História Mirrors ( Camila G!P ) - Capítulo 29


Escrita por:

Postado
Categorias Camila Cabello, Fifth Harmony
Tags Camila Cabello, Camila G!p, Camren, Camren G!p, Lauren Jauregui
Visualizações 2.494
Palavras 1.307
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção Adolescente, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oi gente!

Boa leitura.

Capítulo 29 - Curiosa


Fanfic / Fanfiction Mirrors ( Camila G!P ) - Capítulo 29 - Curiosa

Camila tinha a cabeça repousada no meu peito, seus braços rodeavam minha cintura possessivamente, sua respiração estava calma, e sua atenção estava toda voltada para a tv, enquanto eu estava concentrada em fazer carinho nos seus cabelos macios. Era uma sensação maravilhosa ficar assim com ela. Camila definitivamente é o meu porto seguro, mesmo que eu sempre tenha que fugir dela as vezes. Desde aquele dia que eu tive a brilhante idéia de levá-la para aquela boate, Camz nunca mais foi a mesma. Não, ela continua um bebê fofo, só que ela anda bastante curiosa ultimamente, até demais. 

Semana passada eu tive uma grande surpresa enquanto tomava banho. 

Corri apressada até o meu quarto assim que cheguei em casa, nem me preocupei em fechar a porta do banheiro, ninguém além de Camila estava em casa, e eu sabia disso porque minha mãe havia avisado que teria um jantar de negócios e levaria Alejandro junto. 

Eu tive um dia exaustivo não só na faculdade, as coisas na empresa estavam ficando mais sérias pra mim, Shawn me avisou que eu teria que viajar para ajudá-lo a convencer um grande magnata fechar com a nossa empresa. Juntando essa péssima notícia com o maldito trabalho em grupo que meu querido professor de estatística resolveu passar, só me rendeu um dia estressante e uma maldita dor de cabeça. 

Suspirei me encostando no box do banheiro. 

- Bem vinda à vida adulta, Lauren. - falei passando minhas mãos no rosto. Respirei fundo ligando o chuveiro e gemi ao sentir a água morna entrar em contato com o meu corpo levando todo o meu estresse para o raio que o parta e faça bom proveito. 

- Humm....Lolo! - levei um baita susto ao ouvir a voz de Camila dentro do banheiro. - Diculpa. - riu baixinho e desviou o olhar para o espelho que ficava do lado direito da porta. 

Tentei controlar minha respiração e levei minha mão até meu peito sentindo meu coração pular de maneira desesperada. Eu fiquei desesperada quando voltei minha atenção para a latina à minha frente. 

- Camz....- as palavras simplesmente sumiram. Ter os olhos castanhos de Camila em um tom mais escuro encarando meu corpo livre de qualquer roupa, não ajudava nenhum pouco. 

- Camz tava espelando voxe pala tomar banho. - sorriu se despindo sem o menor pudor e eu franzi o cenho. Camz nunca pediu para tomar banho comigo antes. - Afasta palá Lolo. - engoli em seco quando a garota se aproximou do box. Meu olhar instintivamente desceu até o meio das suas pernas e....porra! 

Eu nunca vou me acostumar com aquele tamanho, detalhe. Ela não estava excitada. E nnem parecia que ficaria tão cedo. 

- Camz....tem certeza? - perguntei dando espaço pra ela. Camz sorriu e me surpreendeu quando sentou no chão assim que entrou debaixo do chuveiro. - O quê....

- Camz já apendeu qui pala naum deixar a bananinha de Camz dula, Camz tem qui ficar gelada. - falou tentando tirar os cabelos molhados que caiam sobre o seu rosto. 

- Mas a água tá morna, princesa. - falei sorrindo boba. 

- Mas o chão é gelado, Lolo. - não contive uma risada ao constatar o porquê dela precisar fazer isso. Se aquilo me excitou? imagina. Meu corpo esquentou ao mesmo tempo que eu ria nervosamente. - Naum tem gaça Lolo. 

- Camz....- eu disse sentindo um desejo descomunal de tirar a inocência dela ali mesmo no banheiro. Era uma tentação saber que ela ficava excitada na minha presença. 

- Meiolou. - ela levantou convicta e me encarou sorridente. - Camz podelia tocar voxe agola, Lolo? 

- Oi??....co-como....assim? - senti minhas pernas fraquejarem com a sua aproximação repentina. 

