era um sorriso sem graça da morena.

Mary lhe contou que havia sofrido um acidente, mas que não se sabe detalhes de como ocorreu, apenas 5 uma risadinha - por acaso está tentando decorar os nomes dos nossos parentes? Temos tantos que eu nem sequer sei o nome de todos - riu mais uma vez, Mary a acompanhou, bebendo um pouco de seu suco em seguida.

- sim, realmente são muitos - Isabelly concordou, sorrindo.

- enfim, melhor irmos. Hoje a senhorita Isabelly vai conhecer, novamente, a faculdade dela. - piscou um dos olhos castanhos para a morena, que apenas deu mais um gole de seu suco, para que não deixasse o copo cheio.

- é verdade, se eu me atrasar mais uma vez para lecionar, é capaz da diretora me mandar embora, aquela senhora me odeia - A mãe das garotas disse, levantando-se com bom humor, ambas garotas riram.

Ao chegar na universidade, as meninas desceram, despedindo-se da mãe com um beijo no rosto, cada, já que essa dava aula em outra escola.

- Bom. A universidade é dividida por área. Temos os cursos de: Administração, Biologia, Medicina, Engenharia civil, Arquitetura e Direito. Você está no curso de Direito, e eu no de Medicina.

Mary dizia, apontando o dedo na sequência em que falava, haviam vários prédios, de 7, ou 8, andares cada, em que se divudiam as disciplinas dos cursos citados, além do refeitório, dos banheiros, masculinos e femininos, estacionamento e pátio.

- Seus horários estão no seu celular, no e-mail da sua turma, então você se encaminha para o andar e a sala descrita no horário. Já é seu quarto ano de faculdade, então os assuntos estão adiantados, apenas os professores e a diretora sabem do seu estado, portanto, não precisa se explicar quanto aos atrasos nos trabalhos, e se você tiver alguma dificuldade em acompanhar as aulas, vá na direção, então eles vão analisar se você precisa recomeçar o curso.

Novamente, ela dizia calmamente, ambas paradas na entrada, enquanto alunos entravam e saiam, já que muitos chegavam mais cedo. Isabelly prestava bastante atenção em cada palavra que saia da boca da irmã, para que não tivesse imprevistos depois.

- Se sentir alguma coisa, ligue para a mamãe, o número está no seu celular também, e quando for embora, me espere aqui. - ela parou de falar, pensou um pouco, depois franziu o cenho em confusão - acho q é só isso. - sorriu - boa sorte, Issy.

- obrigada. - Isabelly sorriu, vendo a irmã ir em direção ao bloco de medicina. Ela respirou profundamente e começou a andar em direção ao bloco de direito, sentindo seu estômago embrulhar.

- Ei! - ouviu alguém gritar ao longe, parou e olhou para trás, vendo um garoto de cabelos azuis acenando o braço enquanto corria.

A morena franziu o cenho e voltou a andar, provavelmente era com outra pessoa, certo? Certo.

- Isabelly! Me espera, porra! - ouviu o grito do garoto, que estava se aproximando, já que ele corria e ela andava, ela franziu o cenho e parou, virando-se para trás, o azulado parou diante da garota, apoiando-se no joelho, ofegante. Ela apenas esperou, paciente.

O garoto se ergueu, ajeitando-se, passou a mão nos cabelos coloridos e arrumou a camisa branca, consertando a bolsa em seu compro direito.

- por que não parou? parece que é surda. - ele disse grosso, começando a andar em direção ao bloco de direito, Isabelly apenas o acompanhou, já que faria o mesmo percurso. Não respondeu à pergunta, apenas ficou quieta, o que fez o garoto olhar para ela. - Como foi a viagem? Você está estranha.

Viagem? Será que foi isso que sua mãe disse às pessoas que perguntaram sobre ela enquanto estava no hospital?

- foi boa. - respondeu, sem olhar para ele, mas sentia o olhar do azulado queimando em sua pele. - estou normal. - deu de ombros.

