História Miss Right - IMAGINE BTS (Em revisão) - Capítulo 27


Escrita por: ~ e ~ElfoBrilhante

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Bts, Drama, Harem, Hentai, Jin, Quadrado Amoroso, Romance
Visualizações 66
Palavras 2.570
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Ecchi, Festa, Harem, Hentai, Mistério, Romance e Novela
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


RukasuPepper:
Batata!!
Gente me perdoem por ter atrasado tanto o capítulo, enfrentei vários bloqueios criativos, mas agora finalmente o terminei.
Esse capítulo está um amorzinho, eu espero que gostem seus lindos (as).
Tenham boa leitura, desculpem qualquer erro que tenha passado despercebido.
Beijinhos, até breve! <3

Capítulo 27 - Restaurante


Fanfic / Fanfiction Miss Right - IMAGINE BTS (Em revisão) - Capítulo 27 - Restaurante

Suki On

— Seu gatinho fofo! – falo enquanto caminho em direção às gaiolas, com um gatinho no colo. Eu acariciava os pelos macios de suas costas enquanto ele ronronava e esfregava a cabeça em meu queixo – Seja bonzinho, sua dona virá te buscar amanhã – coloco o animal em uma das gaiolas e o acaricio uma última vez, sorrindo.

Encosto-me em uma das bancadas metálicas que haviam no local, pego meu celular no bolso do uniforme e checo minhas mensagens, haviam duas não lidas, uma de Namjoon e outra de Jemy.

Namjoon: Oi, tudo bem? Ainda está no trabalho?

Jeremy: (link) Você precisa ouvir essa música! É incrível! 😉

Após terminar de ler, sorrio e os respondo rapidamente. Vejo o contato de Jungkook e sinto um aperto no coração, desde o dia de minha conversa com Jimin, o maknae havia se afastado perceptívelmente.

Eu estava feliz por dar uma chance para Jimin, o garoto havia ficado  muito contente e sua felicidade era simplesmente contagiante, mas pensar em como Jungkook reagira, abalava minha felicidade em instantes. Namjoon me dissera que ele tentava não demonstrar sua decepção, estava agindo normalmente com seus hyungs, até mesmo com Jimin, mas comigo Kookie havia mudado.... Ele não me ligava mais todos os dias, nem mandava mensagens procurando saber como eu me sentia e quando eu o mandava alguma mensagem, ele sempre dava respostas breves e dizia estar ocupado.

Eu sentia falta de Jungkook, só queria que essa situação difícil se resolvesse sem que ninguém precisasse se magoar....

— Suki? Já estamos fechando – ouço a voz de Maosheng e sou arrancada de meus devaneios, me viro em direção ao rapaz que me olhava sorrindo de forma amigável.

— D-desculpe, estava distraída... – faço uma reverência rápida e caminho rapidamente para fora da sala.

— Tudo bem – ele dá risada enquanto caminhava ao meu lado entre as prateleiras repletas de produtos para animais – Eu preciso arrumar algumas coisas, mas você já pode ir para casa.

— Muito obrigada – sorrio e vou para os fundos da loja, onde havia um pequeno vestiário para funcionários. Troco de roupa, jogo minha bolsa sobre o ombro e me apresso em direção à saída – Tchau, até amanhã Lee!

— Nos vemos amanhã – ele responde animadamente – Tenha uma boa noite.

Saio do petshop com passos rápidos, quase derrubando a bolsa que estava pendurada em meus ombros e fico surpresa ao me deparar com uma van branca bastante familiar. Dou um sorriso, começo a caminhar em direção ao veículo, no mesmo instante a porta de trás se abre e vejo Jimin sorrindo.

Jimin vestia um casaco de moletom branco e jeans skinny pretos, calçava um par de all star brancos, uma máscara preta cobria metade de seu rosto. Ele me chama com o dedo indicador e eu vou rapidamente até o mesmo, mas antes que eu pudesse perguntar o que ele fazia ali, sou puxada para dentro do veículo, em seguida vejo Jimin fechar a porta rapidamente.

— Isso é um sequestro? – pergunto rindo enquanto sento-me em um dos bancos da van.

— Não... – Jimin dá seu sorriso safado e em seguida senta-se ao meu lado – Está mais para uma surpresa, espero que você goste...

— Oi Suki – ouço a voz de Namjoon e ao erguer a cabeça, vejo o mesmo nos observando do banco do motorista – Podemos ir?

— Sim, sim – Jimin responde e entrelaça nossos dedos de forma nervosa.