- Bananinha naum mode, Lolo. Camz pomete. - sorriu sapeca e levou uma mão inexperiente até o meu seio direito. - uau.....- sorriu me olhando nos olhos. - É bom....Camz naum tem, puque o da Camz é pequeno, Lolo? 

Abri e fechei a boca várias vezes tentando elaborar alguma coisa que fazia sentido, mas a sua mão estava me deixando mais do que excitada. Eu acho que acabei de gozar só com o seu toque, seus olhos revezavam entre meu rosto e minha intimidade. 

- Moiou? - perguntou de forma inocente se abaixando na minha frente. 

Eu sabia o que ela faria, e eu não iria fazer nada para impedir, eu queria muito. 

Lábios suaves. Meu corpo estremeceu quando eu senti seus lábios tocarem suavemente minha intimidade molhada. Fechei meus olhos com força e levei minha mão até seus cabelos úmidos. Eu não imaginava que ela era tão boa mesmo tão inexperiente. 

- Ahhh....me-merda...Camz....- não consegui controlar um gemido sôfrego quando seus dentes tocou meu clitóris, sua falta de experiência deixava tudo ainda mais excitante, eu não queria nem imaginar como ela sabe sobre sexo oral. Suspirei pesadamente ao sentir a ponta da sua língua na minha entrada. Era uma tortura, eu queria que ela enfiasse a porra da língua logo. Mas ao invés disso, eu senti seus dedos quentes brincarem com o meu necessitado clitóris.

- Lolooo.....- forcei minha cabeça para baixo e tive uma visão dos deuses. Camz estava com uma carinha de dor e ao mesmo tempo parecia bastante excitada. - Tá doendo....- ela desabou no chão e começou a apertar o seu membro que estava duro como pedra. 

- Deixa eu....- me abaixei tentando tirar a sua mão e ela não deixou. 

- Naum Lolooo....Camz vai....

Levei um pequeno susto me despertando dos meus pensamentos prazerosos com Camila. 

- Desculpa, meninas. - dona Clara adentrou o meu quarto com um sorriso estranho no rosto. - Atrapalhei? - perguntou alternando o olhar entre eu e Camila que não se moveu. - Dormiu. - minha mãe sorriu e sentou na cama ao meu lado. Ela ficou me encarando antes de falar. - Soube da sua viagem, quando ia me contar? 

Suspirei brincando com algumas mechas de cabelo de Camila. 

- Filha....

- Eu não sei se eu vou mãe, tem a faculdade, a empresa e....- ela olhou para Camila e suspirou. 

- É só uma viagem, filha. É a sua primeira viagem, seu pai ficaria orgulhoso de você. 

- Eu sei. Mas eu realmente não estou pronta, mãe. Ficar longe....- olhei para o rosto sereno da minha bebê e sorri triste. - É uma semana, você sabe o quanto eu estou me esforçando pra tentar me manter sã mãe, e Camila é uma parte essencial nessa história. - confessei sentindo meu coração acelerar. 

Dona Clara ponderou. 

- Camila não estará aqui na próxima semana. - ela disse entre um suspiro. 

- Por quê? - perguntei alarmada. 

- Ele não me deu detalhes, falou que era importante. 

- Ela precisa mesmo ir? - já sentia um aperto no meu peito só de imaginar em ficar longe de Camila. 

- É por ela. Ele disse que Camila precisa disso. - concluiu e respirou fundo. - Pensa na sua viagem, filha. Vai ser bom pra você ficar ocupada com algo. - disse e saiu do quarto depois de deixar um beijo carinhoso na minha testa. 

Puxei todo o ar dos meus pulmões e encarei aqueles olhos castanhos. Camila sorria lindamente pra mim. 

- Acordou agora? - sorri afastando uma mecha de cabelo do seu rosto. 

- Camz ama muito voxe Lolo. - senti meus olhos marejarem e à puxei pra mim selando nossos lábios em um beijo terno e calmo. Camz sorriu entre o beijo me fazendo sorrir junto. - Camz gosta do beijo da Lolo, a outa língua da Lolo é boa também. - riu escondendo o rosto na curva do meu pescoço e eu à apertei em meus braços. 

Uma semana. Mas o que me deixou intrigada foi o fato da minha mãe falar que Camila precisava disso. Eu queria entender o porquê, mas no momento eu só queria aproveitar os meus momentos com ela. 

Minha bebê. 


Notas Finais


Até o próximo :)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...