História Mirtazapina - Capítulo 1


Escrita por: e nekoashido


Notas do Autor


Eaiiiii

Então,ficou maior do que eu esperava então eu vou dividir em dois capítulos okay? Boa leitura sz

Capítulo 1 - Luz da minha escuridão


Fanfic / Fanfiction Mirtazapina - Capítulo 1 - Luz da minha escuridão

 Levi tinha pedido para sair mais cedo de seu serviço,pois hoje ele e seu namorado completaríam dois anos juntos.

Os dois namoram a somente dois anos,mas se conhecem de longa data. Se conheceram quando ainda eram crianças,ambos brincavam juntos na rua todos os dias,mas agora estão crescidos,Eren está indo para a faculdade e Levi agora é um agente especial do FBI. Os dois sempre tiveram uma boa relação,exceto quando Eren se irritava por algo,ele sempre fazia uma tempestade num copo d'água. Eles eram como água e vinho,mas sempre estavam juntos.

Levi gosta do perigo,gosta de pilotar sua moto e sentir a brisa o deixar mais leve,gosta de cozinhar,limpar,ouvir músicas como Rock e Metálica,ama se meter em confusões,ama socar a cara de quem o desafia e ama muito os animais. Principalmente gatinhos e cachorrinhos. Ele odeia socializar,odeia pessoas falsas,odeia pessoas que fumam,odeia ter que levantar cedo... Ele odeia muita coisa. Já Eren gosta de ficar em casa e dormir,mas também gosta de ir a festas conhecer pessoas novas,gosta de sempre estar com seus amigos e de fazer coisas que o deixem em segurança,ama ficar entre sua bagunça,ama não fazer nada o dia todo,ama comer. Odeia faxina,odeia cozinhar,odeia gatos,odeia perfeccionismo,odeia ter que trabalhar,odeia afazeres.

Mesmo com todas as diferenças,os opostos se atraem,não é?

O famoso agente Ackerman tinha uma cara assustadora (apesar de seu tamanho não parecer tão amedrontador) mas era muito gentil por dentro. Ele queria que seu namorado tivesse todo seu amor,mesmo as vezes não sendo retribuído. Ele trabalhava muito,seu posto exigia uma parte de seu tempo. Mas mesmo assim ele se sentia feliz quando estava trabalhando pois além de fazer o que ama,ele havia prometido a Eren que compraria um apartamento para os dois. Ele sempre mantia Eren em primeiro lugar,ele era sua única família. As vezes Eren não liga muito,ou não percebe,mas Levi faz de tudo para satisfazer as vontades do seu bebê mimado.

As coisas agora estão um pouco preocupantes para o casal. Mesmo Levi omitindo e tentando esconder,já não era como antes. Eren era sempre doce e amável no começo,mas agora sempre se irrita quando vê Levi com colegas de trabalho e na maioria das vezes faz showzinho de ciúmes. Claro que isso causa um constrangimento a Levi,mas segundo ele,é melhor do que perder a única pessoa que ele tem.

As vezes o casal briga,já que Eren não gosta nada do serviço de seu namorado. Ele diz que com o tempo que ele está fora,ele tem certeza que Levi flerta com outros caras,e além disso,ele sempre corre o risco de morrer nas operações. Embora isso fosse o que Levi mais gostava,Eren odiava. Ele sempre insiste para que Levi deixe seu serviço,mas é claro que ele não pode fazer isso,então praticamente tudo agora acabava em discussão.

Levi chegou a casa de seu namorado,os dois combinaram de jantarem juntos hoje. Eren estava o esperando para cozinhar,já que ele não sabia nem ligar o forno e Levi tinha mãos de um Deus. Levi cozinhou uma das comidas favoritas de Eren,gyudon.

Logo após algumas risadas,beijos e abraços,Eren decidiu que hoje, maratonaríam Grey's Anatomy.