— Onde estamos indo? – pergunto franzindo o cenho e acariciando os dedos do garoto.

— Iremos jantar – ele ri e olha em meus olhos – Quis fazer uma surpresa...

— Isso explica as mensagens que Rap Monster mandou – falo olhando o banco do motorista...

Jimin apenas dá uma risadinha em resposta, em seguida aproxima seu corpo do meu, meus olhos se perdem no leve brilho dos seus e cada vez nos aproximamos mais. Meu coração estava acelerado, nossos corpos se encaixam em um abraço desajeitado, seus lábios quentes tocam os meus em um beijo carinhoso.

Eu estava totalmente entregue ao seu beijo, seus lábios carnudos e macios me faziam perder o ar. O beijo de Jimin era incrivelmente bom, mas era totalmente diferente do de Jungkook, por mais que fosse errado comparar os dois, era algo praticamente impossível de não se fazer. Enquanto o maknae era romântico e ousado, mesmo com sua timidez, me arrancava suspiros e arrepios. Jimin por sua vez, com aquele jeito sexy e safado, era romântico, carinhoso e calmo, me fazia sentir-me tão bem... Ambos garotos eram tão diferentes, perfeitos cada um do seu jeito, por isso era tão difícil não ficar dividida entre os dois rapazes.

— Chegamos – Namjoon fala enquanto estaciona a van, me afasto de Jimin e presto atenção – Eu vou estar em uma livraria aqui perto, preciso comprar um livro novo... Me avisem quando quiserem ir embora.

— Pode deixar – Jimin dá um sorriso largo, em seguida coloca sua máscara e boné, entrelaça nossos dedos e levanta-se – Tchau hyung!

— Tchau oppa! – digo rapidamente para Namjoon, Jimin abre a porta da van e descemos no veículo.

Namjoon se despede rapidamente de nós, dando partida e se afastando rapidamente.

Viro em direção ao local em que iríamos jantar, ficando momentaneamente surpresa, sinto um frio no estômago e aperto levemente a mão de Jimin. Estávamos em frente a um restaurante elegante, pelas portas de vidro, eu podia ver uma recepcionista muito bem vestida e logo atrás dela haviam diversas mesas, toalhas brancas e castiçais prateados com pequenas velas acesas, criando um clima romântico no ambiente.

— J-Jimin, não estou vestida para frequentar um lugar desses – falo olhando envergonhada, encarando minha roupa. Eu usava uma camisa creme simples, saia rodada curta amarela e um trench coat bege, calçava um par all star cano médio creme.

— Eu também não estou vestido com nada elegante – ele cruza seu braço no meu e me conduz em direção ao local – Vamos, essa hora o restaurante é praticamente vazio, ninguém vai reparar...

Continuamos caminhando até passarmos pelas portas de vidro do local, chegando na recepção do restaurante, onde uma garota bem afeiçoada nos observava. Ela era estrangeira, seus cabelos loiros caiam em cachos até a altura do busto, era alta, as curvas de seu corpo estavam destacadas por um vestido tubinho preto. Estava com maquiagem delicadamente elegante, seus lábios pintados com um batom na cor vinho.

— Boa noite – ela sorri para nós, a luz âmbar do local a deixava ainda mais bonita – O casal tem reserva?

— Sim – Jimin responde rapidamente enquanto eu olho para o tapete vermelho, totalmente constrangida – Temos uma reserva no nome de Miyang Suki...

— Só um instante... – a garota ergue o dedo indicador e observa uma  pequena caderneta que estava em seu balcão – Sigam-me, os levarei até a mesa...

Sigo a garota lentamente ao lado de Jimin, com sua mão apoiada levemente no meio de minhas costas.

Caminhamos entre as mesas vazias, indo em direção aos fundos, algumas vezes eu notava os olhares dos poucos clientes repousados em nós.

— Desculpe usar seu nome para a reserva – Jimin fala baixinho – Não poderia usar o meu...

— Tudo bem – respondo, olho para o garoto e sorrio.

Chegamos nos fundos do restaurante, uma área bem reservada, que nos daria bastante privacidade. A recepcionista nos indica a nossa mesa e sai rapidamente, informando-nos que o garçom viria anotar nossos pedidos em breve.

Jimin puxa gentilmente uma cadeira para mim, sento-me rapidamente, sinto suas mãos acariciando meus ombros e ajeito-me na cadeira. Jimin contorna a mesa, sentando-se de frente para mim.

— Esse lugar é lindo – falo olhando em volta de forma admirada.

