História Misadventure - Capítulo 18


Escrita por:

Postado
Categorias AOA, Block B, CNBlue
Personagens B-Bomb, Hyejeong, Jung Yong Hwa, Lee Jong Hyun, Mina, P.O., Personagens Originais, Seolhyun, Zico
Visualizações 2
Palavras 3.139
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Fantasia, Festa, Ficção, Ficção Adolescente, Fluffy, Luta, Magia, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror, Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Boa leitura 💕

Capítulo 18 - Um dia agitado


Fanfic / Fanfiction Misadventure - Capítulo 18 - Um dia agitado

Estava amanhecendo, JongHyun ainda adormecia, me teletransportei para casa e tomei um banho e coloquei o uniforme. Desci as escadas e Hyejeong estava vendo TV ao lado de B-Bomb.

一 Me conte como foi. - disse Hyejeong

一 Agora eu não posso, preciso voltar para lá, na escola nós conversamos, certo? - respondi

Fui até a garagem e peguei as chaves do mustang e sai, a casa de JongHyun ficava apenas um quarteirão dali, o sol já estava surgindo, os raios solares refletiam nos prédios de Seul.

Acelerei o carro para chegar mais rápido, não queria chegar e já o encontrar acordado. Não demorou tanto e logo cheguei.

Me teletransportei para o quarto dele e me sentei na poltrona de antes, as cortinas estavam entre abertas, fazendo apenas alguns raios solares adentrarem o cômodo.

Olhei através da janela e começei a me lembrar sobre toda essa bagunça que minha vida se tornou, desde que voltei para a Coreia, tudo virou uma completa desordem, na verdade, tudo ficou assim, devido ao meu erro um século atrás.

Eu tentei consertar e não consegui, desde então eu venho fugindo de tudo isso, tentando convencer a mim mesma de que eu fiz o certo, mas a morte de meus pais ainda pesava em minha mente.

Me lembrei deles, do quanto eles me faziam falta, do quanto eles estariam orgulhosos de mim e de Hyejeong, no quão forte nos tornamos, no quão poderosas ficamos.

Hoje eu precisava ir ao túmulo deles, como faço todos os anos, talvez eu vá depois da escola ou sei lá, apenas precisava me certificar de deixar JongHyun seguro.

一 Você está mesmo ai. - disse JongHyun sonolento

Sai de meus pensamentos e o olhei, ele se sentou na cama e esfregou os olhos, me levantei e abri as cortinas do quarto, fazendo a claridade tomar conta do lugar e fazendo ele fechar os olhos por conta da luz.

一 Eu disse que estaria. - respondi ao me sentar de novo

一 Que horas são? - perguntou ele

一 Exatamente 06:00. - respondi

一 Eu vou tomar um banho. - disse se levantando e indo em direção ao banheiro

Entrou e fechou a porta, arrumei sua cama e desci para preparar o café da manhã, peguei os ingredientes necessários e fiz panquecas, não faria muita coisa, até porque não daria tempo dele comer tudo.

Ouvi um barulho vindo do quarto dele e subi as escadas correndo, atravessei a porta e me deparei com ele caído no chão sem toalha e de bunda pra cima. Senti meu rosto queimar de vergonha, me virei tampando os olhos envergonhada.

Não que eu nunca tenha visto um homem sem roupa, mas vê-lo assim é constrangedor para ambos os lados. Eu não sabia o que fazer, não tinha reação.

一 Eu esqueci a toalha e sair para pegar, acabei escorregando. - disse ele

Ainda de costas eu fui no guarda roupa e peguei a toalha jogando no chão para ele, que se enrolou rapidamente e se levantou. Seu corpo com respingos da água me deixaram sem reação, ele era lindo, o corpo bem desenhado e chamativo.

Balancei a cabeça afastando tais pensamentos de mim e me virei de costas de novo. 

一 V-Vou terminar o seu c-café. - disse me teletransportando novamente na cozinha.

Me escorei no balcão com o rosto em chamas, eu não tinha reação, estava estática e totalmente sem graça.

一 Pare de pensar nisso SeolHyun, volte a si. - murmurei batendo de leve no meu rosto

Respirei fundo e fui terminar de arrumar a mesa do café, bebi um pouco de água para acalmar os ânimos, para não ficar com vergonha, pensei em coisas aleatórias.