Levi-Eu odeio Grey's Anatomy,são 16 temporadas de médico,eu não aguento!

Eren-Muito melhor que suas séries policiais e de terror!

Levi-Vamos assistir alguma coisa diferente então,que de preferência tenha menos de 16 temporadas e não tenha nada haver com medicina.

Eren-O que você sugere?

Levi-Anne with an E.

Eren-Ah não quero,parece ruim.

Levi-Pelo amor de Deus,como em sã consciência Anne with an E pode ser ruim?! É simplesmente magnífico!

Os dois entraram em uma discussão sobre qual série era melhor,mas logo acabaram quando decidiram assistir cinquenta tons de cinza.

Como esperado por Levi,depois de alguns minutos de filme Eren já não queria mais assistir,pois estava excitado.

É claro que Levi não negaria uma transa com seu namorado,mas estava tão estressado que dormir era a única coisa que ele queria. Levi não estava estressado pela discussão,mas sobre tudo. Nos últimos dias Eren tem andado estranho e muito rígido com Levi. Ele não conseguia parar de pensar em coisas,a nenhum momento conseguia relaxar de verdade. Mesmo agora,aos beijos com seu namorado,ele ainda pensava no serviço,ainda pensava que a qualquer momento poderia receber uma ligação dizendo que algum serial killer apareceu e ele teria que correr para o trabalho e deixar seu namorado esperando. Ainda pensava na hipótese de que Eren poderia estar com problemas e não o contou,por isso anda tão estressado com ele.

Eren-O que está acontecendo? Você parece estar desconcentrado.

Levi-Desculpe.

Por mais que Levi fosse o de aparência frágil (apenas pelo tamanho,pois o rosto é muito sério e dava medo,sem contar seu jeito de ser.) era quem sempre tomava o controle. Colocou Eren sentado em seu colo,ainda o beijando e tentando afastar seus pensamentos.

Por mais que Eren estivesse rebolando em Levi,ele não demonstrava expressão alguma,mesmo que seu membro já esteja em pé,pedindo as sentadas do moreno em seu colo. Em pouco tempo Eren já estava de costas,debruçado no braço do sofá esperando que Levi o desse prazer como sempre,mas Levi ainda não sentia o tesão que deveria sentir,ainda não estava totalmente excitado mesmo com seu namorado empinado para ele.

Os pensamentos vieram a tona,o fato de Eren estar estranho com Levi deveria ter uma razão. Levi e Eren sempre foram amigos acima de tudo,sempre compartilhavam suas aflições,sempre se ajudavam quando algo os incomodava. Agora não era nada além de brigas e mais brigas,todas sem sentido. Levi ja estava a mentir para si mesmo. Ele não sabia se era o que ele queria e com certeza não era o que ele imaginava.

Eren gemia com as fortes empurradas de seu parceiro. Depois de algum tempo no sofá,usufruindo de várias posições e velocidades,Levi chegou a seguinte conclusão;

É impossível transar em paz sendo um detetive muito pensante.

Para tudo ele buscava respostas,todas as peças teríam de se encaixar e fazer sentido. Mas o que não encaixava era o fato dele sempre fazer de tudo por Eren e mesmo assim ele o tratar dessa maneira. Levi estava a mentir para si mesmo novamente,ele sabia muito bem o quê estava acontecendo.

Eren-Eu vou tomar um banho,você vem?

Já não era de hoje que nada mais fazia sentido nesse namoro. Nem mesmo as transas o animava.

Levi-Não. Eu preciso ir,estamos investigando um novo caso e eu preciso dar uma olhada em alguns papéis.-Se vestiu e andou até a cozinha para pegar suas chaves e celular.

Levi sempre ficava entusiasmo quando casos novos pareciam,mas Eren não gostava disso,achava que colocaria seu namorado em perigo. Ele já havia desistido de ficar animado contando alguma realização do trabalho,Eren não queria saber.

