1. Spirit Fanfics >
  2. Miss Haruno >
  3. Chapter Three - Hôtel Le Bristol

História Miss Haruno - Capítulo 3


Escrita por:


Capítulo 3 - Chapter Three - Hôtel Le Bristol


Fanfic / Fanfiction Miss Haruno - Capítulo 3 - Chapter Three - Hôtel Le Bristol

~ Sakura Haruno.


Segui Naruto em silêncio, vendo um alvoroço de pessoas com câmeras ligadas esperando alguém. Me perguntei mentalmente quem eles poderiam estar esperando, e rapidamente me surgiu a idéia que poderia ser meu amado chefe. Ele disse que é famoso, então pode haver pessoas que conheçam sua fama, que no caso eu não estou inclusa entre essas pessoas.


Passamos rapidamente pelo montinho de pessoas e fomos para uma limousine preta. Quando a limousine começou a se movimentar, abri os vidros para olhar a vista de Paris. Pois, não é sempre que podemos vir a uma cidade como  essa. Sempre quis conhecer aqui. Quando estava no colegial, tinha recebido uma promessa de meus pais que quando eu me formasse, nos veríamos para cá em família. Esse desejo nunca se materializou, pois a morte deles em meu terceiro ano da faculdade tirou minha vida dos trilhos, forçando- me a tomar um caminho radicalmente do que eu esperava ou queria. Mas, meu amor pela cidade permaneceu.


Eu era jovem naquela época, incapaz de ver quão sobrecarregados meus pais estavam em suas finanças. Com aquela história de "a cavalo dado não se olha os dentes" em mente, nunca me ocorreu perguntar a eles de onde tinham tirado dinheiro para me colocar em uma faculdade de primeira linha, como fizeram. Nunca soube disso até o dia que morreram subitamente, deixando-me de joelhos para juntar os cacos, e só então percebi quanto tinha sido comprometido. Eles tinham um seguro de vida, mas que não foi suficiente para cobrir as despesas do funeral e os honorários do advogado ; depois disso, cada centavo que eu tinha guardado até então, foi gastado para tentar salvar a casa, mas, no fim das contas, eu acabei perdendo-a mesmo assim. Eu somente queria que eles estivessem aqui comigo para deslumbrar a cidade...


Não tinha a mínima ideia de onde estávamos indo, mas quando a suv finalmente parou e um criado veio abrir a porta, fiquei boquiaberta enquanto olhava um hotel, em estado de choque.


— Nós vamos ficar aqui? – perguntei, e não recebi nenhuma resposta e, honestamente, a pergunta era retórica. Olhei para o magnífico  Le Bristol . Era inconcebível admitir que eu passaria a noite aqui. Esse era um dos hotéis onde você acha em uma revista, de tão famoso que é. Realmente, nunca poderia imaginar que dormiria aqui.


Uma morena vestida com uma calça sino e uma blusa que deixava a mostra seus ombros caminhou a nossa direção. Naruto para minha surpresa deu um beijo na mão da mulher que acabou corando levemente.


— Hinata, está é Sakura Haruno, a nova assistente do Mr.Uchicha. – Naruto me apresentou. Hinata deu um sorriso dócil e estendeu as mãos para me cumprimentar. — Pode mostrar o hotel para ela, por favor?


— Claro, me acompanhe. – Hinata disse, deixando Naruto para trás. — Eu sou Hinata Hyuga, chefe de operações das indústrias Uchicha. – Ela parou em um canto do saguão do hotel e me olhou, seus olhos eram azuis penetrantes. — Fazia um tempo que Sasu' não arranjava uma nova assistente.


Sasu?


— Sim, bem, sou nova. – Era difícil saber quanto eu deveria falar sobre isso, portanto decidi manter estritamente profissional. — Fui contratada há dois dias. – As sobrancelhas de Hianata subiram quase até a linha do cabelo, em demonstração de surpresa.