- hum. - ele resmungou.

Ao chegarem na sala, Isabelly parou na porta, deixando que o garoto fosse primeiro. Já que ela não sabia onde se sentar, e eles provavelmente eram amigos, ela sentava perto dele, pela lógica. E foi o que a morena fez. Ele então sorriu soprado e se levantou.

- sabia que havia algo de errado. - disse, ela o olhou confusa. - quando sua mãe me disse que você havia ido viajar de última hora, eu estranhei, porque teríamos prova uma semana depois, e você nunca perderia uma prova. Além de que ela não me disse para onde ou porquê, e você nunca deixaria de me avisar sobre nada, principalmente uma viagem de dois meses. Aí você chega, e, por um acaso, seu curso nem sequer está atrasado e você não reclama por eu sentar no seu lugar, e, principalmente, por eu estar no bloco de Direito se eu faço Administração.

Ela não olhava para ele, apenas para frente, com uma expressão neutra, apesar de estar quase surtando por dentro, já que Mary e sua mãe disseram claramente para que não deixasse ninguém saber, o motivo? Ela não sabia.

Uma pessoa estranha estava encarando ela, esperando que ela falasse algo, e essa pessoa conhecia ela, sua cabeça começou a doer, era algo suportável, portanto, ignorou.

- não vai falar nada? Se você não falar, eu vou descobrir. Você sabe que eu descubro. - ele cruzou os braços, olhando-a de cima.

Ela continuou calada, ele que tirasse as próprias conclusões. Começou a entrar mais alunos na sala, já que o sinal havia soado, o garoto, cujo nome nem sequer passava nas lembranças dela, mesmo que por míseros segundos, saiu, murmurando um "essa conversa não acabou."

Finalmente, Isabelly pôde respirar, suas mãos suavam e sua cabeça doía, respirou fundo algumas vezes, esperando que a dor passasse aos poucos, piscava lentamente, alheia ao seu redor, quando sentiu um cutucão em sua testa.

Olhou para cima, vendo uma coreana dos cabelos tingidos em um vermelho intenso lhe fitando com cara de poucos amigos.

- você já chega querendo encrenca, não é, Isabelly? - a voz era fina e suave, porém firme. A pose impotente combinava com a roupa, aparentemente, cara, e o olhar de desgosto combinava com o ar de superioridade que a ruiva exalava.

- não entendi. - A morena respondeu sem alterar o tom, franzindo o cenho, mas sem demonstrar qualquer fraqueza devido sua dor de cabeça contante.

- o seu lugar é ali, sua estúpida! Você está no meu lugar! - esbravejou, apontando, com as unhas decoradas em verde limão, para a carteira ao lado, Isabelly olhou para o lado com desânimo.

- não vou me dar o trabalho de sentar ali, se já estou aqui. - deu de ombros. Os alunos que estavam em volta prestavam atenção na pequena discussão, comentando entre si sobre as consequências daquela simples frase para a garota.

- como é? - a ruiva quase rosnou, cerrando os punhos. Isabelly revirou os olhos.

- além de chata é surda? Não vou sair daqui, procure você outro lugar. - cruzou os braços, olhando diretamente dos olhos negros da garota à sua frente, que estava vermelha de raiva, porém, quando abriu a boca para contestar, foi interrompida pelo professor.

- o que está havendo, meninas? - perguntou com calma, enquanto ajeitava seus materiais na mesa, parecia que já estava ali há alguns minutos.

Era um professor relativamente novo, um típico coreano, com um físico bem cuidado e uma roupa arrumada, ajeitou os óculos retangulares, enquanto esperava a resposta da ruiva, que se virou rapidamente para responder.

- Essa garota está no meu lugar, Professor! - disse estérica, apontando o dedo em direção à Isabelly, que nem se deu aí trabalho de se defender da acusação, apenas revirou os olhos. Sua cabeça doía tanto que nem faria questão de gastar sua energia com uma discussão como aquela.