Eren-Você só se importa com o seu maldito trabalho,nunca tem tempo para mim,que saco Levi,que saco!

Levi-É com o meu maldito trabalho que eu pago as nossas viagens,passeios,alianças novas a cada mês e suas mimadices. Você gostou da Grécia? De Paris? Do Canadá? Do ouro das alianças? Das montanhas russas? Eu não tirei dinheiro do rabo Eren,eu consegui pelo meu maldito trabalho.

Eren-Eu nunca te pedi pra fazer nada!

Levi sempre se mantia calmo,não gostava de discutir e muito menos gritar,para ele,era um desgaste de cordas vocais desnecessário. Mas Eren não pensava assim,já estava num escândalo só. Ele batia os pés no chão e gritava feito uma criança mimada quando não ganhava o que queria.

Levi-Você sabe que horas são para gritar desse jeito? Sorte sua seu pai não estar em casa,já são 23:30,você vai acordar todos os vizinhos. Acalme se.

Eren-Foda-se os vizinhos Levi! Vai embora,você já esgotou minha paciência por hoje.

Levi-Odeio quando você age como uma criança. Você tem 19 anos,seja mais maduro.

Eren não quis saber,gritou para que Levi saísse de sua casa e assim feito. Levi tentava se acalmar enquanto andava "tranquilamente" até sua moto fingindo estar tudo normal,seu relógio não parava de apitar,mas ele insistia em ignorar.

-Merda! Você é um merda,Ackerman!-Ele tinha a mania de xingar a si mesmo quando está bravo,mentalmente ou verbalmente.-Merda de relógio também,eu sei que preciso do remédio,mas ele acabou,ele acabou e eu não vou comprar mais!

Ele xingava a si mesmo num tom de voz elevado,então é óbvio que recebia alguns olhares curiosos e até assustados. Assim que ligou e saiu com sua moto,se sentiu mais calmo enquanto corria,correr fazia sua raiva transparecer. Levi se sentiu mais aliviado.
              ☘️
Levi estava sentado no chão de seu escritório,a meio de vários papéis sobre várias investigações. Estava com uma xícara de café em mãos e seu fiel notebook nas pernas fazendo pesquisas sobre os latrocínios declarados. Enquanto murmurava para si escrevia relatórios em seu celular,que poderíam ser de ajuda para o novo caso.

Levi-Eu preciso ir lá,eu fui muito grosso,preciso pedir desculpas... Mas esse caso aconteceu em outubro de 2010! Merda,eu tenho certeza que é uma pessoa causando isso,não tem como ter 7 suicídios de dias seguidos a cada dois anos. São sempre na mesma cidade,quase no mesmo bairro e pessoas em base de 17 a 20 anos. Mas que saco,preciso pedir para sair mais cedo de novo,ele deve estar chateado. Se bem que eu não quero sair mais cedo para ele surtar comigo de novo. Porra,por que as pessoas ainda insistem em morrar nesse lugar? Será que não perceberam que tem um serial killer lá?!

-Eu acho que você está um pouco estressado.

Levi-Puta merda!

Levi derrubou sua xícara já vazia em cima de seu celular,trincando a tela do mesmo.

Levi-Mas que cacete,eu já levei para o conserto duas vezes só este mês!

-Desculpe,devia ter batido. Mas você também estava distraído demais para me ver né? Você é do FBI,seus instintos deveriam ser melhores.-A voz era de uma garota jovem,uma voz que Levi jurava já ter ouvido nas não se lembrava onde.

Levi-Mulher,eu estou no chão,atrás de uma mesa com vários papéis em cima,como você espera que eu te enxergue? Quem é você e por que está no meu escritório?

-Não se lembra de mim,"Rivaille"?

Levi-Filha da puta!-Levi retirou as coisas de seu colo e levantou-se rapidamente.-Mika?! Quanto tempo!