Meus pais, meus tios, meus melhores amigos, e em todo o resto do Clã, escorei a mão na pia ainda segurando o copo com um pouco de água, e então, me lembrei de Daniel e toda a sua corja de vampiros insanos.

Lembrei de P.O. e seus ataques sem previsão nenhuma, dos ataques da mãe dele no final de 1918, do problema que ela nos causou. Lembrei também da noite em que meus pais morreram por culpa minha e dela também.

Minha respiração falhou, olhei para o meu reflexo na geladeira e meus olhos estavam vermelho sangue, baixei o olhar e a memória daquela noite em que P.O. veio para matar JongHyun explodiu como uma bomba, eu Fechei os olhos e era como se eu visse aquela cena de novo.

Cada detalhe, nossa luta e eu tendo que levá-lo para seu pai, e ainda dando um recado ao qual eu cumpriria sem pensar duas vezes, meu medo por Daniel fazer alguma coisa não existia mais, ele era um vampiro que merecia morrer de forma dolorosa, e eu faria isso com todo prazer.

Escutei um barulho de vidro sendo quebrado e abri os olhos, olhei em minha mão e ela estava sangrando, só então percebi que apertei o copo com força demais fazendo ele virar cacos.

一 Você está bem SeolHyun?! - perguntou JongHyun vindo correndo em minha direção

一 Sim, está tudo bem. - respondi

JongHyun abriu a torneira e colocou minha mão em baixo dela, o corte não estava tão grande, não era nada grave, então eu puxei.

一 Esta tudo bem, não se preocupe. - respondi e mostrei minha mão cicatrizando

Ele arregalou os olhos e piscou algumas vezes, sua boca ficou entre aberta e eu sorri de lado, ele ainda não tinha me visto fazer tal coisa. JongHyun olhou em meu rosto e ficou ainda mais assustado.

Fechei os olhos tentando fazer eles voltarem ao normal, ele estava sem reação, me ver assim logo cedo era totalmente assustador para ele. Balancei a cabeça e respirei fundo e então eu abri os olhos novamente, já estavam normais.

一 Tome seu café, nós vamos nos atrasar. - falei e sai da cozinha me sentando na sala

Ele se sentou na mesa e comeu, ainda assustado com o que viu, ele estava aéreo, claro que presenciar isso era algo que não estava nos planos dele.

O-O que acabou de acontecer? Eu estou enlouquecendo? JongHyun, calma, ela é uma vampira e você precisa se acostumar com isso.Você precisa manter a calma - pensava ele

Sorri soprado e me levantei indo em direção a ele.

一 Vamos, já está na hora. - falei

一 Vamos juntos? E sua irmã? - perguntou ele

一 Sim, o carro já está lá fora. Minha irmã irá com B-Bomb, vamos nos encontrar na escola. - respondi

Ele assentiu com a cabeça e subiu para escovar os dentes e pegar o material, arrumei a cozinha e peguei as chaves esperando ele no carro.

                                [ … ]

Chegamos na escola e Hyejeong nos esperava com B-Bomb do lado de fora, JongHyun parecia mais calmo e seus pensamentos não estavam mais tão barulhentos.

Desliguei o veículo e descemos, a atenção dos alunos foi totalmente voltadas a nós dois, me senti um pouco incomodada, detestava quando chamava a atenção dos humanos.

Ele se pôs ao meu lado e pareceu inquieto também.

一 Me desculpe por isso. - falei

一 Não estão olhando pra você, e sim para mim. - disse ele

一 E porque? Ah sim, não que eles precisem saber, mas a vampira aqui sou eu. - sussurrei a última parte

一 É porque eu nunca cheguei com nenhuma menina na escola, você está sendo a primeira. - disse ele sorrindo simples

Eu parei no meio do caminho, olhei para ele se distanciando, mas ao perceber que não estou mais ao seu lado ele para e se vira, me olhando.

Como assim, "nunca chegou com uma menina na escola?" Isso não pode ser verdade, de forma alguma poderia ser verdade. Obviamente ele está brincando com a sua cara SeolHyun, não caia nessa.

Eu sorri debochada e voltei a andar em direção a ele.