— Não tão lindo quanto você, Suki – ele estica o braço até minha mão, que estava repousada na mesa e entrelaça nossos dedos.

— Ah Jimin... – sinto meu rosto corar, ergo o olhar para o garoto, seu rosto iluminado pela luz da vela que estava no castiçal no centro da mesa – Para de ser bobo, assim você me constrange...

— Só estou te dizendo a verdade – seus olhos brilham e ele dá seu famoso sorriso.

— Acho que esse será um dos melhores encontros que eu já tive – falo ainda hipnotizada por seu olhar, sentindo o aroma das velas perfumadas.

— Nossa – ele dá risada – Foram tantos assim?

— Claro que não! – dou risada, sentindo o rosto esquentar.

Neste momento o garçom chega, parando diante de nós com seu uniforme preto e branco. Observamos o cardápio, em seguida pedimos nossa comida e o garçom sai rapidamente, com os pedidos anotados.

Seus dedos deslizam por minha mão até chegarem em meu pulso, onde uma pulseira trançada branca e amarela encontrava-se, em seguida o mesmo começa a brincar com o acessório. Jimin começa a mover o corpo em minha direção, em resposta ao movimento começo me aproximar do garoto instintivamente, como se ele fosse uma espécie de imã. Nos aproximamos um do outro até nossos lábios encostarem-se, em um rápido selar, fazendo minha pele formigar. Pelo canto do olho, noto que o garçom já caminhava em nossa direção, trazendo nossos pedidos.

Observo os pratos serem colocados diante de nós, um a um, respiro fundo o aroma da comida e sinto minha boca ficar cheia de água. Em seguida ele serve vinho em nossas taças, as colocando diante de nós delicadamente. O garçom faz uma reverência rápida e se afasta rapidamente, deixando-nos a sós novamente.

— Então, me fala mais sobre você... – Jimin quebra o silêncio, mexendo na comida com o jeotgarak.

— Acho que você já sabe tudo... – dou risada tímida e pego um pedaço de carne.

— Não sei – ele olha em meus olhos de forma profunda – Você não é muito de falar, né?

— Eu gostaria de ser extrovertida como você – falo após negar com a cabeça – Mas não sou muito de falar...

— Ah, eu também sou um pouco tímido – ele fala ficando corado.

— Um pouco mesmo – falo rindo e começo a comer – Então, como estão os meninos?

— Apesar da correria estão todos bem – ele explica dando um gole na bebida.

— Fico feliz em saber – respondo e volto a comer.

— J-Hope está radiante com a amizade de Kwon Yeunji, Jin está ótimo com o namoro, o V anda bastante desligado, mas está bem com Haru... Eu acho... – ele dá risada e volta a falar – Yoongi não está tão mal humorado ultimamente, Namjoon anda muito pensativo, mas também está bem, e Jungkook...

Ao ouvir o nome do maknae acabo engasgando com um pequeno pedaço da carne, uma tosse baixa me escapa e eu pego minha taça, dando alguns goles no vinho para ajudar a comida a descer. Quando vou colocar minha bebida na mesa, minha taça vira, derramando todo líquido na mesa, em mim e em Jimin.

O garoto joga sua cabeça para trás e começa a gargalhar, enquanto eu observo o estrago boquiaberta, já sentindo meu rosto corar e minha pele ficar mais quente que o normal.

— Aigo! Desculpa! Desculpa, ai não acredito! – pego meu guardanapo de pano e começo a secar a mesa rapidamente, os pedidos de desculpa saindo de minha boca em uma torrente.

— Aah! Isso está gelado! – Jimin fala rindo, enxugando sua roupa com o guardanapo.

Escondo meu rosto entre as mãos, me repreendendo internamente por ser extremamente desastrada e por ter ficado tão nervosa ao ouvir o nome de Jungkook. Eu ainda podia ouvir as risadas de Jimin e isso começava a me irritar.

— Jimin babo! – o fuzilo com o olhar e ele coloca as mãos na boca, contendo o riso.

— Desculpa, minha atrapalhada linda – ele pisca para mim e dá aquele seu sorriso típico, fazendo meu corpo amolecer e um sorriso brotar em meus lábios.

Após o incidente, voltamos a comer calmamente, Jimin me diz que Kookie estava bem, que eles estavam se dando bem novamente e que o maknae não parecia estar magoado com nenhum de nós. Terminamos de comer e voltamos a conversar, descobrindo mais um sobre o outro.

Jimin chama o garçom e pede a sobremesa tteok, bolinhos de arroz bem tradicionais e particularmente muito gostosos...