O baixinho esboçou um sorriso em sua face ao ver a garota asiática lindíssima em sua frente,que também estava a sorrir. "Caralho que sorriso lindo" foi a primeira coisa que pensou quando a viu. Ele a reconheceu imediatamente pois Mika era a única doida que pronunciava seu nome em japonês.

Sempre que Eren e Levi brincavam juntos quando criança,Mikasa era quem tomava a iniciativa de se reunir e inventar brincadeiras. Por um bom tempo Levi teve uma paixão platônica por Mikasa no passado,e por coincidência,ela é a irmã mais velha de Eren.

Mika-Vocês estão com problemas? Dês de criança você fala consigo mesmo quando está nervoso,você é louco.

Levi-Falou a que corria para a rua de baixo caçar briga só porque tava puta.

Mika-Opa,caçar briga não,na maioria das vezes eu estava naquela academia... Eu sei lá nome! Melhor descontar a raiva em um saco de pancadas do que em si mesmo verbalmente. E não mude de assunto.

Levi-Sinceramente? Eu acho que Eren está me traindo.

Mika-Oi?!

Levi-Cheguei a essa conclusão já faz algum tempo. Ele está estranho comigo há alguns meses. Eu estava tentando desviar dessa opção pois eu confiava muito nele,mas não posso ignorar mais. É uma suposição,mas me aflinge.

Mika-Puta merda... Pra mim ele não seria capaz disso mas é você quem sabe. Mas se serve de consolo,desde que éramos crianças até pelo menos três anos atrás,que foi a última vez que vim,você era quem fazia sucesso tanto com garotos como com garotas. Se bem que tem louco pra tudo né.

Levi se mostrou assustado e pensativo com a última frase de Mikasa e não teve nenhuma resposta.

Mika-Desculpa,eu não sou boa com conselhos-Mikasa riu do espanto de seu amigo de infância.

Levi-Eu sei que não deveria estar perguntando isso mas... O que eu deveria sentir agora?

Mika-O que você está sentindo?

Levi-Eu não sei. Eu me sinto como... Como antes.

Mika-Eu não sei o que isso quer dizer-Significava literalmente,nada. Antes Levi era só um corpo ambulante,não sentia absolutamente nada.-Mas normalmente raiva,tristeza,decepção talvez... Cada um reage do seu jeito. Mas você não tem certeza de nada,né?

Levi-Intuição. Até hoje minha intuição nunca falhou,é isso que me ajuda no trabalho e é isso que me assusta também.

Levi voltou a se sentar no chão,Mikasa o acompanhou. Ambos estavam em silêncio,apenas aproveitando a companhia um do outro durante um tempo.

Levi-E por que você está aqui? Eu esqueci de perguntar.

Mika-Eu estava trabalhando na Cia em Londres,mas recebi uma oportunidade para entrar no FBI. Aluguei um apartamento aqui na cidade e agora estou na área de inteligência.

Levi se mostrou espantado e ao mesmo tempo muito orgulhoso. Mikasa era apenas um ano mais nova,mas ele ainda de lembrava dela pequena,briguenta e sempre esperançosa. Ela era determinada e nunca sorria,mas sempre o apoiava em tudo. Mikasa sempre se mostrava feliz por Levi,sendo qualquer coisa que ele conquistasse. Ele também sempre se sentiu e se sente muito feliz por ver Mikasa. Ele está feliz por tê-la por perto de novo,e principalmente,vê-la sorrindo. Ela realmente tem um belo sorriso.

Os dois conversaram por um bom tempo,colocaram o papo em dia, deram muitas risadas e Mikasa até ajudou Levi com seu trabalho. Mikasa realmente o aliviou,Levi estava muito aflito mas agora era como se nada tivesse acontecido,pela primeira vez em algum tempo,ele não pensava em mais nada além do que estava em sua frente,Mikasa ocupava toda a sua mente agora. Levi iria a casa de Eren,Mikasa tambem, então ele decidiu levá-la até lá. Talvez Eren não estivesse mais irritado,mas se estiver,talvez se acalme com sua irmã por perto.
               ☘️
Assi que chegaran na casa,encontraram o pai de Eren,Grisha. Ele havia perdido as chaves de casa. Após um reencontro de Mikasa e seu pai,os três já estavam mais felizes,Mikasa realmente tinha a habilidade de deixar pessoas felizes. Demorou algum tempo para que matassem a saudade.