一 Não, eu não estou brincando com você e isso é a mais pura verdade. Escute os pensamentos delas e você mesmo saberá disso. - disse ele 

Olhei para os alunos que nos encaravam sem entender nada.

"Eles estão juntos?"

"JongHyun está com ela, não acredito."

"É a primeira vez que vejo ele chegando com uma menina"

"Com certeza eles estão juntos, não haveria motivos para ele chegar com essa branquela ridícula, e a irmã dela também é outra."

Esses eram alguns dos comentários que um grupo fazia perto do portão de entrada, eu olhei para aqueles alunos com a cara mais fechada que eu tinha, e ameacei ir na direção deles.

Mas senti alguém segurando meu braço e olhei vendo B-Bomb do meu lado e sorrindo de lado, ele olhou para aqueles alunos que perceberam nossos olhares e entraram na escola quase que correndo.

Eu respirei fundo e B-Bomb me soltou, Hyejeong se pôs ao lado de JongHyun e me olhou também, sua cara não estava nada boa e ela sem dúvidas escutou os comentários.

Esses humanos me davam nos nervos, me irritavam a ponto de querer arrancar suas cabeças sem que sintam dor, mas também me faziam pensar em meus pais, e o quanto eu os suportava para me sentir mais perto deles.

一 Se controle, eu tenho tanta vontade quanto você de arrancar a cabeça de cada um deles. Mas são só humanos, eles não tem tanta relevância para nós. - disse Bomb

一 Tem para mim. - disse Hyejeong protestando

一 É claro, você se alimenta deles. - rebateu B-Bomb

一 Eu ainda estou aqui, e estou escutando tudo. - disse JongHyun olhando para cada um de nós

Acabamos rindo com aquilo, o dia estava bem agitado para ele, estava acostumado a uma vida tranquila e sem escutar tanta coisa esquisita para um humano.

一 Me desculpe, não nos conhecemos. Prazer, sou B-Bomb, namorado da Hyejeong. - disse Bomb estendendo a mão a JongHyun

一 JongHyun, amigo da SeolHyun. - disse ele apertando a mão de B-Bomb

一 Você quis dizer ponto fraco da SeolHyun. - disse Hyejeong

Eu fitei minha irmã e meus olhos mudaram para o dourado cintilante, ela estava rindo e continuou, mesmo eu a encarando com a cara fechada e totalmente sem graça.

Aquilo era uma calúnia, uma mentira, Hyejeong não se envergonha de falar essas atrocidades na minha frente? Eu deveria deixar essa menina sem beber sangue humano durante 50 anos, mas seria um problema depois, então é melhor não.

O sinal tocou e eu nunca agradeci tanto aos céus por isso ter acontecido, mas de nada adiantaria, éramos os três da mesma sala, pensa numa resposta rápida e convincente logo SeolHyun.

一 Hyejeong, fecha a boca, por favor. - respondi

Isso é o melhor que consegue SeolHyun? Ah por favor!

一 Nós sabemos que é verdade, e você também sabe, só não admite. - rebateu ela

一 Ponto fraco? Desde quando SeolHyun? - perguntou JongHyun curioso

Aonde eu enfio a cara agora? Minha boca se entre abriu para responder, mas não saiu nada, engoli em seco.

一 Vamos entrar? Temos aula. - respondi e sai na frente

Apertei os passos entrando na escola e indo até o meu armário o abrindo e quase entrando dentro dele e ficando lá o resto do dia, soltei a respiração e apoiei meus braços no armário. Olhei por cima do ombro e ouvia os alunos comentando ainda sobre a minha chegada com JongHyun.

Bufei e vi que minha irmã estava vindo na minha direção com JongHyun, olhei para o horário e vi que era educação física, guardei a folha e Fechei meu armário.

一 Eles ainda estão comentando. - falei assim que JongHyun se pôs ao meu lado

一 Se eles soubessem o que eu sei, eles só não comentariam, como teriam medo de você. - disse ele

一 E você não tem medo? - rebati

一 Não, eu sei que você não vai me fazer mal, confio em você. - disse ele me encarando

Eu sentia seu olhar perfurar meu peito, meu pulmão pareceu ter parado de funcionar ou esqueceu mesmo, eu fiquei sem reação, não sabia o que responder e nem sei se deveria.