— Ãhn, então ele certamente agiu rápido dessa vez. – Ela hesitou por um segundo. — Isso tudo deve ser estranho para você, não?  – Esse primeiro sinal de verdadeira simpatia quase me fez chorar. Eu queria agradecer ela, mas conseguiu abster de jogar meus braços em torno de seus ombros e, em vez disso, engoli minha emoção.


— Há dois dias eu era apenas uma funcionária temporária passando pela empresa. E agora, estou. – fiz um gesto abrangendo o hotel em volta de mim. — Isso tudo é um pouco assustador.


— Sim, imagino que sim. – Ela olhou para os meus lados. — Você não trouxe bagagem? – Nesse momento me lembrei que trouxe uma pequena bolsa, pois Sasuke disse que teria tudo que eu precisasse aqui.


— Bom, não trouxe malas. Só uma pequena bolsa. – respondi sincera.  Hinata me examinou dos pés a cabeça e deu um sorriso ladino.


— Entendi o porquê.


Então continuamos a andar, nós passamos pelos corredores do hotel e paramos em uma sala onde havia um sofá de veludo verde, com um pequeno Puff da mesma cor aveludado e uma mesinha pequena redonda de vidro com peças de chá.


— Venha, vamos conversar. – Hinata disse gentilmente, sentando ao sofá e pegando uma xícara. — Quer? – fiz sinal que "sim" com a cabeça e peguei a xícara com o chá. — Tem alguma dúvida?


— Quando você conheceu o Mr.Uchicha? – deixei a pergunta escapar.


—  Nós estudamos juntos anos atrás, embora eu tenha me mudado para o Oeste depois da minha formatura da faculdade. Tive algumas dificuldades com a minha família por lá e me mudei novamente para recomeçar minha vida. – Hinata encolheu os ombros e seus olhos mostravam uma certa tristeza. — Comecei como gerente e quando ele reestruturou toda a empresa depois que seu pai morreu, eles me deram uma escolha: ou eu assumiria a posição de diretora de operações ou estaria demitida.


— Entendo. Aqui é mais lindo do que nas revistas. – mudei de assunto.


— Espere só para ver as suítes. Aliás, você tem que ver as piscinas, são lindas. – Hinata disse entusiasmada.


— Só uma dúvida... – Ela me olhou. — Você e Naruto...


Hinata deu um sorriso bobo e ficou corada com minha insinuação. — Naruto sempre foi amigo de Sasuke, quando eu estava começando o trabalho como diretora de operações, Sasuke chamou Naruto para ajudar na segurança da empresa, tanto quanto a dele, por questões de confiança nele. Ele começou a me levar nos lugares, como motorista e estava sendo bem protetor, o que eu acho fofo. – Ela sorriu parecendo relembrar o passado. — Até que teve uma vez que fomos para uma festa e acabamos por perdidos, e nesse dia que nós ficamos pela primeira vez. Naruto está sempre cuidando da segurança de todos daqui.


— Uau. - murmurei. – Que romântico!


Ela me deu um leve sorriso e pegou seu smartphone e olhou a tela do celular . Sua cara de decepção me fez sentir um arrepio, me perguntando o que havia acontecido. Será que Sasuke está bem?


— Tenho que ir, estou atrasada. – Hinata me avisa, me deixando aliviada de não ter acontecido nada com Sasuke. — Beijos


— Beijos. – lhe dou um beijo em sua bochecha.





...



Estava desfrutando da água quente, agarrando os lados da banheira enorme de porcelana para evitar deslizar por baixo da superfície. Montes de espuma borbulhante me faziam cócegas no nariz enquanto eu me ajeitava em uma posição mais confortável possível.


O quarto era deslumbrante, havia um sofá bege com uma mesinha branca e cadeiras em volta, para poder aproveitar um café da manhã. A cama de casal era de frente para a televisão enorme que havia no quarto. E também tinha uma penteadeira nas cores beges também. O cômodo era em cores claras, dando um ar confortável.