Levi retirou as chaves reserva de seu bolso e abriu a porta. Tudo estava trancado,por um momento Levi imaginou que Eren havia saído.

Grisha-Fiquem a vontade,só falem baixo,estou morrendo de dor de cabeça. Levi,caso Eren chegar tarde avise que vamos sair amanhã para ver o apartamento de vocês,eu quero estar junto.

Levi-Está bem.

Ele não estava nem um pouco animado para isso.

Levi pegou a bolsa de Mikasa para acomoda-la,estava bem pesada. Grisha foi para seu quarto,deixando os jovens sozinhos na sala,a espera de Eren

Levi-Cacete,o que você tem aqui?

Mika-Notebook,celular,papéis,carteira,perfume,pente,chaves, desodorante,faixas de mão para caso fosse treinar,chinelos...

Levi demostrou uma expressão de espanto,mas já era costume de Mikasa sair de casa preparada.

Levi-Vou levar isso para o quarto.

Levi imaginou que Eren havia saído,mas estava errado.

Eren estava em casa.

Quando Levi entrou no quarto encontrou Eren deitado na cama,com uma garota loira. Suas roupas estavam jogadas pelo chão. Levi não sabia qual reação expressar,mesmo que já imaginasse a traição,ele se sentiu como se mais nada estivesse a sua volta,como se tudo o que estava acontecendo; Eren tentando de explicar,a garota que se chamava História cobrindo os peitos com a coberta totalmente assustada... Tudo parecia ter parado. Levi estava triste por agora ter um belo par de chifres,mas a decepção de quem ele mais confiava ter mentido e traído sua confiança era o que mais o machucava. Levi já desconfiava,mas ver que realmente estava certo,
doía demais. Ele sentia que estava sozinho novamente, totalmente sozinho.

Eren-Por favor Levi,me deixa explicar,eu te amo.

A coisa mais idiota a se fazer é mentir para um detetive. Levi conhecia cada gesto que Eren demonstrava quando mentia,mas não precisava ser um expert para perceber isso. Ele sempre soube,mas só o que queria era ter alguém,nem que isso custasse dividir esse alguém. Era muito evidente que não restava um pingo de amor a meses e ele sequer chegou a comentar isso.

A melhor decisão que Levi considerou foi sair da casa sem dizer ou expressar absolutamente nada. Ele já não estava mais no controle de nada,e sua mente estava a milhão. Ele sequer lembrou de que ainda segurava a bolsa de Mikasa,ele sequer se importou em dizer algo. Lembrou apenas de pegar suas chaves e ir embora.

Para Levi,seu maior pesadelo parecia ter voltado. A única coisa que ele temia era estar sozinho novamente,ter que viver o automático novamente,sem sentir absolutamente nada. Tantos e tantos pensamentos vieram a sua cabeça agora,que ele achou que seu cérebro iria explodir.

Na moto,que estava em alta velocidade,ele só conseguia gritar consigo mesmo,imaginando o quão idiota era.

-Idiota,idiota,idiota idiota! Como merda você pôde fazer isso,seu filho da puta! Eu fiz de tudo,de tudo! Você é um otário! Um idiota,estúpido!-Ele já não se referia mais a Eren.-Eu cozinhava pra você,saía com você,te dei a porra de uma aliança,uma aliança!

Depois de soltar as mão,retirou a aliança do dedo e a jogou pelo ar.Levi se sentiu mais leve,mas ainda estava  pilotando e quase se esqueceu disso.

Como se não fosse previsível,ele derrapou sua moto.