(...)

— Obrigada pela noite incrível – falo pegando a última bolinha adocicada de arroz que restara no prato – Eu realmente precisava me distrair.

— Eu quem agradeço, Suki – ele fala olhando-me nos olhos – Sua companhia me faz bem.

— Ah Jimin... – olho para baixo constrangida, meu meu celular no bolso do trench coat e confiro as horas – Já está tarde...

— Quer ir para casa? – ele pergunta fazendo um biquinho triste.

— É que Min está com uma gripe forte – explico – Sei que ela sabe se cuidar sozinha, mas acabo ficando preocupada com ela.

— Então é melhor irmos para casa – ele volta a sorrir – Avise o Rap Monster, eu vou pedir a conta.

Concordo com a cabeça e mando um SMS para Namjoon, dizendo que estávamos prontos para ir embora. O garçom vem até nós trazendo a conta, vejo Jimin pegar sua carteira, mas antes que ele pagasse, eu o interrompo.

— Ei, vamos dividir – falo pegando minha bolsa.

— Mas... – ele começa a falar, mas eu interrompo novamente.

— Não venha dar uma de cavalheiro – falo com o rosto corado – Vamos dividir...

Jimin bufa e revira os olhos, mas acaba cedendo e deixando-me pagar metade. Pagamos a conta, peço desculpas pela bebida derramada e agradeço pela ótima comida.

Jimin recoloca sua máscara e nós saímos do restaurante, onde Namjoon já nos esperava.

Entramos na van rapidamente, Rap Monster deixa seu livro de lado e liga o veículo.

— Então, como foi a noite de vocês? – ele pergunta dando partida na van.

— Foi ótima – falo contente, troco um rápido olhar com Jimin e volto a falar – E a sua?

— Foi boa, consegui achar o livro que estava procurando – ele responde.

— Qual livro? – Jimin pergunta de forma curiosa.

— Um romance de um autor iniciante – ele dá de ombros – Parece ser bem legal.

— Legal – falo em uníssono com Jimin – Vou querer saber mais sobre, depois – comento.

— Pode deixar – ele sorri e presta atenção na estrada – Te mando uma mensagem falando todos detalhes...

Após alguns minutos de conversa, a van finalmente estaciona em frente ao prédio que eu morava. Me despeço de Jimin com um rápido selar e após me despedir de Rap Monster, desço do veículo.

Paro na portaria do prédio e aceno para os meninos, em seguida observo a van se afastar rapidamente.

Dou boa noite para o porteiro e após entrar no prédio, vou direto para o elevador, apertando o botão para o terceiro andar. Ao chegar no andar desejado, as portas metálicas se abrem e eu saio rapidamente, indo até a porta do apartamento.

Pego minha chave no bolso do agasalho e destranco a porta, entrando rapidamente em meu lar. Penduro a chave no gancho da parede e ao virar-me vejo Min no sofá assistindo TV, estava totalmente enrolada no cobertor.

— Oi – ela sorri – Como foi sua noite, maluquinha?

— Foi ótima – dou um sorriso – Como está se sentindo?

— Na mesma – ela fala com a voz rouca – Minha cabeça está doendo bastante...

— Tomou remédio? – ela concorda – Comeu alguma coisa?

— Tomei uma sopa... – ela fala desanimada – Agora acho que vou tomar um chá.

— Pode deixar que eu faço – empino o queixo – Vá para o quarto, precisa descansar... Já estou levando o chá.

Ela dá risada, concorda e levanta-se, indo para o quarto. Deixo minha bolsa no sofá, vou para a cozinha e coloco a água para ferver.

Pego meu celular e fico mexendo em minhas redes sociais até a água entrar em ebulição. Preparo o chá rapidamente, o sirvo numa xícara e vou para o quarto com cuidado.

Min estava sentada na cama, com seu pijama de ursos pandas, entrego a xícara de chá para ela e visto meu pijama.

Ela questiona o porque de minha roupa estar suja e eu narro os fatos da noite, fazendo a garota rir em alguns momentos.

Passamos um longo tempo conversando até que finalmente somos vencidas pelo cansaço, eu por um longo dia de trabalho e Min pela gripe.


Notas Finais


Hello, Hello.
Como estão? Espero que bem! Bom, estou morrendo de dores, então minhas notas serão breves.
IREMOS PARA O WATTPAD! Isso aí. Recomeçaremos Neverland e tudo mais.

Gostaram desse casal água com mel? Hmmmm. Eu amei.

Beijos de elfo ♥


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...