- Yang Mi, você já está na faculdade, não mais no primário. Sente-se em outro lugar. - o professor disse seco, revirando os olhos ao final da fala, a garota soltou um grito agudo, batendo o pé, antes de andar até uma cadeira vaga, onde se sentou com raiva. - bom, onde foi que paramos na aula passada? - juntou as mãos, olhando para a turma com um sorriso pequeno.

Isabelly prestava atenção em cada palavra que o professor dizia sobre o assunto, faria todo o possível para que não ficasse para trás em nenhuma matéria, não sabia porquê havia escolhido aquela área, a não ser o que sua mãe e sua irmã contavam, mas sabia que não queria repetir todos aqueles anos de estudo por nada.

Quando, finalmente, a aula acabou, a mão da garota doía após tantas anotações, ela não achou a matéria difícil, mas não se lembrava de ter visto antes. Enquanto as pessoas saiam para as próximas aulas, o professor foi em direção à Isabelly, que recolhia seus materiais.

- Isabelly, como se sente? - perguntou cauteloso, a garota fitou o professor, enquanto se levantava e dava um sorriso sem graça.

- estou bem, professor. - ele sorriu também, talvez até aliviado com a resposta.

- Fico feliz. Teve dificuldade em acompanhar a matéria? - ajeitou os óculos, Isabelly negou com a cabeça.

- foi até fácil, por mais que não me lembre do conteúdo anterior. - desviou o olhar para a porta, onde o garoto de mais cedo estava esperando, com os braços cruzados e cara de poucos amigos.

- isso é bom. - sorriu novamente - é melhor ir, tem pouco tempo antes da próxima aula. - piscou, retirando-se antes que a morena pudesse contestar.

Ela andou a passos lentos até a porta, parando diante do garoto, ele a analisou por alguns instantes, a garota sequer olhava diretamente em seus olhos.

- vamos. - murmurou, começando a andar, sendo seguido pela menor - agora, onde estávamos? - o azulado começou a dizer, sério, Isabelly segurava a alça da bolsa com certa força, olhando para o chão enquanto andava - ah, sim, o que está acontecendo com você?

O olhar dele, novamente, queimava sua pele, quase penetrando as células com a intensidade e seriedade. E, novamente, ele não teve resposta da garota, como se ela não tivesse ao menos escutado o que ele havia dito.

- Ei! Garota! - escutou a voz afinada da ruiva atrás de si, e ambos viraram para ver o que acontecia, a garota ia a passos rápidos em direção aos dois, que apenas pararam, confusos - você acha que acabou, não é? - perguntou com raiva, parando de frente para a morena, que era um pouco mais baixa, devido ao salto enorme que a outra usava.

Arregalou os olhos azuis ao sentir o ardor de um tapa estalado em seu rosto, aquilo queimou, o coração acelerou devido a adrenalina e seu corpo se arrepiou.


" - Você acha que é alguém, garota? Você não é ninguém! - sentiu outro tapa em seu rosto, que já estava dolorido e ardia, devido aos golpes constantes. As pessoas que faziam aquilo não eram nítidas, apenas borrões, mas as vozes com certeza eram femininas. Sentiu seus braços sendo segurados, e, em seguida, um soco atingiu seu estômago. Ela teria caído, se não tivesse sendo segurada, e então, os golpes continuaram, sua visão ficava cada vez mais embaçada, pelas lágrimas e pela dificuldade em se lembrar dos rostos presentes, e então, tudo ficou escuro…"


- você está me ouvindo, sua estúpida? - ouviu a voz aguda, que falava alto, Isabelly piscou algumas vezes, aquilo era uma lembrança? Colocou a mão na bochecha, que ardia.

- Deixe ela em paz, garota! - o azulado disse, sem sair do lugar, seu tom não se alterou, mas a raiva era evidente.

- ou o que? - a ruiva cruzou os braços, sorrindo em superioridade.