Levi rolou para fora da pista mas sua moto continuou,por isso,o trânsito teve de parar. Com o impulso da batida no chão,o capacete pressionou seu rosto e acabou causando um corte mediano logo abaixo de sua sobrancelha,o sangue descia por seus olhos. Um corte causado em sua boca também ardía,mas não doia tanto quanto seus braços. Pessoas correram para ver se ele estava bem,mas como ele mesmo pensou "Vaso ruim não quebra." Sua moto não havia se estragado a ponto de não andar mais,ele já estava a se levantar e voltar a pilotar novamente.
              ☘️
Depois de algumas voltas dadas sem destino nenhum,Levi parou em um bar na rua a frente de seu prédio. Entrando no local,alguns olhares caíram sobre o baixinho,que já estava a se irritar. O que Levi não esperava,era ver alguém conhecido,além do dono do bar.

Levi-Mika?!

A garota estava na bancada do bar,virada para a porta,parecia já estar o esperando. O semblante estampado em sua face revelava que a garota estava irritada.

Mikasa-Você está ficando louco? Você é muito irresponsável Levi! Olha pra você,está sangrando e sujo,tudo isso por um fim de namoro e um par de chifres? Você já foi mais maduro.

Levi não respondeu. Ela estava certa,afinal. Ele se sentou ao lado da morena,debruçando-se na bancada e chamando o servente. Mesmo irritada Mikasa não pôde conter a vontade de abraçar Levi,afinal,ele estava passando por um momento difícil. Levi não teve nenhuma mudança de expressão em seu rosto,ele continuava frio como sempre. Não demorou muito para que Mikasa o soltasse.

Levi-Eu precisava espairecer... Espera,como você sabia que eu viria aqui?

Mikasa-Você sempre foi um alcoólatra,desde quando éramos adolescentes.-Levi riu. Ela não estava mentindo.-E cadê a minha bolsa,Ackerman?

Ao se dar conta que havia derrubado a bolsa de Mikasa em sua queda de moto,Levi mostrou-se assustado,já esperando que Mikasa o xingasse. Mikasa levou a mão direita em sua testa,em sinal de reprovação. Ela já imaginava que isso teria acontecido.

Mikasa-Ah,você é tão descuidado! Vamos!-Ela puxava Levi pelo braço,para fora do estabelecimento.

Levi-Espera,eu já pedi meu shot! Onde você vai?!

Mikasa-Sua querida amiga de infância está te proibindo de beber hoje. Vamos ao seu apartamento dar um jeito em você.-Levi engoliu seco. Lembrou-se da última vez que se machucou perto de Mikasa,ao invés de ajudá-lo com os ferimentos,ela os piorava. Isso foi quando eles ainda eram crianças.

Ao chegar no apartamento número 215 Levi contou o que tinha acontecido,a garota ficou preocupada mesmo vendi que ele estava bem. Mikasa logo encontrou o banheiro do local,buscando por qualquer coisa que pudesse ajudá-la com os ferimentos de Levi. Ela voltou com uma caixa média em mãos,escrito "medicamentos" em sua frente.

Mikasa-Sente-se.-Receoso,Levi obedeceu.

Mikasa limpava os ferimentos delicadamente,fazendo o possível para que suas mãos não machucassem o baixinho já emburrado em sua frente.

Mikasa-O que foi?

Levi-Eu posso fazer isso sem ajuda.

Mikasa-Levi?

Levi-Quê?

Mikasa-Calado.-Levi riu leve. Mikasa se contentou ao ver que Levi já não estava nervoso como antes.

Ao terminar seu trabalho,Mikasa se calou por um tempo,ela parecia estar preocupada com algo. Após Levi perguntar o que estava a acontecer,Mikasa lhe deu sua resposta com uma certa tristeza.

Mikasa-Minhas chaves de casa... Estavam na minha bolsa.

Levi se sentiu culpado,pois realmente era,por deixar sua amiga sem seus pertences.