Pisquei algumas vezes e olhei para minha irmã que tinha um sorriso travesso nos lábios, ela estava com o horário nas mãos, jogou a folha dentro de seu armário e fechou.

一 Sinto cheiro de sentimento recíproco. - disse ela

一 A primeira aula é educação física, vamos logo, antes que aquela humana venha atrás de nós como da última vez. - respondi fugindo totalmente do assunto

Andei em passos largos direto ao vestiário e joguei minha bolsa em cima do banco que tinha ali, algumas meninas da minha sala estavam ali e me olharam esquisito, uma delas era EunBin, KiJoo e JiWon.

JiWon era uma aluna esquisita, me levantava muita suspeita a respeito dela, mas não estava tão preocupada com isso, nem com o resto das meninas que ela andava.

Sentei e apoiei meus braços nas pernas, bufei e me joguei no banco, deitei com o braço tampando os olhos, meus pensamentos estavam uma bagunça, desde quando eu estava desse jeito?

一 Desde quando está saindo com o JongHyun? - escutei alguém perguntar

Tirei meu braço dos olhos e olhei para quem estava perguntando, respirei fundo e me sentei novamente. Esses humanos brigam por qualquer coisa, e eu não tinha muita paciência pra isso.

Calma SeolHyun, são humanos e eles não são nem um pouco relevantes pra você, respira e se controla. Cadê a Hyejeong pra me segurar antes que eu arranque o coração dessas garotas?

一 Não estamos saindo, JiWon. - respondi

一 É a primeira vez que vimos ele chegar com alguém, mas já que não estão saindo quero deixar um recado. - disse ela se aproximando de mim

一 Se encostar na minha irmã, eu não respondo por mim. - disse Hyejeong parada na parede do vestiário

一 Vai fazer o que desbotada? SeolHyun, fica longe do MEU JongHyun. - disse JiWon enfatizando o "meu"

Eu gargalhei alto e Hyejeong também, o deboche era algo inevitável em nós duas, EunBin e KiJoo estavam apenas escutando escoradas na pia, eu levantei e minha irmã se pôs ao meu lado, a olhei e parei de rir.

Quem essa garota pensa que é para me dar ordens? Ela se quer sabe do que somos capazes, não sabe nada além dos nossos nomes, eu poderia matá-la e sumir com o corpo dela, sem ninguém dar falta.

一 Controle sua língua, eu não sou de aturar piadinhas e muito menos receber ordens de alguém como você. Eu e JongHyun não temos nada, somos apenas amigos, e eu nem sei porque estou te dando explicações, mas fale ao resto dos alunos, para pararem com os comentários, isso me estressa. - falei rude

一 Por favor, nos desculpe, JiWon ficou com ciúmes do JongHyun, por favor, nos perdoe. - implorava KiJoo

一 Não gostamos de brigas, então não se preocupe. - disse Hyejeong

一 Apenas finja que nada aconteceu, por favor. E vamos falar para os alunos pararem com os comentários. - disse EunBin

Elas puxaram JiWon para fora do vestiário e eu bufei com raiva, era só o que me faltava, uma humana vim me falar o que era pra eu fazer ou não. Ah por favor!

一 Desbotada? É sério? Eu escutei isso da boca daquela humana? - indagava Hye

一 Mate ela! - respondi

一 Só mato humanos que fazem mal aos outros, mas essa merece morrer mesmo. - disse ela

Eu acabei rindo dela e então fomos trocar de roupa para a aula ou acabaríamos nos atrasando. Saímos do recinto e fomos para o campo, JongHyun já me esperava do lado de fora e então nos juntamos a ele.

一 Fiquei sabendo que a JiWon surtou dentro do vestiário. - comentou ele

一 As notícias correm. - respondi

一 Aquela desgraçada me chamou de desbotada, desbotada JongHyun. Eu devia matá-la, sem dúvidas. - Hye disse indignada

Nós rimos dela, minha irmã odiava que a chamassem desse jeito, nossa pele não era tão clara, a ponto de sermos chamadas de "desbotada" ou algo parecido.