Estava sonhando e aproveitando demais daquele banho de banheira. Até ouvir três batidas contra a porta trancada, que me deram um susto me fazendo pular de surpresa.


— Quero ver você aqui fora. – a voz profunda de Sasuke atravessou a porta de madeira, suas palavras contendo um tom de comando que esperava ser obdecido. O mais rápido possível coloquei meu roupão e uma toalha enrolada no cabelo.


Sasuke estava do outro lado do quarto, perto de um pequeno carrinho de prata com alguns pratos cobertos por redomas. O leve aroma de comida flutuava até meu nariz, me enchendo de vontade. Ele levantou a vista enquanto eu me aproximava, me avaliando.- Gostou do banho?


Resisti ao impulso repentino de responder com sarcasmo. — Não é o que estou acostumada, é claro.


— Tenho algo para você. – sua frase me chamou atenção. — Tire o roupão e venha até aqui.


As palavras reverberam pelo meu corpo, a proximidade daquele homem provocando coisas estranhas em minha mente. Quando Sasuke colocou os braços em volta de mim, fiquei rígida, mas suas mãos permaneceram  nos meus ombros enquanto ele me girava para o espelho.


— O que você vê? - perguntou ele. E eu via uma barriga flácida, coxas e quadris largos e seios que precisavam de um sutiã para manter uma boa aparência.


— Eu – Respondi.


Sempre fui minha pior crítica : Meu cabelo rosado estava precisando a um bom tempo de uma hidratação e eu simplesmente não gostava do meu corpo. Me ver nua, exposta daquela forma me faziam ver defeitos até onde não tinham. E achava minha testa enorme. 


— Você sabe o que eu estou vendo? – perguntou inclinando a cabeça para estudar meu reflexo com mais cuidado. — Eu vejo um rosto bonito, sua pele, as curvas certas. – Ele se inclinou até prto de minha cabeça e respirou fundo. — Também tem um cheiro gostoso. Bom o suficiente para comer.  – acrescentou.


Sasuke pressionou a mão em meu ombro enquanto a outra circulava meu seio e descia roçando meu ventre, deixando um rastro de fogo por onde passava. Ele parou e pegou um pacote de embrulho e me entregou. Confusa abri e vi uma meia calça de náilon e por baixo delas, a tira de cetim de um espartilho branco. Fiquei  surpresa por aquele "presente."


Sasuke então começou a me vestir. Em primeiro lugar,  o espartilho branco, que ele atou por trás de mim, cobrindo meus seios e meu ventre, com tiras que pendiam sobre minhas coxas. Entrei em uma calcinha minúscula, e então na meia- calça que subiu pelas pernas e que prendeu às  tiras do espartilho. Havia algo de extremamente sensual em tudo aquilo, apesar do comportamento profissional que ele adotou o tempo todo. Eu nunca em minha vida vestiria lingerie daquela maneira, não para um homem, e isso foi uma experiência bastante interessante. Ele me girou novamente para o espelho quando terminou.


— E agora, o que está vendo?


Fiquei hipnotizada com aquela imagem. O tecido branco conseguiu esconder o que eu sempre odiei.


— Que bom, agora você viu como eu te olho. Mesmo sem um espartilho. – aquilo me assustou. — Agora, de joelhos.


Ajoelhei-me rapidamente no chão, pois a pressão adicional da minha mão na minha cabeça era forte. A cinta-liga contra minhas coxas e contra minha bunda ficou mais apertada, o que era uma sensação interessante.


— Você gosta disso, não é? – Sasuke murmurou. E uma parte da minha estava "Eu não gosto, eu adoro." — Sonhei com você me chupando... Não vou prometer ser gentil, mas vou prometer terminar aquilo que começar.


Notas Finais


Espero que tenham gostado, qualquer coisa me avisem.

Beijos pessoal, até o próximo capítulo.

Não me matem KKKKK


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...