Levi-Fique aqui. Eu causei isso, desculpe. Amanhã cedo irei procurar por sua bolsa,mas por hoje,pode dormir no meu quarto eu fico com o sofá.

Mikasa-Ah,obrigado,muito obrigado. Que bom que não vou precisar ir até a casa de Eren,que vergonha! Quanto ao lugar,você pode dormir comigo,você nem gosta de garotas então qual o problema?

Antes que Levi a respondesse,Mikasa mudou ligeiramente de assunto.

Mikasa-Não querendo abusar da sua boa vontade...

Levi revirou os olhos,mas sorriu em seguida. Ele já imaginava o que Mikasa iria pedir.

Levi-Sukiyaki. Carne de frango,bovina ou suína?

Mikasa-Frango!-O sorriso de Mikasa já estava inteiramente aberto. Isso era raro de se ver,Levi ficou feliz por ter a oportunidade. Ela é realmente muito linda.

Levi-Não quero dormir com alguém que esteja fedendo suor,vá tomar um banho,te arranjo algumas roupas.-Mikasa emburrou de momento,mas ela concordava que estava suada e não poderia dormir assim. Sem dizer absolutamente nada,ela dirigiu-se ao banheiro.  
              ☘️

Enquanto Mikasa esperava enrolada na toalha,Levi procurava em seu guarda roupas,qualquer coisa que servisse na garota.

Mikasa-Anda logo,eu estou congelando! Tenho certeza que qualquer roupa sua serve em mim,você é pequeno e suas roupas são largas.-Levi emburrou,mas logo voltou a procurar.

Levi-Ok,está aqui.-Ele entregou a garota seu shorts que usava quando treinava e uma regata branca.-Olha eu não uso calcinha.

Mikasa-Está bom assim,obrigada.-Ela riu.

Levi se assustou quando viu a morena tirando sua toalha do corpo e trocand-se lá mesmo. Totalmente corado,ele cobriu os olhos com as mãos.

Mikasa-O que foi? Não está acostumado?

Levi-Na verdade não.

Mikasa-Ok... Eu vou me trocar no banheiro então.-Ela pegou a toalha do chão,dirigindo-se ao banheiro. Levi não resistiu em dar uma olhada entre os dedos. Ao ver as curvas perfeitas de sua amiga,sentiu-se culpado por estar se aproveitando da situação e caçou o que fazer. Ele arrumava a bagunça que deixara em seu guarda roupa.
              ☘️
Levi estava na sala,lendo alguns papéis de sua investigação. "Ela está quieta,deve ter dormido." Pensou ele,mas ela estava inquieta na cama,não conseguia dormir. Enquanto ele estava distraído com seu trabalho,Mikasa chegou de surpresa,parando de joelhos ao lado do detetive.

Levi-O que foi?

Mikasa-Não consigo dormir.-Manhosa,ela deitou sua cabeça no peito de Levi.-Deixa eu te ajudar!

Levi autorizou que Mika o ajudasse,na verdade,ele gostou da idéia. Mikasa se ajeitou sentada no meio das pernas de Levi,que não se incomodou muito pois naquela posição ela poderia vizualizar os relatórios junto com ele.

Mikasa-Bom,as vítimas tem ligações de certo modo.

Levi-Sim. Mesma cidade,mesmo bairro,mas nenhum parentesco.

Mikasa-Você disse que conversou com os pais da última vítima?

Levi-Eles me disseram que ela nunca cometeria um suicídio,que era feliz e sempre gentil com todos. Sua vida era perfeita,bão tinha o porquê se suicidar.

Mikasa-Mas...?-Indagou ela.

Levi-Mas ninguém sabe o que a garota realmente pensava.

Os dois pensaram por alguns segundos.