Era quase ofensivo para nós, de fato. Mas iríamos deixar pra lá, elas não eram tão importante para mim, então eu deixaria passar, pelo menos dessa vez. Minha paciência não vai durar pra sempre

一 Zico veio hoje? - perguntei

JongHyun me olhou com a expressão fechada, ele odiou o fato de eu ter perguntado sobre Zico, claro que odiou, mas eu precisava saber se teria o dia de paz ou teria que aguentar ele nos meus ouvidos o dia todo.

一 Veio, mas parece bem quieto hoje. - disse minha irmã

Procurei ele pelo campo e ele estava sentado em um lugar meio afastado, ele nos encarava, seu olhar de fato estava triste e ele parecia realmente quieto. Aquele não era o Zico que eu conhecia, algo estava errado.

一 Será que aconteceu alguma coisa? - perguntou JongHyun

一 Se aconteceu ou não, o importante é que ele fique longe de mim por hoje. - respondi

A professora nos chamou e então fomos fazer a aula, Zico permaneceu afastado o tempo todo, ao contrário de JongHyun que ficou perto em todas as aulas. Ainda escutava alguns comentários sobre isso, mas ignorava, não era relevante para mim. 

Mas algo com Zico estava errado, o que será que Daniel fez dessa vez que o deixou nesse estado? Será que realmente aconteceu alguma coisa?

O dia passou rápido, e eu nem me atrevo a dizer que isso foi obra de minha irmã, guardei meus materiais e saimos da escola, indo em direção ao carro, B-Bomb já nos esperava do lado de fora. 

一 Preciso ir a um lugar. - falei

一 Não quer deixar isso pra amanhã? - perguntou Hyejeong

一 Não, eu prefiro ir hoje. Pode ficar com o JongHyun pra mim? Prometo não demorar, mas preciso que ele fique seguro. - pedi

一 Claro, leve ele lá para casa, estaremos esperando por ele. - disse Hye

Assenti e entrei no veículo, Hye foi no carro com B-Bomb. JongHyun entrou curioso, ele queria saber aonde eu iria, sua expressão de curiosidade estava estampada em seu rosto. Mas ele também estava desconfiado sobre o lugar ao qual eu iria. 

一 Preciso que fique com a minha irmã hoje. - falei quebrando o silêncio

一 Vai atrás do Zico? - perguntou ele

一 Não, vou em outro lugar. Será rápido, eu prometo. - respondi sorrindo

一 Me deixe ir com você. - disse ele 

一 Gosto de ir sozinha. - respondi

一 Então pode me dizer aonde vai? - perguntou 

一 Ao túmulo dos meus pais. - respondi

Ele se calou, o trajeto foi de completo silêncio e então fiz questão de chegar logo. Ele correu para o quarto dele e foi tomar um banho, e eu me sentei no sofá.

Vinte minutos depois, JongHyun estava pronto e então fomos para minha casa, o que também não demorou, logo eu havia chegado. Entramos e eu fui direto para o quarto tomar um banho, relaxei de baixo do chuveiro com a água morna caindo em minhas costas, mas não podia demorar.

Sai e peguei uma roupa confortável e vesti, desci e eles estavam sentados na sala conversando, me aproximei deles e me sentei. 

一 Vai demorar? Porque não posso ir com você? - perguntou JongHyun

一 Gosto de fazer isso sozinha, e não, não vou demorar. - respondi

一 Vá com cuidado, e volte logo. - disse Hye

一 Vai com cuidado cunhada, e por favor, se surgir algum imprevisto, não chame atenção. - pediu B-Bomb

一 Pode deixar. Bom, eu vou indo. - respondi e me levantei

Peguei as chaves da moto e o capacete e então sai.


Notas Finais


VOOOOLTEEEEI MEUS ANJINHOS 💕
Eu sei que sumi por uns tempos, e devo explicações, então vamos lá...

O Pov já estava pronto desde o final do mês passado, mas eu tive alguns problemas, porque eu passei o final do mês passado e o início desse mês no hospital quase toda semana, então não pude postar.

Devido a minha ida ao hospital, eu faltei muito esse trimestre e adivinhe quem está com a matéria toda atrasada? Exatamente, eu mesma!

No momento eu já estou bem melhor, não era nada muito grave.

O próximo Pov também já está escrito pela metade, então logo eu postarei novamente.

Eu não vou sumir de novo, PROMETO!

Eu amo vocês 💕
Beijos da tia Sunny 💕


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...