O som de um tapa ecoou pelo corredor, pela segunda vez, os alunos, que já olhavam a cena com curiosidade, começaram a cochichar, enquanto a ruiva colocava a mão na bochecha, onde as marcas de dedos já se faziam presentes.

- nunca mais encoste suas mãos em mim. - Isabelly disse, calma, apenas para que a ruiva escutasse, seu tom era neutro, e seus olhos fitavam diretamente os da outra garota, que tinha os olhos arregalados em surpresa, mas cheios de lágrimas pela raiva - Não tem o direito de bater em uma pessoa simplesmente por essa ter sentado em um lugar que você tomou como seu, mas não é. Da próxima vez, você vai sentir mais que um tapa. - foi o que disse antes de virar de costas e começar a caminhar.

- não dê as costas para mim, sua vadia! - a ruiva avançou, agarrando os cabelos castanhos da garota, puxando-os, Isabelly arfou, mas não foi ela quem parou aquilo.

- pare já com esse show, Yang Mi! - uma voz firme disse, o tom era masculino, e o garoto parecia estar sério, a asiática soltou imediatamente, Isabelly olhou para ela, novamente, sua expressão estava gélida e a raiva era tão nítida que poderia ser palpável.

- eu avisei. - foi o que disse antes de praticamente voar em cima da ruiva, com tapas, arranhões e até mesmo socos, puxava os cabelos vermelhos com gosto, enquanto a garota tentava se defender como podia, sem sucesso.

Isabelly, após jogar a garota no chão pelos cabelos, subiu em cima da mesma, continuando com as agressões, as pessoas em volta gritavam e gravavam, enquanto o garoto de cabelos azuis tentava tirar a morena de cima da ruiva, que já estava cheia de marcas pelo corpo.

Quando, finalmente, ele conseguiu puxar Isabelly, ela o empurrou, arrumando seu cabelo e suas roupas, Yang Mi estava encolhida no chão, chorando, seus cabelos estavam bagunçados e suas roupas rasgadas, a morena olhou a ruiva com desgosto, depois, virou-se de costas e saiu, com os olhares fincados em suas costas, principalmente o do garoto que impediu Yang Mi de agredir a menina, olhar este que demonstrava surpresa e divertimento, quase não se importando com a namorada, que agora recebia ajuda de alguns alunos.

Enquanto Isabelly andava, com passos pesados, em direção a algum lugar sem muito movimento, mas não conseguiu ir muito longe, pois seu braço foi puxado pelo mesmo azulado de antes, este estava sério, e não disse uma palavra antes de arrastar a morena pelos corredores do prédio, ela relutava, tentando se soltar, resmungava e tentava se segurar nas coisas, em vão, ele era bem mais forte. Quando chegaram ao terraço, ela nem sequer tentava se soltar mais, e nem precisou, ele mesmo a soltou, fechando a porta em seguida.

Ali em cima, havia uma espécie de jardim, com jarros de vários tipos de plantas, e bancos de madeira, alguns passarinhos voavam por ali. Havia também uma espécie de estufa de vidro, que abrigava algumas hortaliças, Isabelly admirou aquele lugar, e se perguntou porque havia aquele espaço ali, se tinha um jardim lá embaixo.

- está bem. - o garoto parou em sua frente - o que está acontecendo com você, Issy? Você viu o que fez? Você nunca levantou um dedo para reagir às agressões de Yang Mi ou de Jungkook! Você sabe que agora ele e os amiguinhos dele vão pegar ainda mais no seu pé, não sabe? - ele dizia, andando de um lado para o outro, bagunçando os cabelos vez ou outra, nem parecia mais o mesmo garoto sério e ameaçador que lhe confrontara mais cedo.

Após alguns minutos daquele mesmo jeito, o azulado veio em direção a ela, segurando os ombros cobertos pelo casaco escuro.

- Issy, somos amigos desde os 9 anos de idade! O que você está escondendo?


Notas Finais


E por hoje só vou postar esses dois, não esqueçam de favoritar a história e comentar, até o próximo capítulo!!! 💕❤️


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...