Levi-Se bem que...-Ele se levantou rapidamente do sofá,andando em círculos no meio da sala.-O local... O local da morte! Meu Deus,como eu não pensei antes? São todos a um raio de 100 metros. Todas as vítimas,contando as de 2010,suas famílias disseram a mesma coisa; "Ele não tinha um porquê,sua vida era perfeita."

Mikasa também já estava a andar em círculos,os dois tinham essa mania desde criança,só não sabe quem pegou de quem.

Mikasa-Suas vidas eram realmente perfeitas,mas,e se a perfeição for o que afeta? Considerando que é um bairro de luxo,todos viviam uma vida com bons fins financeiros,tinham tudo o que queríam nas mãos.

Levi-Eram adolescentes mimados,com vidas paradas e que buscavam diversão.

Mikasa-Alguem os apresentou essa diversão.

Levi-Uma roleta russa só que com drogas? Todos morreram de overdose.

Mikasa-É uma aposta perigosa,mas de certa forma,um tanto psicopata, é uma diversão. Uma decisão e você morre...

Levi/Mikasa-Ou alguém morre por você.

Levi-Cacete,é isso!

Após algumas horas fazendo o que os dois amavam,ou seja,trabalhar,já estavam mortos de sono. Ambos dormiram na posição que estavam de início. Não durou muito,a posição se tornou desconfortável e eles acabaram acordando,percebendo que pegaram no sono,eles riram de si mesmos. Os dois eram idênticos,tinham os mesmos gostos,as mesmas manias,o mesmo jeito de pensar... Não é atoa que Levi era apaixonado por Mikasa quando adolescentes. Opostos se atraem,mas os iguais se reconhecem.

Levi observava o rosto sorridente de Mikasa. Com ela,ele sentia que podia ser quem ele realmente queria ser,sem precisar se importar com discussões.

Mikasa-Rivaille,posso te fazer uma pergunta? Não vai ficar bravo comigo né?

Levi-Fala logo.

Mikasa-Você já se apaixonou por alguém do sexo oposto? Ou sei lá,sentiu alguma atraçãozinha mínima.

Levi-Sim.-Simples e direto.

Mikasa-Ah não! Me conta,como ela era?

Levi-Bom... Ela era muito legal,ela sempre me fazia rir,mesmo nos meus piores momentos. Quando meus pais morreram,ela me deu todo apoio e disse que tudo ficaria bem. Ela é uma pessoa incrível,ela é inteligente,carinhosa,doida,brava porém fofa,e tem um dom de levar a felicidade a quem ela tiver contato.

Mikasa se mostrava interessada no que Levi dizia,ela estava cativada. Era a primeira vez que via Levi falando sobre alguém dessa maneira,seus olhos até brilhavam.

Levi-E eu nem mencionei a aparência. Ela é maravilhosa,cada curva do seu corpo é perfeito. Cada fio do seu cabelo é perfeito. Sua pequena boca,suas bochechas,sobrancelhas,seus olhos... Tudo nela é perfeito.

Mikasa não pode negar para si mesma,quando adolescente ela sempre quis que Levi a olhasse assim,mas ele nunca tomou nenhuma iniciativa. Ela sempre teve um amor platônico por ele,mas ele era apenas seu amigo. Também não pôde negar que sentiu uma ponta de ciúmes ouvindo a história de Levi,ela esperava que se um dia ele gostasse de alguma garota,essa garota fosse ela.

Os dois são detetives muito capacitados,mas quando se tratava de si mesmos,eles eram burros como mula.

Mikasa-Falando assim até parece hétero.

Levi-Mas eu sou Bi.

A reação de Mikasa já era esperada pelo baixinho. Ela se assustou com o que ele havia afirmado. Ela acreditava fielmente que ele era gay,que não sentia atração por garotas,então não ligou em ficar nua em sua frente. Levi ria da expressão da garota.

Mikasa-Você só me conta isso agora?!

Levi-Você só perguntou agora.

 

"Faz sentido" pensou ela.
 


Notas Finais


Heyy!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...